OWARANAI KIMOCHI: LOVE

Kai despertou, mas permaneceu de olhos fechados. Sentia-se um pouco cansado e não se lembrava corretamente do que havia acontecido no dia anterior... Ele e Masa estavam acampando e... o que aconteceu? Percebeu que estava sem roupas e envolto em cobertas... e havia alguém que o abraçava gentilmente... Ele se mexeu um pouco e, lentamente, abriu os olhos, no que ouviu aquela voz familiar:

-O senhor acordou, mestre Kai... está se sentindo bem?

Era Masa, que o fitava amavelmente.

-Um pouco cansado... Masa, o que houve?

-Bem... nós estávamos aqui acampando e você foi se banhar no rio...Passou cerca de uma hora e eu achei que o mestre estava demorando demais. Fiquei um pouco preocupado e fui procurá-lo... Quando cheguei perto do rio, vi que estava na margem, desmaiados, respirando com muita dificuldade e hipotérmico... Parece que o senhor teve alguma tontura e acabou desmaiando dentro do rio... Por pouco que não se afogou... – Kai parecia estar se lembrando dos acontecimentos. Devia ter desmaiado porque não havia se alimentado direito no dia anterior – Continuando, eu o achei e o senhor precisava ser aquecido... Desculpe a indiscrição, mestre Kai, mas esse é o modo mais eficaz de se aquecer alguém hipotérmico...

-Não precisa se desculpar, Masa, eu sei disso...

Kai estava um pouco tímido... Então, Masa o enrolou nos cobertores, levantou-se e vestiu-se.

-Bem, vou preparar algo pro café-da-manhã... Fique aqui e descanse, Mestre Kai.

-Eu já estou bem, Masa... Verdade!

-Eu sei, mas quero que o senhor descanse... eu já volto.

Masa saiu e Kai foi se vestir, levantando-se com um pouco de dificuldade. Depois voltou e ficou sentado em cima dos cobertores.

-Desde quando Masa cuida de mim desse jeito? Será que ele se lembra do que eu disse...?

Nisso, Masa voltou:

-Mestre Kai, precisa se alimentar bem. Coma tudo, por favor! Eu fiz chá, bolinhos de arroz e sopa de missô. Ah, também trouxe aqueles biscoitos que você tanto gosta...

-Masa, eu já disse que não sou mais criança pra comer esses biscoitos...

Masa apenas ignorou o comentário, ajoelhou-se e colocou a bandeja na frente de Kai, que, sorrindo, disse:

-É... eu ainda não consigo recusar quando é você quem oferece...

Eles começaram a refeição... Masa estava tomando chá, quando foi surpreendido por Kai:

-Uma vez você me disse que "nem sempre é possível estar com a pessoa que nós amamos"... Foi por que você estava longe dela? Eu tenho inveja da pessoa que é amada por você – Kai estava visivelmente tímido, olhando para os biscoitos – Masa, você ainda se lembra do que eu te disse quando eu era bem pequeno?

-Depois daquela festinha na sua escola? É claro que sim! – Kai ficou surpreso – Mestre Kai, não precisa ter ciúmes da pessoa que eu amo... Pelo que me lembro, eu também te disse que "estar sempre cuidando da pessoa amada também é uma forma de demonstrar seu amor por ela"...

Isso realmente surpreendeu Kai. Será que Masa...?

-Masa... isso significa que a sua pessoa importante...significa que você...me ama?

Agora, era Masa que estava tímido. Ele pegou um biscoito e entregou para Kai, enquanto sorria gentilmente:

-Sim, mestre Kai, o senhor é a pessoa que eu amo...

Kai sentiu-se muito feliz e sorriu. Então, pulou no pescoço de Masa e o abraçou, dando um doce beijinho no mais velho:

-Masa... você é a pessoa que eu mais amo!

OWARI