NOTA DE DESCULPA: Me desculpe você que ficou esperando esse tempo todo por esse capítulo, eu sinto muito pela demora, mas eu tive um problema com o meu teclado e com o computador, está tudo quase em ordem agora, sinto muito por ter demorado tanto, porém, aqui vai mais um capítulo, espero que gostem.

.

.

.

Depois de uma árdua caminhada, os dois entraram no hospital e Madame Pomfrey já tinha uma cama pronta para Remus. Sirius o deitou na cama e se jogou em uma poltrona ao seu lado "Você deveria ir dormir" havia um tom de preocupação na voz de Remus.

Sirius riu enquanto passava a mão pelos cabelos negros e balançava a cabeça em negação "Eu não vou sair daqui sem você"

"Você passou a noite acordado, daqui algumas horas você tem aluna. Vá dormir Sirius".

"Eu não vou te deixar sozinho nesse hospital. Esse lugar é horrível" Ele sussurrou a última parte.

Remus riu baixo, mas quando Madame Pomfrey parou ao seu lado, ele começou a gargalhar desesperadamente, Sirius permanecia sorrindo na cadeira, os cabelos rebeldes cobrindo parte do rosto enquanto a mulher encarava os dois amigos. Os risos de Remus se transformaram em gemidos de dor, Sirius se levantou em um salto e agarrou a mão do amigo "Você está bem Moony?" ele perguntou correndo os dedos pelos cabelos do amigo.

"Sim, só doí um pouco quando eu respiro"

"Então pare de respirar, seu idiota" os dois riram "Está tudo bem, eu tenho certeza de que Madame Pomfrey tem uma poção para isso"

Sirius voltou seu olhar esperançoso para a enfermeira, ela sorriu para ele e pegou alguns frascos, ela entregou o primeiro frasco e Remus bebeu todo o conteúdo em um único gole e em seguida fez uma careta. Ela esperou alguns segundos antes de entregar o segundo frasco para o garoto, após tomar todo o conteúdo do segundo frasco, Remus se curvou para o lado da cama e vomitou em uma lata de lixo, Sirius deu um passo para trás, mas manteve uma das mãos no ombro do amigo e a outra acariciando suas costas. "Obrigado" Remus disse passando as costas da mão na boca.

"Acho que foi os dez pedaços de bolo que você comeu de uma só vez" Sirius brincou.

Com um único movimento de sua varinha Sirius limpou o conteúdo da lixeira, ele voltou a se sentar e sorriu para Remus enquanto segurava sua mão "Você vai dormir dentro de alguns instantes, creio que mais tarde pela manhã você já está melhor" Madame Pomfrey disse ao terminar de enfaixar o pé de Remus.

"E o tornozelo dele?"

"Apenas uma luxação"

"Você tem certeza?" Madame Pomfrey lhe lançou um olhar e Sirius sorriu.

Ele se aconchegou na poltrona, ainda segurando a mão de Remus. Sirius acariciou a mão de seu amigo com o polegar, não demorou muito para que Remus caísse no sono. Ele sorriu para o amigo adormecido, havia um longo corte em seu rosto, Sirius se preocupava com aquilo, Remus não era a pessoa mais confiante do mundo quando se tratava de imagem pessoal, mais uma cicatriz em seu rosto só iria fazer com que o garoto se desprezasse mais, se ao menos Sirius pudesse fazê-lo ver o quanto Remus era bonito, com esse pensamento em mente Sirius o seguiu em um sono pesado.

"Que fofos, eles estão dormindo de mão dadas" James bradou entrando na enfermaria e recebeu um 'shh' de Madame Pomfrey "Eu sinto muito..." disse ele um pouco mais baixo "...mas não tanto" o garoto completou para seus amigos.

Sirius e Remus acordaram num pulo, arrancando risadas de James e Peter "Como foi ontem?" James perguntou um pouco preocupado.

"Foi até tranquilo" Sirius disse se espreguiçando na poltrona "Ele sofreu alguns cortes e uma luxação no tornozelo direito".

"Desculpe não ter ido ontem" James deu um meio sorriso.

"Tudo bem, eu deixo vocês me pagarem algumas cervejas amanteigadas por isso"

"Claro, podemos ir assim que você sair dessa lugar"

"Quando você vai sair daqui?" Peter perguntou sem rodeio.

"Eu não sei, acho que..."

"Depois do almoço" Madame Pomfrey terminou a frase de Remus "Agora vocês três vão para a aula antes que eu chame o diretor"

Os três amigos fizeram uma carta quando a enfermeira se virou "Nos vemos a tarde então" James disse e Remus balançou a cabeça.

Sirius só se levantou quando Peter e James já estavam na porta, ele queria ficar ali com seu amigo, mas sabia que Madame Pomfrey não permitiria, e ele não ousaria sair do lado de Remus nem mesmo para ir buscar a capa de James. Ele sorriu para Remus e se virou, porém, logo após o primeiro passo, ele sentiu uma mão quente segurando a sua, Sirius fechou os olhos e tentou se lembrar de como respirar enquanto acalmava seu coração, ele se virou de vagar para olhar para Remus. Seu amigo o encara com os olhos cor de âmbar bem abertos com um brilho que ele já avia visto lá várias vezes "Obrigado" Remus praticamente sussurrou "você é o melhor amigo que eu poderia ter, mesmo quando faz besteira" Sirius sabia exatamente ao que Remus se referia e sentiu uma pontada de culpa, ele podia ter mandado seu melhor amigo pra Azkaban e ele nunca iria se perdoar por isso. Maldito Snivellus. "Vá, você não vai querer se atrasar para DCAT, já perdeu o café" e inconscientemente, Remus plantou um delicado beijo na mão de Sirius.

O animago sorriu e retribuiu beijando a testa do lobisomem e bagunçando um pouco o cabelo do amigo, Sirius saiu sorrindo e inconscientemente acariciou onde os lábios de Remus estiveram poucos segundos atrás aumentando ainda mais seu sorriso.

.

. CONTINUA

.

.

.

.

NOTA: É isso aí gente linda, espero que tenham gostado desse capítulo, prometo que o próximo não irá demorar tanto. Beijos de arco-íris e até logo.