Me lembre de não esquecer que te amo

Por Thais Potter Malfoy

Shippers: Harry/Hermione, Draco/Hermione, e secundários.

Resumo: Hermione acordou na enfermaria da escola, completamente sem memória. Esquecer o seu passado pode ser catastrófico, ou pode te mostrar o que você não conseguia ver antes!

Prólogo

Harry, Rony e Hermione andavam normalmente pelos corredores da escola, seguindo para sua aula de Defesa Contra as Artes das Trevas. Tudo continuava como sempre entre os três: Sua amizade mais forte do que nunca, os três mais unidos do que nunca, principalmente porque tempos difíceis estavam pela frente. Havia apenas uma coisa que diferenciava o de sempre. Agora, Gina namorava Harry e Hermione namorava Rony. Harry estava meio 'sobrando' perto dos amigos, pois Gina não os acompanharia à esta aula e os outros dois andavam abraçados.

- Veja só, Pansy, querida. – disse uma voz fria, bem conhecida dos três amigos. Draco Malfoy estava na frente deles com um grupinho de alunos da Sonserina, como sempre. – A sangue-ruim está namorando o pobretão Weasley! – gritou Malfoy. Rony avançou para ele, muito vermelho de raiva.

- Não adianta brigar com esse idiota, Rony – disse Harry, segurando o amigo. – É isso que ele quer.

- E você, Potter? – continuou o loiro. – Por que não está com a sua namoradinha ridícula?

- Eu não lhe devo satisfações da minha vida. – disse Harry, sem se exaltar. – E ela não é ridícula.

Todos os Sonserinos riram.

- Bom, Goyle, me deve dez galeões, pois a Granger não pegou o Potter primeiro! – zombou Malfoy. Hermione ficou rubra por saber que até apostas Malfoy fazia a seu respeito.

- Eu não sou um time de quadribol pra que aposte em mim desse jeito. Não tem o direito de fazer isso com as pessoas, seu estúpido! – gritou ela.

- Mione, não vale a pena... Vamos entrar pra aula. – disse Harry. Ele segurou a mão da amiga, dando-lhe apoio e seguiram pelo corredor, com Rony a segui-los. De repente, Harry sentiu Hermione ficando pesada. Sua mão soltou a dele e a garota foi caindo lentamente no chão. – Mione! – gritaram os dois ao mesmo tempo.

Rony agachou-se ao lado do corpo de sua namorada. Harry olhou para trás e viu que nenhum dos sonserinos estava mais ali. Como eles poderiam ter desaparecido de uma hora para a outra?

- Temos que levá-la para a enfermaria, Rony – disse Harry, voltando sua atenção para a segurança da amiga. O que ele mais fazia era isso: se voltar somente para a segurança de todos.

- O que será que aconteceu? Será que ela desmaiou? – perguntou o ruivo.

- Eu acho que não, tenho um palpite do que aconteceu. Mas como... ? – se perguntava Harry.

N/A: Prólogo curto, só pra dar um gostinho do que vem por aí...