Por Merlin!Hócus Pócus!

-Exercício da bruxaria.-Arthur falou sério,entrando no castelo.Os outros não viram opção à não ser seguí-lo.

Chegaram a sala da távola,onde a um lado estava Arthur,seus cavalheiros e Guinevere,e do outro estavam Melissa,Brian,James e Tiago.

-Majestade,podemos...-Brian começou,mas foi interrompido por Arthur.

-Cale-se!Os abriguei sob me teto,pois não via perigo em vocês.Mesmo sendo de origem tão misteriosa.

-O que há de misterioso em nossa origem?-James perguntou.

-Achas que sou tolo?Por que achas que tenho um conselheiro real?Se não precisasse da intuição que Illiard tem,não o teria aos meus serviços.Mandei fazer uma investigação sobre vocês.Brian Malfoy,Melissa,Tiago e James Potter não existem,e nunca existiram por essa região.Foi como se vocês tivessem surgido do nada.E de repente descobrimos que são bruxos.

-O que há de mal nisso?Sua fama não se fez por mandar bruxos a fogueira.-Melissa defendeu-se.

-Não mesmo senhorita.Mas de uns tempos para cá,todos aqueles que nasciam bruxos nesse reino,ao completarem onze anos,sumiam e nunca mais voltavam.Achei muito estranho vocês estarem por aqui.

Os quatro jovens entreolharam-se.O sumiço dos jovens bruxos com certeza se devia por causa da carta de convocação de Hogwarts.Eles iam para a escola a nunca mais voltavam ao mundo trouxa no qual nasceram.Ao menos era o que parecia.Isso explicava o fato de a cidade somente ter trouxas como habitantes.

-Acha que queremos alguma coisa?-Brian perguntou.

-Senhores,há anos atrás,uma guerra começara,que ainda perdura até hoje,só que de maneira mais branda,uma guerra entre bruxos e pessoas comuns como nós.Confesso que o que foi feito foi uma crueldade,matar pessoas inocentes.Essa região tornou-se um dos focos mais violentos da guerra.

Aquela região?Os jovens entreolharam-se novamente,Melissa,Tiago e James mais intensamente.Então Hogwarts estaria por perto.Pelas lembranças que eles tinham da aventura com a Câmara de Gryffindor,o auge da guerra foi durante a época em que os quatro fundadores estavam vivos.

-E?-Brian perguntou,em que a guerra tinha a ver com o fato de eles parecerem estar em um julgamento?

-Ainda tememos,sei que não é geral,mas nem todos os bruxos são de confiança.Então,o que querem aqui?-Arthur os olhou intensamente,enquanto os cavalheiros estavam prontos para qualquer eventualidade.

-Bem...-James começou,mas não sabia direito o que dizer.Inventar outra mentira ou dizer a verdade?Arthur tinha razão,ele fora tão generoso em ajudá-los,por que não podiam dizer a verdade?Olhou para seus irmãos e Brian,procurando uma saída,até que o loiro chegou a uma conclusão.

-Estamos perdidos.-Disse o jovem.

-Perdidos?-Walldorf não parecia crer muito nisso.-Como puderam se perder,se estão em Camelot?Se perder é ficar no meio de lugar nenhum.

-Não estamos perdidos no espaço,mas sim no tempo.-Melissa entendera que Brian resolvera contar a verdade,e o acompanhou.-Não somos desse tempo,somos do século vinte e um,por causa do meu irmão...-E ela olhou para James.-...viemos parar aqui.

-Esperam que acreditemos nisso?-Lancelot perguntou.

-Oras,somos bruxos.Tudo é possível conosco.-Tiago interpôs-se e todos tiveram que concordar com ele.

-Então se expliquem.-Arthur não podia negar que estava curioso.

-Eu fiz um feitiço errado.Estava em minha casa praticando um feitiço de envelhecimento temporário,pois queria...queria...ir a um lugar para maiores de dezoito anos,então eu roubei esse livro do escritório da minha mãe e resolvi praticar.Melissa tentou me ajudar,mas não eu certo.Em vez de eu envelhecer,voltamos no tempo.E nossos pais vão nos matar quando souberem.

-E como vocês vão voltar?-Perguntou Guinevere.

-Esperávamos encontrar Merlin...-Brian intrometeu-se no relato de James.-...sabe,podemos ser bruxos,mas três de nós ainda estudam e eu,bem,eu lá sei como desfazer essa cagada do James,eu ainda estou terminando o curso de Prós-Graduação em Especialização em Feitiços e Poções.Não sou tão experiente assim,e além do mais,antes desse ataque,nós não tínhamos uma varinha,agora temos.

-Uma varinha?-Arthur franziu o cenho.

-É,isso aqui.-Tiago ergueu a varinha e alguns recuaram com isso,temerosos.-Hei,não farei nada com vocês.

-Pensei que Merlin fosse seu avô,Melissa.-Guinevere falou,um pouco magoada,pela garota ter mentido.

-Bem,ele não é.Ele é um bruxo que vive,ou viveu aqui.Estávamos o procurando.Brian disse que ele era o nosso avô,porque não queríamos levantar suspeitas.

-Deixe-me ver se entendi...-Illiard,que estava até o momento calado,entrou na conversa.-...vocês não são viajantes de outra cidade,mas sim de outro século.Bruxos perdidos,que procuram Merlin para poderem voltar para casa.Nunca vieram aqui para prejudicar a ninguém,e até nos ajudaram sem serem obrigados a isso...

-Foi uma maneira de agradecer pelo que vocês fizeram por nós.-Melissa sorriu.

-...entendo.Então era para isso que vocês procuravam tanto Merlin?Pensei que fosse para lhe fazer algum mal.Sabe,ele tem tantos inimigos invejosos,quanto amigos.Acho que foi um erro ter interceptado essa carta.-E Illiard estendeu um pedaço de pergaminho que continha a letra de Melissa.

-Hei,minha carta!-A garota protestou.Quando chegara a Camelot,notara que lá havia uma agência de pombos correio,com certeza usado para comunicações rápidas,entre os reinos.Quando viu que ainda possuía a sua magia,ela resolveu arriscar um feitiço de orientação no bichinho,para mandar uma carta para Hogwarts.Saber se haveria alguém,ou o próprio Merlin,lá para ajudar.

-Desculpe tê-la pego.-O homem entregou a carta a ela,na qual dizia que havia quatro jovens bruxos com problemas em Camelot,que precisavam de ajuda pois não tinham como executar magia.Nada muito explicito,pelo simples fato de que ela podia ser interceptada,como foi feito por Illiard.

-Bem,e agora?Sem um bruxo mais velho e mais experiente,nunca sairemos daqui.-Resmungou Tiago,já estava com saudades de casa,de sua mãe e de seu pai.De ter que tomar conta de Victória,mesmo que protestasse muito contra isso,e saudades de sua namorada,Claire.

-Eu posso ajudar.-Illiard disse,vendo as expressões derrotadas deles.

-Posso saber como?-Brian estava curioso,como aquele homem poderia ajudar?Nem bruxo ele era.

-Oras,não sou filho do grande Merlin,à toa.

Todos,sem exceções,dentro daquela sala,ficaram chocados.O rei,a rainha e seus cavalheiros,por nunca saberem que tinham um bruxo entre eles.Os quatro jovens,por estarem em frente ao filho de Merlin e nem terem percebido.

-Mas como?Não senti a sua aura mágica.-Brian falou,teria percebido no meio daquela cidade de trouxas,se houvesse um bruxo ali.

-Eu falei que meu pai tinha tantos inimigos quanto amigos,tivemos que aprender a nos defender de maneira sutil.-Disse,com um sorriso.

-Sem bem que,olhando bem...você se parece com ele.-Disse Melissa,olhando o homem.-Com o Merlin de nossos livros de história.Mas isso é estranho.

-O que é estranho?-Perguntou Arthur.

-É que...em nossos livros,todos conhecem a lenda do rei Arthur,alguns até fantasiam um pouco a sua história,mas lá está escrito que o mago Merlin foi o braço direito de Arthur,sempre lhe ajudando em tudo,para manter o reino forte.Mas parece que Merlin está disfarçado de trouxa,então de onde eles tiraram essa história?-A ruiva franziu as sobrancelhas,até que ouviu Brian,ao seu lado,rindo de algo.

-Endoideceu?-Tiago mirou o loiro,com estranheza.

-Entendi,meu caro Potter.Entendi agora porque os livros dizem isso.

-O quê?-Perguntaram os três Potter.Opa,um deles agora era Malfoy.

-É muito simples,cunhadinho...-Brian falou com um sarcasmo claro em sua voz e Tiago não gostou.-...Illiard é o conselheiro do rei,o que lhe ajuda em grandes decisões,e decisões sábias,então muitos escritores de Contos devem considerá-lo um mago,entende?Porque para todos,ele foi um mago,pois o reino de Camelot era tão perfeito que muitos acreditavam que era mágica que o fazia ser assim.Mas tudo não passava do trabalho duro do Rei Arthur e seu Conselheiro Illiard Merlin.É óbvio,o Merlin famoso em Camelot,não é o mesmo Merlin famoso no mundo bruxo,são duas pessoas diferentes,mas que muitos contadores de história bruxos,ou até mesmo trouxas,associaram,achando que eram a mesma pessoa.Esse Merlin nunca exerceu mágica ao lado de Arthur,apenas usou a sua inteligência para manter esse reino de pé,só isso.

-Então,tudo o que está escrito nos livros que lemos,é uma fraude?-Melissa estava admirada.Seguindo a dedução lógica de Brian,isso até que fazia sentido.

-Não necessariamente,nenhuma história é cem por cento verdadeira.Tome como exemplo os quatro grandes fundadores de Hogwarts.Por anos acharam que Gryffindor foi o responsável pela morte de Hufflepuff,quando não foi nada disso.

-Entendo.Mas mesmo assim...-James voltou a sua atenção a realeza,que os observava,querendo saber o que eles tanto cochichavam.-...há quanto tempo Illiard não pratica magia?Como vamos confiar nele?

-Oras...-O homem parecia ofendido.-...só porque não saio mostrando minhas mágicas por aí,isso não significa que não sei mais como fazer.Os mandarei de volta a seu tempo e apagarei a memória de todos aqui,para não interromper no curso da história.

Os quatro jovens pareceram concordar com ele.Até que Guinvere interpôs-se.

-Não!

-Não o quê?Majestade?-Perguntou Illiard.

-Não apague as nossas memórias.Não quero esquecê-los.-Guinevere aproximou-se deles,e olhou intensamente para Melissa.-Ter você aqui me fez lembrar o tempo em que Irian estava viva.Sentirei falta disso.

-Ah...bem...-Melissa não sabia direito o que dizer.-...também sentirei a sua falta,majestade.

-Hei,garotos.-Lancelot aproximou-se deles.-Foram corajosos,defenderam bravamente o reino.Se ficassem,se tornariam grandes cavalheiros.

-Obrigado.-Tiago e James responderam em unisso,Brian apenas assentiu com a cabeça.

-Obrigado por tudo.-Rei Arthur agradeceu,até que Illiard interrompeu a conversa.

-Melhor vocês irem,seus pais podem estar preocupados.-Melissa,James,Tiago e Brian ficaram lado a lado,esperando a tal magia de Illiard,que lhes sorriu e acenou um adeus.-Bem,lá vamos nós...-Disse o homem.-...Hócus Pócus!

-Hócus Pócus?É isso?-Melissa perguntou,descrente,mas uma explosão e uma fumaça intensa calou qualquer protesto dela.

A fumaça estava dispersando-se,enquanto os quatro jovens tossiam por causa dela,quando um chamado,nada feliz,os fizeram olhar para o lado.

Parada a porta,com as mãos na cintura esguia e uma expressão de desagrado no belo rosto,estava Gina.

-Mas o que vocês estão aprontando?-A mulher disse,em passos pesados,se aproximando dos quatro.Pegou o livro que estava em cima da mesa da varanda da casa,e olhou para James,que empunhava sua varinha.-James!-A mulher ralhou.-Andou roubando livros novamente de minha biblioteca.-Ela olhou para a página aberta,em que o livro estava.-E tentando um feitiço de envelhecimento?Eu lhe disse que você não vai a esse show,e ponto final.-A mulher completou,fechando livro,quando reparou que seus filhos e Brian estavam muito calados.Brian até que não era estranho,mas seus filhos?Quando ela os repreendia,eles sempre tinham uma retórica a altura.

-Hei...vocês estão bem?

As crianças a olhavam sem entender.Será que tinha sido um sonho?Mas fora tão real.Porém,suas roupas continuavam as mesmas de antes do incidente,pareciam não terem saído do lugar e muito menos que tanto tempo havia se passado.Mas algo em seus íntimos dizia que aquilo fora verdade.A primeira reação foi a de Tiago,que correu até Gina e a abraçou,tirando qualquer raiva que a mulher sentia.

-Tiago?-A ruiva estranhou tal atitude repentina.

-Estava com tantas saudades de você,mamãe.-Ele disse,e James fez o mesmo,correndo até a mulher e a abraçando,depois seguido por Melissa.

-Eu também.-Disse o menino.

-Idem.-Melissa completou.Gina estava sem reação.O que dera nos seus filhos?Pareciam que não lhe viam há meses,quando a viram hoje mesmo pela manhã.

-O que deu em vocês?-Gina perguntou,quando eles se afastaram,olhando nos olhos de cada um e procurando uma armação neles.Mas nada vira.Era realmente estranho.-Bem...-Sem saber como reagir,ela colocou o livro debaixo do braço,pronta para partir.-...se eu o pegar novamente,James,exercendo magia sem autorização,será punido severamente.-Advertiu,mas de uma maneira mais branda que o seu tom irritado,inicial.Virou-se e entrou na casa.

-Que coisa estranha.-Brian começou a manifestar-se,depois do que houvera entre Gina e os outros jovens.-Parece que nem saímos do lugar.

Os outros concordaram com ele.

-Acho que fomos atingidos muito forte pelo feitiço de James e tivemos uma ilusão.-Retrucou Tiago.

-Uma ilusão coletiva,Potter?-Brian não estava muito certo que havia sido uma ilusão,fora muito real.

-Por que não?

-Brian...-Melissa chamou,em um sussurro,pegando a mão dele.-...acho que não foi uma ilusão.-Ela ergueu a mão dele,a colocando em direção a um raio de sol,onde algo dourado brilhou intensamente contra ele.

Lá estava,brilhando como ouro a céu aberto,a aliança de casamento deles.Melissa olhou para a própria mão,e viu que a mesma estava lá.

-Isso quer dizer...que estamos casados?-Tiago e James torceram o nariz e Melissa sorriu um pouco,com a colocação de Brian.

-Isso mesmo.Nossa!Agora nas provas terei que assinar Malfoy,em vez de Potter?

-De jeito nenhum!-Tiago protestou.-Você se casou em outro tempo,dentro de uma cerimônia trouxa,esse casamento não é válido.

-Isso mesmo.-James concordou.

-Claro que é.Fizemos votos,trocamos alianças,e mesmo que vocês não gostem,estamos casados.E apesar de isso não mudar muito no nosso tempo...

-Como?-Melissa interrompeu.Como assim não iria mudar nada na vida deles?

-Meu amor...-Brian sorriu,carinhosamente.Um dos raros sorrisos dele.-...não podemos sair por aí,dizendo que estamos casados,que viajamos no tempo e que fomos parar no reino do Rei Arthur.

-Bem,nisso você tem razão.-Ela abaixou a cabeça e fitou a aliança em sua mão esquerda.Não queria tirá-la.Ela fazia parte de uma lembrança feliz e bonita,em sua vida.

-Porém...-Brian continuou,ao ver o olhar triste de Melissa em relação ao anel.Pegou a mão dela e tirou a jóia de seu dedo.-...nada nos impede de sermos noivos.-Da mão esquerda ele passou a jóia para direita.Melissa sorriu abertamente e deu um selinho nos lábios do loiro.James e Tiago gemeram.

-O que foi?-Falou o rapaz,olhando divertido para os cunhados.

-Que nojo,minha irmã vai se tornar uma Malfoy.Argh,eu não acredito nisso.-Tiago protestou.

-Pensa que eu não faço a mesma cara,quando percebo que minha irmã se tornará uma Potter?

-O que é muito melhor que se tornar um Malfoy.-Tiago saiu resmungando,entrando na casa,com Brian em seu encalço o provocando mais ainda,e Melissa e James os seguindo,segurando risos.

Mas uma vez haviam se metido em encrencas e mais uma vez se livraram dela.E o que tiraram de proveito dela?Outra vez conheceram as verdades dos fatos,e poderiam dizer que foram os únicos bruxos adolescentes que realmente aproveitaram sua juventude de maneira bem divertida.

Fim

NA:Eu sei,foi um fim tosco,mas antes tosco do que o empacamento que eu sofri.Nossa,ainda bem que o bloqueio não foi longo dessa vez.Quero agradecer a todos que me mandaram e-mail.Muito obrigado mesmo.Obrigada e Anna,Vi-chan e Ligia,pelo apoio.Dizer ao senhor Matheus que se ele parar de escrever suas maravilhosas fics,eu o mato.E falar que estarei uns tempos me aposentando de Harry Potter,acho que a próxima fic será de Sailor Moon (estava com saudades de fazer anime) e acho que será uma continuação.E finalmente terminei a saga dos Herdeiros(sei que disse isso na última fic,mas acho que dessa vez esgotou mesmo)Beijões a todos.Fui!