Ciúmes

Havia passado um mês desde o início do ano lectivo. O namoro de Draco e Gina estava cada vez mais estável, eles amavam-se e ninguém podia dizer o contrario. Todos os meninos queriam ter uma namorada tão bonita como a ruiva, e todas as meninas sonhavam com um namoro romântico como o dela.

Gina acabava de sair do dormitório quando foi chamada por Harry.

- Gina, posso falar contigo?

- Consoante o assunto!

- Quidditch. Os treinos começam hoje.

- Áh é claro. Bem encontramo-nos lá então.

Ela apressou-se a sair do pé do moreno e foi procurar o namorado. A ruiva encontrou-o na sala "deles".

Entrou calmamente na sala, e ele não deu pela sua presença. Ficou momentos a admirá-lo.

"Como ele é tão belo!"

De facto Draco era muito belo, e então com os fracos raios de sol a baterem- lhe no cabelo, ele parecia uma imagem divina. Aproximou-se dele e abraço-o por trás.

- Olá Draco.

O loiro virou-se para ela e deu-lhe um beijo delicado nos lábios.

- Olá amor.

- Estive a falar com Harry!

A menina viu o namorado a fazer uma cara de total desagrado.

- A falar com o Potter! E qual foi o assunto, posso saber?

- Claro amor, falámos sobre os treinos de quidditch, que começam hoje.

- Áh não, já me tinha esquecido dos treinos, vamos estar mais tempo sem nos vermos.

A ruiva riu e acabou por beijar o namorado, e depois disse:

- Meu amor, nós compensamos.

Ela viu-o a dar um sorriso malicioso e por isso acrescentou:

- Não assim. Não penses só nisso.

- Olha falou a Sra Santinha. A menina é pior do que eu.

- Não sou nada – disse ela fingindo-se ofendida.

- Não?! Se bem me lembro, e acredita lembro-me bem, és sim!

- Áh Draco, deixas-me encabulada.

Ele viu a menina a ficar vermelhíssima; abraçou-a puxando-a para si e acariciou os suaves cabelos dela. Mantiveram-se assim durante bastante tempo, até que ambos decidiram descer para comer.

------------

O dia passou rapidamente e depressa chegou a hora do treino. Na realidade Virgínia não ia muito animada para o treino e isso foi notado; imagine-se; por Ron.

- Gi, o que se passa?

- Não estou com vontade nenhuma de vir ao treino. Preferia estar com Draco.

O irmão revirou os olhos e ela encaminhou-se rapidamente para o campo montando a sua vassoura.

Era extremamente agradável sentir o vento fresco de final de tarde a bater- lhe na cara. Gina fechou os olhos para aproveitar o momento, manteve-se assim durante algum tempo, e quando os abriu ia caindo da vassoura com o susto. Harry Potter encontrava-se à frente dela.

- O que estavas a fazer Gi?

- Nada, estava só a apreciar o toque do vento na minha face!

- Porquê? O Malfoy não te toca o suficiente?

- Não tens nada a ver com isso – respondeu ela azeda.

- Tens toda a razão não tenho. Desculpa – disse indo-se embora.

A ruiva ficou a olhar para ele embasbacada.

"Bem, talvez ele tenha percebido que eu amo mesmo Draco. Afinal há um mês que ele não fala comigo. Já lhe deve de ter passado a loucura!"

Virgínia aproximou-se do resto da equipa, mais animada.

------------

O dia de Draco estava a ser horrível. Na realidade não era diferente dos outros dias, mas enquanto que nos outros ele esperava pelo final do dia para estar com a namorada, naquele dia isso não seria possível. Ela ia ter treinos de quidditch, como o Potter, e isso deixava-o fulo.

Ele sabia que ela o amava, e que o moreno há um mês que mal se aproximava de Gina, mas mesmo assim ele não se sentia seguro. Por isso decidiu observar o jogo, é claro que não iria para o campo, ainda o chamavam de espião, decidiu antes ir para uma torre de onde pudesse ver, sem ser visto.

Sentou-se no parapeito da janela e no segundo seguinte viu Virgínia na vassoura. Estava tão bela com o vento a bater-lhe na face, fazendo esvoaçar os seus lindos cabelos vermelhos. Draco poderia ter-se perdido naquela imagem digna de pintura, se não tivesse visto Harry Potter em frente da sua namorada a mirá-la fixamente. Sentiu uma pontada no coração e este acelerou, não soube o que era, só soube que era capaz de matar o rapaz cicatriz se ele não tirasse os olhos da sua ruiva.

Viu que ela lhe dissera algo e ele respondera, indo embora logo a seguir. Viu a namorada a aproximar-se da equipa, o que o deixou mais descansado.

------------

Harry era o capitão de equipa, o que para Gina era horrível, pois sempre que ela executava algo bem, o moreno elogiava-a, e quando ela cometia algum erro técnico, ele aproximava-se dela e não perdia tempo em emendá-la.

A ruiva sentia-se constrangida com esta atitude.

"Ainda bem que Draco não está aqui, porque senão a esta hora já havia sangue!"

Mas ela enganava-se profundamente, o loiro via todos os movimentos dela, e por consequente vai também a atenção do moreno e a atitude que este tinha para com a ruiva. Draco estava a entrar num estado de combustão por causa dos ciúmes. Era totalmente insuportável para ele ver o Potter tão junto da SUA namorada.

Quando viu que o treino acabara, ele decidiu dirigir-se para os balneários, tinha que dar uma palavrinha a Harry.

------------

Virgínia ouviu Harry dizer que o treino havia acabado, e ela suspirou de alívio. Estava decidida a sair dali o mais rápido possível, e ir-se encontrar com Draco. Encaminhava-se para o balneário quando viu o louro a dirigir-se para o campo. Aproximou-se dele, e viu que o olhar que ostentava era de puro ódio.

- Amor o que foi?

- Nada Virgínia – respondeu olhando para o moreno – Potter preciso de falar contigo.

O menino aproximou-se do casa, Virgínia estava a começar a sentir-se apreensiva com aquilo tudo.

- Diz Malfoy!

- O que eu te disse no trem Potter?! Não te disse para não tocares na MINHA namorada?! Então explica-me porque merda não a deixas-te durante todo o treino?

- A observar os nossos treinos!

- Eu estou-me lixando para a porra dos vossos treinos, só queria ver Virgínia. Agora diz-me porque não a largas-te?

- Draco estás a exagerar!

- A exagerar?

- Sim Draco, ele é o capitão é dever dele corrigir os seus jogadores.

O loiro olhou para a namorada friamente. Ela assustou-se, nunca ele a olhara assim.

- Então fica com o teu precioso Potter, WEASLEY. ELE QUE TE CORRIGA Á VONTADE, ELE QUE TE TOQUE QUANDO E ONDE QUISER; EU NÃO ME IMPORTO – e gritando isto ele virou costas e dirigiu-se para o castelo.

Ron que ouvira tudo disse:

- Vai atrás dele.

- Não. Ele está muito exaltado, falo com ele depois.

Virgínia começou a dirigir-se para o balneário, e quando Ron olhou para Harry, viu que este sorria debochadamente.

------------

Draco caminhava pelos corredores de Hogwarts fulo com o Potter, mas mais consigo mesmo. Havia sido muito estúpido, gritar com a ruiva havia sido um enorme erro, ela não tinha culpa de o rapaz cicatriz andar atrás dela.

Mas o loiro tinha o seu orgulho, e não ia pedir desculpas à namorada, ela que pedisse primeiro, afinal ela Havai defendido o outro.

- Dracquinho!!!

O menino virou-se e deparou-se com Pansy Parkinson. Como ela estava provocadora. A saia que usava era curtíssima e a camisola justíssima.

- O que queres?

- Recordar os velhos tempos.

------------

Gina acabava de entrar no castelo. Tinha que falar com Draco, mas não queria encontra-lo já. Ele havia gritado com ela. Caminhava sem rumo, quando ouviu a voz do namorado a perguntar:

- O que queres?

- Recordar os velhos tempos.

Nessa altura o coração de Gina parou e ela decidiu ver o que se passava. Viu Draco quase encostado a uma parede, e Pansy, vestida provocadoramente, em frente dele.

- Velhos tempo?! Parkinson nós NÃO temos velhos tempos.

- Porque tu nunca quiseste! – disse ela empurrando-o contra a parede e beijando-o friamente.

Virgínia sentiu as lágrimas a vir aos olhos, queria sair dali, mas os pés dela não lhe obedeciam.

Quando Draco sentiu os lábios de Pansy nos seus ficou sem reacção durante uns segundos, até que a empurrou.

- Nunca mais voltes a tocar-me, sua nojenta!

Ao ouvir isto Gina sorriu e de repente Draco olhou para onde ela estava. Ao ver a namorada o menino estacou, não esperava por ela, mas logo de seguida começou a encaminhar-se para ela. Viu que ela tinha chorado e por isso passou as suas mãos no rosto da menina.

- Virgínia preciso de falar contigo!

Os dois encaminharam-se para a sala "deles", deixando Pansy sozinha. Ao lá chegarem Draco disse:

- Eu não queria gritar contigo, mas eu estava louco de ciúmes.

- Não faz mal!

- E não queria que aquele beijo tivesse acontecido.

A ruiva agarrou-se ao pescoço dele e beijou-o em seguida.

- E este queria? – questionou.

- Claro que sim – respondeu ele puxando-a para si e beijando-a.

Para surpresa da menina este beijo fora calmo e doce. Sentia a língua do namorado a percorrer calmamente a sua boca. Cada átomo do seu corpo tremia com o contacto puro das línguas, nunca um beijo havia feito com que ela se sentisse assim. O beijo fora longo, e no fim o louro ostentava um sorriso nos lábios.

- Sabes que te amo?

- Sei Draco, e espero que saibas que eu também te amo!

- Eu sei.......vamos jantar.

Desceram juntos até ao salão principal. Separaram-se com um beijo rápido e cada um foi para a sua mesa.

Gina sentou-se ao pé da sua amiga Maggie e contou-lhe o que se havia passado.

- Eu acho que Harry necessita de uma namorada, não achas Gi?

- É, eu concordo. Digamos que estou farta que ele ande atrás de mim, e Draco é ciumento e em relação a Harry é totalmente possessivo.

- Falando do mal.

A ruiva olhou para trás e viu o moreno a sentar-se ao pé dela. Para surpresa dela ele vinha bastante sorridente.

- Olá Gi.

- Oi.

- Então como estás?

- "ptima. Porquê a pergunta?

- Podias estar magoada com o Malfoy. Podias estar triste com o final do vosso namoro.

Virgínia olhava para ele quase chocada.

- Enato com estás? – voltou a questionar o moreno.

A ruiva continuava a olhar para ele, e de repente gargalhou. Uma gargalhada não própria dela, era fria e vazia. Quando os olhos verdes de Harry encontraram os castanhos de Gina, ele viu que os dela eram frios.

- Potter tu achas mesmo que uma simples zanga vai fazer com que o amor que eu e Draco sentimos acabe?! Lamento Potter....mas NÃO. Agora se me dás licença - e dizendo isto ela levantou-se e encaminhou-se para a saída do salão.

Draco que assistira a tudo foi ter com a namorada. Quando a alcançou disse:

- Uau, até tive pena do Potter!

- Pois eu não Draco, estou farta que ele dê em cima de mim.

- Não sabia que conseguias ser tão fria.

- É da convivência – disse agarrando-se a ele.

- Sinto-me lisonjeado – disse beijando-a em seguida.

N/A: Pronto mais um capitulo. Para as fans do Harry eu peço desculpa por ter metido Gina a trata-lo "mal"....mas é que eu não o suporto.....mas volto a dizer....eu vou deixa-lo feliz. Agora os agradecimentos:

Carol Malfoy Potter: é claro que eu quero que comentes.....quero saber a tua opinião.....e aí o que achaste deste capitulo?

Kika Felton: então ainda estas estupidamente feliz? Bem...comenta.....assim com aqueles comentários da paleta!

Liliana: pronto já actualizei....agora é leres....

Ana Luthor: ainda bem que gostas tanto deles.....eu também os adoro...e continuo a ler a tua fic...gosto bastante....continua a ler e a comentar....

Dea Snape: ainda bem que gostas....e não te preocupes eu vou meter mais capítulos.....mas tens que dar tempo.....porque eu não sou uma maquina a escreve-los......comenta ok?!

LiDjinha: calma, calma.....não é necessário um e-mail Avada.....eu vou actualizando....e tu vê se vais lendo....e comentando....

Bem pessoal Reviews......o próximo capitulo vira o mais rápido possível.....JINHOS