Tradução Autorizada da Two-shots Sasusaku, de Ohwahtsherface

Classificação etária: T

Universo: UA - Road to Ninja

Gênero: Hurt/Comfort.

Disclamer: O Naruto não é de ninguém

Sinopse: E finalmente Sakura entende o que esta acontecendo. "Você é apenas uma ilusão." diz a ele. " Não é real".

Autora: Ohwhatsherface

Tradutora: K Hime

Notas da tradutora: Caaaara. Eu nao tinha falado pra vcs que tinham umas coisas que ainda nao tinha postado? Pois e, essa two-shots tava de molho meu bau faz quase 2 anos! O.O Serio. Eu tenho problema. So pode. *apanha* Amores, tai mais uma do bau. Eu to tentando tirar logo todas essas fics do bau e postar, pra poder atualizar as long-fics. Hoje ainda vou trazer mais uma drabble (do bau) pra fechar esse ciclo.

E sim, mil abracos pra Pauline, autora linda desse escrito! Ne, you just know how much i looooove your work. ;D


Through the looking glass

by ohwhatsherface

Traducao por K hime

Revisao geral por Erika


"Você é apenas uma ilusão. Não é real."

Sasuke inclina a cabeça levemente. Ele parece tão sério, tão parecido com o menino que ele não é, e isso dói – apenas o fato de olhar para ele. Ele não a questiona ou a julga uma louca porque a chama de Sakura-chan aqui e crê em cada palavra dela. Ele não quer nada mais do que para fazê-la feliz e isso a perturba terrivelmente. Em seguida, sorri da mesma maneira que, aparentemente, é, mas ela ainda tem que se acostumar a isso. Ele estende a mão para tocar-lhe o rosto e ela recua. Ele percebe, mas não se importa. Seu Sasuke teria tomado tal como uma ofensa. Este Sasuke pensa que é apenas "bonitinho", quando ela dá uma de "tímida".

"Você é tão insistente quando pensa que está sob o efeito de um genjutsu", diz Sasuke.

A voz é suave e aveludada e Sakura endurece ainda mais sob seu toque.

"Eu já lhe disse inúmeras vezes que você é a única menina para mim, Sakura-chan."
Ela não aguenta mais isso.

"Pare com isso!" sibila, estapeando-lhe a mão. E dá um passo para trás e o encara, observando-o através de olhos verdes, calculistas. "Você não é real!"
E ela tem certeza disso.
Este mundo é totalmente estranho para si e ela sabe exatamente que não pertence a esse lugar.

Um Sasuke flertivo, uma Tsunade calma, um Kakashi solene - nenhuma dessas pessoas são reais.

Ela sabe disso.

Não fora depois de dois dias atrás quando acordara de seu "coma" após uma missão que aparentemente tinha ido mal que ela percebeu o quão errado tudo estava. Por que Sasuke estava brincando com seu cabelo? Por que Hinata descaradamente lhe fitava carrancuda? Por que Ino estava agindo de forma tão tímida? A única pessoa que parecia normal era Naruto e agora ela sabia o porquê.
Eles estão em um genjutsu.
E, apesar de lembrar-se de quem causou isso, porque eles lembravam, e as circunstâncias que levaram à essa situação, e de realizar todas as técnicas possíveis para quebrar o efeito, ela sabe que não pode se libertar.

"Você não é real", repete, mas principalmente para si mesma.

"Claro que eu sou, Sakura-chan."

Ele fala com tanta calma e numa voz feliz que quase a deixa enjoada.
"Não." balança a cabeça, porque ele não é.

Talvez se tirá-lo de sua zona de conforto, o genjutsu vá começar a desmoronar. "Você não é o Sasuke."
"Eu sou o Sasuke", diz ele. E pousa uma mão na bochecha feminina e inclina-lhe a face para cima. "Não me pareço com o Sasuke?"
Quando ela não respondeu, ele sorri de canto.

Ela só pode enviar uma carranca para ele. "Você não age como Sasuke," murmura. "Você é muito bom. E fala comigo e me cumprimenta e age como se realmente gostasse de mim." Ela ignora o olhar de surpresa em seu rosto e balança a cabeça. "Você não pode ser o Sasuke. Este mundo não é real. Tudo está ao contrário."

Seu mundo foi virado de cabeça para baixo.

Ela fala mais para si mesma do que para Sasuke. "Os pais de Naruto estão vivos. Meus pais não só querem que eu seja uma kunoichi, como também querem que seja mais forte. Seu clã não foi massacrado. Ino é tímida. Kiba gosta de gatos. Hinata está confiante. Tenten é uma absoluta desastrada. Shikamaru é um idiota. E você me ama- "
Em seguida, ocorre-lhe algo.

Tudo está ao contrário.

Ela não pode evitar as lágrimas que brotam em seus olhos, porque, apesar do verniz de força que lhe pinta a expressão estóica, ela aparentemente está neste mundo, e ela é Sakura e não se importa em vestir seu coração no rosto.

Ela olha para Sasuke e pode dizer que ele chegara à mesma conclusão.
"Eu-"
"Ele não te odeia," Sasuke a interrompe.

E sorri para ela de forma reconfortante e algo torce em seu intestino. "Quem você acha que eu sou, esse cara em sua cabeça... Ele não te odeia."
"Você está errado." Sakura ri, mas não há alegria em sua risada. "Ele tentou me matar."

Ela sequer pesca a forma que os olhos negros arregalam e sua mandíbula tensiona às palavras que ouvira.

"Ele me odeia. Faz sentido." E sorri amargamente. "Por que você seria carinhoso aqui neste mundo, Sasuke-kun?"

O título ao final de seu nome o deixa desconfortável e Sakura não pode deixar de sentir prazer em ver que alguém que, pelo menos, parece com Sasuke, se encolhe um pouco.

Ciente de que ele não tem mais nada a dizer, Sakura se afasta e tenta partir.

E dá alguns passos quando ele fala.
"Talvez você esteja certa. Talvez eu não seja real e talvez este é um mundo de cabeça para baixo" oferece ", mas por que isso tem que significar que este outro eu tem que te odiar?" Ela se vira para vê-lo sorrindo, esperançoso. "Por que não pode apenas significar que, embora não tenha nenhum problema em aceitar que eu estou apaixonado por você e quero estar com você, ele sente o mesmo caminho, mas está tendo uma abordagem diferente? Talvez ele esteja apenas absolutamente aterrorizado com a perspectiva de ter esses mesmos sentimentos e não que que sua realidade mude. "

"Isso é estúpido." Sakura franze o cenho para o quão patético a resposta é.

Sua expressão obscurece quando ele apenas ri.

"Nem tudo tem de ser o oposto. Podem ser apenas alguns aspectos, Sakura-chan. Por que essa outra versão que existe de mim não pode te amar também?"
"Porque ele é real!" Sakura percebe que está gritando agora. "Ele é real. Você não é e não há nenhuma maneira do outro Sasuke poder me amar-"
Em seguida, ele a beija.

Ela resiste e tenta afastá-lo, mas, pela primeira vez desde que despertara nesta realidade, somente para encontra seu antigo companheiro de equipe, Sasuke, essa é a primeira vez que esse Sasuke assume o controle e não se curva ao seu capricho.

Ele envolve os braços em torno dela e fica satisfeito em apenas segurá-la quando ela se recusa a beijá-lo de volta.

Ela se esforça no início, recusando-se a estar nos braços de um estranho, mas dá-se por vencida em seguida, porque talvez ela esteja apenas em choque e está chorando um pouco e, apesar do quão terrível "seu lar" seja agora, este é o único lugar onde quer estar.

Ela não sabe como lidar com esse cara chamado Sasuke, cujas mãos sobre si não estão aqui para sufocar-lhe, cujos olhos sobre si dizem que ela é uma deusa e a coloca em um pedestal, não uma garota chata sem nenhuma compreensão de seu espaço pessoal, cujo riso é doce e brincalhão, não enlouquecido e maníaco-
Sakura está em um mundo onde nada é como deveria ser, e não pode partir, mas parte de si imagina se ela realmente quer fugir dessa realidade.

Continua

(1 to go)


Ok povo, tai mais uma fic do bau.

Essa so tem 2 shots. Logo trago o final (que sera a visao do Sasuke sobre esse encontro).

Lembro que o universo dessa fic e o do Filme, Road to ninja. Portanto, os personagens seguem as mesmas direcoes das do filme.

Eu tinha traduzido isso aqui faz anos (!) e nunca postei pq... sei la. Agora tai ;)

Curtindo?

Comentem ai na caixinha ;D

hime.