'Till Death make 'em pay!

As lembranças daquele dia ainda me assombram.
Os dois babacas zombam.
O medo me prende, vejo você afogar.
É uma maldição, também não sei nadar.

No calor do momento, eu salto.
"Morram! Suas aberrações!" Eles riem alto.
Blackfield Asylum, meu novo lar.
Um desconhecido a me tentar.
"Seu desejo por vingança, pode se concretizar…
… Basta o torneio, você ganhar."

Seu nome gravado em minha pele.
Farei por você, adorada Kelly.
Calypso, o nome do benfeitor.
O início da trilha de horror.

O décimo terceiro Arcano Maior me rege.
São cem andares, aflição de ficar bege.
Pé no pedal e das beiradas penso em me jogar.
Vim até aqui, não posso parar!

Estou perto, aí vem o Falcão.
Sigo afiada como um facão.
Sua voz a me lembrar.
"Que a morte os faça pagar!"

Um boneco e espetos.
O suficiente para quebrá-los feito gravetos!
"Sabem a aberração de que zombas?
É a própria Rainha das Sombras!"

Estás vingada, descanse.
Minha vida agora, sigo adiante.
Liberta da tormenta e do transe.
Sem solitárias, choques e calmante.

Bochechas ardendo em carmesim.
Oposto à sua pele marfim.
"Cartas, ele gosta de mim?"
Pergunte ao corvo, ele dirá Sim.