Isabela Swan é uma jovem advogada de 24 anos, que apesar da pouca idade tem uma carreira invejável e de muitas vitorias.

Bella como prefere ser chamada é uma mulher muito bonita e atraente, possui um corpo escultural, pernas bem torneadas, seios fartos e bumbum arrebitado. Seus cabelos são castanhos claros e encaracolados e seus olhos também castanhos, mas com tom chocolate profundo.

Além de invejada por sua brilhante carreira era invejada por seu físico e sua inteligência.

Bella trabalha em um importante escritório de advocacia na cidade de São Paulo e apesar de sua beleza já á muito tempo não namora. Vive em função de sua carreira e descuida de seu coração.

Seu maior rival no trabalho é também o homem mais lindo que ela já viu. Edward Cullen, também advogado tem 26 anos, é dono de belo par de olhos verdes, um cabelo de tom meio dourado que usa todo desalinhado apesar da profissão, tem um corpo sarado com pernas e braços bem malhados e uma barriga tanquinho que apesar de seu habitual uso de ternos, parece saltar aos olhos de todas as mulheres que o cercam.

Ele trabalha no mesmo escritório que Bella e usa todo seu charme e simpatia pra conquistar toda a ala de clientes do sexo feminino, daí surge à rivalidade com ela.

Ela apesar de viver apreciando seus dotes físicos vive em pé de guerra com Edward, em busca de clientes, que chegam com a intenção de contratá-la e quando o veem se derretem e acabam lhe dando o caso.

Isso a deixa realmente irritada fazendo até suas amigas perceber que o que ela sente realmente quando o vê jogando charme para outras é puro ciúme, coisa que ela nega até o fim, chamando as amigas de loucas.

Mas ela não fica atrás e sempre que ele recebe clientes homens ela lhe dá o troco jogando todo seu charme a eles, e os fazendo se deslumbrar com sua beleza e inteligência até que acabam a contratando no lugar dele.

E assim vivem seus dias de concorrência. Mas todos notam que em seus olhares há mais que rivalidade, há também desejo um pelo outro, mas que nunca o assumem há ninguém.

Era noite de sexta-feira e Bella não havia percebido o adiantado da hora. Estava tão entretida com seu computador e seus papeis, que não viu que o escritório estava quase vazio.

Quase, porque Edward também estava lá. Mas não trabalhando a observando por entre as cortinas de sua sala que era do lado da de Bella. Separadas apenas por uma parede com a metade de madeira e o restante rodeada por vidro, e só uma persiana os impediam de ficar cara a cara durante o trabalho.

Edward estava com os pensamentos confusos e não sabia por que precisava tanto olhá-la e já não conseguia disfarçar o desejo e a vontade de tomá-la em seus braços.

Por isso a esperou até que todos já tivessem saído e ficou maquinando um jeito de chegar até ela, mas nada lhe vinha à mente. Seu coração estava descompaçado e suas mãos começavam a suar e só de saber que os dois estavam ali sozinhos seu membro já ficou 'acordado", ficando apertado dentro da justa calça Jeans que hoje usava.

"O que eu faço, o que eu faço?" Ele se perguntava em pensamentos quando a viu se levantar com olhar de assustada e olhar seu relógio se apressando pra pegar sua pata e seguir junto à saída.

Ao chegar à porta, Bella se lembra que o elevador social esta fora de serviço desde o horário do almoço e só voltaria a funcionar pela manhã, e que estava no nono andar e com um belo salto agulha 15. Suspirou fundo e se lembrou do elevador de serviço no qual ela não confiava nada, ele era mais antigo sem câmeras e segundo ela parecia da época das cavernas pelo barulho que fazia e pelo jeito rústico que tinha.

Pensou mais uma vez em suas possibilidades "escadas com salto 15 ou elevador pré-histórico, eis a questão!?"

E acabou optando pelo elevador. apertou o botão para abrir a porta e quando ela ia apertar para fechar ela vê a figura do Deus Grego Edward Cullen.

Ao perceber a surpresa de Bella ele da um sorriso de canto de boca e um olhar malicioso a ela e pergunta:

- Posso te acompanhar?

- Pode...o..de... - Bella se xinga em pensamentos por gaguejar diante dele, que agradece e lhe dá outro sorriso.

Ao passar por ela, ele respira fundo seu doce perfume e sente seu corpo estremecer.

Bella da mesma forma que ele, também estava se derretendo pelo seu cheiro e pelo calor que seu corpo emanava.

Bella tenta desanuviar os pensamentos que agora lhe percorriam a mente "OMG estou sozinha com esse homem, que perigo pra minha sanidade mental!" balança a cabeça de leve e aperta o botão do andar da garagem.

O elevador começa a descer e rugir um barulho que faz Bella tremer de medo, da um solavanco a arremessando aos braços de Edward e num baque ele para.

Bella fica em pânico e começa a gritar:

- "Meu Deus nós vamos morrer!" ; "Eu sabia que devia ter descido as escadas" ; "SOCORRO" "me tire daqui!"

Edward a segura pelos braços, olha no fundo de seus olhos a fazendo parar e se perder em seu olhar e diz:

- Calma Bella, vai ficar tudo bem! Vou ligar na recepção e avisar o que aconteceu e logo eles nos tiram daqui.

Ela respira fundo e concorda apenas com um balançar de cabeç ele faz a ligação:

- Alô, aqui é Edward Cullen do escritório do nono andar e eu e mais uma funcionária ficamos presos no elevador de serviços entre o quinto e quatro andar.

- Senhor Cullen sentimos muito o ocorrido e vou agora mesmo pedir para o pessoal da manutenção verificar o problema. Vocês estão bem? Não se machucaram?

- Não, estamos bem sim. Verifica e me retorna a ligação por favor pra sabermos quanto tempo isso vai demorar.

Poucos minutos depois retornam a ligação:

- Senhor Cullen já descobrimos o problema. Uma correia se partiu mas já esta sendo providenciada e não tem mais nenhum perigo além do incomodo de ficar preso ai.

- E quanto tempo demora pra concertar?

- Uns 40 minutos no mínimo, é que como não temos uma correia de reserva precisamos comprar outra, mas já esta tarde e só achamos uma loja aberta e fica um pouco longe.

- O quanto longe?

- Do outro lado da cidade. - Responde sem jeito o funcionário.

- Tudo bem então, qualquer novidade me avisa.

Bella já estava ansiosa pra saber o tempo que teria que passar ali presa com o homem que desejava com toda sua alma, mas que até em pensamentos tentava negar isso:

"OMG, eu não posso ficar tão perto desse homem."

"Ele não passa de um galanteador barato"

"Um sedutor de mulheres indefesas"

"UOL eu acho que estou indefesa"

"Mas também tanto tempo que estou sem homem e esse me aparece de bandeja"

"Nossa deu ate calor agora" - Sente que seus pensamentos ficavam cada vez mais impuros e que sua calcinha já estava ficando molhada só por isso.

Bella sente que Edward não tira os olhos dela e começa a se abanar com sua pasta devido ao calor que estava sentindo percorrer seu corpo.

Ele percebe a reação dela e com um sorriso torto lhe fala sobre o tempo que vai demorar o concerto e começa a tirar sua gravata, em seguida o terno e ergue as mangas de sua camisa deixando os músculos do braço de fora.

Ela fica ainda com mais calor e com o rosto vermelho de vergonha por não conseguir tirar os olhos do corpo de Edward, que continua a sorrir e se deliciar com a reação dela.

- Esta calor aqui... - Diz ele com sua voz sedutora.

- Hurumm... - É só o que ela consegue dizer então ele continua.

- Você devia tirar o casaco também... digo isso pelo calor e pelo tempo que teremos que esperar aqui nesse forno -completa a frase lhe olhando fundo nos olhos.

Bella coloca sua pasta no chão pega uma caneta, enrola o cabelo em um coque alto prendendo com a mesma, passa a mão em seu pescoço pra enxugar o suor e começa a tirar o terninho que vestia.