Agradecimentos

Yoooo depois de quatro longos anos "Nuna fui beijada" chega ao fim.

Tenho que confessar que somente após escrever essa fanfic que pude passar a enxergar Haruno Sakura como uma personagem que pode ser desenvolvida muito mais do que como vilã. Qual foi minha surpresa a me ver se divertindo ao escrever o crescimento dos sentimentos dela pelo Uzumaki Naruto.

Depois de alguns meses eu já estava tomada pelo carinho e torcia por esse novo casal que se completa. Inegavelmente tornei-me uma defensora de NaruSaku.

AMO o casal NaruSaku e pretendo escrever muitas fanfics com eles sendo o casal principal e secundário. Minha intenção?Fazer com que sejam amados conquistando uma horda de novos fãs, leitores e até mesmo pessoas dispostas a escreverem com eles. Por quê? Por que laranjas e cerejas são mais gostosas juntas.

Sinceramente eu espero que com "Nunca fui beijada" muitas outras pessoas além de mim tenham ficadas encantadas com esse casal.

Sei que não se pode agradar a todos, entretanto meu desejo é ter agradado a maioria com o desfecho do enredo.

Beijos e obrigada pelo imenso carinho que cada leitor depositou nas palavras que desenvolveram o romance NaruSaku de "Nunca fui beijada". Cada review foi um incentivo para que eu continuasse seguindo em frente com esse casal um tanto impopular (perto da estrondosa quantidade de fãs SasuSaku).

NARUSAKU FOREVER!

03/10/3011, Pink Ringo


X

Nunca fui beijada

Por Pink Ringo

Capítulo treze – Ele e Ela

Os balões coloridos decoravam todo o imenso salão que naquela hora da noite já estava lotado pelos casais de formandos. O tema, escolhido pela maioria, havia sido as estações do ano o que fez com que o salão tivesse quatro ambientes diferentes.

Logo na entrada era a Primavera. Havia arranjos florais por todo caminho além de pétalas de flores caídas ao chão. Rosas brancas e vermelhas foram as principais na ornamentação em volta do local escolhido para tirar a foto. O fundo da tela onde os estudantes paravam para serem fotografados era colorido em uma imitação de arco-íris.

A mesa de bebidas e comidas fora agraciada com o Outono tendo uma ornamentação alaranjada e com folhas secas a rodeando. Duas imitações de árvores "nuas" foram colocadas cada em uma extremidade da mesa. Nos galhos estavam presas fitinhas laranja com os nomes dos estudantes e a turma que havia se formado.

E o grande contraste!

O palco onde tocaria a banda, seria feito às homenagens e também a coroação do Rei e a Rainha do baile, estava decorado em cores vibrantes de amarelo e vermelho representando o Verão. Um enorme sol fora colocado no fundo do palco e de acordo com que o encarregado da iluminação desejava o sol mudava para vários tons de cores. Já a pista de dança fora inteiramente decorada com o Inverno. O chão fora forrado com uma espécie de papel colante branco e no teto grandes bolas de cristais transparentes penduradas em uma imitação mágica de flocos de neve.

A decoração estava linda e não havia nada do que apontar algum defeito.

-Qual é o problema Naruto?- perguntou Sakura ao notar o nervosismo do namorado quando ele viu Sasuke parado perto do palco rodeado por algumas das líderes de torcida.

-Eu só estou imaginando quando o teme irá contar a Hinata.

-Contar o que?- perguntou Sakura curiosa.

-Esqueça o que eu disse. Deixe que os dois se resolvam sozinhos. – O loiro rodeou a cintura da namorada e lhe esboçou um sorriso malicioso que fez Sakura corar. – Estou mais interessado no final de nossa noite Sakura-chan.

-Pervertido! – murmurou Sakura fazendo beicinho. – O final da noite está longe então não fique imaginando safadezas.

-É meio que incontrolável. – justificou-se o loiro dando de ombros.

Roubou um beijo da namorada que fez Sakura agarra-lo pelos ombros tentando manter o equilibro. Céus, Naruto estava intenso naquela noite. Muito mais do que de costume. Separaram-se e ficaram se olhando por um tempo apreciando o momento. Até que Sakura sorriu e puxou o namorado pela mão em direção ao fotografo.

-Vamos Naruto eu quero registros desse baile.

-Sua mãe vai adorar quando enviar uma foto com eu todo gostoso do seu lado. – disse o loiro cheio de si. – Irá dizer; "Filha não deixe escapar o bonitão!".

-Como é convencido. - a colegial de cabelos róseos beliscou de leve o braço do namorado.

-Ai ai Sakura-chan!

OoOoOoOoOoOoOoOoO

A festa se seguiu animada. Todos haviam tirado a foto logo na entrada. Alguns já estavam na mesa de bebidas se servindo de ponche, outros procuravam um bom lugar na pista de dança. O importante é que cada um dos formandos procurava se divertir ao máximo.

Não demorou muito para que a banda entrasse no palco. Ela era composta pelos rapazes do cursinho – que mesmo com a fatalidade de três de seus amigos terem sido presos não deixaram de tocar. – Itachi estava entre eles e do lado direito do palco estava o fã club do Uchiha mais velho gritando por uma chance de dar uns amassos no moreno. O show de luzes iniciou junto com a música. O sol multicolorido que cada hora piscava de uma cor diferente fez os formandos vibrarem junto à batida do som.

Gaara e Ino estavam no meio da pista dançando. Ou melhor, Gaara parado bancando o guarda costas enquanto a namorada se acabava remexendo o corpo de acordo com as batidas da música. A Yamanaka queria ficar na frente, mas o ruivo não permitiria que a namorada ficasse perto de Itachi. Não correria o risco daquele Uchiha estúpido a galanteador ter a idéia de oferecer uma música a estonteante loira.

-Vem dançar comigo baby! – a Loira se aproximou do ruivo remexendo sensualmente o corpo. A única reação do ruivo foi fixar os olhos no decote da namorada. -Vem Gaa não seja chato!

-Eu não danço. – ele permaneceu de braços cruzados dando a certeza que não bancaria o babuíno dançando loucamente como a maioria.

Antes que Ino pudesse reclamar que Gaara estava cortando o barato dela ficando parado feito uma estátua o ritmo da música mudou. De agitada passou para uma mais lenta e romântica. Ele não teria outra opção se não dançar com ela, ou outro faria. A Yamanaka sorriu doce esperando o namorado entender que era o momento de valsar ao lado dela. E foi o que ele fez ao notar alguns engraçadinhos rodeando a Yamanaka em uma tentativa frustrada de tentar chama-la para dançar.

-Você venceu. - aproximou-se da namorada e pegou em sua cintura deixando ela lhe rodear o pescoço.

Havia outros conhecidos dançando agarradinhos. Tenten e Lee. Karin e Suigetsu. Naruto e Sakura agarrados como um casal repleto de paixão. Ver os amigos curtindo aquela valsa Gaara se sentiu menos idiota em bancar o garoto apaixonado dançante.

-Gaa eu te amo. - disse Ino encostando cabeça no ombro do namorado enquanto sentia-o guiar os passos.

-Me diga de uma vez por todas Ino. Você irá fazer faculdade a onde?- perguntou o ruivo incomodado.

Há dias pedia à namorada que se decidisse e ela sempre o enrolava adiando o momento da resposta. O que apenas fazia a sensação ruim de que ela iria para longe aumentar. De alguma forma ele sabia que Ino iria para Notre Drame. A conhecia bem o suficiente para saber que o excesso de carência e carinhos nas últimas semanas era uma forma de se despedir. A Yamanaka passava cada segundo ao lado dele, evitava brigas e queria sexo o tempo todo. Além de muitas vezes chorar quando estavam em um momento gostoso e íntimo.

Lágrimas de que sentiria falta daqueles momentos.

-Acho que você sabe. – disse ela agarrando com mais força o namorado com medo de que ele fugisse.

Alguns minutos de silêncio foram o suficiente para confirmar as suspeitas do Sabaku. Gaara suspirou derrotado e perguntou baixinho no ouvido da namorada.

-Quando está marcado seu voou?

-Para daqui duas semanas.

-Então temos só duas semanas antes que tudo acabe. – disse ele amargurado.

-Não precisa acabar. – respondeu chorosa.

-Sabe melhor do que eu que não daria certo namoramos a distância. Somos ciumentos de mais para esse tipo de namoro.

-Gaara, por favor... – Ino parou de dançar, contudo não desfez o abraço. Manteve-se agarrada a Gaara.

-Temos ainda duas semanas de namoro. Vamos aproveitá-la ao máximo.

O ruivo afastou-se um pouco, apenas o suficiente para suas mãos pegarem delicadamente o rosto da namorada e beijar-lhe os lábios com ternura.

Duas semanas passavam muito rápido.

OoOoOoOoOoOoOoOoO

Logo que entrou no salão seus olhos cravaram na imagem de Sasuke rodeado de garotas loucas para que ele as chamasse para dançar. O que não aconteceu. O Uchiha parecia tão desanimado quanto Hinata para a festa de formatura. O mais engraçado é que ele estava sozinho, mesmo que população feminina inteira da escola adorasse a idéia de ser o par dele, Sasuke preferiu ir sozinho. Isso intrigou Hinata que de longe o olhava com curiosidade.

Estava em um canto afastado do salão. Um copo de ponche na mão e apenas como companhia o som da música romântica que tocava no momento. Shino e Kiba haviam desaparecido e Hinata sabia exatamente o que eles estavam fazendo. Queria que os dois amigos aproveitassem e que não ficassem preocupados em deixá-la sozinha. Logo a Hyuuga inventou uma desculpa para se afastar e foi à deixa para que os dois entendessem que ela queria ficar sozinha e também estava dando passe livre para que ficassem a vontade.

Imaginou que poderia ficar a noite toda o admirando sem que Sasuke percebesse. Estava enganada! Assim que Sasuke dispensou a décima garota que o tentava puxar para pista de dança os olhos ônix focaram a imagem delicada de Hinata em um canto afastado do salão.

Ela queria se esconder de quem? Pensou ele imaginando que provavelmente dele. Estava certo, mas não desconfiava dos motivos.

Com passos firmes ele andou em direção a Hyuuga que corou ao perceber que havia sido pega no flagra.

-Boa noite Hinata. – disse ele cumprimentando-a. Ela ficou alguns segundos o fitando constrangida. Tinha uma sensação estranha formigando em seu corpo. – Você está linda.

-O-obriga. – respondeu abraçando o próprio corpo. Sentia o olhar dele queimar sua pele como se a desnudasse.

-Cadê seu namorado? – a última palavra viera com desgosto.

-Teve que voltar para a Inglaterra. – respondeu direta olhando para baixo. Não queria encarar os olhos ônix que a fitava com uma intensidade ludibriante.

-Hum... Naruto me falou que você também irá para Oxford.

-S-sim. Mas eu ainda ficarei um mês no Japão antes de me mudar.

Sasuke não disse mais nada. Continuou a admirar Hinta controlando-se para não agarra-la ali mesmo. Prensá-la na parede e beijá-la como um sedento no deserto que há muito tempo não tinha o prazer de ter uma gota de água para saciar sua cede. Contudo preferiu se manter distante. Não era o momento certo.

Sorriu de lado. O mesmo sorriso predador e galante no qual fazia as pernas da Hyuuga tremer.

-Desejo tudo de bom para você Hinata.

-Eu também desejo o mesmo a você Sasuke.

Hinata acompanhou o Uchiha se afastar sem muito a dizer. Uma sensação estranha em seu estômago parecia prever que algo estava preste a acontecer. Algo que envolvia Uchiha Sasuke e ela.

Hinata teve a atenção capturada quando Uchiha Itachi foi até o microfone anunciando que o Rei e a Rainha do baile seriam anunciados naquele momento. Todos se aglomeraram para perto do palco em expectativa.

Todas as garotas queriam aquela coroa em sua cabeça, mesmo que no fundo já soubessem quem ganharia, ou pelo menos imaginavam. Sakura apertou a mão com força de Naruto e murmurou decidida.

-Eu vou roubar aquela coroa se novamente Ino ganhar. Juro que arranco da cabeça dela.

-Eu estou ouvindo isso testuda. – disse Ino irritada.

-Então está avisada porca. – retrucou desaforada a Haruno.

Gaara e Naruto apenas riram daquela briguinha infantil das namoradas. Seria pedir de mais se elas não se provocassem nem que fosse um pouco.

-Primeiro irei anunciar o rei. – Itachi esperou que a assistente de palco lhe entregasse o envelope. Abriu e leu o conteúdo. Sorriu de lado e disse entediado. – Eu não acho que ele mereça ganhar, mas...

-Sem enrolação e diga logo Uchiha. – comentou Orochimaru de trás do palco.

-Ok. O rei do baile é Uchiha Sasuke. – anunciou Itachi sendo seguido por gritos histéricos femininos.

Os formandos bateram palmas. As garotas se aglomeraram em frente ao palco. Inclusive Sakura e Ino fazendo Naruto e Gaara xingarem Sasuke de todos os palavrões que conheciam.

O Uchiha mais novo relutante subiu ao palco. Odiava ser o centro das atenções. Apenas foi receber a maldita coroa por que os professores o empurraram para cima do palco ameaçando não entregar o diploma se ele estragasse a festa com aquela atitude de dispensar a coroa.

-Agora irei anunciar a rainha do baile.- novamente a assistente de palco entregou um envelope lacrado a Itachi. A Yamanaka praticamente estava na beira do palco esperando ser chamada, mas para a surpresa dela foi outro nome que anunciou. – E a rainha do baile é... Haruno Sakura.

Ino olhou incrédula de Itachi para a Haruno. Todos bateram palmas e incentivaram a colegial de cabelos róseos a subir no palco. Sakura, no entanto estava estática e surpresa. Nunca em seus sonhos mais loucos imaginou que ganharia como rainha do baile e ainda ao lado de Uchiha Sasuke. Se lhe perguntasse no início daquele ano o que queria, era exatamente isso, ser rainha do baile e poder dançar a valsa final com o príncipe dos seus sonhos. Agora, porém preferia que Naruto fosse o Rei para dançar com ela.

Olhou para o namorado que tinha um sorriso radiante. Ele estava feliz por ela, sua sinceridade era tão verdadeira que Sakura sentiu uma calorosa palpitada em seu coração quando Naruto curvou-se e beijou-se testa.

-Vai lá minha gatinha aquela cora é sua.

-GAARAAAAAA! – Ino gritou ao lado da Haruno. – Como eu perdi para aquela testa de marquise?

Sakura ignorou a crise histérica da Yamanaka. Abraçou Naruto e lhe deu um beijo estalado na boca antes de correr para o palco subindo as escadas em uma velocidade que foi impossível que os outros formandos não rissem.

Itachi andou até Sakura e lhe deu um beijo na bochecha. Naruto da pista gritou: "É bom esse beijo parar por ai!". O Uchiha sorrriu malicioso para o Uzumaki ciumento. Pegou a coroa prata das mãos da assistente e ajeitou na cabeça da Haruno. Os olhos esverdeados de Sakura encheram-se de lágrimas.

Ela mal podia acreditar!

-Agora a valsa do Rei e da Rainha. - anunciou Itachi fazendo um sinal para Sasuke tirar Sakura para dançar.

O Uchiha enlaçou o braço no da Haruno e a levou até a pista de dança. Ao passarem por Naruto o melhor amigo lhe lançou um sorriso provocativo que fez o Uzumaki dizer em um tom de brincadeira.

-Devolva minha namorada depois Teme.

-Vou pensar no seu caso Dobe. – respondeu o Uchiha entrando na brincadeira.

O casal ficou parado no centro da pista. Todos os outros formandos se aglomeraram em volta para assistir o Rei e a Rainha do baile valsar. Logo a música começou a tocar e Sasuke guiou Sakura pelo salão exatamente como os príncipes fazem com as princesas nos contos de fadas.

Dançaram em silencio até o meio da música quando Sakura com um riso confessou.

-Sabe o que é engraçado Sasuke-san?É que ser a rainha do baile e dançar com você na formatura era meu sonho.

-Hum... – o moreno olhou para a rosada analisando sua expressão. Ela não estava lhe dando uma cantada, era apenas um comentário que soava engraçado para ela.

-Estranho que eu esteja realizando esse sonho e que ele não me pareça mais tão interessante se Naruto não for meu par nessa valsa.

-Não é estranho. – disse Sasuke desviando o olhar de Sakura para procurar Hinata na multidão. Ele não a viu. – É só que agora seu coração tem outro dono.

-Aquele idiota do Naruto realmente fez com que eu me apaixonasse por ele como jamais havia me apaixonado antes.

-Idiota não Sakura-chan. Apenas animado de mais, principalmente quando se trata de certa garota de cabelos rosa. – Sasuke e Sakura pararam de dançar quando o Uzumaki interrompeu com o comentário. – Será que posso terminar de dançar essa valsa com minha rainha?

Sasuke estendeu a mão de Sakura que antes segurava para Naruto que tomou seu lugar iniciando uma valsa lenta e romântica com a namorada.

O Uchiha se afastou entrando em meio à multidão sem olhar para trás. Ele também queria estar valsando, mas com certa colegial de olhos perolados.

-Então minha rainha faça um pedido e será uma ordem. – Naruto encostou sua face contra a de Sakura e lhe sussurrou nos ouvidos rouco e apaixonado.

-Sabe exatamente o que eu quero essa noite. – ela fez um silencio breve antes de completar a frase igualmente apaixonada – Eu quero ser sua por completo.

Antes mesmo que a música terminasse Naruto pegou a mão da namorada e procurou o caminho mais rápido em direção a saída do salão.

Tinha um quarto de hotel reservado e uma garota que ele amava lhe dizendo que finalmente fariam amor.

OoOoOoOoOoOoOoOoO

Sakura e Naruto andavam pelos corredores e a cada cinco minutos tinham que parar para cumprimentar algum conhecido. Parecia que todos os casais de estudantes da escola haviam reservado o mesmo hotel para finalizarem a noite. Não foi surpresa um pouco mais a diante terem avistado Ino e Gaara adentrando um dos quartos. Assim como encontrarem Karin e Suigetsu na parede dando uns amassos a vista de todos.

No final do corredor no quarto 44 Naruto parou e tirou do bolso do smoking um cartão. Sorriu maroto e introduziu na porta o objeto ouvindo um Pip de que o quarto tinha sido destrancado.

Entraram no recinto e no mesmo tempo que seus corpos adentraram o interior uma luz fraca se acendeu dando uma luminosidade romântica ao ambiente.

A Haruno olhou o quarto maravilhado.

Havia uma enorme cama próxima à janela. Lençóis brancos cobriam a cama e várias pétalas de rosa cor de rosa estavam espalhadas sobre si. A luminosidade que vinha de fora focava a cama. Em uma mesinha afastada, próxima ao banheiro, havia uma garrafa de vinho, duas taças e alguns morangos em uma travessa com chocolate por cima.

-É perfeito! – disse a Haruno sonhadora. Ela andou em direção ao banheiro e abriu a porta soltando uma exclamação ao visualizar a banheira branca no qual cabia duas pessoas perfeitamente. Corou ao imaginar-se lá dentro com Naruto. Olhou para os roupões pendurados o que fez com que se virasse para o namorado e perguntasse. – Se importa se eu tomar um banho?

-Não. – serio ele completou. – Se prometer não demorar.

-Prometo. – respondeu rindo.

Entrou no banheiro e fechou a porta sem olhar para a expressão ansiosa do Uzumaki. Assim que se viu sozinha colocou a mão esquerda no coração notando o quanto ele batia rápido e forte. Estava muito nervosa, afinal esperou por esse momento a vida inteira.

Por mais que não fosse virgem devido a uma fatalidade seria como se fosse à primeira vez. Afinal não se lembrava de nenhum detalhe de quando havia sido violentada e em certo ponto agradeceu por não se lembrar.

Assim Naruto seria o primeiro homem com quem faria amor de verdade.

Por mais que tenha dito que não iria demorar ficou pelo menos meia hora enrolando dentro do banheiro. Não sabia o que deveria fazer para satisfazê-lo. Não queria ser a única que teria os desejos saciados.

Respirou fundo e disse a si mesma para agir de acordo com extinto.

Amarrou o roupão branco com força e soltou os cabelos úmidos. Levou a mão na maçaneta da porta abrindo-a.

Os olhos dela focaram na imagem de Naruto sentado na cama fitando o céu através da janela aberta. Ele estava sem camisa e Sakura pode contemplar cada músculo viril que seu corpo era composto. Usava uma cueca boxer preta que lhe caía muito bem com a pele bronzeada.

-Naruto. – chamou-o quase em um sussurro.

O namorado virou-se para olhá-la e no momento que os olhos azuis a fitaram Sakura pode sentir o desejo dele por ela. O Uzumaki levantou-se da cama e a Haruno precisou segurar um suspiro ao vê-lo de pé semi nu andando em sua direção.

Ele a agarrou com força pela cintura e a beijou como se o mundo fosse acabar. Um beijo sensual, intenso e ainda sim carinhoso. Sakura rodeou os braços no pescoço de Naruto em um abraço forte. Logo foi erguida do chão. O namorado a agarrou pelas coxas erguendo-a o que fez com que a Haruno rodeasse a cintura dele com as pernas.

A jovem jogou a cabeça para trás e gemeu quando sentiu a boca do loiro em seu pescoço lhe dando um chupão molhado e excitante. Sem muitos rodeios e sem parar as carícias o Uzmaki andou com a namorada no colo até a cama.

Naruto a depositou na cama ficando sobre o corpo delicado de Sakura. Continuavam a se beijar, a necessidade era tão grande que era impossível conciliarem com a necessidade em respirar.

Uma das mãos do loiro foi até a faixa do roupão que a Haruno usava e a puxou. Abriu a vestimenta da namorada e somente nesse instante parou de beijá-la. Queria vê-la nua. Os olhos azuis fitaram cada pedacinho de pele exposta. Desde a tez macia das coxas até carne do pescoço já marcada pelos beijos famintos dele.

-Se eu disser que você é a garota mais gostosa que já vi me chamaria de pervertido? – perguntou ele enquanto uma as mãos deslizava da barriga lisa em direção aos seios.

-Eu...hum... – Sakura suspirou quando seu seio direito foi apertado. Gemeu rouca quando o polegar de Naruto acariciou seu mamilo em uma provocação. – Diria para aproveitar e me mostrar que fazer sexo com você é muito bom.

Naruto sorriu malicioso e abaixou a cabeça para provar da pele macia que tinha a sua frente. A ponta de sua língua acariciou o mamilo intumescido para simultaneamente colocasse inteiramente na boca enquanto sua mão dava atenção ao outro seio. Sakura arqueou as costas gemendo lânguido o nome do loiro. Aquilo era muito bom!

Imaginar que Naruto era apenas ternura foi ingenuidade da parte de Sakura. O Uzumaki era muito mais do que um homem amoroso e repleto de paixão. Ele também ardia entre quatro paredes. Era puro desejo e intensidade quando fazia amor com uma mulher. Sakura estava preste a provar desse outro lado do namorado. Apenas com as preliminares ele já estava sendo capaz de levá-la ao delírio.

Foi beijada por inteira. Nenhum pedaço de sua pele foi esquecido. Alguns pontos receberam carinhos além de beijos. Mordidas e chupões também foram descarregados sobre seu corpo. A cada novo contato Sakura gemia imaginando se era possível ser consumida pele desejo. Se fosse, estaria perdida.

Os dedos curiosos de Haruno deslizaram pelos músculos das costas do namorando sentindo-os se contraírem sob seus dedos. Desceu as mãos até que apalpasse o traseiro firme do loiro. Ele suspirou e impaciente tratou de tirar a própria cueca que estava pequena e incomoda para sua excitação.

Pegou uma das mãos de Sakura e levou até o membro rígido. A jovem sentiu as bochechas pinicarem. Deveria estar corada. O loiro sussurrou rouco e lânguido em seu ouvido.

-Você é adorável Sakura-chan. – beijou cada uma das bochechas da namorada com ternura e complementou – Mas esse não é o momento para ter vergonha.

-Tem razão baka. – disse ela baixinho. A mão rodeou o pênis do rapaz iniciando leves movimentos de vai e vem que arrancaram suspiros do Uzumaki. – Não é justo só você me tocar.

-Hum...Não é ...mesmo. – respondeu entre um suspiro e outro.

As respirações se misturavam. E o momento enfim chegava.

Os olhos azuis e verdes se fitaram com todo o carinho que construíram durante o tempo de namoro.

Naruto teve a certeza que sempre a amou e que nenhuma garota que teve em seus braços poderia suprir todas as expectativas e vontade que ele tinha de compartilhar aquele momento com a Haruno. Sakura não soube explicar para si mesma como passou tanto tempo negando uma chance para o Uzumaki quando ele era o príncipe que qualquer garota iria querer ter ao lado.

O loiro sentou-se na cama e puxou a Haruno para sentar-se no seu colo. O peito de Sakura subia e descia em uma respiração ansiosa, decidida e também preparada para fazer amor com Naruto. Nunca esteve tão certa de que aquele era o momento certo.

-Quero fazer amor com você, olhando em seu rosto. - o Uzumaki sussurrou-lhe contra os lábios.

As mãos enlaçaram à cintura feminina. E os seios de Sakura pressionaram contra o peitoral musculoso do rapaz. Estavam grudados. Sem demorar mais, já não agüentando controlar o próprio desejo, Naruto empurrou lentamente o quadril da Haruno contra seu membro.

As mãos de Sakura se apertaram com força contra os ombros do namorado quando sentiu ser invadida dolorosamente aos poucos. Naruto foi tão delicado que chegava a ser torturante a lentidão que ele a penetrava. Uma dor boa que indicava que enfim estavam unidos. Sua intimidade o recebeu relaxada, úmida e devidamente preparada. Ele permaneceu dentro dela sem se mover.

Ela sabia que Naruto analisava a expressão dela. Queria saber se ela sentia dor ou se havia ficado algum trauma do episódio do " Boa noite Cinderela "

-Não Sou de vidro. - exclamou Sakura com a respiração entrecortada.

Agarrando-se ao Uzumaki a jovem contraiu a intimidade arrancando um gemido do rapaz e incentivando que ele se movesse.

O Uzumaki agarrou com força as nádegas de Sakura e puxou o quadril dela de encontro ao dele fazendo movimentos de vai e vem em um ritmo sensual. O pênis entrava com lentidão de início para logo tornar-se mais voraz e rápido em cada entocada. A força aumentou e a profundidade acompanhou a transformação do ato. Logo os corpos se chocavam com sincronia, uma fina cama de suor sobre suas peles, os gemidos e palavras de amor proferidas. Sakura arranhando as costas musculosas do namorado. Naruto devorando o pescoço e o que conseguia alcançar da pele de Sakura.

Sakura sentia uma sensação deliciosa que ia do dedão e que lhe subia até a cabeça bagunçando todos os seus sentidos. Soltou um gritinho de prazer quando subitamente Naruto a deitou na cama ficando por cima. Ele levantou suas pernas colocando-a em seus ombros. A posição fez com ele tivesse o controle da situação. E Sakura gostou daquele lado dominador do loiro. Ele parecia mais rígido a cada entocada.

Fechou os olhos e aproveitou de cada sensação. Mexeu o quadril de encontro ao dele querendo mais do que ele podia oferecer. Jogou a cabeça para trás e estremeceu chegando ao ápice. Naruto ainda permaneceu sobre si movimentando-se sem cessar a intensidade. Procurou os lábios dela. Apesar da moleza pelo orgasmo Sakura correspondeu ao beijo, molhado e sôfrego. Em uma última entocada funda e forte ele gozou.

Ficaram alguns segundos naquela posição acalmando as respirações. Curtindo o calor e ternura do corpo um do outro.

Naruto deitou-se ao lado da namorada e puxou-a para perto a abraçando. Beijou o topo de sua cabeça apreciando o cheiro de flores que vinham dos cabelos rosados.

-Soaria muito clichê se eu dissesse que te amo?- ele perguntou ajeitando-a contra seu corpo.

-Não me importo com palavras. Vale muito mais uma ação. – respondeu a Haruno. Beijou o peito do namorado com carinho sem qualquer malícia. – Eu me sinto amada por você. Já me provou milhares de vezes o quanto me ama.

-Neste momento eu também me sinto amado por você.

-Acho que sempre te amei, só não tinha percebido antes que há tempos havia me conquistado.

De fato, somente agora Sakura percebia que Naruto sempre estivera em seu coração. Por algum engano mela o via como um sapo bastou beija-lo e o feitiço foi desfeito e enfim pode ver o príncipe dono dos mais belos olhos azuis.

Olhos que ela esperava sempre ver seu próprio reflexo.

Se fosse possível desejava uma vida a lado de Uzumaki Naruto.

.

.

Um mês depois

Hinata entrou no avião e olhou no bilhete o número de sua poltrona. Pediu licença aos outros passageiros até que encontrou seu assento. Colocou sua bolsa de mão no chão e ajeitou-se na poltrona. Seria uma viagem longa e cansativa.

Suspirou imaginando como seria agitada sua rotina na primeira semana. Teria que se adaptar a um novo país. Falava muito bem inglês, mas seria a primeira vez que teria que usar em seu cotidiano.

Abaixou-se e pegou sua bolsa do chão tirando de lá um livro para poder passar o tempo. A comissária de bordo se aproximou pedindo a bolsa para ser guardada no compartimento logo acima. Hinata tirou o celular de dentro da bolsa preferindo ficar com o aparelho em mãos. Já havia sido roubada uma vez durante um voou e estava apenas se precavendo. Precisaria do celular quando chegasse à Inglaterra para se comunicar com o primo.

Deu uma última olhada nas mensagens antes desligar o aparelho. Sorriu quando viu a mensagem de Neji.

Neji SMS – "Estou te esperando no aeroporto.".

Sentiu-se mais segura em saber que teria a companhia do primo durante o trajeto para faculdade. Não precisaria entrar em desespero no aeroporto sem saber para onde ir. No nervosismo era bem capaz de não conseguir dizer nada em inglês apenas para piorar a situação.

Deixou o celular no colo e abriu o livro pretendendo ler ao menos um capítulo antes de tirar um cochilo.

Estava concentrada na leitura e aos poucos os outros passageiros se acomodavam. Não demoraria muito para o avião decolar.

-Com licença!- a voz grave e masculina chamou a atenção de reconhecia aquela voz.

Levantou o olhar para reconhecer o estranho que se sentaria ao seu lado. Não pode ver o rosto do rapaz. Ele estava ocupado colocando a bagagem de mão no compartimento sobre as poltronas.

O coração da Hyuuga, no entanto disparou assim que reconheceu o rapaz, que ao colocar a bagagem de mão no compartimento, sentou-se ao lado dela fitando-a com os profundos e indiferentes olhos ônix.

-Sasuke o que faz aqui? – perguntou a Hyuuga baixinho quase em surpresa.

-O mesmo que você. Indo para Inglaterra. - ela ficou em silêncio esperando que ele completasse o que faria na Inglaterra. – Acho que Naruto não te contou, mas eu fui aceito em Oxford.

Hinata não sabia o que pensar e dizer. Não acreditava que realmente Sasuke estava indo para Inglaterra e ainda estudaria na mesma faculdade. Ou era uma brincadeira do destino ou o Uchiha estava indo atrás dela. Eram as únicas explicações plausíveis.

Sem qualquer permissão da parte de Hinata ele pegou uma de suas mãos entrelaçando os dedos. Hinata não o desvencilhou, contudo lançou um olhar duro ao rapaz.

-Eu sou namorada de Neji.

-Quanto a isso não se preocupe, não será por muito tempo.

-Como pode ter tanta certeza?

Ele sorriu de lado e respondeu firme.

-Não vou te deixar para o idiota do Neji.

.

.

.

Ino estava feliz em sua nova vida nos EUA. Um mês que tinha abandonado o Japão e também Gaara. Sentia falta do ex-namorado e ainda gostava muito dele para tentar engajar em qualquer outro relacionamento serio. Precisava de um tempo para acalmar o coração e também esquecer daquele rapaz ruivo e emburrado que foi tão importante em sua vida.

Havia sido uma escolha de ambos não manter contato. Continuar se falando seria mais uma dificuldade de deixarem para trás o romance que tiveram no colegial. Cortaram o vínculo tendo a certeza que se não fizessem isso, mais tarde se machucariam e o bonito sentimento que criaram um pelo outro se transformaria em mágoa.

Nenhum dos dois queria que isso acontecesse.

A Yamanaka entrou cansada em seu quarto do campus. Agradeceu que pelo menos sua companheira de quarto lésbica e estranha com roupas gótica não estivesse ali naquele momento.

Ino tinha tantos trabalhos para fazer que provavelmente não sobrasse tempo para ir ao cabeleireiro ou na manicure como estava acostumada. Fazia tempo que não tinha as mordomias de dondoca que estava acostumada no Japão. Assim como também não foi mais chamada de princesa.

Na faculdade não era nenhuma princesa que todos os rapazes desejavam e as garotas queriam a simpatia. Ela era apenas uma estrangeira que era chamada para algumas festas legais, tinha um sotaque engraçado e dividia o quarto com outra garota que mais parecia ter saído de um filme de vampiros.

O legal era que Ino não se importava com a popularidade que tinha ficado para trás. Afinal depois de perder a coroa de rainha do baile no dia da formatura para Sakura, nada poderia ficar pior. Era o que pensava achando graça dos requisios de sua adolescência que havia ficado.

Ligou o notebook pronta para começar a pilha de trabalho que os professores carrascos haviam passado. Sorriu ao visualizar uma foto sua e de Gaara na praia como papel de parede. Ela como sempre sorridente, linda e loira. O ruivo mais mal humorado impossível. Gaara não queria ter ido à praia e também não queria ter tirado a foto.

A Yamanaka tentou voltar novamente para o foco de seus trabalhos. Antes queria dar uma espiadinha no facebook.

Olhou todas as atualizações de seus amigos, incluindo os que haviam deixado no Japão. Notou que Sabaku no Gaara tinha atualizado o álbum de fotos.

Era o apocalipse, pois Gaara NUNCA atualizava as fotos. Ele nem ao menos gostava de facebook. Só havia feito na época por que Ino o obrigara.

Clicou nas atualizações e seu queixo caiu quando viu as fotos.

Lá estava Gaara lindo, gostoso e com a mesma expressão mal humorada ao lado de uma jovem linda com roupas de roqueira e um pircing no nariz. Mesmo com o estilo catastrófico, pouco feminino, a maldita garota não deixava de ser bonita com o cabelo chanel preto e os enormes olhos azuis.

Ino passou meia hora fuçando no facebook do ex-namorado dando se conta que Gaara já havia substituído-a.

Tinha que admitir, o estilo na roqueira ao lado do ruivo combinava muito mais com Gaara do que seu jeito de Barbie. A atual namorada do Sabaku era totalmente diferente de Ino.

-Aquele ruivo cretino já está transando com outra! – Comentou a Yamanaka raivosa.

Mais aquilo não ficaria assim, não mesmo. Iria para uma festa, dançaria só de sutiã e calcinha sobre a mesa, beberia litros de cerveja, participaria do concurso "Gata da camiseta molhada" e ainda transaria com um dos atletas do club de remo ou quem sabe do pólo aquático.

Não importa, só precisava de algumas fotos comprometedoras para atualizar no facebook.

.

.

.

11 Meses depois

Era a terceira vez que Midori acordava naquela noite e novamente Shikamaru se levantava para averiguar o que estava acontecendo.

Como ele havia dito a Temari, o bebê era uma menina. A Sabaku não acreditará que o namorado realmente acertará no chute do sexo, a data de nascimento e até mesmo o que Midori queria quando chorava. Entre risos Temari dizia que Shikamaru é quem tinha a famosa intuição materna.

-Eu sempre soube que era o macho da relação. – Comentava a namorada entre risos.

O Nara acreditava naquelas palavras. A ligação que tinha com a filha era muito mais forte do que Midori tinha com a mãe. O bebê só pedia por Temari na hora de se alimentar. Esse problema de fome não tinha como Shikamaru resolver.

O jovem casal morava em um apartamento próximo a faculdade. Com a bolsa de estudos e o emprego que havia conseguido em um restaurante próximo Shikamaru conseguia manter sua família. Temari ficava em casa com Midori, quando sobrava tempo limpava a casa e cozinhava. Ela se saía muito bem nos serviços domésticos por mais que não gostasse de fazê-los. Reclamava que era por pouco tempo. Arranjaria um emprego de verdade assim que o bebê desmamasse.

Embora não fosse fácil Shikamaru não se importava que Temari fosse dona de casa. Gostava de chegar ao pequeno apartamento e ver a namorada de avental mexendo uma cheirosa sopa no fogão. Ela ficava linda!Entretanto a Sabaku era orgulhosa de mais para aceitar que ela fosse o único a trazer algum dinheiro para casa.

Temari bocejou e procurou o namorado na cama. Notou que Shikamaru ainda não havia voltado do quarto de Midori.

-O que aquele preguiçoso está fazendo. – resmungou a Sabaku.

Ela calçou os chinelos e foi em direção ao quarto da filha que ficava em frente ao de casal. Encostou-se no batente da porta e ficou admirando ternamente a imagem dentro do recinto.

No pequeno sofá encostado na parede estava deitado Shikamaru. De bruços Midori estava deitada sobre sua barriga. Ambos dormiam como se estivessem nas nuvens.

Midori fisicamente era idêntica ao pai. Cabelos lisos castanhos, olhos miúdos amendoados. Entretanto o temperamento era idêntico ao da mãe. Agora Shikamaru tinha duas problemáticas de baio do mesmo teto que ele. Pensou Temari divertida.

Eles tinham uma vida difícil, muitas contas para pagar e um bebê apenas aumentava as despesas. Shikaamru dava duro no trabalho e nos estudos. Temari fazia de tudo para manter o Midori saudável e a casa em ordem.

Mesmo com muitas dificuldades era uma família feliz.

.

.

.

END


N/A

Yooo galera! Espero que tenham gostado do final de "Nunca fui beijada".

Não quis me estender mais, afinal ficou muito claro que NaruSaku ficaram juntos depois da formatura, achei que não seria necessário mostrar o futuro deles. O grande espaço de tempo de um mês e 11 meses foi para explicar o que aconteceu com os outro personagens que não estavam tão claros.

Então é isso!

Vejo todos nas próxima. Desculpe pela demora de atualização, e também pelos erros ortográficos .

Beijos.