Saint Seiya não é meu, e se fosse seria censurado com o nível de coisa que eu ia colocar.

Quem quiser a música, ficarei honrada em passar, sagadegemeos arroba hotmail ponto com

Para a pessoa de sempre.

Mi Vida Loca

E lá estava ele de novo.

Como odiava isso.

Era uma fraqueza sua, claro. Mais uma das muitas.

Ele parou de andar e olhou para o Templo a sua frente. Não devia estar lá. Devia era estar em seu Templo, cuidando das suas coisas. Lindas, maravilhosas coisas tinha para cuidar. Ele era mais importante. Mas não devia ser. Ele não queria que fosse. Porque sabia que se assim fosse, ia sofrer. Era inevitável.

Mas não conseguia evitar.

She's into superstition
black cats and voodoo dolls
I feel a premonition
that girl's gonna make me fall

Ela é supersticiosa

gatos pretos e bonecas de vodu

Eu sinto uma premonição

essa garota vai me fazer cair

E lá estava ele. Deslumbrante como sempre fora aos seus olhos, fazendo o que mais gostava de fazer (com exceção óbvia de sexo). Regava i maledetti fiori com uma devoção santa. Qualquer mínima alteração nas rosas (uma pétala, que seja) era motivo de barulho. Ele confiava mais naquelas plantas do que nas visões do Cavaleiro de Virgem.

Assim como as plantas estavam amarradas ao solo e dependiam totalmente dos cuidados dele para sobreviver, assim ele se sentia. Amarrado e dependente.

Viciado.

Nele.

Sabia que isso não fazia bem para ele. Ele não seria amarrado nem dependente. Seria livre como sempre fora. Como sempre fora. Era uma utopia pensar que ele desistiria da vita normale por sua causa.

She's into new sensation
new kicks and candle light
She's got a new addiction
for every day and night

Ela está numa nova onda

novos chutes e luz das velas

Ela tem uma nova soma

para todos os dias e noites

Era pura utopia, irrealizável.

Fazer o quê?

Ele sabia que era o João Bobo da relação, balançando para um lado ou para o outro de acordo com os chutes que ele dava. Batia no chão com maior ou menor força. O que mais o irritava era que sempre voltava na mesma posição, de pé, pronto para tomar a próxima.

Se sentia um cachorro correndo atrás do dono, pro que der e vier.

Por que tinha se apaixonado? Por quem tinha se apaixonado? Justo aquela puttana. Era um João Bobo sustentado por um saco de areia com cinco grandes letras pintadas em vermelho: AMORE.

Il Maledeto.

Agora ele tinha um novo brinquedo para todas as horas. Era só chamar que ele vinha correndo com o rabo abanando atrás. Para qualquer plano louco e estúpido era só chamar.

She'll make you take your clothes off
and go dancing in the rain
She'll make you live the crazy life
or she'll take away your pain
like a bullet to your brain

Ela fará você tirar suas roupas

e ir dançar na chuva

Ela tornará a sua vida em uma vida louca

ou ela irá tirar a usa dor

como uma bala no seu cérebro

Mas por mais que detestasse e se sentisse horrível quando pensava sobre isso, o tempo que passava ao lado dele era único de todas as formas.

Ele o havia feito esquecer o passado e não pensar no futuro. Quando gastavam o tempo entre as rosas do jardim, o cheiro envolvente, o Sol brilhando, e ele falando, só falando, era perfeito. Sentia que nada mais importava, só aqueles momentos que passavam juntos.

Mesmo com toda a insegurança, mesmo com todo o medo, era perfeito. Ele era perfeito.

Ele sentia que todo seu sonho podia se desfazer como a espuma de seu adorado Mar Mediterrâneo. E se seu sonho se desfizesse, ele iria junto, porque sabia que não conseguiria resistir. Era isso que tanto o incomodava, sua entrega.

Mas todos os seus temores, sua incerteza, se dissipavam quando ele sorria. E era o sorriso più bello del mondo. Seu rosto inteiro vibrava e sorria junto, refletindo felicidade nos olhos azul turquesa. E o mundo ia embora quando ele sentia o corpo magro embaixo de si.

Upside inside out
She's living la Vida loca
She'll push and pull you down
She's living la Vida loca
Her lips are devil red
and her skins the color mocha
She will wear you out
She's living la Vida loca
living la vida loca

Para cima, dentro e fora

Ela está vivendo a vida loucamente

Ela vai empurrar e puxar você para baixo

Ela está vivendo a vida loucamente

Os lábios dela são o demônio vermelho

e a pele da cor de mocha

Ela vai te usar e te jogar fora

Ela está vivendo a vida loucamente

vivendo a vida loucamente

E então ele o viu.

O desespero tomou conta de seu corpo.

Mesmo que ele tenha ido lá para vê-lo, ver i occhi azzurri o focando foi demais para seu coração. Sentiu as pernas fraquejarem e os braços arrepiarem. Ele sentia seu corpo pulsar e seu rosto aqueceu. Era sempre assim.

Viu seus lindos lábios rosados formarem as sílabas de seu nome e seu delicado braço acenar para ele.

Sempre assim.

Talvez o sempre acabasse algum dia.

Talvez ele o abandonasse.

Afinal, ele era apenar mais um, um número numa enorme conta.

Ser envolvido nos braços dele apagou tudo. Eram só os dois e aquele jardim de rosas.

Ele se sentia chacoalhar nos braços delicados. Metaforicamente.

Balançava pra lá e pra c�, e sabia que esse balançar o acordaria do sono que agora dormia.

Mas ele não queria acordar.

Na verdade, nem sabia o que queria.

Só ficava jogando comparações sem sentido sobre si, buscando uma resposta que sabia que não viria. Ela nunca veio, por que se dignaria a vir agora?

Sentiu beijos por todo o seu rosto. Fechou mais ainda a expressão. Ele queria fazer birra para vê-lo preocupado. Só esperava que a preocupação não fosse falsa.

Woke up in New York City
in a funky cheap motel
She took my heart and she took my money
She must of slipped me a sleeping pill

Acordei na cidade de New York

num hotel barato

Ela levou meu coração e levou meu dinheiro

Ela deve ter me dado pílulas para dormir

Ainda se lembrava da primeira vez que… treparam.

Isso costumava voltar com freqüência à sua mente.

Os dois eram muito jovens, não sabiam sobre o outro mais do que os boatos diziam. Ele o tinha confundido com uma mulher, e quando viu que não era, não tinha força de vontade para se afastar, ele era muito bom no que fazia.

Quando acabaram estavam esgotados e em algum lugar escondido nas ruínas. Ainda o ouvia dizer,

"Como você disse que era mesmo o seu nome?"

Seu coração parou.

Ele, que estava admitindo para si que não era insensível, se sentiu aos cacos. Estava prestes a abrir seu coração, e agora ele teria que ser fechado por muito mais tempo.

Para esquecer, ele matou.

Ele fora um perfeito aluno, aprendendo a arte de seduzir e destruir a vítima. E ele fora uma perfeita vítima.

She never drinks the water
makes you order French Champaign
And once you've had a taste of her
you'll never be the same
She'll make you go insane

Ela nunca bebe água

faz você comprar champagne francês

E uma vez que você sente o gosto dela

você nunca será o mesmo

Ela fará você ir para a insanidade

O gosto dos lábios dele nunca, de fato, saiu da sua boca. O cheiro do seu corpo nunca saiu da sua volta.

Mas ele esqueceu. Ou pensou ter esquecido.

Até ele o procurar de novo. Ele não se rendeu. Não queria se render.

Na verdade, nunca quis nada. Ele o fez querer.

Estava ficando louco com tantos pensamentos. Achava que tinha uma mente simples e não gostava de ficar pensando muito. Era porque todos os seus pensamentos acabavam nele.

Se sentia chacoalhando de leve.

Upside inside out
She's living la Vida loca
She'll push and pull you down
She's living la Vida loca
Her lips are devil red
and her skins the color mocha
She will wear you out
She's living la Vida loca
living la vida loca

Para cima, dentro e fora

Ela está vivendo a vida loucamente

Ela vai empurrar e puxar você para baixo

Ela está vivendo a vida loucamente

Os lábios dela são o demônio vermelho

e a pele da cor de mocha

Ela vai usar e te jogar fora

Ela está vivendo a vida loucamente

vivendo a vida loucamente

Nunca tinha perguntado. Nunca tinha perguntado e aquilo vinha à tona.

Tinha que perguntar.

Não sabia que uma dúvida tão nova pudesse asfixiar tanto.

E se a resposta fosse negativa, bem, aprenderia a viver com isso.

"Máscara..." Afrodite chamou.

"O que?" ele se viu deitado na grama com Afrodite sobre o peito.

"Você está muito distante. O que é?"

"Ah, não é nada... de importante."

É claro que era importante, ele se xingou. Era sua vida, sua felicità. Ele queria que fosse importante.

Segurou-o pelos braços e trocou as posições, prendendo suas mãos ao lado da cabeça.

"Eu sou um brinquedo?" perguntou.

"Não!" Afrodite parecia indignado.

"Um palito de dente? Útil por um tempo e depois descartável. Você vai me jogar fora?"

"Oh, por favor! Você bateu a cabeça? Claro que não!"

"Dite, você me ama?"

She'll make you take your clothes off
and go dancing in the rain
She'll make you live the crazy life
or she'll take away your pain
like a bullet to your brain

Ela fará você tirar suas roupas

e ir dançar na chuva

Ela tornará a sua vida em uma vida louca

ou ela irá tirar a usa dor

como uma bala no seu cérebro

Pronto, os dados estavam lançados.

Afrodite poderia ser piedoso quando dissesse que não. Livra-lo da dor com um tiro na cabeça. A dor iria embora, mas isso o mataria.

Piedoso ou não, um NÃOo mataria.

Afrodite se esticou e beijou seus lábios de leve.

"Mais do que a mim mesmo."

Aquilo não soava como música a seus ouvidos. Soava como Afrodite dizendo que o amava. Dizendo que o amava. O Amava.

Não era um eco. Era uma repetição frenética.

"Oh, Máscara, você não sabia?"

"Você nunca me disse. E achei que se eu perguntasse você me mandaria embora."

"Ai, você é um noivo fajuto, Máscara da Morte."

Afrodite costumava não fazer muito sentido, mas um noivo fajuto era estranho demais.

"Noivo?"

Ele apontou para a mão direita de Máscara, e l�, no dedo anelar, um delicado emaranhado de finos caules verdes repousava. Afrodite exibiu (com muito orgulho) um igual.

"Ficamos noivos e eu não tenho direito a festa?" ele se deitou por cima de Afrodite. Como em todas as vezes que estava com ele, suas dúvidas e medos desapareciam, e dessa vez não pretendiam voltar.

"Mas a festa é hoje" Afrodite beijava todo seu rosto enquanto falava. "Com direito a comida, muito vinho e só nós dois. O que me diz?"

Máscara o beijou, un bacioperfeto, sentindo todo o gosto que adorava junto com a plena certeza que Afrodite ainda estaria com ele quando acordasse.

"Digo que vamos começar a festa mais cedo."

Upside inside out
She's living la Vida loca
She'll push and pull you down
She's living la Vida loca
Her lips are devil red
and her skins the color mocha
She will wear you out
She's living la Vida loca
living la Vida loca
living la Vida loca

Para cima, dentro e fora

Ela está vivendo a vida loucamente

Ela vai empurrar e puxar você para baixo

Ela está vivendo a vida loucamente

Os lábios dela são o demônio vermelho

e a pele da cor de mocha

Ela vai usar e te jogar fora

Ela está vivendo a vida loucamente

vivendo a vida loucamente

vivendo a vida loucamente

Viver a vida loucamente era inevitável se você estivesse innamorato por Afrodite de Peixes.

Owari

Para Kanon,

prometido e cumprido.

(Pode ficar com ela.)

Tenho um sentimento especial por essa fic. Ela está pronta faz muuuuito tempo, mas só agora, com devidos empurrões e ameaças eu tomo coragem de postar.

K, desculpa por não de avisar, mas seu telefone está desligado, e Calíope (amiga nova e muito estimada), muito obrigada.

Questa è para voi due e pro meu querido Dite.