Oi gente, infelizmente Sakura Card Captor e Tsubasa não são meus...é uma pena.

Aqui um resumo básico dos sinais de diálogo.

" " dialógo

' ' pensamento.

passagem de tempo curta.

passagem de tempo longa

Curtam a história!

Uma tarde chuvosa começava em Tomoeda, cidade pequena localizada no litoral de Tóquio. Uma paisagem aconchegante e extremamente atraente aos olhos dos turistas. Possuía um ar mágico e era o refúgio das mais variadas pessoas.

A chuva caia torrencialmente aquela tarde e não muito longe da costa uma bela mansão branca era palco de uma discussão fervorosa.

"Vai parar de chover!" O menino repetia intensamente a mesma frase.

"Não vai!" A menina batia o pé irritada.

Pararam ao ver uma bela jovem irromper pela sala curiosa.

"Mas que confusão é essa?" Ela exclamou fazendo os dois assustarem-se.

"Desculpa tia Ieran, mas Syaoran disse que o Wei vai vir hoje, eu disse que não!" a pequena meninha de madeixas curtas e castanhas, olhou brava para a mulher de longos cabelos pretos. Ela olhou com ternura para os dois

"Sabem que não devem brigar, e além do mais está chovendo para treinar hoje Syaoran, Wei tinha um compromisso. Ele já te disse!" A jovem afagou o filho emburrado.

"Mas mamãe... eu não posso ficar sem treinar... a Sakura boba disse que eu estou muito lento, não quero que ela ganhe de mim de novo!" ele encarou uma Sakura risonha, está mostrou a língua para o menino, voltou-se para a mulher segurando-lhe a saia comprida.

"Tia... conta àquela história da cerejeira e do lobo?"

"Mas eu já contei essa?" Ieran sorriu.

"Por favor?! Os dois exclamaram juntos puxando a saia da mulher

"Tá, só dessa vez..." ela sorriu trazendo os dois para a sala.

Fujitaka estava cansado, mas saber que a sua pequena flor de cerejeira estava segura o confortou. Tocou a campainha e em alguns minutos deparou-se com Ieran a recepcioná-lo

"Boa noite, Fujitaka-san!" ela curvou-se para o homem.

"Boa noite, desculpe pela demora. Chegar a Tomoeda com esse tempo, foi terrível. Sinto muito por incomodá-la tanto!" ele sorriu encabulado ao encarar os belos olhos castanhos da chinesa.

"Entre, acabei de fazer um bolo de frutas. Syaoran e Sakura estão dormindo!" ela voltou-se para trás do homem de madeixas castanhas.

"Boa noite Touya, com foi a aula? " Ieran sorriu ao ver o menino de 11 anos, cabelos escuros e brilhantes que caiam pela fronte infantil, porém fechada.

"Não devia fazer essa cara, você é um rapazinho muito bonito. Quer tomar milk sheak de chocolate?

"Posso mesmo, Sra. Li? " Os olhos do menino brilharam

"Claro!" Ieran sorriu.

"Fujitaka-san, pode deixar Sakura aqui o tempo que precisar, afinal não deve ser fácil trabalhar e cuidar de duas crianças. Eu adoro ter seus filhos por aqui. Syaoran é muito reservado. Gosto que ele interaja com outras crianças." Ela tomou um gole de chá.

"Touya tem a tia no centro da cidade, então não tem problema deixá-lo lá durante a semana, mas Sakura é muito nova. E a pré-escola é aqui perto. Nadeshico me pediu para poupá-la... não posso perdê-la como a mãe." Ele baixou o olhar triste, Ieran colocou a mão delicadamente no ombros dele

"Sei que é difícil ter perdido sua esposa tão recentemente. Eu sinto muito...mas você tem dois filhos lindos... Precisa lutar para criá-los. Sei que vai dar tudo certo!" Ieran sorriu terna, encarou o homem que deu um sorriso triste.

" Obrigado Ieran-kun!"

"A Cerejeira e o Lobo"

Uma tarde aconchegante começava a invadir a paisagem de Paris, a chuva caia timidamente batendo na grande janela do escritório, fazendo o jovem de madeixas rebeldes chocolates desviar a atenção do note book.

"Por que lembrei dela?" ele voltou-se para a janela, sorriu ao ver a bela cerejeira começar a florir.

Faz "quatro anos..." ele murmurou corado. Respirou fundo e continuou a encarar o computador

Syaoran era um jovem escritor de sucesso, conseguira um bom trabalho com um dos editores mais influentes da Europa e estava feliz por saber que a semente que sua mãe plantara estava dando frutos. Não imaginava seguir os mesmos passos dela, mas o fez e obteve sucesso.

Reparou no silêncio incomodo na casa.

"O que será que minha mãe está aprontando?" Ele levantou-se da poltrona e dirigiu-se para a sala, surpriendeu-se com as várias malas no hall da sala.

"Hóspedes?" ele pensou procurando a mãe, voltou-se para o corredor assustando com AQUELA essência.

"SYAORAN!" foi a ultima coisa que o jovem ouviu antes de cair no chão com violência.

Assustou-se ao ver uma bela jovem de madeixas claras sorrir sobre ele abraçando-o com intensidade.

"Sa-Sakura?? " Ele a abraçou atordoado.

'O que está fazendo aqui?' Ele sorriu atentando colocar as idéias no lugar.

"Estou de férias e vim fazer uma visita... eu vim te ver Syaoran!" Sakura sorriu excitada encarando o jovem ainda no chão.

"Não posso crer que você saiu do Japão para vir à Paris só para me ver?" Syaoran riu com desdém.

"Ora como você é grosso, Syaoran... eu, uma bela jovem na flor da minha idade, podendo ir a qualquer lugar do mundo... vir justo para cá te fazer visita e é assim que você me recebe?!" ela exclamou irônica voltando-se para a senhora chinesa.

"Tia Ieran... acredita que mal cheguei e Syaoran já está me mandando embora!" Ela exclamou com um ar indignado, mas com um sorriso zombeteiro no rosto.

"Syaoran... cadê seus modos?" Ieran ralhou com um brilho irônico nos olhos e um sorriso tentando escapar dos lábios.

"Faz quase quatro anos que não se vêem e é assim que a recebe?" Ieran encarou Sakura divertida, as duas começaram a rir.

"Droga... agora essas duas malucas vão ficar me zoando!" Syaoran murmurou indignado.

"Sempre soube que Syaoran veio para cá atrás de estágio, mas não sabia que ele já era escritor... esse tonto não me conta nada direito?" Sakura ralhou divertida.

"Syaoran é assim mesmo, ele não queria te preocupar com as falhas, é normal para quem cresceu junto... era tão bonitinho vê-los tão grudados, deu uma dó quando tiveram que mudar de escola. Falando nisso, e a sua prima Tomoyo? " Ieran disse interessada

"Ela está bem, trabalha como fotógrafa numa empresa de moda, já fiz trabalhos fantásticos com ela. Estava fazendo um trabalho pela Europa, não vai ser novidade encontrá-la por aqui!" Sakura baixou o olhar remoendo o passado, corando delicadamente.

"O que foi Sakura?" Ieran sorriu divertida, já sabia o motivo daquele rubor.

"É engraçado falar dela, Tomoyo sempre disse que eu e Syaoran formávamos um belo casal...".

Sakura encarou um olhar malicioso de Ieran.

"Até que não é má idéia..." Ieran sussurou e viu Sakura corar mais.

"TIA!!!' ela exclamou e viu Syaoran irromper pela sala.Não sabia onde enfiar a cara.

"Estão falando de mim...?" ele aproximou-se de Sakura erguendo-lhe o rosto.

"Está com febre Sakura?" ele sorriu vendo a face da jovem torna-se ainda mais vermelha.

"Não...!" Ela desvencilhou dele tentando voltar à coloração normal.

"Então gostaria de me acompanhar em um passeio?" ele ofereceu a mão para a jovem.

"Mas é claro"! Sakura voltou-se a ele sorridente.

"Vão com cuidado!" Ieran acenou.

A ruas de Paris eram mais charmosas que qualquer filme que Sakura já tinha visto, e a companhia de Syaoran melhorava ainda mais aquele ambiente. Não reparar no sucesso que ele fazia com as mulheres era inevitável. Sakura sabia, Syaoran tornara-se um homem extremamente atraente. O rapaz devia estar com quase 1,90m.

Odiava sentir-se pequena perto dele. O pior, Syaoran parecia um armário, ombros largos e bem definidos que mesmo sob a camisa pólo verde mostravam-se extremamente moldados, os cabelos pareciam ainda mais rebeldes que da última vez.

Sakura surpriendeu-se ao lembrar de como gostava de alisar aquelas mechas tão sedosas.

Sorriu desesperada ao ver o jovem encará-la intensamente, com aqueles olhos ambarados que de tão intensos deixavam-na extremamente constrangida, era como se Syaoran pudesse descobrir seus segredos mais íntimos.

"O que foi"?

"Nada!" Ela quebrou o contato visual que estavam. Voltou-se a uma loja muito conhecida mundialmente.

"Ai ai ai ai ai nunca pensei que estaria aqui nessa cidade maravilhosa, com uma pessoa que eu gosto muito...obrigada Syaoran! " Ela sorriu encantada.

"Boba mesmo... nem chegou direito e já está me agradecendo? Você ainda não viu nada!" Ele a puxou pela mão em direção ao Arco do Triunfo.

Um pequeno 'tour' pelas lojas da "Cidade Luz" era para Sakura a realização de seus sonhos,

Syaoran estava feliz por saber que Sakura continuava a mesma garotinha de sempre, apesar das transformações da puberdade.Não deixou de reparar como ela mudara. Sakura estava alta e com formas extremamente atraentes, apesar das roupas pouco ousadas.

Podia ver numa singela transparência da blusa lilás a suavidade do colo alvo dela. Os cabelos estavam mais compridos e bem mais claros do que a última vez, as mechas douradas faziam-na parecer um anjo, os lábios levemente rosados estavam mais cheios e convidativos, mas o que não mudavam eram aqueles olhos... Pareciam duas esmeraldas cintilantes.

Syaoran surpriendeu-se consigo mesmo, o que estava fazendo?

Sorriu quebrando o devaneio ao ver o ar abobado da jovem com o idioma que ele dominava com destreza. .

" Aiaiai que lindo!" Ela apertou as bochechas dele " Fala francês tão bonitinho!" Ela o encarou com um delicado sorriso, Syaoran corou delicadamente.

"Não vai me dizer que veio para cá só falando o inglês? Sabe que assim não será bem vinda, né?" Ele sorriu bagunçando o cabelo dela.

"Não faz isso... eu sei o básico... ' Bom jour?" Ela mostrou a língua para o jovem

"Ai ai... desse jeito você vai longe... vamos já está tarde! ' Ele murmurou com desdém

"Mas-mas... a Torre?" Sakura choramingou.

"Eu tô cansado, tá tarde e você precisa descansar. Depois a gente vê o resto de Paris... vamos... logo vai chover e eu ainda não comprei nada o que minha mãe pediu!"

"Estraga-prazeres... você está parecendo o Touya!" Sakura emburrou, Syaoran riu descarado.

"Se estou parecendo o Touya então vou ter que cuidar de você!" Ele aproximou-se e sussurou ao pé do ouvido dela "... Monstrenga." ele sorriu sacana.

"Seu..." Sakura inflou-se de raiva, Syaoran continuou andando e viu a jovem o encará-lo furiosa.

A chuva começou cedo aquela tarde, Ieran olhava a janela preocupada, a chuva molhava delicadamente o belo jardim cultivado com muito carinho.

"Está chegando à hora... só Deus para protegê-los agora..." Ela sussurou triste.

Syaoran cedeu o guarda-chuva para Sakura que encarava o amigo encharcado, as sacolas pareciam extremamente pesadas.

"Syaoran, deixa eu te ajudar... você está todo molhado, vai ficar doente! ' Ela disse preocupada.

"Relaxa, meu treinamento era pior que isso... o importante é que você não se molhe!" Ele comentou, mas quando se deu conta, Sakura já o enlaçava pelo braço.

"Aí vai ficar com febre e esconder de mim, igual àquela vez... se disser algo eu te bato!"

Ela exclamou e viu o jovem dar um meio sorriso

"Você não mudou nada... continua teimosa e cabeça dura como sempre!" ele alfinetou.

"Será que eu sou mesmo a cabeça dura?" ela rebateu.

"Lógico que é, aposto que ainda está com aquele otário do Kazehiro né? "Ele franziu o celho irritado.

"Não entendo por que fala assim, apesar de tudo, ele era uma cara legal."

"Era, era por quê?" Syaoran mostrou-se interessado.

"Porque terminamos a quase 2 meses, ele não era o cara certo..." Ela disse triste.

"Não vai me dizer que ele..." Syaoran parou e encarou a jovem magoada.

"É Syao... ele tentou me forçar a algo que eu não queria, não entendo porque é tão difícil achar o cara certo que me respeite e que tenha paciência...droga!" Ela o encarou e viu Syaoran a fitar enternecido.

"Não esquenta, você é a minha Sakurinha né? Não vou deixar nenhum Zé mané te fazer sofrer. É uma promessa tá?" Ele sorriu, Sakura desviou o olhar.

"Isso se a Gisele deixar..." Ela fez uma careta "Aquela nojenta não deixa você fazer nada, aquela garota me odeia... branquela oxigenada!" Sakura mostrou-se bem irritada.

"Hahahahaha!" Syaoran deu uma gostosa gargalhada.

"A gente terminou faz tempo, decidimos terminar pois não estávamos mais nos entendendo. Parece que ela tinha muito ciúmes de você, e alguém tinha muito ciúme dela também né srta. Kinomoto?" ele viu Sakura corar.

"Para de falar besteiras... você já tem 21 anos, faz o que quiser da sua vida! ela exclamou desgostosa

"Sei... mas que você nunca gostou de nenhuma das minhas namoradas não é nenhuma mentira,eu sei muito bem.!" ele sorriu

Sakura desviou o olhar tentando esconder o rubor em que estava.

A tarde passou rápido e a noite mais uma vez mostrava encantadoramente o seu poder. Sakura foi instalada no belo quarto de hóspedes. Encarou a chuva pensativa. O dia tinha sido muito agitado. Aninhou-se na cama e pegou o delicado diário branco que guardava a muito tempo

"Querido diário"...

"Hoje finalmente cheguei a Paris, não foi nenhuma novidade essa cidade me encantar, porém o que mais me deixou surpresa foi saber que Syaoran está solteiro". Parece brincadeira, mas ele tornou-se um jovem extremamente atraente. Será que eu nunca reparei naqueles ombros largos e definidos? Ai, até dá para dizer que ele seria um par interessante mas...eu tenho medo...e se isso atrapalhar a nossa amizade? Syaoran é meu amigo de infância, é uma pessoa maravilhosa e muito boa comigo.

Estou confusa, preferia não saber que ele agora é um homem solteiro a meus olhos.

Tia Ieran deu umas indiretas hoje, mas... eu..."

"Toc, toc toc!" Sakura assustou-se com as batidas na porta

"Quem é?" ela disse num fio de voz.

"O lobo mau... posso entrar?" Syaoran exclamou divertido, Sakura corou.

"S-sim!"

Ela viu a porta abrir e um estonteante Syaoran irromper pela porta.

O jovem trazia um copo com leite e um edredom para a jovem que o encarava surpresa.

Porque Syaoran tinha mania de usar somente a calça do pijama? Porque não podia usar um pijama de flanela como todo rapaz certinho? Se ele soubesse como aquele abdômen definido mexia com os sentidos dela. Os ombros nus deixam a mostra os anos de árduo treinamento em artes marciais, a pele levemente bronzeada deixava Sakura mais atordoada. O que ele tinha?

"O que foi? Tem alguma coisa no meu rosto?"

"Não, o que você quer?" Ela respirou fundo tentando voltar do devaneio.

"Vim trazer leite quente, você ainda toma né? Você disse que estava tendo pesadelos estranhos, Está melhor? "Ele encarou a jovem sério.

"De um mês para cá parou, mas me assustavam muito... me lembro de homens que se transformavam em lobisomens, um deles queria me matar...ai Syaoran eu tinha tanto medo" Ela encolheu-se.

"Sabe que isso não existe, você é muito grandinha para ter medo de lobo mau...vai dormir que amanhã a gente vai passear mais !" ele sorriu

"Vamos a Torre Eiffel?' Ela disse excitada

"Se você for boazinha eu te levo lá"! '

"Se eu for boazinha?!! Ela ergueu a sobrancelha duvidosa "Não tenho mais 10 anos não, ai de você se não me levar lá!? " ela o encarou desafiadora.

"Hohoho... o que vai fazer?" Ele aproximou-se dela. "Me atacar?" ele deu um meio sorriso fazendo Sakura recuar atordoada.O que estava acontecendo com ela?

"Droga... Fiquei sem argumentos!" Ela murmurou manhosa.

"Hahahah, eu sabia! Boa noite, amanhã a gente conversa mais... qualquer coisa me chame ok?" Ele sorriu.

"Boa noite... e obrigada pelo leite, ainda lembra que eu gosto com mel né?"

"Não poderia esquecer isso nunca, até amanhã!" ele sorriu ternamente.

"Até!" Ela deitou enquanto ele apagava a luz.

' Ai Sakura... Porque me tenta dessa forma? Ele encarou a janela de seu quarto preocupado, a chuva caia pesadamente.

Continua

Oi gente!!

Bem, essa é minha primeira fic lançada no site, então me perdoem por algumas gafes que ocorrerem por aí!

Espero que gostem de "A Cerejeira e o Lobo" no qual eu estou me empenhando muito!

Agradecimento em especial a Yoruki-chan que tem me dado idéias maravilhosas e me mostrado alguns erros que sempre aparecem por aí né?

"A Bruninha-chan que me apoiou a começar essa fic (tudo por causa de uma musica) ".

Também a minha mãe... É com ela que eu discuto o que vai acontecer com a Sak e Syao. XD

E quero agradecer também a todos que vão ler. Espero que curtam essa leitura.

Duvidas sugestões, criticas?

Mandem-me reviews... Só assim poderei melhorar para agradar vocês!

Kissus para todos e obrigada novamente!

Vanessa Li