Gostosuras ou Travessuras?

Sirius espreguiçou-se na cadeira e mirou os quatro jovens a sua frente.

Hermione estava quase arrancando a roupa de Rony fora de tanto que a puxava e a apertava entre os dedos,mas esse parecia não dar sinais de se importar com isso.Parecia mais estar gostando do fato de a garota estar quase lhe agarrando por causa do medo.Embora ela tentasse a todo custo não se mostrar amedrontada.Ao lado dos dois,estava Harry,que tinha uma ruiva que claramente o agarrava pela cintura e escondia seu rosto no peito do rapaz.

Desde que começaram a namorar,há um ano,Gina tinha conhecimento do padrinho de Harry e de sua inocência.E era isso que a trazia junto com eles,o trio de ouro,a aquela sala naquela hora da noite,há uma semana e meia antes do Dia das Bruxas.

Dumbledore resolvera,para amenizar o clima que Voldemort estava trazendo ao mundo,trazer de volta a semana de Treats or Tricks?,e era isso que trazia aqueles jovens sextanistas à sala de Remo para encontrar-se com um fugitivo refugiado na escola.Grifinória precisava de idéias.E ninguém melhor que um Maroto para isso.

-Acho que chega de histórias por hoje,está tarde.-Sirius levantou-se da cadeira e mirou o relógio sobre a cômoda,que anunciava onze horas da noite.

-Ah,Sirius,continua.A história está interessante.Queremos saber o que aconteceu depois do sumiço da mãe de Harry.Quem invadiu o salão?-Gina pediu,seus grandes olhos castanhos lhe suplicando por continuação.Embora seu corpo ainda tremesse de medo.

-Vamos Sirius.-Harry pediu.Ele olhou a sua volta e notou que os outros tinham iguais expressões imploradoras.

-Okay,então.Estejam preparados para o pior.-Disse,em um tom sombrio e sentando-se novamente.Pigarreou e continuou.-Bem...

Os três jovens fixaram seus olhares na porta,assim como o restante do colégio que ainda estava consciente e não entrara em estado de choque com o aparecimento repentino de uma nova pessoa.Assim como Remo e Arabella,muitos outros alunos deduziram quem deveria estar na porta,e muitos já corriam para as saídas mais próximas.Porém,com um outro estrondo,as saídas laterais do salão se fecharam abruptamente,impedindo a fuga de qualquer um.Deixando somente como rota de fuga a entrada principal,onde estava lá,parado o ser mais aterrorizante que a névoa pôde revelar.

O manto negro lhe descia pelo corpo magro,isso se havia um corpo lá,duas mãos igualmente feridas,pegajosas e podres saíam pelas mangas das vestes.O capuz cobria o rosto,que ao ser olhado mais de perto,não era um rosto,mas sim um crânio,que tinha no lugar dos olhos dois pontos luminosos e vermelhos.Em uma das mãos pegajosas estava uma foice prateada,que reluzia a pouca luz do salão.E ao lado do ser aterrorizante estava um enorme cão negro,que rosnava para tudo e para todos.

Agora eles sabiam,agora sim o Ser-Sem-Nome tinha sido identificado.

A Morte.A própria Morte deu as caras no salão,acompanhada de seu agouro mais importante.O Sinistro.

Na mesa dos professores um grito foi-se ouvido e algumas cabeças viraram-se para lá.Sibila acabara de desmaiar.Flitwick parecia menor do que já era.Professor Follow estava extremamente pálido,assim como a professora Minerva.Mas essa,como Dumbledore,apenas fixava intensamente o ser que adentrava o salão.E assim que esse parou no meio desse,gritos de pânico foram ouvidos.Corvinal,Lufa-Lufa e Sonserina pularam mesa afora e amontoaram-se nos cantos do salão,pois a entrada principal também havia sido fechada com a entrada da Morte e do Sinistro.

Porém,estranhamente,a mesa da Grifinória estava ainda completa e nenhum aluno dela se mexia.

Morte olhou ao redor,virando seu crânio para todos os lados e brandindo a sua foice,a névoa estranha nunca a abandonando,e sem mais nem menos,soltou uma risada divertida mas que aos ouvidos de muitos era uma coisa gutural e sinistra.Mas também,o que queriam?Estavam todos mais do que apavorados.

Os olhos de Dumbledore brilharam em expectativa e muitos estranharam que ele nem se mexia,apenas aguardava.E foi então que aconteceu.O fato mais estranho que aquela escola presenciou.Sem aviso,Tiago Potter começou a gargalhar histericamente.Logo depois dele,Remo e Pedro o acompanharam.E quando viram,todos os alunos da Grifinória gargalhavam de se dobrar de rir,em cima da mesa da casa.Pareciam que iriam explodir de tanto rir.No entanto,os outros ainda não entendiam qual era a graça.Até que os grifinórios gritaram em unísso.

-Treat or Trick?!

Nisso Dumbledore também sorriu e acenou positivamente com a cabeça.Morte levou as mãos ao capuz e tal gesto fez os outros alunos se encolherem mais ainda contra a parede.O que aquele ser iria fazer?Num gesto lento,ela abaixou o capuz,revelando o crânio que todos viram.Mas a coisa não parou por aí.Quando ela meteu a mão no queixo,muitos soltaram um gritinho assustado,achando que ela iria tirar a cabeça fora.E foi o que ela fez.Mas o que saiu não foi uma cabeça,mas uma espécie de máscara enfeitiçada que a fazia parecer um crânio de verdade.

Quando a máscara foi retirada,as risadas dos grifinórios aumentaram mais ainda quando viram que todos encaravam,surpresos,a figura no centro do salão.Os cabelos longos e ruivos e os olhos vivamente verdes.Eles conheciam aquela pessoa.A que sempre descontava pontos e passava altos sermões neles.O choque foi ainda maior quando eles perceberam que,na verdade,todos os ataques não foram ataques.Foi uma peça,uma peça muito bem elaborada e perfeitamente interpretada por quem eles menos esperavam.

Lílian Evans.

Lílian gargalhou,largando a foice de lado e tirando suas luvas e deixando as suas mãos originais aparecerem.Caminhou lentamente pelo corredor do salão e parou em frente à mesa dos professores.

-Bem...parece que temos um vencedor!Confesso que foi uma peça brilhante.Uma grande Lenda Urbana.E antes que alguém reclame,Grifinória não violou nenhuma regra.Na verdade,acho que ela merece bem esse troféu...-Falou o diretor,olhando para os alunos que estavam em uma mistura de medo e surpresa.-...já que assustou a escola inteira...e alguns professores.-E olhou para Sibila desmaiada e Follow e Flitwick em choques.-...Por isso,esse ano,Grifinória vence o Treats or Tricks?!

A mesa da Grifinória prorrompeu em aplausos,enquanto Lílian pegava a taça e caminhava até os amigos.Os outros alunos,que haviam saído do estado de torpor,começaram a aplaudir também.Afinal,eles tinham que reconhecer,havia sido um senhor susto.

Sorridente,Lily sentou-se ao lado do namorado e o cão negro que estava com ela a seguiu.

-Você...você...-Arabella balbuciou,ainda em choque.-VOCÊ MENTIU PARA MIM!-Gritou,levantando-se abruptamente da cadeira e apontando um dedo acusador para Lílian.Essa apenas ergueu uma sobrancelha divertida.

-Queria que eu te contasse?E qual seria a graça então?
-Aquela possessão foi uma farsa?

-Óbvio que foi.

-Lílian...como você pôde interpretar uma mentira tão bem?Como você pôde ter participado dessa loucura?E aonde você arrumou esse cão?-Indagou a morena,incrédula.

-Bem...a regra diz que quem bola a brincadeira tem que participar da prática dela.E o cão nós arrumamos com um morador de Hogsmeade,com a autorização do diretor.-Remo disse displicente e notando que os alunos pareciam ter saído do choque e voltado ao banquete.Muitos passando pela mesa da Grifinória para parabenizá-los.E também notou que os sonserinos lhes davam olhares feios.

-Você inventou isso?-Arabella estava chocada e caiu feito um peso morto em sua cadeira.

-Essa é minha garota.-Tiago abraçou Lílian e sorriu.

-Sirius também estava envolvido nessa?-Perguntou a morena e estranhamente o cachorro ao lado de Lílian choramingou e encolheu-se perto da ruiva.

-Estava...não brigue com ele,Bella.Mas foi preciso.Tínhamos que tirar a suspeita de cima da Grifinória.Senão,como ganharíamos a taça?

-Essa foi à coisa mais suja que vocês já fizeram Potter!-Alguém bradou atrás deles,e pelo tom de voz,era o Malfoy.-Dumbledore pode ter te protegido,mas muitos concordam que isso foi um roubo.Uma brincadeira sem graça e idiota.Não assustou ninguém!

Os grifinórios eriçaram-se em seus assentos.A brincadeira havia sido perfeita.Aquele invejoso é que não achava isso.E quando iam protestar,foram calados pela monitora chefe.

-Oras,Malfoy,está com inveja por que não teve essa brilhante idéia antes?E não assustou?Estranho...eu acho que foi você que quase mijou nas calças e ficou chamando pela sua mamãe no que eu te encontrei...

Todos riram e Lúcio limitou-se apenas a fazer cara feia para Lily.

-Eu tenho que dizer,Lily,foi um golpe de mestre essa peça.-Arabella falou.

-Eu sei,eu sei...

-A minha mãe?-Harry perguntou num sobressalto.

-Ah,você achou realmente que a Lily era um anjo de bondade?

-Bem...-A garoto corou diante do que o padrinho disse.-...achei.

-Acredite,Harry,Lílian poderia ser pior que todos os Marotos juntos quando queria.Ou você acha que toda a sua herança de traquinagens veio apenas de Tiago?

Harry sorriu abertamente.Nunca pensaria que a sua mãe seria capaz de pregar uma peça dessa na escola inteira.

-Mas...-Hermione interrompeu.-...o primeiro ataque não foi em uma grifinória?Vocês assustaram alguém da sua própria casa?

-Claro que não!Samantha,assim como os outros,foi uma ótima atriz.Fingiu direitinho a história do ataque.

-Mas e quanto aos outros?Eles não fingiram.Como é que eles eram atacados e depois se esqueciam disso?-Gina indagou e Sirius abriu um grande sorriso maroto.

-Ah,sabe,eu era um bom aluno em poções.Fiz uma certa poçãozinha de confusão.A confundiuns ,em que se o seu vapor for espalhado,dependendo da intenção do preparador da poção,ela confunde a vítima do modo que a gente quiser.Foi isso o que eu fiz.A gente confundia as vítimas...a fazíamos esquecer do que tinha visto,deixando apenas poucas lembranças do ataque e a sensação do medo que tinham sofrido.

-E como vocês ministravam a tal poção?

-Fácil,Rony,a névoa que sempre surgia no corredor assim que a Morte aparecia.Era a poção.Era isso que os confundia.Claro que no dia do Halloween aquela névoa que a Lily usou era apenas um efeito especial.

-Mas...mas...Se era a minha mãe que fazia os ataques...por que ela mesma resolveu decifrá-los?

-Para ficar acima de qualquer suspeita.Se bem que ninguém nunca suspeitaria dela,mas nós precisávamos dar um "quê" final a coisa.A idéia de Lílian tentar decifrar os ataques e depois ser seqüestrada foi o que mais chocou o salão.As pessoas ficariam muito mais impressionadas depois desse ocorrido.

-Então os Marotos montavam as Lendas Urbanas para ficarem acima de qualquer suspeita,também.-Concluiu Mione.

-Sim.Se nós não fizéssemos nada,as pessoas iriam desconfiar.

-E quanto às mensagens em sangue?Como vocês conseguiram o sangue?-Rony estava intrigado.

-Oras...uma velha mistura trouxa de festas de Halloween...vinhos misturados com outras iguarias para dar o aspecto de sangue.Nada de mais.

-E por que você fingiu que o seu ataque foi o mais forte?-O ruivo continuou.Nisso Sirius corou um pouco.

-Ah...eu queria que a Bella tivesse um pouco de dó de mim.Sei que é ridículo,mas se ela levasse esse susto,com certeza me perdoaria por causa das brigas.Só quis assustá-la.E parece que meu plano funcionou.Sou um ótimo ator,com um ótimo plano de fundo.-E estufou o peito em orgulho por causa da peça pregada na adolescência.

-Realmente...foi uma idéia de assustar.-Gina comentou,ainda abraçada a Harry.

-Eu sei.

-Mas como ficou a sua situação com a Arabella depois disso?Quando ela descobriu a mentira deve ter ficado furiosa.-Sirius torceu o nariz diante do que o afilhado disse.Ele tinha toda a razão.

-Ah...realmente não foi nada feliz.Ela ficou muito mais que furiosa comigo e me ignorou por uma semana.Mas depois eu dei um jeitinho à la Black e nós voltamos as boas.-Sorriu e as outras crianças sorriam com ele.-Bem,-Disse,levantando-se da cadeira.-está tarde.Olha só,já vai dar meia noite.Melhor vocês irem.

Os jovens começaram a se mexer,prontos para partir.Despediram-se de Sirius e quando estavam a porta da sala,esse os chamou.

-Ah,e tomem cuidado.Fiquei sabendo que depois desse Dia das Bruxas,Hogwarts nunca mais foi à mesma.Muitas Lendas Urbanas andaram rodeando a escola depois disso.-Falou,seriamente.

Os quatro o encararam com certa descrença,mas esse apenas sorriu calmamente e despediu-se deles,dizendo para não se importarem muito que eram apenas lendas.

Harry,Hermione,Rony e Gina estavam andando pelos corredores,a caminho da torre.Hermione abraçava,inconscientemente,Rony,olhando sempre ao seu redor.Gina fazia o mesmo,mas ao contrário de Mione,tinha plena consciência de que estava quase espremendo as costelas de Harry com a força de seu abraço.

-Gina...-O moreno chamou,antes que tivesse algo quebrado.-...foi apenas uma história,e que teve um final explicado.Pare de ter medo.

-Não estou com medo da história,mas do que o Sirius disse depois.

-Vocês realmente não acreditam no que Sirius disse,acreditam?-Rony interpôs-se na conversa,olhando para Hermione que estava com o rosto lívido.-Que alguém vai pular das sombras e nos atacar.Parecem até a morcega velha da Sibila.

Harry e Rony riram,mas as meninas não pareciam ter achado muita graça.

Continuaram caminhando,com os garotos zombando da apreensão das jovens,quando um estranho barulho de metal fez-se ouvir e uma fumaça esquisita tomou conta do corredor.Um vento frio cruzou os seus corpos,os fazendo tremer até a alma,e um toc toc contínuo foi-se ouvido.O som de algo metálico cortando o ar chamou a atenção deles,que lentamente viraram-se,mas rapidamente se arrependeram desse ato.

Parado lá,no meio do corredor e envolto por uma névoa acinzentada,estava um ser vestido de negro,com um capuz cobrindo o seu rosto,mas eles sabiam o que tinha por debaixo daquele capuz,e uma foice era brandida em uma das mãos podres.

A Morte permanecia parada no corredor,parecendo encarar os quatro jovens estáticos.E de algum lugar profundo daquela criatura,saiu um som aterrorizante.

-Bú!-Exclamou.

-AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!!!!!-Os quatro gritos ecoaram pelos corredores,assim como os passos apressados dos jovens em sua correria.

Assim que eles sumiram de vista,a Morte gargalhou alto e apenas parou quando sentiu que havia alguém a observando.Virou-se lentamente e viu a expressão desgostosa do Sinistro.Retirou o seu capuz ao mesmo tempo em que o cão dava lugar ao homem.

-Você não deveria ter feito isso.-Reclamou Sirius.

-Você não deveria ter ficando contando histórias de terror para eles até altas horas da noite.-O outro retrucou.Sirius abriu um sorriso divertido.

-Queria ter tirado uma foto da cara deles.

-Eu também...eu também.

-Pois é...os anos passaram mas parece que a gente não perdeu o toque,Aluado.

Remo sorriu e depositou sua foice ao lado de uma estátua,começando a revirar algo em suas vestes e tirando de lá um punhado de doces.

-Mas o quê...

-Treats or Tricks,Sirius?

O moreno sorriu mais ainda,catando os doces oferecidos por Remo

-Travessuras...Aluado.Sempre.

Fim