Ele era apenas um garoto...Eu era apenas uma garota

Querida Sakura,como vai?

Confesso,e assumo a culpa deliberadamente.Sei que não lhe escrevo há tempos,sei que a cada ano que passa nosso contato anda ficando cada vez mais escasso,não nego nada disso.Nossas vidas andam tomando mais do nosso tempo do que planejamos e anda nos separando cada vez mais.É triste admitir isso,mas estamos nos afastando.Eu com a minha carreira de empresário bem sucedido e você com a sua luta para conseguir realizar seus sonhos.Torço para que os alcance.Mas não é por isso que venho lhe escrever essa carta.É por outro motivo.

Seria mentira dizer que o que sinto por você se esvaiu,pois eu tenho certeza de que todo o sentimento que brotou em mim desde o primeiro dia em que pus os olhos em você,continua firme e mais forte do que nunca.Mas seria egoísmo meu prender você a esse sentimento,sem ter a certeza de que ele ainda é correspondido.Anos passaram,coisas mudaram,nós mudamos.Não somos mais aqueles adolescentes de dezesseis anos,que tiveram que brigar com tudo e todos para conseguir vencer os empecilhos que a sociedade nos impôs e viver um amor juvenil.Somos adultos agora.Com novas perspectivas de vida e novos ideais.E novos corações.

Sei que prometemos um ao outro que esperaríamos até o dia em que os nossos caminhos se cruzassem de novo,mas até lá,quando tempo isso pode levar?Mais seis anos?Vinte?Trinta?Eu te esperaria para sempre,Sakura,mas não quero te prender a mim de tal maneira impedindo que você possa seguir a sua vida e quem sabe achar,se já não achou,um novo amor.

Por isso,venho por meio dessa carta lhe dizer que o melhor para nós é terminarmos e seguirmos com as nossas vidas.Sem olhar para trás,sem se arrepender de nossas decisões.Esse será o melhor caminho.E quando eles se cruzarem novamente,sorriremos um para o outro e veremos que essa foi a melhor escolha.

Com amor

Syaoran.

Querido Syaoran.

Confesso que foi um choque ler a sua carta,que foi uma dor imensa ver que você estava desistindo assim tão fácil de tudo o que batalhamos para ter.Mas também foi com alívio que eu percebi que nada em você tinha mudado.Que os sentimentos que um dia você nutriu por mim ainda estão aí,dentro de seu coração.E digo e reafirmo que os meus não mudaram em nada,apenas continuaram a crescer cada dia mais.

Sei que a distância é dolorosa,que nossas vidas estão tomando rumos diferentes,que nós estamos nos tornando pessoas diferentes.Mas sei,também,que se procurarmos lá no fundo,ainda encontraremos aqueles dois jovens que um dia,em um parque durante o pôr-do-sol,prometeram que esperariam um pelo outro para sempre.

Ainda mantenho a minha promessa,e não a quebrarei.Sei que o que você quer é o melhor para gente,como sempre,mas dessa vez,sinto muito meu querido Syaoran,irei contestar.Não desistirei de você tão fácil.Não fui contra tudo e todos para te ter e para depois lhe deixar partir.Pode achar egoísmo da minha parte,mas pela primeira fez na minha vida deixarei esse sentimento predominar em mim.E quando nossos caminhos se cruzarem novamente,sorrirei e lhe direi que te amo.E mesmo que sua vida tenha tomado outro rumo que não se interligue a minha,ainda lutarei.

Não desistirei tão fácil,como prometi,te esperarei para sempre.

Com todo o meu amor

Sakura.

Syaoran releu mais uma vez a carta,um pequeno sorriso brotando em seu rosto.Sakura nunca mudaria,não importa quantos anos se passassem.Guardou o papel,já marcado de tanto ser lido e relido,dentro do envelope e colocou entre as páginas de sua agenda pessoal.Recostou na cadeira e esperou,não muito,pois logo uma bela morena entrou em seu quarto.

-Xiaolang!-A voz de Meilin ecoou pelo local,com um tom irritado.-Estou te esperando há horas,e você nem para me avisar que estava pronto.

Syaoran levantou-se de sua cadeira,sorrindo marotamente para a prima.O sorriso,os olhos chocolates e os cabelos revoltos eram as únicas reminiscências do rapaz rebelde que um dia fora.Fora alguns traços de sua personalidade jovial que ele insistia em manter.E se alguém um dia ouvisse a história do presidente das empresas Li,nunca imaginaria que aquele homem,no auge dos seus 23 anos,um dia fora um adolescente transgressor de regras.

-Oras...eu que deveria reclamar,estou pronto há horas.Você que demorou.-Retrucou o homem,o sorriso ainda predominando em seu rosto jovial.

-Bem,aqui estou.Vamos...-Meilin caminhou até ele,pronta para lhe dar o braço e sair na melhor companhia,do hotel,quando algo a fez parar e torcer as suas belas feições em uma careta de desagrado.

-O que foi?-Syaoran piscou diante das expressões dela.

-O que é isso?-A mulher apontou com desagrado para os pés do homem.Syaoran olhou para baixo e levantou um pouco as calças,deixando melhor visível seus calçados.

-Tênis?-Arriscou.Nisso,Meilin fez uma cara mais feia ainda.

-Como você espera ir ao teatro usando terno e tênis?-Li sorriu mais maroto ainda.

-Aqueles sapatos estavam me apertando.

-Como o temido presidente das empresas Li pode usar terno e tênis?-Meilin continuou,desgostosa,ainda mirando os pés do primo.

He was a boy, she was a girl

Can I make it any more obvious?

He was a punk, she did ballet

What more can I say?…

-Meilin…-Syaoran rodou os olhos,segurando o braço da mulher.-Vamos embora,antes que percamos o inicio da apresentação.-Disse,arrastando a jovem quarto afora,antes que essa pudesse protestar mais.

He wanted her, she'd never tell,

 secretly she wanted him as well

Os olhos estavam hipnotizados,presos na bela figura que se mexia como o vento suave da primavera ao bater nas folhas da cerejeira.Os cabelos mel presos em um elaborado penteado,o corpo esguio e bem formado pelos anos de prática movimentava-se com suavidade,assim como a seda da saia do vestido.Os belos olhos estavam fechados,concentrados na música suave que tocava e que penetrava a sua alma.

O teatro parisiense estava cheio.A elite da sociedade estava toda reunida para prestigiar a nova companhia de dança que chegara a cidade,com uma peça pós-moderna,interpretada pelos melhores bailarinos mundiais,e entre eles estava a nova celebridade do mundo da dança.Uma jovem japonesa,que estava encantando a todos com seus traços suaves e a sua técnica angelical de dançar.E estava encantando principalmente o homem que estava sentado na primeira fileira do teatro,o homem mais conhecido dentro dos ramos de negócios no mundo e dentro do ramo de celebridades,como o solteiro mais cobiçado da China.

Os olhos verdes abriram-se,esquadrinhando a platéia discretamente,e recaíram sobre o moreno sentado na primeira fileira.Acenou em reconhecimento e deu um pequeno sorriso ao ver o modo como ele se vestia.Os anos passariam,mas Syaoran nunca mudaria.

A apresentação encerrou-se sob a ovação do público.Graciosamente os bailarinos foram na frente do palco e agradeceram,desaparecendo por detrás da pesada cortina vermelha.Syaoran moveu-se rapidamente e em questão de segundos estava nos bastidores do teatro,percorrendo entre a multidão de figurinistas,bailarinos,contra regras,diretores e produção.Divisou,entre um grupo de bailarinas,a figura esguia do anjo que prendeu a sua atenção durante a apresentação.

-Como essas bailarinas não quebram sendo que parecem tão frágeis?Já viu a finura das pernas delas?-Disse,em tom sarcástico.

-Talvez seja,porque elas não são tão frágeis como aparentam ser.Ou talvez seja porque o senhor não veja a beleza do balé.-A jovem virou-se e encarou o homem agora a sua frente,que lhe sorria maliciosamente.

-Eu vejo beleza no balé,principalmente nas bailarinas.-E seus olhos brilharam em divertimento,enquanto os da mulher a sua frente brilharam em raiva.

-Não sabia que o senhor tinha senso de beleza?...-Os olhos verdes avaliaram o jovem de cima abaixo.-...Já que o senso de moda está precário.-E se prenderam no par de tênis surrado por debaixo das calças do terno.

Syaoran sorriu abertamente a jovem.

-Certas coisas não mudam,Sakura.-A jovem bailarina sorriu de volta.

-O mesmo digo eu.Parece que você aceitou meu convite.Pensei que não gostasse de balé?

-E não gosto.Mas quando vi o cronograma na porta do meu quarto...-E indicou o mesmo,que continha na capa o desenho de uma bailarina.-...e vi quem era a primeira bailarina da apresentação,não pude resistir.

-Então você veio pela bailarina,e não pela peça em si?

-Exatamente.

-Realmente,certas coisas não mudam,Syaoran.

-Com certeza.-E deu um passo a frente,envolvendo um braço na cintura esguia da jovem e a trazendo para mais perto de si,lhe arrebatando um sufocante e apaixonado beijo.

He's just a boy, and I'm just a girl

Can I make it anymore obvious?

We are in love, haven't you heard,

how we rock each others world?

-Por isso que eu digo que ele não tem muita moral para contestar.-A mulher falou,mirando seus belos olhos verdes nos verdes da jovem a sua frente.

-Mas...-A garota ainda tentou argumentar,temerosa de que o pior acontecesse e Syaoran se enfurecesse com a sua saída.

-Vá,deixa que do seu pai cuide eu.-A morena sorriu a garota,que sorriu de volta e dando um beijo estalado na bochecha dela,saiu correndo da casa,antes que Li descobrisse a saída dela.Assim que a porta da mansão fechou-se,um belo homem surgiu na sala dessa.

-Onde a Nadeschiko foi?-Indagou Syaoran.

-Se encontrar com o namorado.-Retrucou Sakura,suprimindo uma risada,quando viu o homem fazer cara feia.

-Aquele baderneiro?Eu já falei que ela não vai namorar um...um...um...

-Moleque transgressor de regras,rebelde,skatista e baderneiro?

-Sim.Ele não serve para ela.Ela é muito...

-Delicada,uma menina ingênua,bonita e os meninos são uns aproveitadores?-E Sakura riu.-Com quem será que eles dois se parecem?

Syaoran abraçou a esposa e soltou um muxoxo de indignação.

-Com nós dois?-Respondeu,escondendo o rosto na curva do pescoço da mulher e tentando falar com uma voz contrariada,mas sem conseguir evitar o riso.

-E lembra como nós terminamos?-Retrucou Sakura,divertida.

-Se lembro.Por isso estamos aqui hoje.-E afastou-se um pouco,olhando nos olhos da esposa,sorrindo abertamente.Sakura sorriu de volta e avaliou o marido atentamente.

-Aonde o senhor vai vestido desse jeito?

-Reunião na empresa.-Respondeu,displicente,pegando a sua pasta em cima do móvel,perto da entrada da casa.

-De blazer,calça jeans e tênis?

-Qual é o problema?

-Você não muda Syaoran Li.Você não é mais um moleque,é um pai de família.-Disse,tentando colocar um tom irritado na voz,mas fracassando plenamente.

-Eu sei.-Li sorriu marotamente,beijando a esposa de leve,nos lábios,e depois depositando um beijo na barriga proeminente dela.-E você me ama por isso.-E ainda sorria quando saiu de casa.

Sakura soltou um suspiro exasperado.Os anos poderiam passar,mas Syaoran ainda seria o menino rebelde que ela conheceu,desprezou e se apaixonou.

He was a boy, she was a girl

Fim

NA:O que acharam do final?Ele veio na minha cabeça durante a madrugada quando eu estava tendo um acesso de insônia terrível,hahahaha.Eu achei que ficou meigo.Espero que tenham gostado também.Eu falei que o final um dia viria,era só esperar^^.Bjks