Disclaimer: Naruto não me pertence.

X

Entrelaços

X

Mãos que afagam.

Hinata sempre soube que tinha mãos frágeis para lutar. Nunca teria esse talento, na verdade. Suas mãos eram pequenas demais, delicadas demais. Não eram as mãos de um ninja. Mas suas mãos tinham uma utilidade que ela considerava muito melhor: dar carinho.

Era nisso em que Hinata pensava enquanto afagava os cabelos de Sakura, que tinha a cabeça sobre seu colo, chorando. Sakura fazia muito isso quando Sasuke fora embora e por isso as mãos de Hinata ganhavam um objetivo melhor do que lutar: consolar.

X

Mãos que secam lágrimas.

Naruto realmente estranhou ver Ino chorando. Quando se aproximou da loira, lembrou-se do falecimento de Inoichi. E ela, que sempre se mostrara tão forte, estava chorando. Naruto não suportava ver ninguém chorar, principalmente uma garota. Aproximou-se de Ino. "Hey, Ino..."

"O que é?" ela perguntou furiosa. Naruto sorriu.

"Não chore." Ele disse, passando sua mão sobre o rosto de Ino para secar-lhe as lágrimas. Ino sorriu. As mãos dele poderiam ser ásperas e boas para combate, mas ela achava que uma função melhor era a de secar as lágrimas – secá-las e trazer alegria.

X

Mãos que tragam cigarros.

Asuma nunca fora um homem de muitas preocupações. Na verdade, quando treinava com Ino, Shikamaru e Chouji, ele raramente pegava em kunais ou shurikens. Deixava isso para seus pupilos. Mas havia algo que Asuma tinha prazer em fazer: enrolar cigarros.

As mãos de Asuma eram habilidosas enquanto enrolavam os cigarros, muito mais habilidosas do que jogando kunais ou shurikens. E depois ele levava os cigarros a boca e relaxava. Porque era isso que Asuma gostava de fazer: relaxar.

X

Mãos que percorrem corpos.

Suigetsu e Karin sabiam que o que eles faziam nada tinha de errado. Não eram comprometidos com outras pessoas ou o que fosse, mesmo assim, sentiam-se fazendo algo errado. Quando Karin falou aquilo para Suigetsu, ele riu. "Já somos foras-da-lei de qualquer forma." Foi o que ele respondeu. E Karin deixou de se importar.

Por que quem se importaria com certo e errado quando as mãos de Suigetsu; macias, ásperas, delicadas, brutas, um eterno contraste; estavam passando pelo seu corpo? Não ela, definitivamente, não ela.

X

Mãos que amam.

Tenten e Lee riam. E continuaram rindo quando Lee voltou a fazer cócegas em Tenten, como eles faziam quando eram crianças. E eles riram e Tenten tentou se esquivar, mas não conseguiu. E Lee fez mais cócegas.

Tenten detestava que fizessem cócegas nela, mas adorava quando Lee fazia. Porque as mãos de Lee eram preocupadas. Porque ela sabia que as mãos de Lee nunca fariam cócegas forte demais, de um jeito que machucasse. Porque as mãos de Lee e o próprio Lee amavam Tenten.

X

Mãos que oram.

Tsunade nunca foi uma mulher de se ajoelhar e rezar. Mas dessa vez não conseguiu evitar fazer aquilo. Ajoelhada em frente à janela de sua casa, com as mãos juntas e os olhos fechados, ela pedia perdão. Pedia perdão a Jiraiya, por tudo o que ela fizera. Por todos aqueles anos.

Tsunade nunca fora uma mulher de se ajoelhar e rezar, mas as suas mãos estavam sempre fazendo isso. Sempre manchadas pela culpa e sempre se desculpando.

X

Mãos que tiram vidas.

Tobi sempre deixava suas mãos cobertas por luvas por um motivo: tinha vergonha delas. Sempre que olhava para ela, via sangue. Via olhos tristes, desesperados. Ouvia gritos. As mãos de Tobi eram mãos de um assassino.

Tobi nunca gostara de suas mãos.

X

N/A: Está estranha, mas eu gostei. É isso.

30Cookies
Set Inverno
Tema 14. Mãos