Reviews for O DESTINO DE MUITOS
Miri chapter 109 . 4/15
Sou sua Fã garota... Vc é d... Amo todos os personagens mais principalmente Elladan...
Rafaela gomes chapter 109 . 4/11
Olá querida, eu de novo. Rs
Aiaiai, essa história está cada vez mais emocionante! Sempre leio os capítulos bem devagar para evitar que chegue ao final, mas ele vem tão rápido! Haha
Esse elfinho está me preocupando.. Fico imaginando o quanto ele sofre em uma terra de privações como a que estão vivendo. Devem existir muitas outras pessoas doentes, fico pensando como será que eles poderiam vigiar o Dan sem deixá-lo encarcerado..
Apesar de a situação não ser das melhores adorei ver o Elrond na ofensiva, tenho certeza que se o inimigo estivesse na frente deles ele seria o primeiro a pegar em uma espada, diferente do cotidiano quando Glorfindel está ao seu lado. Rs
Para variar estou com saudades do nosso elfinho loiro, não adianta, sou apaixonada por esse menino, é só ele ficar dois ou três capítulo como coadjuvante que a saudade aperta. KHSHSKS, não posso negar meu amor. x)
Um grande abraço amiga! Estarei esperando ansiosa pelo próximo capítulo. Mesmo que eu demore um pouquinho para ler ou mandar minha review não tenha dúvidas de que farei, a Pró-Bichos tem me cobrado um tempo maior do que imaginei e por vezes não consigo me dar ao luxo de relaxar e praticar meu hobbies, até mesmo meu livro está parado e isso está me doendo no coração. Mas é isso ai, logo estarei mais livre.
Beijões,
Rafinha.
Rafaela gomes chapter 108 . 4/11
Olá mellon, como vai você?
Já li esse capítulo faz um tempinho mas fiquei completamente sem tempo de enviar meu recadinho, espero que você não tenha ficado brava.. Rs
A inteiração do Rô com o resto da família é, ao mesmo tempo, doce e estranha. É esquisito ver ele agindo dessa forma estranha, sem a química que existia entre ele e os outros antes, mas fico muito feliz de finalmente vê-lo seguro.
Estou super intrigada para saber como ele chegou até a caverna, já comecei a ler metade do próximo capítulo e tenho esperanças de descobrir pelo menos alguns detalhes deste mistério. Você adora nos deixar com a imaginação voando longe não é amiga? Haha
Fico muito animada só de ver essa história continuando, estou sentindo que mais uma reviravolta está para acontecer, vamos ver se acertei ou não.
Beijos e um ótimo final de semana para você e sua família,
Rafinha.
9O chapter 109 . 4/6
AMEI, fim.
VicZala chapter 109 . 4/6
Yo Sadie-san!

Não sou muito participativa em relação aos reviews...mas sigo acompanhando a história!
Abraço

VicZala
marina.sa.oliveira chapter 109 . 4/2
Mellon, peço desculpas pela demora em deixar minha review, eu estava aproveitando as férias da faculdade para reler esta história do começo e posso dizer que a amo ainda mais! Ler tantos capítulos assim, sem os hiatos de tempo me permitiram uma compreensão muito melhor da história como um todo e também relacionar pequenos acontecimentos importantes que me passaram despercebidos das primeiras vezes.. Talvez por reler, agora aos 20 anos, com uma maturidade e bagagem que não tinha à 3 ou 4 anos atrás, ainda menos à 10 anos quando li o primeiro capitulo...
Na verdade, no momento tenho apenas uma pergunta que não consigo conter, onde esta Mithrantir durante esse tempo todo? Estaria ele ainda no Aphrodisius? QUe informações terá ele para o resto do grupo? SInto falta dele e também uma enorme curiosidade acerca de seu papel na trama... rs

Enfim, como sempre, aguardo ansiosamente para saborear um pouco mais
Obrigada !
Marina Alves
Magali chapter 109 . 3/28
Olá Sadie!

Sabe, as vezes nos esquecemos de coisas que são simples ou estas nos passam despercebidas. O poema que você escolheu para introdução do cap. me fez refletir sobre isto. Mas, mais que observar, precisamos nos colocar no lugar de um outro alguém. De um outro ser. E ser uma árvore me pareceu uma experiência agradável. Penso que se de vez em quando nós, em algum momento nos colocássemos como árvores, permanecendo parados de braços abertos esperando que alguém pouse em nossos galhos para que assim recebamos um pouco da energia, das alegrias, das tristezas que esse visitante está trazendo sem cobrar nada, compreenderíamos mais a vida, a nós mesmos e também aos outros. Ser árvore é demonstrar estar vivo. É ser proteção e esconderijo para alguém.
Lindo poema. Acho que se encaixou perfeitamente bem com o capítulo.

É por isso que eu adoro quando Glorfindel entra em cena. Ao mesmo tempo em que ele joga lenha na fogueira, ele também sabe conter os ânimos dessa galera. Nunca vou me cansar de dizer que AMO quando ele e Thranduil trocam essas conversas nada amigáveis (rsrsrs*). Mas por trás de toda essa implicância é possível perceber que há um respeito mútuo. Se respeitam pelos grandes e valorosos guerreiros que são. Mas é claro, uma alfinetadinha sempre que possível é sempre bem vinda (rsrsrs*).

Mas essa Celebrian também, hein... Que ideia de topar seguir o filho assim...
Esses dois devem estar querendo matar o pobre do Ada... só pode. O homem já quase nem se aguenta sobre as próprias pernas e eles resolvem sair da caverna...Eles não aprendem mesmo. Gostam de correr riscos. Gostam de dar dor de cabeça.

Coitado do Estel. Se eu estivesse lá, minha postura diante do desabafo agoniado dele, não seria muito diferente ao de Legolas. Acho que também não saberia o que dizer.

Elrohir como sempre impaciente. Embora seu metre tenha usado de palavras fortes com ele, quando o mesmo já foi se oferecendo para ir até a cidade, tenho que concordar com Glorfindel. Todos sofreram tanto com desaparecimento de Elladan. Principalmente ele (Elrohir). E agora que o irmão está de volta, ele não deve inventar de sair nessas expedições. Ele deve estar ao lado do irmão. Deve protege-lo. O nosso querido e sempre amado matador de Balrog está de parabéns. Não existe ninguém melhor do que ele para dar um choque de realidade nesses elfos impacientes. Algo que chega a ser irônico ,haja visto que paciência não é uma de suas qualidades.

A rápida conversa entre Elrond, Celebrian e Glorfindel me deixou arrepiada. Senhor... Coitado do Dan. O que esses monstros fizeram com o menino?
Para mim de todo o capítulo, a cena mais linda embora mais torturante também, foi o gesto de amor e solidariedade entre pai e filho. O pai não apenas o ajudou, ele também o aliviou. Elrond se colocou como árvore para o filho, o protegendo, acolhendo e garantindo a sua maneira que nada de ruim pudesse atingir seu passarinho tão amado.

Parabéns! E beijos.
Magalí
Nimrodel Lorellin chapter 109 . 3/26
Ahhh irmãzinha, obrigada pela lembrança e pela dedicatória :) !
Como você bem sabe, desde que as habilidades de Elladan começaram a florescer (eu me lembro bem dele curando as pessoas no postinho, sem nem ao menos se dar conta disto :) e o súbito interesse de seus algozes ficou bem claro, essa certeza foi tomando minha cabeça com uma insistência muito grande. Esse menino possuía um potencial incrível, muito além de minhas expectativas mais insanas!
Nunca deixei de idealizar que ele chegaria ao ponto de curar a enfermidade que fosse, inclusive as chagas da própria Terra-média, tão aviltada por nós, seres humanos.
E se me recordo com clareza, também temia muito sobre o que um feito de tamanha magnitude causaria nele. Afinal, quanta energia seria necessária, ou quanto ele teria que doar de si para essa façanha, pois do que eu cheguei a concluir (e eu fantasio muito, veja bem :), funciona assim: Ele transfere parte de sua energia vital para curar as pessoas, não é? E isso do meu ponto de vista, explicaria bem os receios de Elrond em aceitar todas as evidências que se mostraram, durante toda a vida do filho, esse potencial sublime e ainda assim temível, especialmente para ele como pai e curador. As pessoas são especialmente cegas quando as evidencias mostram conseqüências terríveis para aqueles a quem amam.
Então eu fico pensando, ao ter sua graça compartilhada, um pouco da essência dele não se misturaria com a dessas pessoas que ele cura, e elas não se tornariam um pouquinho como ele, cheios dessa luz e dessa bondade que é a cerne dele?
Levando-se em consideração essa teoria louca, quem sabe se Illida (que ganhou um beijo de Elladan, sortuda dela :) tenha tido sua vileza diluída pela pureza dele?
Mas vou deixar de lado minhas teorias por um tempinho e começar a ordenar as idéias.
Ahh Estel. A sua perplexidade é a mesma da minha. Quero dizer, estamos muito longe do universo mítico da velha Terra-média, onde as criaturas extraordinárias (e seus feitos idem) eram tão corriqueiras quanto o nascer do sol. Meu adorável guardião deve mesmo sentir-se parte de um conto de fadas por demais realístico, já que estamos no mundo da tecnologia e na era da razão. Eu com certeza me beliscaria bastante pra ter certeza de que não estava sonhando(e ficaria louca para ver Elladan na forma de pássaro :)
Como já disse antes, fico bem feliz com a presença de Glorfindel, já que tudo pra mim fica mais seguro com nosso mandão e rabugento matador de Balrogs ao redor. E a família de Elrond está mesmo precisando de um protetor.
E achei absolutamente adorável a reação de Celebrían quando Elladan fez seu pedido. Afinal, ela foi junto como se pudesse protegê-lo dos inimigos e não duvido nada que se tais surgissem, teriam muito trabalho de passar por ela para alcançar o filho. E não duvido também que ela se tornaria uma verdadeira matadora de Balrogs, para defendê-lo.
E o que dizer sobre Antônio e Anita? Só posso falar da emoção que suas palavras evocaram. Todas as pessoas humildes e dignas foram honradas por suas linhas. Todas as pessoas que atravessam as intempéries da vida e continuam com sua dignidade intacta, inclusive transmitindo isso para seus netos, que são pessoas honradas e de bem. Vendo a reverencia demonstrada por Glorfindel, ocorreu-me que o bom ancião é, ao seu modo, um guerreiro tão valoroso quanto o elfo louro e eu sempre me agrado quando você o traz de volta, com sua família maravilhosa. Fico até sem saber dizer, quem é o mais afortunado, eles ou Elladan, por agora compartilharem juntos, uma emocionante historia de vida.
Lindo, lindo, lindo!
Mas voltando ao meu adorado elfinho, fiquei com o coração pequenininho ao ler as verdades dolorosas ditas por Elrond. Se as torturas usadas pelos magos possuíam o intuito de condicioná-lo e obrigá-lo a desenvolver seus dons ao máximo e em tão pouco tempo, tenho a triste impressão de que elas foram ainda piores do que imaginava, afinal Elladan está longe de ser fraco.
E afinal, será possível quebrar um condicionamento tão forte? Quais medidas seriam necessárias para libertar Elladan desse ciclo, que cedo ou tarde vai exauri-lo, por que, sejamos realistas, existe tanto para ser curado que ele poderia levar toda a eternidade nessa busca sem fim.
E já que estou no meio das indagações, Elrond será capaz de quebrar essa dependência, para salvar o filho do vício que lhe foi imposto covardemente?
Então, estou cada vez mais ansiosa pela continuação, e já vou prevendo que os inimigos não vão desistir de Elladan tão fácil, afinal ele é valiosíssimo, com esse dom espetacular.
E se ele não é nada que qualquer um jamais tenha visto, não me admira, pois cheguei a conclusão de que Elladan é o anjo de Estë, como bem viu a boa Anita :).
Beijocas e obrigada irmãzinha.
Nim
PS: A poesia é tão linda e tão perfeitamente parecida com Elladan que parece ter sido feita especialmente para ele.
Myrysfernandesgmail.com chapter 109 . 3/25
Incrível. Minha criança, amo elladan...
Lourd chapter 109 . 3/25
Capítulo instigante.

Confesso que fiquei pensando sobre quão pouco valor damos à paz que temos. Como é terrível um ambiente de guerra onde os direitos mais básicos são negligenciados.

E não poderia deixar de sentir pena de Elladan. Tadinho, Sadie! É de dar dó. Depois de judiar com o Las e com o Ro até não aguentarmos mais você agora pegou o coitadinho de jeito, hem! hehehehe

Como sempre, não li com a atenção que deveria, provavelmente deixei passar muitos detalhes. Mil perdões por isso. Pelo menos não me privo de acompanhar, ainda que aos trancos e barrancos.

bjs.
Dani de Rohan chapter 108 . 3/24
Uau, ai, agora sofri, quanta dor e tristeza! Que caminho árduo nossos heróis são obrigados a percorrer!
e o preço em suas vidas!
queenrj chapter 109 . 3/24
Ai, o que posso dizer?

Eu li o capítulo dentro do ônibus a caminho de casa e o rapaz sentado ao meu lado deve ter me olhado como se eu fosse alguma maluca, porque minha expressões oscilaram tanto entre o sorriso, a apreensão, o riso escrachado, a revolta, a consternação... foram tantas emoções.

Eu sorri com o "desespero" do Estel para entender tudo o que havia acontecido e como ele pareceu uma criança ao dizer que parecia estar vivendo em um conto de fadas. E nem preciso dizer que quase morri com a fofura que foi o Las querendo saber o que são fadas. Eu respondi mentalmente, "fadas são vocês".kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Eu quis chorar quando Elrond e a família descobriram que o Elladan e a mãe haviam sumido. Não pude acreditar que esse pobre elfo voltaria a sofrer terrivelmente, tão cedo. Fiquei revoltada pela Celebrian ter feito isso, ter permitido que o filho saísse mesmo sabendo o que isso causaria a todos, mas depois isso passou.
Voltei a rir da discussão sempre oportuna entre o Glorfindel e Thranduil. Esses dois são inacreditáveis. Eu amo o modo como eles lidam um com o outro. As discussões são divertidíssimas para mim. kkkkkkkkkkkkk
Antes de todos partirem para procurar o Dan e a Celebrian, eu pudia jurar que o Las teria algum tipo de visão, ele estava sentindo alguma coisa e eu fiquei surpresa por ele mencionar que eram as árvores querendo lhe dizer algo, mas ele não conseguia compreender. Nosso elfinho terá perdido a capacidade de se comunicar claramente com suas amigas? Ou são apenas aquelas árvores desconfiadas ao extremo, que não se abriam para ele?
O melhor momento para mim, sem dúvida foi o relato do Sr Tomaz quanto ao reencontro com o Dan e a cura da esposa. A descrição daquele momento e das emoções envolvendo os personagens foi fantástica. Foi nesse momento que eu pude quase chorar em pelo ônibus com um monte de gente estranha em volta. Foi realmente lindo aquilo. Quando o Sr Tomaz finalmente reconheceu o jovem médico, a emoção que ele sentiu aqueceu meu coração.
Até então eu realmente achei que de alguma forma, o Dan sabia que o casal de idosos estava ali e a senhora precisava de ajuda, por isso ele havia saído da caverna. Foi surpreendente saber que o que ele queria na verdade era salvar aquela terra. Mais surpreendente ainda foi saber que ele era capaz disso.

Eu tenho até medo de tentar classificar o que o Dan é agora. O que ele é capaz de fazer, tanto poder, só pode ser algo divino.

Belíssimo capítulo Sadie.
Katsucchi chapter 109 . 3/23
Primeira coisa: que poema lindo. Sério, foi uma das suas melhores escolhas até agora, mellon, me deixou balançada logo de cara :3 Acho que consigo ver as suas razões para gostar desse capítulo, ele realmente foi conduzido com uma narrativa extremamente competente e forte. Toda a reconstrução dos passos do Ellandan vai criando uma expectativa na leitura e então, no caminho, você novamente traz personagens de volta - eu admiro muito quando uma obra aproveita ao máximo seus personagens, sem deixar linhas soltas, sem trazer ninguém sem motivos, e DESTINO tem isso em vários momentos - e, o que é mais interessante ainda, utiliza o recurso de repetição lindamente nas suas cenas. A forma como os seus personagens refazem diálogos com novos significados me deixa fascinada as vezes :) Narrativa incrível, não tenho nem por onde começar a elogiar.

E essa transformação/evolução dos seus personagens vem me tirando o fôlego há algum tempo, mas eu não esperaria de forma alguma o que rumo por onde você está levando o Elladan :xx All these feelings!

Única coisa a apontar no texto foi um erro de digitação minúsculo no primeiro parágrafo em itálico - 'mas' ao invés de 'mais' - fora isso, impecável como sempre ;)

E a ideia de encobrir as ações do Elladan com uma lenda me deu calafrios de escritor porque, SIM! **

Sempre um prazer ter minhas expectativas superadas por você, mellon, só posso continuar a fazer meus votos para que você nunca pare de escrever ;)

Beijos,
Katsucchi
ReHit chapter 109 . 3/23
Lindo capítulo, Sadie. Enquanto o anterior aguçou nossos nervos e raciocínio; esse conduziu nossas emoções em momentos diversos... Preocupação, angústia, tristeza, mas também de alegrias que trazem novas esperanças, amizade, gratidão, e amor incondicional como a de Celebrían que confiou no filho, mesmo que seu coração não tivesse certeza se seria certo, e o de Elrond que por mais transtornado pelo que acha que Elladan virou pela tortura que passou, ainda assim o apoiou, mesmo que contrariado, não retirando do filho o que a esposa dizia ser a recompensa de seu primogênito, que era seu apoio e aceitação. E os pontos que me chamaram a atenção hoje:

-o desabafo inicial de Estel faz sentido, pois embora muitos já tenham imaginado o que seria encontrar um dos eldar (especialmente o favorito), que choque seria realmente analisar friamente a situação de um ser considerado “mágico” caber nesse mundo que já julgamos conhecido, assim como os “fenômenos” que lhes acompanham? Que convicções julgadas concretas iriam ceder com isso? Eu certamente pensar em algo do tipo “Pera. Pausa. Volta. Tem algo que não tá batendo...” rsrs
-o que fizeram esses magos sentirem tanta urgência de se mostrarem, ao invés de continuarem agindo no escuro como Glorfindel sugeriu? E fico cada vez mais intrigada de sua motivação: raiva, rancor, inveja, desejo de dominação ou destruição...?
-Legolas continua a olhar constantemente para o céu. Pensei que fosse apenas por Elladan antes, mas há algo mais que se possa esperar vindo dele?
-árvores soprando ao Las para ter precaução... Algum mal infiltrado que poderá atacá-los de dentro?
-momentos de descontração em meio à tanta tensão sempre é bem-vinda, e o “atrevimento” de Estel com Glorfindel foi algo de fato inusitado. E como antes, Glorfindel sempre “culpa” a linhagem do amigo curador pelas “más características” do humano rsrs
-por mais inapropriado que seja o momento, por que eu sempre adoro os rompantes desses elfos temperamentais, sejam capitães, guerreiros e líderes ou reis? rsrs
-fiquei sem palavras diante de toda a emoção despertada com o sr Tomas, desde o reencontro com Enosh, da cura “milagrosa” de sua esposa pelas mãos do jovem elfo, e do seu juramento de lealdade e gratidão estendido à lorde Elrond.
-quando foi dito que Elrond parou a um passo de deixar a mata fechada em direção ao descampado, a mesma idéia me veio como um estalo repentino. E todo o relato pesaroso e de revolta de Elrond me deixou mais preocupada. Aflorar os instintos de Elladan e condicioná-lo como um animal ao sempre curar em um processo auto-destrutivo seja pela exaustão ou pela falta de paz ao não fazê-lo? O que isso teria a ver com toda a epidemia que vimos, a cura repentina e agora a recente reaparição da cura com o dr Hotaka? Qual era o plano? Espalhar a doença e fazer Elladan curar a todos como um teste? E para que algo maior isso serviria?
-era palpável a dor, a revolta e decepção do curador pelo que foi feito ao filho: “Ele não é mais um curador”. Agora Elladan não mais cura por vocação, mas necessidade de sua própria paz, nem que isso o esgote completamente... Tadinho... Há dor maior do que aquela que vem de dentro de nós e não podemos conter? Mas agora que ele fez o que precisava, não considerando sua motivação, espero que ele encontre um modo de se recuperar de todas as maneiras necessárias, física, mental e espiritualmente. E que essa terra fértil que surgiu e a lenda que nascerá dela chegue para trazer alguma inspiração e força futura e ele volte a praticar o que tanto gosta sem que isso lhe cause mais do que o cansaço habitual e sem excesso.
regina bernardo chapter 109 . 3/23
Adorei.
Fadas? Quase infartei de tanto rir. Mas pensando melhor, me colocando no lugar do Estel. Se eu tivesse a consciência de uma outra vida, como a terra média era, e como ele está vivendo agora, eu também pensaria em fadas.
É nas batalhas que se encontram os grande guerreiros e os melhores amigos.
Enosh sumiu. Ou não? Ele saiu da caverna para fazer um bem que ele sentia que era necessário.
2,658 | Page 1 2 3 4 11 .. Last Next »