Caderno de Poesia

Por Sarah Snape

N/A: Eu sei que meus dotes de poetisa deixam a desejar, mas enfim, como toda a tentativa é valida, cá está!

Beijos e obrigado a todos.

Fragmentos extraídos do caderno de poesia de Hermione Granger:

"Hoje, a noite é escura,

Escura como são seus olhos,

Mas como a diferença de que a noite, se desanuviará,

Em quanto os seus olhos...

Não é necessariamente a tonalidade,

O negro, o ébano de que são feitos,

Mas também os sentimentos escuros que sempre exprimem.

Por trás da frieza aparente,

Presumo que se escondam sentimentos doces,

Não na acepção completa da palavra,

Mas pensamentos mais amenos

Considerações menos infelizes

Que se existem, devem permanecer sempre em seu coração

E jamais serem transmitidos,

Nem remotamente

Em seu olhar.

Seus olhos, tão frios, tão calculistas,

Parecem ainda mais gélidos,

Quando palavras mordazes saem de seus lábios,

E a escuridão ali identificada

Nos mostra o quão caminham juntas

A infelicidade e a escuridão.

Às vezes, aprece que seus olhos são destituídos de vida,

Ou que qualquer sentimento apenas é refletido nestes,

Quando se compaz com a infelicidade alheia.

Seus olhos negros, poderiam tornar-se

Cheios de vida a qualquer momento

Desde que você deixasse

Eu me aproximar.

Desconfio que perceba por vezes a minha intenção,

pois seus olhos negros,

Observam-me com descrença

Com incredulidade.

A solidão que vejo em seu olhar,

Parece sumir um pouco, às vezes,

Quando o reflexo do fogo a suaviza

E se pode imaginar,

Mesmo que por um único instante,

Como você seria

Se fosse feliz.

Oh, pro favor...

Deixe-me colocar vida

Em seus olhos tão tristes.

Deixe-me faze-lo feliz,

Mesmo que seja, só por um instante!

Deixe-me..."

&&&&&

"Todos o consideram como a noite mais escura

Mas para mim,

Você é o dia mais ensolarado.

A maioria das pessoas o considera como o gelo,

Irredutível, impenetrável

Mas eu... eu o considero

A límpida água da cascata

Com a qual banho meu corpo

Num dia quente de verão.

Quase todos o consideram um homem sem sentimentos

Porém, eu penso

Que você deva ter seus motivos para ser assim,

Motivos que apenas você conhece

Motivos que só você mesmo pode julgar

Praticamente todos o consideram um homem frio,

Mas eu acho

Que você é apenas um homem infeliz!

Alguém que já sofreu muito

E que por isso,

Prefere manter-se num mundo a parte

Onde seus sonhos e sua felicidade

Não possam ser divididos nem subtraídos.

Para alguns você é a tempestade,

Mas para mim,

Você é a mais brilhante estrela do céu.

Muitos os odeiam,

Mas só eu...

Só eu...

Amo você."

&&&&

"Eu sou o amanhecer, você é a escuridão.

Eu sou o dia, você é a noite.

Eu sou o céu, você é a terra.

Eu sou o calor, você é o frio.

Eu sou a vida, você é a morte.

Eu sou o verão, você é o inverno.

Eu sou a primavera e você continua sendo o inverno.

Eu sou o branco, você é o preto.

Eu sou a luz, você é as Trevas.

Eu sou o prado, você é a geleira.

Eu sou o amor, você é o ódio.

Eu te amo, e você finge que eu não existo!"

Hermione Granger entrou correndo seu quarto, estava em férias e o passeio fora ótimo. Tivera várias idéias para escrever belas poesias, sobre ele... sobre Severo Snape. Porém, com surpresa ela percebeu sua mãe fechando o caderno de poesias, e seu coração estremeceu quando a digna senhora lhe perguntou:

- Para quem você escreveu todas essas poesias, filha?

**** FIM *****