Disclaimer: SnK não me pertence e muito menos essa fic. Sendo o primeiro de Isayama e a segunda de Rizzlemonster.


Capítulo 18

"Entre no carrinho." Eren sorriu radiante como uma criancinha.

"Não." Levi deu de ombros. "Você é idiota?"

"Você mal consegue ficar em pé direito."

"..." Era verdade. Ele estava andando em ziguezague e as vezes batia em Eren. "E de novo, você é idiota?"

"Se eu disser sim, você vai entrar?"

"Não."

"Bem, então... não." Eren empurrou o carrinho para frente, passando direto pelo homem de ressaca, que debochou dele pela sua falta de compaixão.

"Urg, você sabe onde eu posso achar... uh, como é o nome?" O cérebro de Levi falhou já que sempre que ele tentava pensar, uma dor aguda o atingia, congelando sua habilidade de funcionar propriamente. Ele esfregou a têmpora tentando amenizar a dor. Claro que não ajudou. Nem um pouco. Ele estava ficando irritado.

"Você quer dizer aspirina, ibuprofeno talvez?" Eren riu do cantor. "Eu sei que tem algumas bebidas especiais para ressacas, mas eu não sei se elas... hm, funcionam."

"Tem bebidas contra ressacas?" Ele puxou o capaz do seu moletom e escondeu a cabeça com ele, sombras caíram sobre suas feições, protegendo seus olhos da brilhante luz dolorosa.

"Meio que sim, bem, dizem que elas curam ou reduzem os efeitos de uma, mas... eu duvido que funcionem. Você não sabia?"

"Eu não saio para fazer compras exatamente, se é que você me entende."

"Claro. Eu acho que eles estão em algum lugar na ala dos remédios."

"...Onde?"

"Perto do banheiro que fi-oh... quinta ala da direita."

O homem bufou e fez seu caminho até algo que, se tudo der certo, reduziria sua dor de cabeça assassina.

Eren continuou as compras, ele tinha prometido a Levi que estaria fora dali em um segundo. Ele correu pela loja, jogando pacote atrás de pacote e garrafa atrás de garrafa no carrinho. Ele parou perto das revistas e passou o olho pelas prateleiras, seus olhos caindo nas revistas de rock. Sua atenção foi levada até uma revista específica onde os The Mad Titans and the World of Tomorrow estavam orgulhosamente na capa.

"Oh... isso é... hmmm..." Eren olhou para os lados, assegurando-se de que Levi não estava por perto. Se o homem soubesse que Eren estava interessado em conhecer mais sobre ele sua provocação não encontraria limites. Ele lentamente andou até ela e pescou a revista entre todas as outras e deu uma olhada melhor na capa, ou melhor, em Levi. Caralho, ele tá gostoso. Um suspiro trêmulo escapou seus lábios. Seus dedos roçaram a imagem, traçando a silhueta do rosto de Levi. Essas eram as fotos daquela sessão de fotos daquele diretor horrendo. A foto era absolutamente estonteante. Agora ele entendia porque eles sempre contratavam o filho da puta. Ele era um gênio, mas ainda assim um idiota.

Eren abriu a revista e passou as primeiras páginas.

"Hmmm, nada interessante…" Ele passou os olhos por alguns artistas aleatórios que ele não conhecia e continuou a passar as páginas até que chegou na metade da revista. Ele achou alguns artigos sobre os The Mad Titans and the World of Tomorrow, seus lábios se curvando em um sorriso. "Interessante..." Ele murmurou enquanto começava a ler, mas não antes de checar os arredores para ver se tinha algum sinal de Levi. Feliz por ele não estar olhando, Eren voltou a olhar a revista, cantarolando em deleite quando leu as primeiras frases. Ele leu sobre o começo da banda. Ele passou os olhos sobre algumas imagens de todos os membros da banda e notou que Hanji sempre vestia algo castanho-avermelhado. Ele riu. Isso é tão Hanji. Ele passou para a próxima página onde seu queixo quase caiu, ele fechou a revista rapidamente. Isso não era nada bom para sua saúde. Ele lentamente a abriu novamente. De alguma forma, ele tinha uma sensação de que isso já tinha acontecido antes. Oh, tinha sido quando Mikasa tinha lhe dado aquela revista. Falando nisso... onde é que ela estava? De qualquer forma, ele espiou lá dentro e engoliu em seco. Suas bochechas queimaram furiosamente e ele tentou controlar suas mãos para não deixar a revista cair. A imagem que quase tinha lhe dado um ataque cardíaco era uma onde mostrava Levi da cabeça a cintura, vestindo uma camisa apertada e uma jaqueta de couro preta. Mas o problema não era o que ele estava vestindo, mas o que ele estava fazendo. Quanto mais Eren encarava a imagem, mais seus olhos esmeraldas se arregalavam, até que eles estavam um tanto bizarros ao ponto de parecerem que iam saltar de seu rosto. Ele piscou algumas vezes. Levi segurava seu baixo e corria a língua por ele. Seus olhos estavam meio fechados e seus lábios estavam levemente curvados num sorrido maldoso. Oh, meu caro, caro Senhor, filho da... puta!

"Eren!" A voz de Levi chamou.

PORRA! Naquele momento, Eren achou que tinha sofrido um ataque cardíaco. Ele jogou a revista no carrinho e fingiu estar extremamente ocupado, olhando alguns jornais. "Sim?" Ele chamou com a voz mais direta e menos aguda que ele conseguiu produzir.

"Cadê você?"

"Aqui." Ele soltou o fôlego, o homem não tinha lhe visto, ainda bem. Ele encarou um dos jornais sem realmente ver, ele piscou umas duas vezes quando seus olhos ficaram secos. "Huh?" Uma das manchetes tinha chamado sua atenção.

"O que você está fazendo?" Levi caminhou até ele, jogando umas caixas brancas no carrinho. Ele tinha achado alguns remédios. Ele se aproximou do garoto que estava olhando o jornal meio irritado. Seja lá o que ele estivesse lendo não eram boas notícias.

"Hm. Eu acho que eu sei como minha bicicleta morreu ontem a noite." Eren disse sem olhar para ele.

"O quê...?" Levi já sabia o que ele queria dizer. "Me dê isso." Ele pegou o jornal das mãos do garoto, ouvindo o papel rasgar, mas ele estava pouco se fodendo. "Oh." Ele disse. "...Não é assim tão ruim."

"Não é assim tão ruim?" Eren repetiu como se ele fosse louco. "Nós parecemos criminosos." Ele sibilou enquanto apontava para o pequeno artigo. "... E eles mencionam seu nome!"

"Shh!" Levi pressionou uma mão contra a boca de Eren. "Cala a boca. Não é assim tão ruim, eles sabem que sou eu, mas isso não importa. Aqui, olhe..." Ele levantou o jornal e apontou para algumas linhas. "O líder de uma banda blá blá, você sabe, junto com um desconhecido... desconhecido, entendeu. Você está seguro, então cale a boca." Sua expressão suavizou diante do olhar de pânico de Eren. "Tá tudo bem, eles não sabem sobre você. E eu sinto muito por termos jogado sua bicicleta em um, eu não sei, o que era mesmo?" Ele deu uma olhada no artigo e estalou a língua, murmurando algo sobre jornalistas que não sabiam escrever propriamente. "Tem um lado bom em tudo." Ele assegurou o pirralho.

"Oh, e qual seria?" Eren reclamou.

"Olhe." Ele levantou o jornal mais uma vez. "Nossa primeira foto juntos." Ele tentou o seu melhor para animar o pirralho e ficou aliviado quando viu o sorriso aparecer naqueles doces lábios.

"Idiota." Ele riu. Mas era verdade, Levi não estava mentindo, o jornal mostrava uma clara foto deles em cima da bicicleta totalmente quebrada de Eren, Levi pedalando e Eren sentando atrás. Ele não tinha ideia de como alguém ainda podia pedalar aquela coisa, ainda mais com alguém atrás, mas de novo, Levi podia fazer quase qualquer coisa. Além disso, ele estava certo. Na foto, o gorro de Eren estava cobrindo seu cabelo e seu cachecol cobria metade do seu rosto, ninguém saberia quem ele era. "É uma foto de merda."

"Aham, você está horrível nela." Levi retrucou e sorriu quando recebeu um soco no braço. Ele pôs o jornal no carrinho.

"O que você tá fazendo?"

"Não é óbvio? Eu vou comprar."

"Pegue outro, você rasgou esse." Eren pescou o jornal do carrinho e o substituiu por um novinho, ganhando um olhar assassino de um dos lojistas. Ele fingiu não perceber.


Na hora de pagar, a caixa pegou a revista e Eren olhou para qualquer lugar menos Levi. Merda, tinha esquecido que tinha jogado aí. Porra. Ele ouviu um murmúrio satisfeito do homem ao seu lado e sentiu tanta vergonha que podia morrer. A caixa comentou sobre a revista, dizendo-lhes que ela os amava tanto. Eren olhou para Levi e lentamente ficou na sua frente, decidindo participar da conversa para poder encobrir um pouco o outro. "Ah, sim, eles são..."Okay, se eu disser a coisa errada... eu não acordo amanhã. "Hmm, aham, eles são fodas." Saiu um pouco robótico e Eren praticamente ouviu Levi revirar os olhos. Contudo, a jovem garota pareceu não notar.

"Aham, totalmente, né?" O sorriso dela quase o cegou já que ela tinha os dentes mais brancos que ele já tinha visto na vida, tipo aqueles dentes de comerciais de pasta de dente. "Ah, eu amo tanto o Levi, estou convencida de que ele me ama também, uma vez num show ele olhou para mim."

Eren ficou ali, completamente estupefato com a pior poker face do planeta. Ele tentou segurar a risada e conseguiu cobri-la com uma tosse estranha.

"Oh... hm, que sorte...?" Ele acrescentou com uma risada meio falsa no final. Levi passou por Eren para por algumas coisas nas sacolas, ele queria sair dali o mais rápido possível. Eren não podia culpá-lo. A caixa já tinha terminado com todos os produtos deles e somou o total antes de continuar. "Então, quem é seu favorito?"

"Hmmm, o-oi?"

"Seu favorito, bobinho, quem é sua paixão secreta?"

"O que... paixão? O que, tem que ser uma paixão?" Isso pareceu chamar a atenção de Levi. Ele tinha parado de empacotar e tinha se inclinado contra o balcão, seus olhos brilhando demonicamente por trás do capuz.

"Oh... hm..." Eren se achou em gelo fino. Sim, ele tinha uma queda por Levi... mas nem fodendo que ele ia admitir isso em voz alta nesse mercadinho. Se eu ao menos não tivesse pegado essa revista, isso não estaria acontecendo. Ele olhou para Levi, aham, nem ferrando que ele lhe daria essa satisfação. "Bem, se eu tivesse que escolher..." Ele disse, prolongando a resposta, desafiando Levi. Isso não é uma coisa inteligente de se fazer, Eren, pare antes que você se arrependa! Mas claro que ele não ouviu. Quando é que ele ouvia? "...hmmm." Ele fingiu ponderar sobre isso por um tempo. "Bem, Erwin, eu diria. Ele é simplesmente tão gentil, e alto, e... você sabe." Ele riu.

Levi bufou. "Oh, sério?" Ele assentiu e inspirou profundamente. "Nós vamos ver sobre isso..."

O rosto de Eren caiu. O que ele quis dizer com isso? Ele não podia encarar uma pia- oh, não, ele não podia. Eren rapidamente pagou e se despediu da caixa, mesmo que ela tivesse arruinado a vida dele, e seguiu Levi para fora da loja. Ele não ousou dizer uma palavra.


Quando eles chegaram em casa Eren podia sentir a tensão no ar. Parecia que tinha muitos trovões na nuvem que estavam prestes a explodir e ele temia ser a árvore azarada em que eles cairiam. Ele não tinha muita vontade de ser eletrocutado. Nem um pouquinho.

"Levi…" Ele murmurou quando a porta se fechou atrás deles. Seus olhos estavam grudados na porta de madeira, incapaz de confrontar o homem ao seu lado. Eu e minha boca grande. Ele se xingou, embora tivesse que admitir, ele tinha aproveitado o momento. A doce satisfação de um Levi perplexo. Talvez o homem estivesse até um pouco com ciumes. Ele estreitou os olhos quando viu um par de coturnos pretos se aproximarem. Ele piscou quando eles se aproximaram dele. Um par de mãos seguraram seu rosto e o forçou a olhar para cima, mas ele fechou os olhos. Eren sentiu Levi correr o polegar por sobre seus lábios.

"Eren." Ele disse com uma voz suave, mas severa que enfraqueceu os joelhos de Eren. "Abra os olhos, não me faça abri-los por você." Eren fez o que lhe foi dito e achou os olhos de Levi em si. Ele parecia bravo, mas tinha algo mais. Ele parecia gostar de controlar o garoto. Claro que gostava, sádico filho da puta. Levi se aproximou um pouco mais até que seus lábios se roçassem, seus narizes se tocassem e a respiração de Levi fizesse cócegas em suas bochechas. Eren sentiu seu espírito de luta enfraquecer.

"Então..." Levi sussurrou contra seus lábios, provocando-o ao correr a língua por sobre o lábio inferior do garoto. "Quem você disse que era o melhor?"

"Eu... eu..." Eren gaguejou, sem poder evitar que as mesmas palavras tropeçassem de seus lábios secos. Quando ele tentou desviar os olhos, o aperto de Levi ficou mais forte e forçou o garoto a olhá-lo novamente.

"Responda-me, pirralho." Ele sibilou enquanto se pressionava contra o garoto sem palavras.

"Foi… u-uma piada, eu... eu j-juro..."

"Qual o seu favorito?" Seus corpos estavam se tocando e Levi pressionou suas virilhas uma na outra, fazendo o garoto gemer. Levi apreciou os lábios partidos do garoto enquanto mordia seu lábio inferior. "Vai... me diz. Pra onde foi toda sua confiança? Pobrezinho."

"Ah… eu…" Eren sabia que estava perdendo, era melhor se render quando ainda tinha chance. "...Você..."

"Desculpe, mas temo não ter entendido, poderia repetir por favor?" Agora eles já estavam praticamente se beijando, ambos os lábios abertos, roçando-se preguiçosamente e quando Levi lambeu os lábios, ele sentiu Eren o perseguir com os próprios. Ele sorriu, mas ainda não estava satisfeito. Ele tinha que punir Eren. Ele tinha que ser treinado como um cachorro. Ele precisava saber quem era seu dono. "Bem?" Ele continuou e pressionou suas virilhas novamente, mas dessa vez mais forte e mantendo-as juntas. Ele lentamente empurrou seu quadril para frente, pressionando sua crescente ereção contra a de Eren. Ele podia sentir o garoto reagir ao seu toque, ficando mais e mais excitado a cada segundo.

"Oh, Levi..." Ele inspirou enquanto lutava contra os gemidos. "Ah, você, você é... ah, meu favorito."

"Bom garoto." E então ele pressionou seus lábios num beijo brusco, beijando o garoto rudemente enquanto puxava as mechas marrons do cabelo do garoto, ganhando um gemido gutural como resposta. Levi mergulhou a língua na boca de Eren, explorando e lambendo tudo que podia alcançar. Ele inclinou a cabeça para o lado para aprofundar mais o beijo.

Eren se apoiou nele, indicando que seus joelhos estavam cedendo. Adorável. Ele decidiu não servir de apoio para o pirralho, e ele sentiu Eren lentamente deslizar para baixo. Quando o moreno estava de joelhos, suas mãos apertaram os jeans de Levi e suas bochechas descansavam contra o membro pulsante do outro.

As mãos de Levi se enrolaram nas mechas de Eren e massagearam-nas desleixadamente. Uma de suas mãos deixou Eren e foi até seu cinto, ele o desfez e ouviu Eren soltar um leve grunhido. Ele foi assistido pelas mãos do garoto, que tinha finalmente soltado seus jeans e lutava com o botão. Quando aberto, ele lentamente abriu o zipper, dando mais liberdade à grande saliência.

Eren não tinha certeza do que fazer e prendeu os dedos por debaixo do tecido da boxer preta de Levi e a puxou para baixo. A ereção do homem se libertou, esfregando-se contra a bochecha de Eren. Levi sibilou diante do repentino contato e conteve um xingamento.

"Chupa, Eren..." O homem quase grunhiu. Fome aparente nos seus lindos olhos e não tinha nada que Eren pudesse fazer além de obedecer.

Ele nunca tinha feito isso antes e temia um pouco fazer um péssimo trabalho. Ele tinha visto algumas coisas na TV e em outros lugares para saber o que fazer, mais ou menos, mas ele não tinha ideia do que Levi gostava. Ele ficaria devastado se ele fosse horrível, tipo, muito mal. Ele cuidadosamente beijou a extensão, chupando a pele quente e dura. Ele arrastou os lábios pelo grosso membro e quando chegou a cabeça, ele rapidamente passou a língua por cima.

"Ah, caralho..." Levi mordeu o próprio lábio. Sua cabeça estava leve, mas ele tinha certeza de que não era por causa da ressaca. Ele xingou de novo quando se sentiu ser engolfado por aquela boca quente e molhada.

Eren abocanhou o máximo que pode e se surpreendeu quando seu nariz se encontrou com pelos cuidadosamente aparados. Ele tinha o membro inteiro de Levi na boca e não estava engasgando nem nada. Ele deixou a carne tenra deslizar de sua boca, cobrindo-a com sua saliva. Ele sentiu o aperto no seu cabelo afrouxar e quando ele olhou para cima ele quase engasgou com o membro de Levi. Os olhos do homem estavam bem apertados e suas sobrancelhas estavam levantadas, e ele respirava pela boca. Eren nunca tinha visto Levi assim antes e ele estava mais que empolgado para ver mais. Ele lentamente abocanhou a ereção do homem, enquanto deslizava a língua por debaixo dele. Ele sentiu veias palpitando e o músculo duro ficou ainda mais duro e quente. Ele fez um movimento de vai-e-vem com a cabeça, aproveitando tudo que era Levi. Ele ouviu o astro do rock gemer e isso o encorajou a ir mais rápido. Ele enterrou o membro até o fundo da garganta.

"Eren, cacete..." Levi inspirou. Suas mãos apertaram o cabelo do garoto, empurrando sua ereção ainda mais fundo. Quando ele olhou para baixo ele notou que Eren o tinha inteiro e xingou novamente quando percebeu que o garoto não tinha reflexo faríngeo. Ele sorriu. Deus, isso é tão bom. Ele não podia mais se controlar, quando ele viu aqueles lábios machucados ao redor de seu membro. Toda vez que Eren o chupava, suas bochechas esvaziavam. Os sons obscenos adicionavam-se a imagem, enviando-o quase ao limite. Só a visão de Eren com sua boca cheia por causa de seu membro o fazia querer foder o pirralho sem misericórdia. Ele acidentalmente se empurrou naquele calor. Ele não queria nada mais além de foder a boca de Eren, então ele empurrou o quadril para frente novamente.

O garoto gemeu contra seu membro, enviando adoráveis vibrações para o ser de Levi. Porra, ele tinha amado tanto isso. Antes que ele percebesse estava batendo contra a boca do garoto de novo e de novo, gemidos e grunhidos escapando de sua boa. Ele nunca tinha recebido um boquete como esse, onde esse pirralho tinha aprendido isso? Pressão estava construindo-se no seu abdômen e ele sabia que estava perto. Ele sibilou alto quando sentiu dentes raspar sua sensível extensão.

Eren não podia acreditar que Levi na verdade estava gostando, bem, mais que gostando seja lá o que ele estivesse fazendo. Ele ainda não tinha ideia e agora ele estava indo na onda dos empurrões do outro. Ele sentiu o membro de Levi bater contra a sua garganta e seu cabelo estava segurado fortemente em um aperto mortífero. Doía pra caralho, mas ele adorou cada segundo. Quando ele ouviu Levi gemer seu nome, ele endureceu dolorosamente, querendo nada mais além de se tocar, mas descobriu que não podia. Ele tinha que ficar de olho no quadril de Levi, pelo menos um pouco. Mas logo sua atenção foi para outro lugar quando ele sentiu a essência do membro, agora vazando pré-gozo, de Levi. Era salgado e amargo, mas não ruim, nem um pouco ruim. Na verdade, quando ele engoliu, ele descobriu que gostou, e continuou a trabalhar, sabendo que tinha mais por vir.

"Ah, sim, bem assim." Levi gemeu enquanto se enterrava na boca de Eren. "Você sabe que quando eu gozar, você vai engolir tudo." Ele parecia sem fôlego, mas sua voz ainda tinha poder. Eren simplesmente gemeu sua resposta.

Mais algumas estocadas o fizeram chegar ao limite e ele despejou sua semente naquela boca incrível pra porra. Ele gozou com um alto gemido animalesco. Ele puxou forte o cabelo de Eren, e puxou o garoto do seu membro, que se libertou com um molhado pop. Gozo escapou dos cantos da boca de Eren e ele parecia absolutamente estonteante assim. O garoto limpou a boca com a manga da camisa e engoliu o resto. Ele respirou fundo.

Para a surpresa de Eren, Levi arrumou a roupa e lhe virou as costas.

"Ahn?" Foi a resposta confusa de Eren. Ele tinha certeza de que ia ganhar algo em troca quando terminasse. Mas claro que ele devia saber. Levi iria deixá-lo assim. Ele pressionou as pernas uma na outra e aproveitou a fricção das próprias pernas. Ele gemeu descaradamente, sem se importar com o que Levi pensava dele. Ele precisava muito disso.

Levi sorriu para si mesmo, orgulhoso do que tinha feito. "Aprendeu sua lição, pirralho?" Mas não fazia parte da natureza de Eren cair sem lutar ou irritar alguém. Ainda mais quando um certo alguém o deixava nesse estado.

Eren se levantou, nem mesmo se incomodou em responder e passou direto por ele.

"Aonde você está indo?" Levi perguntou enquanto segurava o braço do garoto.

"Eu... ahn... banheiro." Ele gemeu, ele então se aproximou de Levi para sussurrar em seu ouvido. "Vou no banheiro, onde vou enfiar meus dedos no meu cu apertado." Ele lambeu o lóbulo da orelha de Levi e rapidamente correu para o banheiro.

"O quê!?" Levi estava chocado por obter tal resposta do usualmente tímido garoto. Ele levou algum tempo para perceber o que foi dito antes de seguir o garoto. Quando ele chegou ao banheiro ele ouviu Eren passar a tranca.

"Abra essa maldita porta." O pirralho o enlouquecia. Sua ereção de antes estaca acordando mais uma vez e estava criando uma sensação quente na sua barriga. "Não me faça fazer isso..." Ele avisou, mas sua raiva evaporou quando ouviu os gemidos eróticos vindos do outro lado da porta. Eren soou tão obsceno. Levi só podia imaginar como ficava o garoto com os dedos enfiados no cu. Ele engoliu em seco quando a imagem se formou na sua mente. "Porra." Ele inspirou. Ele chutou a porta. "Eu vou quebrar a porta se necessário..."

"Ah…ah, quero, nnngh, ver... v-você, ah tentar,... garotão...ah."

Ele estava odiando tanto Eren. O pirralho era capaz de fazer florescer o pior de si. Ele tinha que ouvir aqueles gemidos, aqueles deliciosos e doces gemidos saídos daqueles lábios carnudos. Ele quase enlouqueceu quando esses sons aumentaram e Eren ofegou por ar. Ele estava perto. Mas Levi também, ele chutou a porta mais uma vez e um sorriso malicioso agraciou seu rosto quando as juntas da porta se romperam e um barulho alto de madeira quebrada escapou da porta abusada. Ele se pressionou contra ela e achou o que pensou ser um tesouro que ele mais que amaria violar.

No chão estava Eren de quatro, traseiro no ar, uma mão massageando o membro, e a outra...

Levi lambeu os dedos quando viu que o garoto tinha três dedos enfiados naquele calor apertado. "Se importa se eu me juntar...?" Para qual fez Eren saltar de surpresa, sem perceber que Levi tinha quebrado a porta e visto ele fazendo coisas tão indecentes consigo mesmo. "Você é um garoto tão sujo..."


Desculpe o atraso, mas coisas aconteceram. Agradeço a todos que deixaram reviews :3 Elas são sempre bem-vindas!