Capítulo 10:

Fim de uma era.

Em uma ilhota chamada Genosha, que fica próximo à África, o mutante terrorista Magneto se esconde dentro de um simples casebre de madeira no meio do mato, ele está junto da sua Irmandade e planeja o próximo ataque a raça humana. Junto dele estão Groxo, Dentes de Sabre, Mística e os novos membros do grupo, Wade Wilson e Jean Paul Beaubier, um francês branco de cabelo curto bem preto, seu nome mutante é Estrela Polar e ele pode voar e é super-rápido.

-Temos poder de fogo o suficiente para capturarmos o presidente e exigirmos o que quisermos. – Disse Magneto.

-Eu aprovo essa idéia. – Diz Mística.

Enquanto a conversa se desenrola, um som forte de pisadas se faz presente.

-Que diabos...? – Diz Wilson com cara de assustado.

O teto da casa é arrancado por mãos gigantes pertencentes a um robô de vinte metros, ele olha para os mutantes dentro daquela casa e começa logo o seu ataque, ele aponta a mão direita para um deles e solta raios laser, Mística que é atingida, acaba sendo reduzida a uma pilha de ossos.

- Máquina vulgar feita para erradicar minha espécie! Você não é páreo para o mestre do magnetismo!

Magneto aponta sua mão para a máquina infernal e tenta manipular o metal dela, no entanto o aço existente no robô colossal não atende as suas ordens como de costume.

-Saia daqui, Magneto! Nós atrasamos ele! – Diz Groxo.

Groxo solta uma enorme quantidade de gosma no rosto do robô esperando que ele caísse, mas isso não aconteceu, a sujeira só fez com que a máquina limpasse sua cara com a mão direita e voltasse a sua atenção para o mutante gosmento. Groxo ainda tenta sair da mira do gigante dando super-saltos, mas isso não foi suficiente. Ele é atingido por um raio mortal e também acaba morto.

-Não! Não tolero ver mais vítimas da minha espécie.

-Saia daqui, Magneto. Não tem metal na área suficiente para você atacar. Não olhe para traz. – Diz Estrela Polar.

É com muito ódio e se sentindo humilhado que Magneto abandona a sua equipe, ele sai voando dali enquanto ouve o som de seus subalternos serem massacrados. A curiosidade é mais forte que o bom senso e ele olha para suas costas, a cena que presencia é terrível, toda sua equipe foi reduzida a pó.

Nevada, na Área 51, Bastion olha para o computador e assiste com muita satisfação o vídeo de seu robô gigante massacrando alguns mutantes em uma ilha distante na África.

-O Sentinela é um sucesso muito superior ao Arma X. – Conta um soldado que analisa o vídeo junto a Bastion.

-Esse é só o primeiro de muitos, espere só até ver os modelos mais avançados.

-Como assim? Tem mais dessas máquinas por aí?

-HAHAHA, esse é só o protótipo, temos mais oito dessas máquinas em diferentes bases espalhadas pelo mundo.

-Quando o senhor vai ativar todos os sentinelas?

-Ainda hoje, pelos meus cálculos iremos neutralizar a ameaça mutante em menos de um mês, temos que ser rápidos enquanto essa espécie ainda é muito jovem e pouco numerosa para se defender.

Westchester, sete horas após o massacre da Irmandade, Magneto se sente ainda mais humilhado por ter que pedir ajuda a seu mais ferrenho inimigo, ele anda até a mansão Xavier e aperta a campainha, poucos segundos depois, Tempestade atende a porta. O susto que ela sente ao encarar o rosto do homem que tentou mata-la é enorme, mas ela o controla e se prepara para uma briga, Ororo solta um raio elétrico na direção de Eric que o contem com a palma da mão.

-Calma, menina, não vim aqui para brigar, mas sim para pedir ajuda.

Alguns minutos depois, Charles se reúne com todos os X-men no salão de entrada da mansão, todos ficam perplexos ao saber que todos os membros da Irmandade estão mortos e que o responsável são os humanos.

-Eu não entendo, o próprio presidente afirmou que apóia a causa mutante. – Diz Charles.

-Um engodo que ele preparou para ter seu apoio para deter a revolta dos prisioneiros da Arma X. Agora você vê o quanto o seu sonho de convivência pacifica entre humanos e mutantes é impossível? Somos superiores, temos que agir como tais!

-Você soa tão nazista quando fala assim. – Diz Logan.

A fúria sentida por Eric por ouvir essas palavras é enorme, ele então começa a controlar o adamantium dos ossos de Wolverine para provocar dor nele.

-Eu poderia arrancar o metal de seus ossos tão facilmente como respiro, animal!

-Pare com isso, Magneto! Iremos ajudá-lo a deter essa nova ameaça aos mutantes, mas você tem que se comprometer a não matar nenhum dos meus alunos.

-Professor? Esse homem tentou nos matar! – Diz Ciclope.

-Situações desesperadas exigem medidas desesperadas. Agora se me dão licença eu preciso checar o Cérebro, se encontrar muitos mutantes morrendo em uma área mandarei vocês até lá.

Xavier se afasta de todos e leva sua cadeira até a biblioteca, nesse lugar ele coloca um capacete na cabeça e fecha os olhos, ele esta usando o Cérebro e passa a manter contato com todos os mutantes da Terra. A situação é bem pior do que ele esperava, através do Cérebro Xavier é capaz de sentir o que esta acontecendo ao redor do mundo, nove máquinas gigantes espalhadas em diferentes países estão atacando os lugares onde há o maior foco de mutantes, uma chacina enorme esta acontecendo se isso continuar centenas morrerão.

-Venham a mim, meus X-men temos uma missão a cumprir.

Os X-men mais Magneto se reúnem com Charles na biblioteca e escutam horrorizados o que o careca descobriu.

-Vamos caçar esses robôs gigantes um por um!

-Mais professor, se eles estão espalhados em vários cantos do mundo, como chegaremos a eles a tempo.

-Tenho uma surpresa que estou guardando faz tempo, me acompanhem.

Xavier olha para a parede do fundo da biblioteca e faz um gesto em direção a ela, no mesmo instante ela se abre revelando uma passagem secreta. O túnel revelado vai dar no subsolo da instituição, o lugar é enorme e para grande surpresa de todos há um avião militar dentro dele, um jato dos mais modernos.

-Como conseguiu esse jato, Charles? – Diz Magneto.

-Isso foi um presente de um dos meus patrocinadores anônimos. Vou transferir meus conhecimentos de pilotagem para Scott, as coordenadas dos ataques estarão nos painéis do jato. Tenham boa sorte.

-Você não vem com a gente? – Perguntou Logan.

-De que serventia eu seria no campo de batalha? Eu sou um aleijado! Prefiro ficar aqui e monitorar o progresso de vocês através do Cérebro.

Algumas horas depois, na China, um robô azul esta a atirar laser em vários civis, ele não se importa em matar vários humanos para eliminar alguns mutantes. Enquanto esta atacando o jato dos X-men aparece atrás dele disparando mísseis que atingem suas costas, a criatura olha para trás e vê quatro mutantes saltando ferozmente do avião em pleno vôo, todos furiosos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------

2108, Tokyo. Cable e Bishop estão escondidos no laboratório enxergando a dura realidade que acontece a sua volta, os sentinelas estão matando todos os cidadãos da cidade, não fazendo distinção entre humanos e mutantes, algo precisava ser feito.

-Ainda temos energia para um salto cronal? – Pergunta Cable a Bishop.

-Se você falhar mais uma vez será o fim.

-Tenho que tentar.

-E mais uma coisa: Precisa de uma quantidade de energia monstruosa para viajar no tempo e não temos muita em estoque, se você for para o passado não poderá mais voltar ao presente.

-Tudo bem, se esse é o preço que tenho de pagar eu aceito.

Cable corre até um tubo de vidro e entra dentro dele, nesse mesmo instante Bishop aciona alguns botões no computador e pronto, o corpo de Cable desaparece, ele havia voltado a 2007.

-Boa sorte, amigo. Que Deus esteja com você.

Logo depois que fala, Bishop é atingido por um raio que devasta todo o seu laboratório, tudo que havia dentro dele é destruído e só ossos e cinzas sobram do mutante.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------

-Aqui não é como uma floresta, tem muito metal para controlar!

Magneto usa seu poder para controlar inúmeros carros, vigas de aços e objetos metálicos, ele arremessa tudo isso no sentinela, milhares de objetos metálicos voam com a velocidade de balas em direção ao gigante que acaba desabando.

-Viva!!

A comemoração de Tempestade é interrompida quando a máquina de matar consegue se levantar.

-Essa coisa não morre? – Pergunta Logan. – Magneto, me leve até a cabeça desse monstro.

Magneto consegue erguer Logan controlando o metal que há em seus ossos, em poucos segundos Wolverine já estava na cabeça do sentinela tentando arranca-la golpeando seu pescoço usando suas garras. Infelizmente a tática não da certo, o gigante pega Logan com suas mãos e o arremessa para longe, Wolverine sai voando e vai parar muitos metros longe dali, saindo do alcance visual dos seus colegas de equipe.

Enquanto Tempestade distraia o robô com raios e granizo, Ciclope fica analisando a situação e percebe que surgiu o momento que ele mais temia e mais fazia questão de adiar, ele precisava liberar o seu poder mutante ao máximo. Scott Summers tira o seu visor e olha fixamente para o sentinela, um raio escarlate imensamente grande sai dos seus olhos, o golpe é tão devastador que consegue ser muito maior que o corpo de Ciclope, atinge o golias em seu peito fazendo um enorme rombo nele, desta vez a máquina cai para não mais levantar.

-Não sabia que você tinha tanto potencial assim, Scott. Que pena você não ter tido a chance de entrar para minha Irmandade.

-Dispenso elogios feitos por um genócida. Vamos embora, temos que matar mais alguns robôs assassinos.

Brasil, Rio de Janeiro, o lugar é conhecido pelas suas lindas praias e pelos problemas causados pelos traficantes que se escondem em favelas, problema que parece pequeno diante da nova ameaça que se encontra no lugar, um sentinela vermelho esta a atacar um grupo de jovens que estavam de trajes de banho, só curtindo o final da tarde na praia.

-ROBERTO!

Uma loira grita essas palavras segundos antes de ser atingida por um raio letal provocado pelo gigante, ela pretendia salvar um amigo e acaba dando sua vida por ele.

-TABITHA!

Os olhos de Roberto da Costa se enchem de lagrimas, ele é um jovem de 18 anos, que nasceu e viveu toda sua vida no Rio, ele é um moreno de pele bem bronzeada e cabelos cacheados. Ficou muito conhecido na cidade ao jogar para o time de futebol do Fluminense, mas seus talentos com a bola não são os únicos que ele possui, também há outros que ele esconde dos outros com toda a força. O jovem alça vôo e começa a sugar toda energia do sol que seu corpo agüenta, depois ele desce com toda velocidade em direção ao sentinela, mais parecia um cometa, o efeito do seu ataque é devastador, transformando um robô assassino em vários pedaços de metal disformes.

-Esses humanos nojentos têm que pagar!

Roberto já tinha até escolhido um nome mutante, ele era chamado de Mancha Solar pelos seus colegas mutantes, ao longo dos meses ele acaba se afeiçoando ao ideal de Magneto sobre a supremacia mutante, depois desse dia ele abraça essa idéia com toda a força.

Charles Xavier estava distraído usando o Cérebro quando uma figura misteriosa chega à biblioteca chamando sua atenção.

-Quem é você. –Pergunta Charles.

-Sei que parece meio fantasioso, mas se quiser pode ler minha mente para comprovar a minha história. Meu nome é Cable, vim de 2108 para desfazer um futuro caótico.

Charles não acredita em uma palavra dita pelo invasor e escolhe arrancar a verdade de dentro da mente do intruso, ele fica espantado quando descobre que suas palavras são verdadeiras, através da mente de Cable, Xavier é capaz de ter uma visão do futuro. O medo que a humanidade sentia dos mutantes era tão grande que eles fizeram um exército de robôs gigantes, eles ficaram tão avançados e inteligentes que passaram a cogitar a idéia de dominar os seres orgânicos, o futuro é repleto de morte e desespero tudo isso nascido do ódio e preconceito por aquilo que não se entende.

-O que você quer que eu faça, viajante do tempo? Como posso impedir esse futuro?

-Você é portador da máquina mais avançada desse século e do próximo, depois que o Cérebro foi destruído, ninguém conseguiu construir uma máquina que se equiparasse com ele. Use ela para controlar o medo da humanidade.

-Não posso! Jurei não usar meus poderes para controlar a mente dos mais fracos, eles têm direito de pensarem livremente.

-Você que sabe, se não fazer nada a vida na Terra estará condenada.

Charles pensa sobre o que foi lhe dito e pondera sobre as repercussões éticas do que esta prestes a fazer.

Desta vez os X-men e Magneto estão na Rússia, tentando conter um sentinela preto, a máquina estava atacando um berçário, muitos bebês morreram por causa desse monstro.

-Você não pode repetir o seu mega-ataque, Ciclope? – Perguntou Tempestade.

-Estou com pouca energia para dar os disparos mais simples, fazer um ataque dessa magnitude novamente esta fora de cogitação.

-Tudo bem, vamos ter que resolver isso de outro modo, então. – Diz Logan.

Os X-men estão exaustos, os seus golpes ficam cada vez menos intensos, isso faz com que o sentinela fique com ampla vantagem. Tempestade estava voando e disparando raios quando perde suas forças devido a exaustão e cai no chão, ela esta indefesa e prestes a receber um ataque do gigante. Um raio mortal é lançado em direção a Ororo, mas ela não morre, alguma coisa ficou em sua frente protegendo-a.

-Nenhum mutante morre hoje!

Um homem extremamente musculoso feito de aço estava a proteger Tempestade.

-Sinta a fúria de Colossus! O protetor da mãe Rússia!

O mutante de aço corre na direção do robô e da um soco tão forte na perna direita do golias que ele acaba caindo, aproveitando a oportunidade que o robô esta deitado, Colossus da vários socos em sua cabeça até desfigura-la por completo, mais um sentinela é derrotado naquele dia.

Charles Xavier passa a tarde toda usando o capacete do Cérebro, através dele ele sente as dores de todas as pessoas que estão sendo massacradas naquele dia, já foram provocadas 14 vitimas mutantes e 28 humanas, ele tinha que impedir isso mesmo que tivesse que passar por cima de sua ética. Ele se concentra e usa a sua telepatia ao limite, nunca havia tentado fazer nada tão ousado assim antes, com um comando mental ele manipula a mente de todos os seres vivos do planeta, uma forte luz branca sai de seu corpo e passa a cobrir toda a superfície terrestre, o mundo acaba se dobrando a vontade do mutante mais poderoso da Terra, mas pelo menos a guerra havia acabado.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------

2108, Tokyo. Bishop acordou assustado, ele não entendia como havia aparecido em seu quarto depois de ter recebido um golpe letal de um sentinela.

-Será que estou morto? Aqui é o paraíso?

Bishop olha para a janela do quarto e contempla a linda vista proporcionada por ela, várias naves voando de um lado para o outro e muitas pessoas andando pela rua, não há um só sentinela ameaçando a vida de ninguém. Bishop decide vestir uma roupa e sair pelas ruas para entender o que estava acontecendo. Tokyo estava lotada e movimentada como de costume, no entanto não havia sinal de nenhum robô assassino patrulhando os céus e nem de mutantes aparentes na multidão.

Bishop anda alguns quarteirões, ele estava espantado com a qualidade de vida que a cidade tinha. No meio da caminhada ele encontra um cartaz que chama sua atenção, o cartaz tinha o nome X-men bem grande no topo, também havia uma foto com a equipe original (Jean Grey, Wolverine, Tempestade e Ciclope). Bishop se aproxima dele e lê mais atentamente o que estava escrito nele "série cinematográfica de maior sucesso do século passado, ganha remake com novos efeitos visuais, uma produção Marvel Comics e 20Th Century Fox".

-É um bom filme, já assistiu?

Uma jovem de 16 anos, com cabelo ruivo bem baixinho tenta começar uma conversa com Bishop.

-Eu devo estar louco! Onde estão os sentinelas?

-Esses aí só vão aparecer na seqüência, o diretor do filme prometeu coloca-los ano que vem.

-Não estou falando de um filme idiota, estou falando do mundo! Cadê os robôs assassinos? Cable conseguiu terminar sua missão com sucesso?

-Você é um de nós não é mesmo?

-Se esta se referindo a mutantes, sim.

-Prazer, meu nome é Rachel Summers. Tenho que te mostrar uma coisa.

Rachel pega Bishop pelo braço e leva ele até uma lojinha de cerâmica não muito chamativa, dentro do lugar ela fala com o vendedor que da um sorriso e bate à mão três vezes na parede oposta a entrada, em resposta a parede abre revelando uma passagem secreta a um lugar desconhecido.

Bishop passa pela passagem secreta com receio, segurando forte a mão de Rachell.

-O que é isso?

-É uma cidade mutante, depois da luz branca de 2007 passamos a viver escondidos da humanidade, não somos mais vitimas do seu ódio e ignorância.

O outro lado da loja de cerâmica é fabuloso, uma nova cidade aparece para Bishop, ela era bem diferente de Tokyo, o lugar parece bem mais avançado tecnologicamente e o número de pessoas existentes nela parecia maior, algumas delas tinham sua condição mutante bem evidente.

-Essas pessoas... São todos mutantes?

-Sim meu amigo, são todos mutantes, cinqüenta milhões espalhados em quarenta cidades escondidas ao redor do mundo.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------

Hoje, uma semana depois do evento que ficou conhecido pela comunidade mutante como luz branca (o dia em que Xavier, usando o Cérebro, emitiu uma forte luz branca que cobriu todo o planeta), Tempestade passa horas na internet tentando encontrar alguma noticia ou história que fale sobre mutantes reais, no entanto não encontra nada, tudo que acha sobre pessoas com super-poderes pertence à ficção.

-Senhor Xavier. – Diz Ororo. – Eu não acredito, parece que todos os mutantes da Terra desapareceram sem deixar rastro!

-Pelo contrario, minha filha, eles estão mais vivos do que nunca. Só que agora eles vivem em paz, sem os humanos saberem de sua existência. Venha comigo até o salão de entrada, quero falar com todos os X-men.

Alguns minutos depois, Charles se reúne com os X-men e mais alguns convidados especiais: Cable, Magneto e Colossus.

-Os humanos não sabem mais da existência dos mutantes, esse com certeza não é a realização do meu sonho de convivência pacifica, mas é o mais próximo que eu consegui realiza-lo.

-Então acabou? O mundo não precisa mais dos X-men? – Perguntou Ciclope.

-Não como seus protetores, mas a nossa missão esta longe de acabar. Precisamos ensinar os mutantes do mundo a controlar os seus poderes e a aceitar viver com eles, semana que vem abriremos o instituto Xavier para todos os mutantes que assim desejarem viver nele. Vocês, meus primeiros alunos, serão agora professores, esse convite serve para você também Magneto.

Todos os que ouviram as últimas palavras do professor ficaram de boca aberta.

-Mas esse cara te aleijou!- Disse Wolverine.

-Problemas pessoais devem ficar em segundo plano, o bem maior é mais importante.

Charles Xavier deu as costas a todos e se retirou do salão, estava indo em direção a biblioteca, iria usar o Cérebro novamente.

-Sinto muito, crianças. Mas não nasci para ser professor, tenho coisas mais urgentes em mente.

Wolverine, que já estava com uma mala em mãos, pegou sua bagagem e se dirigiu a porta da frente da instituição, ao seu lado estava Cable que o acompanhava.

-Foi uma honra enorme lutar ao lado de vocês, mas eu tenho um passado nebuloso para descobrir.

Logan deu um tchau com a mão que foi acompanhado pelo mesmo gesto vindo dos seus antigos colegas de equipe. Do lado de fora da casa, Logan se vira para Cable e faz uma pergunta a ele.

-Muito bem, eu do futuro. O que devo fazer agora para descobrir mais coisas do meu passado?

- Tem um certo clã de mutantes no Canadá que você deveria conhecer. A sua filha esta entre eles, acho que nessa época ela deve estar com uns doze anos.

-Como ela é? Qual o seu nome?

-Sinto informar, mas ela passou pelo torturante processo de inserção de adamantium no esqueleto como você. Ela se chama Laura, mas é mais conhecida pelo nome de X-21.

Enquanto isso, Charles Xavier monitora a população mutante com o Cérebro, após alguns minutos na máquina, ele sente uma energia extremamente forte, muito mais elevada do que qualquer outro mutante que ele já tenha visto antes.

-Impossível! Você esta viva, meu amor, esta viva!

Brasil, um grupo de turistas europeus faz uma excursão na Amazônia e tiram fotos da linda paisagem, um deles (um jovem rapaz) encara o céu com cara de espanto.

-O que foi, William? – Perguntou uma mulher ao rapaz.

Antes que pudesse dizer alguma coisa o céu começa a brilhar forte, um raio intenso atinge os turistas reduzindo-os a pó. No céu somente um ser vivo se faz presente, uma enorme ave de fogo, a Fênix esta de volta!