N/T: Olá! Já faz um tempo, e quando eu posto a fic nem é minha xD Bem, como já disse na sinopse, essa fic é uma tradução da com o mesmo nome, qualquer coisa o link para a fic e para a página da autora está em meu profile. Ah, um prêmio (que eu ainda não sei qual é xD) para aquele que adivinhar qual mangá essa fic foi inspirada! (todos menos você, Naiuri, afinal eu já te contei ¬¬')

Título: Natsu no Mori

Disclaimer: Naruto não me pertence. Nesta nota, Kyuubi também não me pertence.

Capitulo: I

N/A: Meio UA. Isto é uma tentativa com KyuuNaru, a propósito. Não há muitas fics desse par lá fora, então eu pensei que poderia contribuir para a sociedade. Para aqueles que estão escandalizados com o par, apenas aperte 'voltar', o resto, aproveitem:)

Floresta do Verão

Durante o quente verão, eu sempre corria para o ero-sennin, também conhecido como Jiraya, ou um dos três legendários sennins e, também, o infame escritor de Icha Icha Paradise. Sua casa era enorme e perto da Floresta Negra, então eu gostava de lá. Além disso, não há nenhum outro lugar que eu possa ir, sério. Iruka-nii-chan estará ocupado nas férias com... aquele pervertido Nº. 2 que venerava o estúpido livro do Jiraya. Oh bem, de volta a floresta que eu absolutamente adoro; existe um rumor de que ela é a moradia de várias espécies de monstros que dilacerariam qualquer pessoa perdida nela, e também, o infame demônio Kitsune, que destruiu Konohagakure há quatro séculos, vive lá. Eu já estive lá três vezes, e nessas três vezes a coisa mais ameaçadora que eu já tinha visto foi este enorme sapo que meio que parecia com Gama Bunta. Obviamente, não é preciso dizer que eu não acreditava muito no rumor. Até a primeira vez que eu me perdi.

Eu tinha sete anos quando eu o vi. Eu realmente não sabia o que tinha acontecido, mas a próxima coisa que eu percebi era que estava escuro e eu estava preso num labirinto de flores e árvores. Eu corri através da vegetação, os montes e rios procurando por uma saída, mas tudo que eu via eram diferentes tons de verde. A ânsia de correr se tornou mais intensa quando eu ouvi os uivos assustadores, mas eu estava exausto. De tristeza e medo, eu comecei a chorar. E então ele veio.

"Oe, kozo... Por que você está chorando?" Um garoto alto, com longo e faiscante cabelo vermelho, usando uma máscara com cara de raposa, me perguntou de trás de uma árvore. Excitado que tinha alguém que poderia me ajudar, eu saltei na direção dele e gritei, "Me ajude! --" O garoto se esquivou com uma velocidade inumana e eu fui de cara com o chão.

"Ah... gomen. Mas você não é uma criança humana?... Eu desaparecerei se uma criança humana me tocar." Disse o garoto com máscara de raposa.

Quando ouvi isso, eu cocei minha cabeça loira e franzi a testa. "Huh? Isso quer dizer que... Você não é um humano?"

A resposta foi imediata. "Eu moro aqui."

"Sério?... Você é... Você é um monstro! Você vai me devorar? O que você quer dizer com desaparecer?"

O ruivo não respondeu ao meu bombardeamento de perguntas. Eu me perguntei se eu deveria repetir. Um silêncio constrangedor encheu o espaço entre nós antes que os grilos o quebrassem. Eu tomei isto como um sinal de cima para fazer o primeiro movimento e tentei alcançá-lo, mas ele se abaixou.

"..." Eu pulei.

"..." Ele se desviou.

"..." Outro erro.

Sem desistir, eu fui para cima dele. Ele apenas deslizou para trás como se predissesse meu movimento e minhas mãos nem chegaram um centímetro perto dele. Este jogo de pegar continuou por algumas rodadas. Eu repentinamente me arrependi por não prestar atenção nas aulas e ouvir todas aquelas técnicas ninjas que Iruka-nii-chan nos ensinou. Concentrando-me, eu tentei alcançá-lo novamente, apenas para receber um golpe de um galho na minha cara.

"Itai! Você não precisava me bater! E tão forte também!" Eu gritei, massageando minha testa dolorida.

"Seu moleque ignorante! 'Desaparecer' significa sumir. Um encanto foi lançado em mim. Se um humano me tocar, este será o meu fim. E é claro, se eu não consigo tocar em um humano eu não poderia comer um. Mas eu definitivamente não comeria um garoto loiro como você que mais se parece com uma menina, então não se preocupe!" Com um bufo ele olhou para mim enquanto eu corava de raiva e vergonha.

"Na—Nandato! Eu não pareço com uma garota!... E... e... eusintomuito..." Eu fiquei com a cabeça abaixada quando eu percebi o que eu poderia ser se eu o tivesse tocado. A palavra 'assassino' ecoava em minha mente.

"... Oe, pare de chorar. Você não está perdido? Eu não posso te tocar, então segure isto." Ele estendeu o galho para mim e falou novamente. "Eu vou te tirar daqui."

Feliz de que o garoto não estava zangado comigo e que ele estava me ajudando, eu esqueci sobre o seu encanto e tentei abraçá-lo de gratidão.

Enquanto eu estava deitado na grama, de cara com ela, eu pensei: "Aquele idiota! Ele acertou o mesmo lugar de antes!"

--------------------------------------------------------------------------------------

Nós segurávamos nas pontas opostas do galho e caminhávamos em silêncio quando eu repentinamente me lembrei de uma cena como essa em um filme que eu tinha visto recentemente e ri.

"Hahaha... Ano sa, isso se parece com um encontro! Haha..."

O garoto irritou-se. "Isso não se parece nem um pouco com um encontro!"

"Se parece sim! Se parece sim!"

"... Você não está com medo?"

Eu apenas lhe lancei um pequeno sorriso.

Ele não comentou nada e continuamos a caminhar. "... Vá reto neste caminho e você pode chegar em casa." Eu achava que ele me deixaria lá. Mas mesmo assim ele me acompanhou até a entrada.

Quando chegamos, ele falou um rápido "tchau" e estava preste a ir embora.

"Espere!" Eu gritei. "Você está sempre aqui? Eu posso te ver novamente?"

O garoto se virou e me olhou por um tempo antes de dar sua resposta, que eu achei estranha. " 'Uma vez que você entra, você nunca pode voltar.' Não é isso que eles sempre falam?"

Eu balancei minha cabeça e dei um enorme sorriso. "Naruto. Uzumaki Naruto desu. Qual o seu nome?"

"B... Bem! Eu te visitarei amanhã. Eu vou trazer minha comida favorita também! Hmm, tchau!" E com isso, eu corri me sentindo um tanto quanto magoado. Eu sempre pensei que eu me acostumaria com o silêncio que me era dado sempre que eu perguntava algo. O sentimento de não ser visto. Mas o silêncio do garoto de máscara de raposa me machucou mais do que qualquer outro silêncio que as pessoas ofereciam. Eu pensei que com ele seria diferente. Desapontamento começou a crescer dentro de mim. Estivesse eu mais absorvido em minha amargura, eu não teria ouvido.

"... É Kyuubi."

E ele foi embora.

--------------------

"Naruto!"

"Ero-sennin!" Eu gritei enquanto o homem de cabelos brancos vinha até mim.

"Seu garoto levado!" Ele brigou enquanto me dava um 'soco-Kerokero' na minha cabeça. "Eu estava te procurando por todos os lugares, kusogaki!"

Eu segurei a minha cabeça machucada e choraminguei. A minha imagem deveria ser muito lamentável porque, não muito depois, Jiraya me levantou e esfregou a minha cabeça e então me carregou em seus ombros. Eu dei um pequeno sorriso de lado com a vitória. Pensando sobre Kyuubi novamente, eu perguntei, "Ano as, ero-jii, é verdade que existem monstros na floresta?"

Jiraya coçou seu queixo e riu. "Ahh... Isso? Poderia ser que... Naru-chan conheceu um monstro! Haha... A história sobre o Deus Kitsune, Inari, e o demônio Kitsune certo? Isto é apenas uma lenda."

Eu franzi a testa. Eu não tinha gostado do que ouvi.

O homem pervertido continuou. "Quando eu era jovem, eu costumava entrar na floresta com Tsunade-chan. Nós nunca vimos um monstro, mas eu pensei que tinha visto algo se movendo no limite da floresta. No final do verão, nós ouvimos uma música da floresta. Meu amigo, Oro-chan, me disse que ele tinha se perdido no festival que acontecia na floresta, mas as pessoas de Konohagakure nunca fizeram um festival nesses arredores. Então nós nos perguntamos se foram os monstros que o fizeram. Ahh... Esses bons e velhos tempos. Eu era jovem e tão atraente naquela época. Não que eu não seja atraente agora! Ahh... Todas aquelas garotas eram tão apaixonadas por mim... Eu tinha pelo menos..."

Eu lhe lancei um Olhar e parei de ouvi-lo depois disso. Eu pensei sobre Kyuubi novamente e repentinamente me senti ansioso pelo dia seguinte.

-------------------------------------------------------------------------------------------------

N/A: Olá! Vicadin-Tea desu. Faz um tempo desde que eu postei, eu acho. Esta história será de três capítulos se tudo for bem. (ex: se meu laptop não quebrar ou se meus testes estarem okay para eu não ficar deprimida... etc)

Bem, por favor esperem pelos próximos capítulos. E, obrigada por lerem:)

Ah sim, Kerokero é o som que o sapo faz. E para identificar alguns nomes --- o pervertido Nº 2 é ninguém mais ninguém menos do que Hatake Kakashi e Oro-chan realmente é o Orochimaru... (--)"

-------------------------------------------------------------------------------------------------

N/T: Bem, eu espero que vocês tenham gostado n.n Mas se vocês não gostaram, por favor, não venham me mandar reviews me xingando ou algo parecido, e ainda por cima sem o e-mail com medo de uma resposta ¬¬'

Bem, deixando isso de lado, eu quero agradecer a Naiuri por ter me ajudado na tradução e por ter corrigido alguns dos meus erros.

Lembrem-se, para fazer uma autora (ou no caso tradutora :morre:) feliz apenas apertem o go ali embaixo e deixem uma review ;D

Ja ne.