Parte 3 de 3 - E o vencedor é...


A semana passou célere e logo chegou o dia das eleições. Embora todos tivessem sido convidados a votar, a grande maioria das pessoas que depositava seu voto nas urnas era do sexo feminino.

Tiago observava seus colegas impassível ao lado dos amigos e de McGonnagal. Embora ainda achasse a idéia divertida, aquela eleição tinha perdido a importância quando ele viu Lílian entrar no salão e tirar do bolso sua cédula, depositando-a na urna.

Duas coisas estavam deixando o apanhador curioso. Porque a ruiva não usara as cédulas que estavam ao lado das urnas? E em quem ela tinha votado?

Lílian logo percebeu que estava sendo notada e quando viu quem era, abriu um meio sorriso, piscando o olho para ele. Tiago, para sua própria surpresa, sentiu-se corar. Meneando a cabeça, ele sorriu de volta.

Apesar do que a ruiva dissera sobre vingança, ele acabara não aprontando com Snape e, quando passara pelo sonserino no dia anterior, brindou o inimigo com um de seus mais efusivos sorrisos. Afinal, aquele ano estava acabando, mas ele ainda tinha todo o sétimo ano pela frente. E ter conquistado a amizade da ruivinha já era um grande passo dentro de seus planos. E não teria conseguido isso sem a providencial participação do Ranhoso.

É lógico que Snape se mataria se algum dia descobrisse que fora por sua intervenção que Potter conseguira aquilo que mais almejava a quase dois anos. Mas ele não precisava saber, não é verdade?

Aquela semana tinha sido muito interessante. Tiago tinha descoberto mais coisas sobre a ruivinha naqueles sete dias do que em dois anos de infrutíferas investigações. Resumindo... as coisas iam de "bom" a "melhor impossível" na escala de conquistas do maroto.

Só faltava agora o resultado das eleições para elevar definitivamente o moral de Tiago. As últimas pesquisas de boca de urna tinham mostrado que ele e Sirius estavam disputando voto por voto o título de galã de Hogwarts. ou de "cara mais gato", como diria Almofadinhas...

Finalmente, a votação foi encerrada. McGonnagal levou as urnas para sua sala e, no dia seguinte, o resultado seria anunciado. Naquela noite, no dormitório masculino do sexto ano da grifinória quase não se dormiu, devido à empolgação de Sirius. Mas, bem cedo no dia seguinte, estavam todos de pé.

- Sinceramente, Sirius, você tem que se controlar um pouco mais, caramba. Tudo bem que você não queira dormir, mas tem outras pessoas usando o quarto. - Remo reclamou, enquanto acabava de abotoar a camisa - O universo tem milhares de estrelas, planetas e galáxias e, acredite, elas não giram ao redor do seu umbigo.

- Ah, Aluado, deixa de ser estraga-prazeres... - Sirius riu enquanto procurava a capa no malão - Eu quero só ver a cara do Diggory quando anunciarem que eu venci.

- Como você pode ter tanta certeza disso? - Pedro perguntou - As garotas que estavam fazendo seu ibope não disseram que você estava quase empatado com o Pontas?

Tiago riu.

- Seria hilário se desse um empate...

- Mas não vai dar, é lógico. Você sabe que eu sou seu amigo, Pontas, por isso, não vou deixá-lo se iludir... Você não é páreo para mim.

Os outros marotos apenas menearam a cabeça e desceram para o salão comunal. Lá embaixo, várias pessoas conversavam, alvoroçadas. Lílian abriu caminho entre as muitas garotas que queriam aproximar-se dos marotos, parando em frente a eles.

- É melhor irem logo. Dumbledore vai anunciar o resultado da apuração a qualquer momento.

Em outros dias, Sirius começaria a fazer graça com o aviso da garota, afinal, até alguns dias atrás, ela os "odiava". Mas ele apenas agradeceu com um sorriso e seguiu a passos largos para a saída, seguido dos amigos. Tiago olhou para Lílian antes de continuar seu caminho, notando vagamente o sorriso da ruiva, muito próximo ao que eles faziam quando estavam aprontando alguma coisa.

- Você vem?

- Eu não perderia isso por nada. - ela respondeu, começando a caminhar ao lado dele.

Quando chegaram no salão, Dumbledore já estava de pé, tendo um envelope nas mãos. Aparentemente estivera discursando pouco antes de os dois chegarem, visto que todo o salão parecia mergulhado em ansiedade.

- E o grande vencedor de nossas eleições é... - Dumbledore sorriu surpreso ao abrir o envelope e ergueu a cabeça para sua platéia, apreciando profundamente o silêncio que se instalara - Severo Snape, da Sonserina.

Sirius abriu a boca, estupefato e, aparentemente, foi seguido por toda a Hogwarts. Aquilo não era possível. Dumbledore começou a bater palmas e logo foi acompanhado pela mesa da sonserina. Aos poucos, as outras mesas foram relutantemente aderindo às palmas. Sirius e Remo voltaram-se para Tiago.

- Isso é impossível! Só pode ter havido fraude!

Pedro meneou a cabeça.

- Impossível é fraudar alguma coisa com a McGonnagal sendo responsável pela apuração... Parece que alguém conseguiu pregar uma peça muito boa em vocês...

Enquanto isso, Snape era levantado praticamente à força e levado para a mesa dos professores. Ele estava tão vermelho quanto os cabelos flamejantes de Lílian. A essa lembrança, Tiago virou-se para a ruiva.

Além de Dumbledore, ela parecia a única realmente satisfeita com aquele resultado. Tanto que tinha sido uma das primeiras a começar a aplaudir. Tiago percebeu que, enquanto apertava a mão de Snape, Dumbledore relanceava os olhos na grifinória.

E de repente ele soube. Fora Lílian que fizera aquilo. Daquela maneira, ela estava matando dois coelhos com uma cajadada só. Humilhava Snape pela peça que ele pregara nos dois no começo da semana e acabava com o super ego dos marotos. Muito esperta. Mas como ela fizera aquilo?

Ele passou o dia quebrando a cabeça, tentando descobrir. Como ela pudera passar pela vigilância da sempre severa professora de transfiguração? Aquilo era impossível! Tiago não dividiu suas certezas com os amigos ou Sirius ia querer vingança. Assim, enquanto ouvia o amigo praguejar e jurar que iria descobrir como tinham feito aquilo, ele refletia em como perguntar a Lílian se realmente fora ela.

A oportunidade logo chegou. Naquela mesma noite, os marotos se recolheram cedo ao seu quarto. Apenas Tiago ficou no salão comunal, vigiando sua "presa", que estudava ao lado da janela aberta. Ele sabia que ela era quase sempre a última a se recolher, já que ficava estudando até tarde.

Finalmente os últimos retardatários sumiram e apenas eles dois ficaram no salão. Tiago levantou-se de sua poltrona e caminhou até a mesa da ruiva, sentando-se à frente dela, fazendo com que a ruiva se sobressaltasse.

- Ah, é você, Tiago? - ela disse, levando a mão ao peito, evitando os olhos dele depois de vê-lo - Porque ainda não foi dormir?

- Eu precisava conversar com você.

Ela estreitou os olhos e apoiou as costas no assento da cadeira.

- Acho que já sei do que quer falar. - a ruiva fixou os olhos nele, séria - Não se preocupe, Tiago. O resultado real da sua eleição era mais do que esperado. Sirius ganhou, mas com uma diferença mínima. Você foi o segundo mais bem votado.

Tiago sorriu ao ter a confirmação de suas suspeitas.

- Não era exatamente isso que eu queria saber, mas obrigado por me confirmar. O que eu queria era que você me contasse como fez para fraudar as urnas.

Lílian abaixou a cabeça, recolhendo os livros que estavam sobre a mesa.

- Vou deixar essa resposta para a sua imaginação.

Tiago cruzou os braços.

- Posso pelo menos saber em quem você votou?

A ruiva repentinamente ficou muito vermelha.

- Você sequer desconfia?

Ele sorriu.

- Tenho uma leve desconfiança.

- Bem... fique com suas desconfianças então.

Ele suspirou.

- Você realmente não vai me dizer como conseguiu isso? Dobrar a vigilância da McGonnagal não é para qualquer um. Por favor, Lily!

Foi a vez de ela sorrir.

- Não. Eu não vou contar.

Ele decidiu usar o recurso melodramático.

- Mas nós somos amigos agora!

Lílian abriu ainda mais o sorriso.

- Amigo, amigos, Tiago. Negócios à parte.

E assim ela subiu para o dormitório. Tiago ficou sozinho, pensando, até começar a rir marotamente.

- Não se preocupe, senhorita Lílian Evans. Um dia eu vou conseguir te dobrar. E, acredite, esse dia não está muito distante...

FIM


Ei, vocês pensavam que o título da história era por causa do Sirius e do Tiago, não é verdade? Confessem, vamos... Ninguém pensou nessa pequena peça que eu poderia pregar a vocês, não é? Bem, como a Lílian disse, o Sirius venceu, embora com uma vantagem muito pequena, de modo que, se não fosse a pequena fraude da Lily, teríamos que ter um segundo turno (e vocês bem não iam gostar disso, não é?).

Então, eu agradeço a Sarah-Lupin-Black, Marcellinha Madden, Sarita, Lily Dragon, Je Black, Keshi, Riiko, Naiara, Lari, Marmaduke Scarlet, Lily Dany Potter, Thaisinha, Krlinha-Malfoy, Helena Black, Isabelle Potter Demonangels, BabI BlacK, Juliana, Dynha Black, Ellen-Potter, Maíra, Lady Helga, Lu, Mel Black, Lisa Black, e todo mundo que leu!

Beijos e até a próxima!

Silverghost.