AP"S UMA FESTA DE BACO...

CAPÍTULO 01 – SURPRESAS E BATATAS FRITAS...

Quarenta dias após os festejos fabulosos de mais um Festival em honra ao deus Baco, onde todos enfiaram devidamente o "pé na jaca" nos quesitos beber, comer e transar, quatro cavaleiros de Atena se sentiram estranhos numa mesma manhã. Milo de Escorpião passou a mão pela cama, procurando pela pessoa que devia estar deitado ao seu lado e não encontrou. Abriu os olhos só pra confirmar que seu pássaro madrugador já devia estar tomando café. Resolveu levantar e dividir esse prazer com ele. Mas ao sair da cama e ir para o banheiro, teve uma tontura seguida de vertigem e caiu no caminho, o som de seu corpo caindo chamando a atenção de Camus, que vinha chama-lo.

_ Milo, que barulho foi esse? MILO! Milo, fale comigo... – levou-o de volta pra cama, esfregando seus pulsos, notando com preocupação que o amante estava pálido. Ergueu uma das mãos, verificando que as unhas ficaram roxas mas já estavam voltando ao normal. – Queda de pressão... Mas ele nunca teve pressão baixa...

Escorpião gemeu e abriu os olhos. Encontrou outros olhos preocupados.

_ Que foi?

_ Te encontrei caído no chão. Você estava gelado, com as unhas roxas... Teve uma queda de pressão...

_ Estou suando agora... Deve ter sido isso mesmo... Mas eu não tenho pressão baixa...

_ Sim, eu sei. Vamos ao médico ver o que é. – Camus ergueu a mão, impedindo o protesto. – Shh... Pode não ser nada, como pode ser algo que não é grave, mas inspira cuidados, como uma dieta leve... Vai tomar um banho, comer algo, que eu vou com você.

Shaka estava fazendo um chá na cozinha da casa de Áries, normalmente. Quando foi aspirar o perfume do chá de jasmim, teve uma ânsia violenta, que o fez derrubar a xícara e se segurar na pia. Mú, que estava perto, preparando torradas, o segurou. Mas Shaka o empurrou e correu para o banheiro, o organismo limpo fazendo-o somente cuspir. Mú segurou-lhe a testa, depois o puxou para se sentar no colo dele.

_ A última pessoa do Santuário que eu imaginei que eu veria "chamar o Hugo". Shaka, nem posso perguntar o que você comeu ou reclamar que você deveria beber menos... Vamos ao médico hoje.

Virgem se sentiu muito fraco para negar... Afrodite teve uma reação parecida. Levantou, foi fazer o café e veio com a bandeja para o quarto. Assim que entrou no banheiro para mexer com o Carlo que estava acabando de se barbear, o cheiro da loção de barba o fez se virar para o vaso na hora. Máscara da Morte fez uma careta, depois molhou o rosto do amante.

_ Que foi, logo cedo? Não bebemos tanto assim, ontem à noite.

_ É o cheiro da sua loção de barba... Está me enjoando, tira, tira, tira!

_ Mas foi você mesmo que me deu... Calma, já to tirando... Beatrice também tinha essa reação com a colônia do Paolo na segunda gravidez e... – levantou uma sombrancelha. – Será?

_ Acha? Eu sou homem, apesar de não parecer.

_ Mas vamos ao médico, de qualquer jeito.

Os três casais se encontraram na enfermaria do santuário, trocaram impressões, o médico fez as perguntas de praxe, marcou exames de rotina. Durante a semana que se passou, os enjôos e as tonturas continuaram. Máscara da Morte era o único que desconfiava do que podia ser, mas a idéia era tão impossível que ele mantinha só pra si. Após uma semana, voltaram ao médico para buscar os resultados. O médico anunciou que ia atende-los todos juntos, o que já causou surpresa. Mas o pior ainda estava por vir...

_ Sim, pedi para que todos vocês entrassem juntos, já que o "mal", digamos assim, que os aflige é comum a todos...

_ É uma epidemia de gastrite?- perguntou Milo

_ Uma bactéria na água do Santuário? – quis saber Shaka

_ Não, não... Normalmente, a notícia que eu vou dar causa felicidade às pessoas envolvidas. No caso de vocês, a reação vai ser inédita até pra mim... Shaka, Milo, Afrodite, vocês estão grávidos!

Camus desmaiou, Mú ficou boquiaberto, Máscara da Morte apenas sorriu, apertando a mão de Afrodite, sussurrando ao seu ouvido: "Não te disse?"

Milo se distraiu acudindo o namorado, Shaka apertou os dedos nas têmporas: "Como isso pode acontecer? Poderíamos ter evitado de modo natural e... que estou dizendo? Eu nem período menstrual tenho, quanto mais período fértil..."

_ Doutor Hipócrates, como isso foi possível?

_ Não faço a mínima idéia. Aceite como um milagre... Eu não pretendo dissecar vocês pra descobrir, mas vamos ter que acompanhar essa gravidez passo a passo. Ah, sim, tenho mais um cavaleiro grávido, na companhia de prata...Depois tenho que avisa-lo...

_ Misty? – Afrodite quase cuspiu o nome. – Não vai me dizer que Misty de Lagarto também está grávido? Oras, essa é boa. Até nisso aquela biba de papel alumínio tem que me imitar...

_ Afrodite... – Máscara da Morte apertou a mão dele.- Não se irrite a toa... Quem é o pai do filho do Misty?

_ Ao contrário de vocês, o cavaleiro de Lagarto veio sozinho me procurar.

_ Bem feito! Aposto que o sonso é mãe solteira...

_ Afrodite, sossega! Bem, doutor, e agora o que fazemos?

_ Você está encarando a situação muito calmamente, Máscara da Morte.

_ Bem, quando se casa, filhos são uma conseqüência natural dos fatos, non é vero?

_ Oui, mas quando o casamento é dentro de certos padrões, ne c'est pás?

_ Pingüim, nós somos cavaleiros de ouro. Somos fora de padrão. Shaka, Mú ainda está em choque...

_ Certos pais ficam mesmo... Ou porque é um sonho realizado ou um pesadelo começando... – lembrou o médico. – Vou pedir a enfermeira uma pílula e um copo d'água.

"Qual será a alternativa certa nesse caso?" – pensou Shaka.- "Afrodite e Carlo já são casados há algum tempo, Milo e Camus também já tinham uma vida em comum, mas o Mú e eu estávamos começando agora... Ai, que estou pensando de novo? Se eu devia ter me cuidado melhor? Buda, me ajude... Eu vou enlouquecer se entrar nessa de complexo de culpa..."

_ Vou passar então uma dieta leve, uns exercícios suaves pra vocês fazerem nesse início. Consulta toda semana nesse começo, qualquer coisa estranha, corrimento, sangramento, dores, vocês me procuram, ok? Shaka, o Mú vai ficar aqui na enfermaria até passar o efeito do calmante... Quer ficar com ele? Você não me parece bem...

_ Acho que eu também estou em estado de choque, doutor. Se me permite, sim, eu gostaria...

_ Eu nem sei em que estado estou... Não sei se rio, se choro, se grito... – Milo estava eufórico...Camus estava pondo seu cérebro prático em ação. As emoções ficavam sempre por conta de Escorpião. O que amenizava um pouco o choque.

Se despediram do médico já agendando a próxima consulta. Misty estava na porta esperando ser atendido. O olhar que ele e Afrodite trocaram foi de pura farpa, mas Afrodite viu uma tristeza lá no fundo do olhar do loiro, ao perceber que eles estavam aos pares...

"Quem será o pai do filho da biba Tramontina?" – pensou Afrodite ao deixar a enfermaria...

Por incrível que pareça, depois que souberam o que tinham, pararam de vomitar. Milo ainda tinha umas crises de pressão baixa, mas ele já sabia quando elas vinham (suas unhas ficavam roxas) então ele mesmo se cuidava, sentando e abaixando a cabeça entre as pernas. Se Mú se sentia confuso, não demonstrava, a vida de dieta e exercícios leves de Shaka sendo fácil para ambos, acostumados a uma vida regrada. Camus já precisou de um pouco de persuasão com Milo... Afrodite tinha só uma preocupação: estrias! Máscara da Morte nunca soube que existiam tantos cremes na linha grávida-pele-saudável como quando abriu a porta e deu de cara com uma revendedora de produtos de beleza carregando uma caixa deles. A notícia caiu como uma bomba no Santuário, Saori chamando os cavaleiros de bronze de volta para a Grécia para ficarem de alerta por uns meses...

_ Ainda não tenho certeza, mas é bom prevenir. Três cavaleiros de ouro fora de combate é muita coisa... Se alguém quiser nos atacar, não podemos arriscar os bebês...

_ Parece piada. Afrodite tudo bem, mas Shaka?

_ Pois é, Shiryu. Porque vocês não descem pra vê-los?

Shun, que depois do casamento de Afrodite, perdeu a aversão que tinha a Peixes, sugeriu que começassem a visita por lá. Todos toparam e os quatro desceram. Máscara da Morte os recebeu e pediu que esperassem, que ele ia avisar o outro para se vestir, que tinham visitas.

_ Tava tomando banho de sol pelado de novo?- brincou Shun, ao vê-lo.

_ Ah, não. Estava tomando sol nos seios e na barriga. Impede a formação de estrias e que o bico do seio rache...

Os cavaleiros de bronze olhavam e não acreditavam. Com uma calça de elástico branca, uma túnica sem mangas roxa com demarcação logo abaixo dos seios, a barriga de três meses já aparecendo, Afrodite parecia mais ainda uma mulher...

_ Já dá pra sentir o bebê?- perguntou Hyoga, tocando a barriga de leve.

_ Não. Mas já o vimos no ultrassom... Pelo jeito ele é meio folgado, não quer se mexer... 

_ E sabe o que é? – Shiryu estava encantado. Inacreditável. Mais ainda porque Máscara da Morte não parava de sorrir.

_ O médico quer esperar pra confirmar. Eu acho que é uma menina.

_ E você quer o quê, Carlo? – perguntou Seiya. – Um menino, pra herdar a armadura de Câncer?

Mas Shiryu e Shun já tinham percebido o óbvio. O pai apenas confirmou:

_ No. Io voglio una ragazza. Uma menina. Chega de pinto nessa casa. Até a mãe tem um, cáspita!

Todos ficaram vermelhos, mas riram. Depois desceram pra ver Milo... Shura e Aioros estavam lá.

_ Vieram ver essa aberração da natureza? Não é porque seja um homem grávido, mas justo quem?

_ Se o bebê soubesse onde está sendo gerado, pediria indenização...E troca imediata de barriga.

_ Ai, se inveja matasse... – riu Milo, empinando a barriga, vestido num macacão solto. – Vocês queriam é estar no meu lugar...

_ É mesmo. Já pensaram? Vomitando, desmaiando pelos cantos, tendo câimbras, putz, que diversão!

_ Deixem meu gravidinho em paz... Se ele fizesse a dieta certa não sofreria tanto, mas como ele não é nem um pouco teimoso... – Camus veio de lá de dentro com uma bandeja, copos e cervejas. – Oh, vocês vieram. A sua cerveja é a preta, não esquece, Milo. Querem beber alguma coisa? Hyoga, vai lá e pega um refrigerante na geladeira. E uns copos a mais. Sei que o Shiryu e o Shun não bebem cerveja.

_ Com licença, já volto.

_ Viram o Afrodite?

_ Sim. Ele parece radiante, mais feminino que nunca!

_ Cada coisa... – suspirou Shura. – Yo no compreendo... Mas yo se una cosa... Voy ser um dos padrinhos desses pivetes aí.

_ Pivetes?

_ Ah, Saori não contou? Milo está grávido de gêmeos... – riu Aioros.

_ Uau!

_ Uau, mesmo. – provocou Shura. – Ou o Saga andou na área ou nosso pingüim é melhor de taco do que ele mesmo pensava.

Os garotos ficaram vermelhos, mas entraram na roda de risadas, Aioros e Shura batendo nas costas de Camus, que não sabia onde enfiar a cara.

Milo suspirou. Odiava cerveja preta, coisa de mulher... Mas aumentava o leite e não fazia mal aos bebês. "Bebês, bebês, agora só existe "o bebê"... que saco... Nada pessoal, filhotes, mas vocês tão me ferrando..."

Quando se anunciaram na casa de Virgem, ouviram uma voz que se lamentava e uma risada conhecida.

_ Ikki já chegou. – comentou Seiya.

Quando entraram, Mú estava entregando um saco de batatas fritas para o cavaleiro de Fênix, enquanto Shaka parecia infeliz.

_ Olá, vocês!

_ Oi. Chegou faz tempo, Ikki?

_ Cheguei agora, e ainda flagrei nosso amigo perfeito fazendo coisa errada. – Ikki jogou uma batatinha na boca. – Imagine que o Shaka come dessa porcaria escondido.

_ Ele é terrível. Viciou em batata frita de saquinho. Agora, quando eu menos espero, ele está devorando dúzias, veja bem, DÚZIAS desses sacos por dia.

_ Que exagero! – resmungou Shaka, puxando o saco de volta das mãos do Ikki... – O dia que eu comi mais foram três. Você não quer que o seu filho nasça com cara de batata, quer?

_ Hum... eu adoro batata frita. – os olhos de Seiya brilharam.- Não tem outro aí?

Shaka ia estender o que já estava aberto, quando Mú foi até o trono de Virgem e tirou mais dois debaixo da almofada. O loiro ficou vermelho de vergonha, todos riram.

_ Mas você parece saudável, Shaka – Shun desviou o foco do assunto. – Aliás, nenhum de vocês parece ruim...

_ Oh, sim. Logo depois que descobrimos a gravidez, os enjôos foram diminuindo, segundo o médico, somos os gravidinhos mais saudáveis que ele já viu... – riu Shaka.

_ E quantos ele já viu? – Ikki deu uma gargalhada irônica.

_ Bem, digamos que de repente viu quatro de uma vez... – Mú disse, tirando o saco de batatas da mão de Shaka, verificando que estava vazio. Sacudiu a cabeça, enquanto o loiro lambia os lábios, sorrindo.

_ Quatro? – estranhou Shiryu – Vocês e mais quem?

_ Misty de Lagarto...

_ E quem é o pai do filho do Misty?

_ Ninguém sabe... Acho que nem o próprio Misty... – Shaka chupou os dedos, depois sacudiu a cabeça – Ai, Mú, é verdade... Todo mundo ficou sabendo que ele e Asterion de Haund brigaram dois dias antes da Festa de Baco e que Misty foi sozinho na festa pra fazer birra. Logo depois ele apareceu grávido... Humm, to com uma vontade de tomar um suco...

_ Minha deusa, lá vem... Se segurem, que geralmente ele nos surpreende com coisas absurdas.

_ Humpf! Suco de graviola com acerola não ficou bom, admito, mas abacaxi com hortelã É uma delícia... Mas eu queria maçã com laranja mesmo.

Mú sorriu e foi fazer. Os meninos de bronze estavam encantados com aqueles cavaleiros especiais que pareciam encarar numa boa um absurdo biológico daqueles. E quem seria o pai da biba tramontina...oops, do Misty?

N/A: Putz, é difícil mesmo fazer um fic de gravidez masculina, mesmo sendo comédia... Apesar de eu te-lo começado a fazer em dezembro do ano passado, só fui descobrir uma boa desculpa para engravida-los agora em fevereiro. Desculpa, Belier-chan, por ter feito você esperar tanto... Ofereço a gravidez do Shaka a você. Quanto às batatas fritas, eu já tinha começado essa história quando você apresentou "Missão Complicada" Então fica confirmado: o loiro é maluco por batata frita, seja de lanchonete ou seja Elma Chips. Espere ele descobrir que tem com vários sabores...huhauhauhau... Às minhas outras fanzinhas, que não vou nomear aqui, pra ninguém reclamar que eu deixei alguém de fora, ofereço as outras gravidezes... Quem quiser ser madrinha, à vontade...