Disclaimer: Video Girl Ai não me pertence.

"Circo sem palhaço, namoro sem amasso/ Sou eu assim sem você/ To louca pra te ver chegar/ To louca pra te ter nas mãos/ Deitar no teu abraço, retomar o pedaço/ Que falta no meu coração/ Eu não existo longe de você/ E a solidão é o meu pior castigo/ Eu conto as horas pra poder te ver/ Mas o relógio tá de mal comigo.."

Fico assim sem você – Adriana Calcanhotto

-

Distância

-

A distância não precisava ser uma medida entre quão dois corpos estariam próximos.

Moemi tinha certeza.

Naquela noite, ela não ligou a televisão para ver novela. Ela não costurou. Apenas ficou sentada na varanda, admirando o céu sem estrelas. Niimai não ligara fazia dias. Não que, na situação atual de ambos, faria diferença. Pareciam namorados de fachada. Ou talvez...

Fossem realmente namorados de fachada?

Ele nunca disse "Eu te amo" de verdade. Ele nunca abraçou sem ela pedir. Ele nunca havia sorrido para ela em público.

Se Moemi não fosse cegamente apaixonada por Takashi, teria que ter enxergado. Teria...

Claro que teria. Takashi Niimai nada mais era do que um sex-symbol. Ele nunca se destacara em outras coisas. Típico amor infantil, você se apaixonar pelo garoto mais bonito do colégio.

Ela sempre se perguntara porque não tinha se apaixonado por outra pessoa. Arriscou até fazer essa pergunta pra Ai, que, sendo alguém superior, poderia até conseguir responder sua pergunta. Mas ela não obteve resposta.

Sorriu. Nesse mundo, era necessário mais perguntas que respostas para se viver. Senão, a vida não teria sentido. Como a dela, naquele exato momento.

O que havia feito, além de ficar atrás de Niimai? Nada. Ela havia estado ao lado de outras pessoas? Não. Ela fizera amigos no colegial?...

...Moteuchi e Ai. Os únicos que faziam ela sorrir, quando se lembrava de Takashi, que viajava quase regularmente. Agradecia várias vezes por ter ganhado amigos tão preciosos, mesmo em meio a todos os erros dela.

Ela ainda amava-o, de certa forma. Amava-o da mesma forma do dia que o viu pela primeira vez. Mas aos poucos, a rotina, o dia-a-dia, foi acalmando todo o desejo dela, ficando oculto. E ela contentava-se em abraçá-lo e beijá-lo de forma suave.

Mas, ficando ali, sozinha, ela colocava-se a pensar sobre tudo que havia feito em sua vida. E todo amor, atenuado pela relação, voltava à tona, voluoptosamente.

Quantas horas a mais ele iria demorar?

E a distância deles eram bem mais do que quilômetros. Eram de corações. Era de momentos separados.

Era a distância, sempre tão presente na vida de Moemi.

OWARI

N/A: Shortfic. A ausência de Takashi na vida de Moemi. Para quem já ouviu a música do começo, tenho certeza que ela se encaixa como uma luva no anime&manga.