Akatsuki no Hana significa "Flor da Akatsuki".

Espero que gostem dessa fic, amei muito escrevê-la! ItaSaku é um dos melhores casais, na minha opinião. Divirtam-se!

Disclaimer: Naruto não me pertence!


Akatsuki no Hana

Capítulo I – A decisão

- Para mim, chega!

Esse grito da bela kunoichi de cabelos róseos e orbes esmeralda pôde ser ouvido por toda a floresta onde se encontrava.

Seus três companheiros de equipe a olhavam, sem se abalar muito, a verdade era que estavam mais do que acostumados com as crises existenciais da jovem Haruno.

- Não seja tão problemática, Sakura! – ralhou Kakashi, numa perfeita imitação do gênio Nara. – É sempre assim...

Sakura lançou um olhar furioso para seu antigo sensei. Estava cansada de tudo aquilo. Cansada de ser fraca, cansada de ser subestimada, cansada de ser a donzela em perigo que precisava sempre ser salva por alguém.

Ela terminou de jogar todas as suas coisas em sua mochila e encarou os três shinobis que a encaravam, incrédulos.

- Estou voltando para Konoha.

- Pare de frescuras! – disse Sai, revirando os olhos.

- Não me digam o que fazer! Eu estou farta! Sou apenas um estorvo para vocês!

Naruto foi até ela e afagou seus longos cabelos.

- Não faça assim, Sakura-chan. Você é útil para nós de outro jeito! Você é nossa médica, não precisa saber lutar!

Os olhos de Sakura marejaram. Não agüentava mais aquela situação, estava agora com 16 anos, a melhor aluna da Godaime de Konoha, mas mesmo assim, fraca.

- Não, Naruto... Não é isso que eu quero. Estou voltando para a vila, espero vocês na volta da missão.

Dito isso, ela desapareceu entre as frondosas árvores da densa floresta. As lágrimas agora caíam de seus olhos. Há quatro anos treinava com Tsunade para ser mais forte, ser mais forte e não ser um fardo para seus companheiros. Ela não queria mais ter que ser protegida, não gostava de ser dependente dos outros.

Seu único e grande objetivo era se tornar forte, para poder ajudar Naruto a trazer Sasuke de volta.

Sim, o Uchiha ainda povoava seus pensamentos e seu coração, ele ainda era dono daquele imenso amor. Não o merecia, porém o possuía.

Sakura continuou sua corrida até Konoha sem parar. Seis horas depois, avistava os portões de sua querida vila natal.

Tomara uma decisão importante, muito dolorosa, porém, necessária.

Ela se dirigiu até a sala da hokage e entrou, sem nem ao menos bater na porta.

- O que faz aqui, Sakura? – Tsunade perguntou, perplexa. – Pensei que sua missão só acabasse daqui há uma semana!

Os olhos de Sakura, outrora doces e lacrimosos, exibiam agora um brilho frio e determinado.

- Eu voltei antes.

Tsunade ergueu uma sobrancelha, não era do feitio de sua aluna quebrar regras daquele jeito.

- Shishou, eu quero autorização para deixar Konoha, sem prazos de retorno.

- Como é? – perguntou a hokage, completamente tomada pela surpresa.

- Isso mesmo. Eu sou um estorvo na vida de todos. Quero ser mais forte! Preciso ser mais forte! Por isso, quero sair daqui...

Tsunade não sabia o que dizer. Não podia recusar o pedido da Haruno, mas não entendia as forças que a motivavam.

- Não entendo, Sakura...

Sakura suspirou. Não esperava que ninguém entendesse.

- Apenas me dê a autorização, lhe imploro, shishou!

Tsunade encarou os olhos verdes de sua melhor aluna, podia ver determinação neles, podia ver o desejo ardente que os consumia.

- Autorização concedida.

Sakura sorriu e abraçou sua mestra.

- Arigatou, shishou! Prometo que volto!

Tsunade sorriu e afagou os cabelos dela.

- Quando quiser voltar, as portas estarão sempre abertas para você. Espero que não demore muito e espero também que saiba o que está fazendo.

Sakura assentiu e deixou a sala de Tsunade. Sentiria falta de tudo e de todos, mas precisava alcançar seu objetivo, precisava ser mais do que era.

E estava disposta a conseguir.