Tradução Autorizada da Two-shots Sasusaku, de Ohwahtsherface

Classificação etária: T

Universo: UA - Road to Ninja

Gênero: Hurt/Comfort.

Disclamer: O Naruto não é de ninguém

Sinopse: E finalmente Sakura entende o que está acontecendo. "Você é apenas uma ilusão." diz a ele. " Não é real".

Autora: Ohwhatsherface

Tradutora: K Hime


Through the looking glass

by ohwhatsherface

Tradução por K hime

Revisão geral por Erika

(2 of 2)


A verdade é que ele acha que a teoria dela sobre o genjutsu completamente louca e que ela se machucou feio naquela missão, mas ele realmente acha que ela tem agido um pouco diferente ultimamente.

Hoje, Sasuke pode aproximar-se dela.

Apenas algumas semanas atrás, qualquer tentativa de estar perto dela era abatida ou encontrada por um olhar frio. No entanto, agora, ela suspira e sorri e cora ou grita com ele e grita e o soca - não muito gentilmente.

Agora ela reage e Sasuke não tem certeza de como deve se sentir sobre isso, porque este pacote de emoção enrolado num papel de presente cor de rosa e de olhos de um puro verde, dificilmente é a sua Sakura.

Mas talvez ela só esteja quebrantada.

E é por isso que Sasuke arranca uma rosa do jardim de sua mãe, em uma reflexão tardia, e corre para a casa de Sakura quando o sol mal nasce no horizonte. Mikoto ficará, provavelmente, furiosa consigo, porque na verdade, ele já fizera isso muitas vezes em seu jardim, mas desta vez a rosa é para Sakura - pobre, quebrantada e confusa Sakura. Sakura, por quem já está apaixonado por anos, Sakura que nunca o permitiu penetrar suas barreiras até recentemente, Sakura que realmente permitiu que ele a segurasse como na outra noite, quando ela pensou que estava perdendo a cabeça.


Ela sempre acordava bem cedo, por isso Sasuke não tem dúvida de que ela já estava acordada a essa hora.

Ele olha para seu quarto no segundo andar e pode ver as luzes acesas. Tomando isso como um sinal de que ela está realmente acordada, Sasuke salta para a sacada e é cumprimentado pela visão de uma Sakura apenas trajando roupas de baixo.

"Sasuke?"

Ele imediatamente se esquiva quando ela joga algo em sua direção e se vira em parte para preservar sua modéstia, mas principalmente para conter seu embaraço. Ele ouve um farfalhar de roupas vindo do interior do quarto.

"Pode se virar agora, idiota."

E ele o faz e não pode evitar o rubor em suas bochechas sob a expressão irônica que ela usara. Ela aperta o roupão contra si e Sasuke se sente ainda pior. "Desculpe," murmura, as mãos apertadas em punhos viciosos de vergonha. Um furinho na pele feito por um espinho da rosa lembra-lhe o motivo estar ali agora e ele se move para entregar a ela. Sasuke não deixa de conferir o jeito que ela se encolhe, mas mesmo assim aproxima-se para pegá-la. Ele franze a testa ao comportamento feminino. "Sakura-chan?"

Sua voz parece dragá-la de todos os pensamentos obscuros que lhe passam pela cabeça. "Desculpe." Ela finalmente percebe a rosa e seus olhos arregalam ligeiramente. Ele sorri levemente ao cor de rosa rastejando por suas bochechas. "O que é isso?"

"Uma rosa" diz, com uma pequena risada. "É para você."

Relutante, ela deixa os dedos acariciarem as pétalas, sem pensar nos espinhos. "E por que isso?" pergunta, arqueando uma sobrancelha.

O sorriso de Sasuke amolece. "Não posso simplesmente te dar uma flor, Sakura-chan?" Ela ainda parece suspeita, então ele dá de ombros. "Pensei que poderia te animar um pouco"

Olhos verdes são atraídos para a rosa. A fita contemplativa, correndo um dedo para cima e para baixo sobre o pequeno caule, até que finalmente se corta. Ela olha para o ponto onde se acumula uma pouco de sangue, até que o local se ilumina numa luz esverdeada e a ferida se fecha. Ela limpa o sangue no próprio robe e Sasuke franze a testa para a mancha vermelha manchando o pano branco. Ele vê a forma como sua expressão está obscurecendo e se pergunta se ela está pensando sobre esse outro Sasuke que tem em sua cabeça. Será que alguma vez ele já havia lhe dado flores? A julgar pela linha fina nos lábios caídos, provavelmente não .

"Eu sempre vou ser seu aliado, Sakura-chan." As palavras saem com confiança e ele não pode deixar de sorrir para o rubor que permanece nas bochechas dela. "Não me importo com os erros que meu eu alternativo tenha feito. Você sempre vai ser importante para mim. Sempre será alguém preciosa para mim."

Ela endurece com tais palavras, mas acena com a cabeça, aceitando os sentimentos dele. Eles ficam em silêncio antes de Sakura finalmente soltar um suspiro. Ela traz a rosa até o nariz e inala o aroma perfumado.

"É do jardim da sua mãe?" pergunta, sorrindo suavemente.

Sasuke sorri de canto. "Talvez."

Ela apenas balança a cabeça. "Bem, espero que não entre em problemas por isso."

"Se essa rosa te fizer sorrir, então vai valer a pena." Ela olha para o lado para tentar esconder seu estado envergonhado e o sorriso de Sasuke apenas se alarga. "Bem ... te vejo mais tarde, Sakura-chan."

Ele pula a grade da sacada e pousa no chão da rua com um pequeno baque. E antes que possa fazer seu caminho de volta para o Distrito Uchiha, a ouve chamar seu nome. Ele se vira e a vê se inclinando languidamente sobre o balcão, a rosa a tiracolo.

"Obrigada, Sasuke," diz em voz alta, sem se preocupar com as pessoas que ainda poderiam estar dormindo. "Por tudo."

Ele sorri e acena, antes de partir.

Fin


Ok, povo.

Alguns reviews na primeira parte dessa Two-shots mencionaram que os personagens eram ooc ou que a história era confusa e tal.

Meus bombons, como eu tinha dito, essa fic se passa no universo Road to Ninja, portanto os personagens tem as características do mesmo.

Sasuke é o garanhão e a Sakura é a heroína "sem lugar".

.

Obrigada mega-super pelos comments!

Não esqueçam de deixar aquele comment bonitão aí pra fi :)

Bjitos,

e nos vemos em breve ;D