Duplicados!!

Capítulo I: "O reaparecimento de Yoru e Ran"

- Eu te amo, Yoru...

- Diga novamente Ran, eu não ouvi bem. - Yoru ergueu a cabeça e encarou-o, com um sorriso malicioso.

- Eu... eu te amo, Yoru...

- Me ama, hum?

Aquele sorriso continuava no rosto dele e os olhos brilhavam, repletos de malícia. Um olho azul e outro amarelo, tão peculiares que se tornavam mais lindos do que os de qualquer humano. O problema é que eles não eram realmente humanos. Apenas alter-egos, nada mais que isso.

Ran ofegava, sentindo as mãos ousadas deslizando por sua virilha, subindo de maneira perigosa. Viu Yoru aproximar o rosto do dele e desviou o olhar trêmulo. Seus olhos cor-de-rosa demonstravam todos os efeitos das carícias que recebia. E na escuridão da noite, Yoru não poderia ver seu rosto extremamente corado.

- Você me deseja tanto assim, Ran? - segurou-lhe o queixo, forçando-o a encará-lo. - Eu farei o que deseja, então.

Ele sentiu aquele arrepio gostoso e intenso percorrer o corpo inteiro no momento exato em que aquela mão envolveu-lhe o sexo.

- Que diabos está fazendo, Hashiba!

Sora soltou-o imediatamente, corado ao extremo. Foi empurrado ao ponto de quase cair da cama.

- Mas o que...! - murmurrou, confuso, vendo Sunao sair de um salto da cama e se trancar dentro do banheiro.

Foi quando se deu conta da própria situação.

As roupas estavam jogadas no chão por cima de Toshizou, seu elefante de pelúcia. Ele mesmo vestia apenas as roupas de baixo. Cobriu-se com o lençol, cruzando os braços. Olhou para baixo e desviou logo o olhar, envergonhado com a protuberância entre as pernas.

- Isso me lembra quando Fujimori apareceu... - sacudiu a cabeça. - Na verdade...

Lembrou-se de que o amigo havia se apresentado como "Ran". Naquela época ele não se lembrava de que ele e Sunao possuíam dupla personalidade, em função dos horríveis testes a que haviam sido submetidos quando crianças pelo cientista Aizawa. Sunao fora vítima do laboratório por muito mais tempo, já que Nanami e Shinichirou, que eram como pais para eles, haviam conseguido resgatar apenas Sora.

Todo o choque havia feito com que ele perdesse muitas de suas memórias. Na ocasião, ele nem mesmo lembrava-se de Sunao, o que gerou um certo conflito entre os dois, mas logo passou. Voltaram a ser amigos e aos poucos Sora pôde recuperar suas memórias. Recuperá-las totalmente fora ainda mais doloroso, mas felizmente tudo havia acabado bem. Ele até mesmo dera adeus a Yoru e acreditava que Sunao já não precisasse mais de Ran também. Era verdade que nunca mais haviam despertado suas outras personalidades, e já fazia um bom tempo desde o incêndio no antigo prédio do laboratório e a morte de Aizawa. Porém, como explicar o que acabara de acontecer?

Sora ainda estava com o corpo quente quando ouviu o barulho do chuveiro cessar e minutos depois, viu Sunao sair do banheiro enrolado numa toalha, apenas para pegar suas roupas no chão e voltar para dentro do banheiro. Nem mesmo olhara para ele.

- E ainda isso...! - resmungou, vendo a porta ser fechada com força.

Resolveu pegar as próprias roupas e vesti-las. Ao se abaixar e fazê-lo, viu Toshizou no chão.

- Toshizou! - pegou o bichinho rapidamente, abraçando-o. - Não vou deixar que façam isso novamente! Você se machucou?

Perdeu-se em mimos para com o elefante rosa e nem percebeu que as sensações o estavam deixando pouco a pouco. Quando Sunao saiu do banheiro e enfiou-se debaixo dos lençóis de sua cama, virando-se de costas para a cama de Sora, foi que ele se deu conta de que já estava mais "calmo".

- Fujimori...

Sunao não respondeu. Estava um pouco irritado com Sora, ainda que soubesse que nenhum dos dois tinha culpa de nada. Também estava intrigado. Aquilo que acontecera lhe era familiar, mas por quê teriam Yoru e Ran retornado?

Apenas para aquelas indecências, era a explicação. Sentiu as faces quentes só de pensar nisso. Era melhor voltar a dormir, mesmo que o sono representasse a oportunidade perfeita para que aqueles amantes inseparáveis despertassem.

Ouviu Sora levantar-se e entrar no banheiro. Estaria ele ainda sentindo aquelas sensações dominando-o? Sunao afundou a cabeça no travesseiro, não conseguindo evitar de pensar que eles mesmos já haviam feito aquilo, estando em sã consciência. O ato que desencadeara a loucura de Sora. Que alívio era saber que Aizawa estava morto e que tudo aquilo acabara. Entretanto, o que havia entre ele e Sora ainda era um assunto pendente.

"Tudo porque Hashiba é um idiota!"

Sunao jamais confessaria seus sentimentos. Ambos estavam cientes do que sentiam um pelo outro mas pareciam fugir disso. Talvez fosse por essa razão que Yoru e Ran houvessem retornado. E se fosse, o que aconteceria?

Com tantos pensamentos rondando sua mente, ia ser difícil dormir. Decidido, Sunao levantou-se e pegou seu travesseiro, saindo do quarto. Era melhor passar o resto da noite no quarto de Matsuri-chan. Pelo menos lá ele se sentiria um pouco mais seguro.