A noite que mudou uma vida.

Remo Lupin tinha quatro para cinco anos, estava viajando com seus pais de férias para o norte da Espanha, o pequeno garoto olhava tudo muito entusiasmado, estava adorando o país.

Depois de uma semana conhecendo tudo, ele começou a sair do quarto todas as noites durante a madrugada para ver as fadinhas que faziam um lindo balé numa clareira no meio de uma floresta nativa. Ficava horas e horas sentado olhando de longe, até ser descoberto e convidado a participar das festas das fadas. Ele descobriu que a rainha havia casado e por isso tanta festa, a comemoração duraria exatamente um ciclo lunar.

Toda a noite ele levantava da cama deixando os pais dormindo e participava do baile das fadas. Eram dias muito divertidos, durante os dias, passeava com seus pais durante as noite participava da festa das fadas.

Até uma noite em que ele chegou e encontrou as fadas muito preocupadas mas não menos animadas. Ele não ligou para o que acontecia, apenas percebeu que a clareira estava mais iluminada, nem ligou para a lua, na verdade nem sabia o que significava, apenas sabia que a lua mudava de tamanho e às vezes ficava grandona. Em sua inocência achava que a lua era feita de açúcar e que, se conseguisse chegar lá, teria doces e mais doces até cansar, e era por isso que, sempre que podia, subia em lugares muito altos para tentar alcançar sua amada lua de açúcar.

Porém, naquela noite, percebeu que a lua não era uma bela bola de açúcar e sim a dona de uma maldição. Quando a festa terminou por aquela madrugada, Remo se dirigiu de volta ao quarto, chegaria antes de seus pais acordarem, mas sentiu algo o seguir, parou olhou para todos os lados e não viu nada. Então quando voltou a caminhar, ouviu um uivo assustador, começou a correr, foi então que viu o que o seguiu.

Era um animal enorme e quase sem pelos pelo corpo, com uma bocarra enorme que começava a brincar com ele, o fazendo correr de um lado a outro. O menino estava apavorado, não sabia o que 'aquilo' faria quando o pegasse, mas também não queria descobrir.

O animal o alcançou e o derrubou no chão e começando a rola-lo Depois, quando o menino conseguiu levantar, o ser tentou abocanhar a jugular dele, mas ele conseguiu desviar, porém não o bastante, porque o animal mordeu seu ombro, começou a balançar a cabeça e sacudir o garoto de um lado a outro.

O menino caiu, colocou a mão no ombro e chorou, começou a atirar pedras que conseguia alcançar no lobisomem para ver se ele fugia, mas não, isso só deixava o animal mais furioso.

O dia estava amanhecendo para sorte de Remo, o animal olhou para o céu e saiu correndo deixando o menino ferido, desesperado e sem forças para se levantar.

Os pais do garoto estavam desesperados com o sumiço do menino. Quando o encontraram foi um choro só, ele foi internado no hospital mágico da Espanha e quando foi diagnosticado o estado do menino, foi um desespero só.

A mãe foi a incumbida de dar a noticia para o filho e explicar o que era e como seria a vida dele daquele momento em diante.

Dez anos após o pai de Remo morreu, deixando o menino responsável por sua mãe, mas sem antes realizar o sonho de colocar o filho em uma escola de bruxos e vê-lo com amigos e namoradas como se nunca aquela noite tivesse acontecido em sua vida.

FIM!