Saint Brazil

Saint Brazil

1 – Apresentação daquelas que guerreiam

Sábado de noite... O horário em que os jovens se reúnem no templo de compras, os chamados shoppings. Ali se reúne todo o tipo de gente: rica, pobre, a malandragem, as patricinhas... Tudo mesmo!

O sábado não estava diferente para aquela menina de rosa, cabelos lisos naturais, mas que pareciam uma chapinha ou escova, como diziam as colegas de escola. Óculos quebrados nas pontinhas. Esperava suas amigas chegaram para fazer o que sempre fazem nos sábados: ir ao cine.

Ligaram para ela, e ela saiu para a entrada oficial do estabelecimento, para ouvir melhor. Shopping aos sábados é pior que mercado de peixe. Após terminar a ligação, viu uma encrenca rolando solta ali do lado, nada mais que uns 25 metros.

Se dirigiu para lá, ver o que ocorria. E entrou no meio da briga.

-Parem já com isso! – ela gritou.

Eles a olharam com certo desprezo. E ela os encarou, irritada.

-Sai daqui, mina, a não ser que queira ter esse rostinho lindo machucado... – disse um dos malandros.

-Rosto machucado? – ela indagou, irônica...

Ela empurrou aquele que falou com ela naquele tom. O rival do rapaz e os amigos dele também não gostaram da ação... Ela sorriu, cheia de confiança.

-Eu sou contra violência, mas esqueci com vagais como vocês não tem outro jeito...

Os moleques se irritaram com a última frase dela e partiram para atacar. Um dos socos a atingiu no rosto. Ela nem sentiu nada e ficou quieta. Seus olhos se fecharam, cheio de poder. Ela abriu de novo e olhou-os com desprezo:

-Chama isso de soco? Humpf... Que coisa ridícula... Vejam a verdadeira força agora!

Ela saltou e começou a lutar. Desferiu vários socos e chutes. E pouco a pouco um frio insuportável surgiu... Neve caia. Todos da rodinha tritiravam de frio. A menina tocou os rosto do rapaz que a socou e logo a bochecha congelou. Vendo aquilo saíram correndo, de medo.

-Não ousem a corromper a paz ou se verão congelados por Miri de Aquário!

-Miri!

Uma das amigas de Miri chegou até ela. Era mais baixa que ela e era descendente de japoneses...

-Yuki... Então até agora só você chegou? – disse ela sorrindo.

-O que estava acontecendo aqui? – perguntou Yuki, olhando para todos os lados.

-Briga... É legal ver uma... – Miri deu uma risada e foi observada de modo estranho por Yuki.

-Achei vocês! – vinha outra menina, de cabelos encaracolados.

-Boa noite, Fê... Ué, Leli não ia vir com tu não, menina? – disse Miri, num tom de brincadeira.

-Alguém disse meu nome?

Atrás de Fê, uma menina com franja apareceu. Era uns centimetrozinhos mais baixa que Yuki. Essa era Leli.

-Sarita e Lu não virão... – disse Yuki. Miri fez uma careta engraçada ao fazer "ahn" de tédio e raiva.

-Ai, tinha que ser... Que filme iremos ver...? – disse Miri.

-Gente, ta frio aqui! Nem parece Brasil no verão...! – disse Leli.

-É mesmo... – concordou Fê. – Mas aqui ta queeeente!

Miri engoliu seco. Elas não podiam saber que era uma amazona. A amazona de Aquário, treinada pelo próprio Camus. A única do grupo que sabia disso era Sarita, que teve parte de seu treinamento com a própria Miri.

Elas entraram no shopping e compraram o ingresso. O filme iria começar daqui a meia hora. Fê disse.

-Tenho uma coisa pra dizer...

-O que? – indagaram todas as outras. Leli brincou:

-Arranjou um namorado?

Miri bateu de leve no braço da amiga. As duas se entreolharam e Miri fez uma carinha furiosa com que dizia para ela não abrir a boca.

-Vocês sabem que estive meio desaparecida, não? Pois bem, eu me tornei uma amazona. – ela pausou. – E parece que aqui no shopping, senti uma presença de cosmo de um guerreiro do gelo.

-Guerreiro do gelo? Seriam Camus ou Hyoga? – disse Leli, tapando a boca após dizer.

-Como sabe? – indagou Fê. Miri engoliu seco de novo e uma gota descia de sua face.

-Ôou... Falei demais... – ela parou e depois com uma careta continuou. – Ai, também sou uma amazona...

Miri foi se distanciando pouco a pouco.

-Eu também! – disse Yuki.

Miri já tinha ido embora dali. Foi correndo para o banheiro, se esconder num dos boxes dali. As amigas nem repararam, se entretendo com a novidade.

-Bom, que tal nos "apresentarmos"? – disse Leli, fazendo sinal de aspas com as mãos ao dizer a última palavra.

-Fê de Dragão, amazona de bronze...

-Yuki de Andrômeda, amazona de bronze também...

-Duas amazonas de bronze? Hihihi, estou acima de vocês: Leli de Leão, amazona de ouro!

-Onde está Miri? – perguntou Fê, reparando no sumiço da amiga.

Leli afinou o olhar, espantada.

-É mesmo... Onde ela ta?

-Que tal irmos ao banheiro? Deve ter dado "crise de paty" nela, vocês sabem...

Fê deu uma risada, concordando:

-É... de fato, Miri tem essas crises...

E todas saíram em busca da amiga. Entram no banheiro. Miri sentiu a presença das amigas e sentiu congelar. Elas não sabiam que aquele cosmo congelante era da Miri. Portanto, era só esconder seu cosmo. Miri, viu que no seu boxe tinha uma passagem secreta, ela entrou lá, liberando a porta. As amigas abriram os boxes que não tinham ninguém.

-Onde ela foi parar? – disse Leli. – Ta quase na hora do filme.

-Ou melhor... Já ta...! – corrigiu Yuki. Elas saíram dali.

Miri saiu logo atrás. Arranjando uma touca entrou na sala disfarçadamente. Mas as amigas a avistaram e não deu outra, teve de sentar com elas.

-Onde tava? – perguntou Leli.

-Er... Vi uma amiga do tempo de sapateado... Daí ela me puxou para longe... hehehe. – respondeu Miri, disfarçando.

-Ta bom, nós acreditamos. Mas e você, conhece as amazonas de Atena? – disse Yuki. – A Sarita também é uma como nós.

Miri sentiu perder o ar. As amigas repararam nisso e perguntaram:

-Está bem?

Ela segurou forte o descanso de braço da cadeira. E sem querer congelou um pouco.

-Miri! Você é aquela que... – disse sem conseguir terminar de falar Fê de Dragão.

Miri tentou desconversar, mas não tinha argumentos...

-Sou Miri de Aquário, amazona de ouro... Treinada pelo próprio Camus de Aquário e mestra da Sarita...

Yuki sentiu-se presa como estátua. Sarita foi treinada pela própria amiga. Sarita de Cisne. E de baixo do nariz? Yuki sentira até mesmo um pouco de raiva por Sarita não ter contado isso.

-Pensou o que quando falávamos que nós também éramos amazonas? – perguntou Leli, com um eterno sorrisinho.

-Que eu saiba, viemos para ver filme e não papear... – disse Miri, cruzando os braços irritada, após alguns ali chiarem pelo barulho na sala.

Miri sentou na cadeira novamente. Corou um pouco ao tocar de novo aquele gelo no descanso... Ela nem prestou muita atenção no filme, em sua mente só entrava (ou melhor, reentrava) as lembranças de Camus. No fundo, Miri gostava muito de seu mestre, mas sempre escondeu por causa de uma relação mestre-pupilo.

Fê parece ter visto o rosto da amiga corar, apenas sorriu, entendendo a expressão de Miri. Mas ficou quieta, talvez fosse só impressão.

Passado o filme, as meninas programaram um trabalho na casa de uma delas. Desta vez, levariam mais gente: Nina, que morava no bairro "grudado" ao de Miri, Sté, às vezes um pouco faladora, Ci, que tinha mania de grudar em Yuki, Ka que era uma das meninas mais inteligentes da turma, Lu e Sarita.

-Vou levar minha armadura. Quando elas forem, podemos arranjar um lugar para treinar, hum? – disse Miri.

-Não sei... Ah, deixa de lado! Eu levo e aviso Sarita... – disse Yuki.

:-)

Miri regressava ao seu lar, e furtivamente, deixara o celular de seu pai consigo. Ela não tinha o seu próprio, o que a deixava muitas vezes chateada. Era um de seus sonhos de consumo. Ela enviou uma mensagem para um número, que ali não estava registrado.

"'Camiu', td bem aí na Grécia? Eu to morrendo d saudades. Ops, " saudades" não existe na tua língua... Ah, sinto falta d vc, mestre... Qnd eu tiver um cel, eu t passo o numero, daí ñ sentiremos mais a falta d falar, ñ? Agora vou dormir, t encontro no MSN, ok? Abraçus. Miri."

Ela enviou a mensagem. Antes de desligar o celular, ele apitou. Camus respondera a ela:

"Petit-Miri, vc falow em MSN, mas qnd?"

Miri respondeu:

"Amanhã vou na casa d uma amiga minha, q é amazona também. Uso o dela. Ñ sei q horas é aí na Grécia as q corresponde 15:00 horas do horário d Brasília."

Camus logo respondeu:

"Td bem, então nos falamos... Fikei sabendo q a aprendiz de Aiolia estava aí, chamada Leli. C vc a conhece, Aiolia manda abraçus, ok? Chau!"

Miri desligou o celular, não antes d apagar as mensagens. Se o seu pai as descobrisse, estaria mortinha... Depois disso, ela fechou os olhos e dormiu.

P-)

Miri e Nina por acaso chegaram juntas a casa de Fê. Nas costas de Miri, a armadura de ouro de Aquário. Na realidade, algumas armaduras possuem versões femininas. Infelizmente, antes que todas as outras tivessem suas versões, Atlântida fora engolida pelo mar, restando poucos lemurianos. E destes poucos é que originou Mu, Shion e Kiki.

Nina olhou a Caixa de Pandora e seus olhos faiscaram.

-Aquário? Treinaste com o vizinho do meu mestre? – indagou Nina.

Miri e Fê arregalaram os olhos. Então quer dizer que Nina era:

-Nina de Capricórnio... Ao seu dispor, pelo jeito... Por que trouxe sua armadura aqui?

-Vamos treinar depois. Uma luta amistosa... – riu Fê.

-Hum, então fico aqui para treinar. Minha Excalibur precisa se aperfeiçoar...! – disse Nina.

-Então somos duas...

Ka chegou no local. Com um olhar de certo modo meiguinho, sorriu:

-Não imaginava que vocês fossem amazonas. Pensei que no grupo, só eu e Yuki éramos.

-E- Ei, a Yuki ta sabendo dos podres de todos pelo jeito! – murmurou Miri, com um tom cheio de raiva.

-Ka de Camaleão! Miri de Aquário... Nina de Capricórnio... E você Fê? – concluiu Ka.

-Fê de Dragão.

-Ueba, não sou a única de bronze a chegar. Pensei que ia sair uma Reunião Dourada! – disse feliz Ka.

-Ih, por pouco, Ka. Afinal, Leli de Leão chegou para ficar!

-Yuki de Andrômeda, aqui!

-Ci de Cobra!

Todos olharam Ci, olhos gigantes de arregalados. Sté pulou nos ombros de Ci.

-Sté de Vampiro...

A cara de todas estava "ótima", cheia de gotas e riscos azulzinhos.

-Ué, que foi? – indagou Sté, como se não fosse nada.

-Aprendiz de Geisty? – indagou Miri, fazendo imitação de que iria vomitar. – Levar um Pó de Diamante do meu mestre é nada perto disso!

-Ai, Deus meu, Miri. Você não sossega mesmo. – havia chegado Sarita.

-Chegaste... – disse Miri, com fingido desprezo.

-E eu também, Lu de Águia...

O grupo estava reunido. Miri pediu para fazer as ultimas pesquisas para o trabalho na internet, já que sua maior parte estava feita. Fê novamente viu o rosto da amiga corar, como no cinema.

-Tem algo que queira me contar? – perguntou a amazona de Dragão.

Miri desconfiou que a amiga percebera que andava muito sonhadora e disfarçou com certa raiva...

-O que foi? Não tem nada, oras! – respondeu Aquário.

Fê deu de ombros. Agora ela não falaria. E enquanto pesquisava, entrou no MSN. E lá estava, piscando, entre os nomes, o nick de Camus. Ficava escrito "Camus Baudeler".

"Oi, c/o está, Camiu?" – digitou Miri, depois de mandar o Google pesquisar a palavra que precisava.

"Tudo... E vc? Está treinando?" – respondeu Camus.

"Sim, estou. Hoje msm organizei um treino com as amazonas... Achei entre minhas amigas mais amazonas!" – digitou Miri, novamente.

Camus demorou para responder. Ela aproveitou o momento para avançar com a pesquisa. Fê entrou na sala novamente e pegou um pedaço da conversa.

"Camiu, amanhã devo dar um jeito de ir aí t ver..." – ela digitou e assim q enviou, reparou que a amiga estava lá.

-Fê, que coisa, assim me mata de susto! – repreendeu a amiga.

-Pior se fosse um inimigo, né? – mesmo brincando, ela reparou no tom sério. – Conversa com seu mestre pela net?

-Sim... Por que Dohko ou seu companheiro de treino não tem? – respondeu Miri e logo em seguida ironizou.

-Shiryu tem, mas creio eu que o Mestre Ancião não tenha...

Logo veio a resposta de Camus. Miri fez sinal para que Fê fechasse a porta, temia que Leli visse a mensagem. Muitas vezes, Leli extrapolavam na brincadeira.

"Estarei t perando ansiosamente... "

Miri sorriu, esquecendo que Fê estava ao seu lado. E digitou:

"Entaum ta... Até , mestre Camiu... "

Camus respondeu rapidamente:

"Já vai? O.o"

"Vou terminar o trabalho... e depois iremos treinar... Vc sab os horários q dá p liga lá em casa, né? " – respondeu Miri.

"Sim... É msm, vc ainda estuda, além d lutar... Uma verdadeira jornada dupla... " – respondeu Camus, de modo brincalhão.

Miri até deu risada do comentário. Fê apenas sentia confirmar as duvidas que tinha sobre a amiga... Era somente sua impressão ou Miri gostava de seu mestre, Camus de Aquário?

"Entaum, ESTOU indo... chau!" – digitou Miri, dando um ponto final.

"Tchau!" – respondeu Camus. E então, Miri se desconectou do MSN.

-Você tem uma boa ligação com Camus, não? – disse Fê.

Miri mandava imprimir as pesquisas e se levantava da cadeira. Ela fechou os olhos, não, estava com olhar baixo!

-Camus é uma boa pessoa... Mas vejo nos olhos dele uma certa tristeza... – ela voltou-se para a amiga. – Quero que ele seja muito feliz, Fê... Meu mestre não merece viver triste.

Fê a cada palavra de Miri confirmava a suspeita. Parecia que Miri realmente amava Camus.

Elas voltaram para a copa e depois de meia hora o trabalho estava pronto. E foram ao uma praça deserta. Invocariam suas armaduras dali mesmo... Seus cosmos faziam um caleidoscópio mágico no lugar e várias luzes cortaram os céus: eram as sagradas armaduras!

-Miri da Constelação de Aquário!

-Leli da Constelação de Leão!

-Nina da Constelação de Capricórnio!

-Ci da Constelação de Cobra!

-Sté da Constelação de Vampiro!

-Lu da Constelação de Águia!

-Fê da Constelação de Dragão!

-Yuki da Constelação de Andrômeda!

-Sarita da Constelação de Cisne!

-Ka da Constelação de Camaleão!

Finalmente trajando suas armaduras, se puseram a discutir o que fariam...

-Bom, seria desvantagem as amazonas de ouro lutarem com as de nível mais baixo... – comentou Sté.

Ka não gostou muito da idéia. Mesmo assim, tinham ali três amazonas de ouro, três de prata e quatro de bronze. Como seria definido? Eis o problema...

-Não estou interessada em lutar agora... Posso ficar de juíza, sei lá! – disse Miri.

-Tá louca? Amazona de ouro nem deveriam lutar entre si, você sabe! – disse quase gritando Leli.

-Para isso ficaria alguém de fora... Para evitar isso! – respondeu Miri. – Não quero que acabe entrando numa luta de mil dias!

-Ei, é só treino, não tem essa de "luta dos mil dias", Miri! – disse Nina, despreocupada.

-Ainda acho tudo um pouco extremo, gente!

-Ué, se estão reclamando que a Miri não quer lutar, então ela fica de próxima! – comentou Fê.

-Tirem no dois ou um ou então no palitinho! – se meteu Lu. – Eu tenho que ir embora, prometi de fazer bolo lá em casa!

Lu foi embora. Ela se esqueceu desse compromisso do bolo e se lembrou àquela hora.

-"Dois ou um!" – disse Miri, fechando a mão.

Nina e Leli tiveram que concordar e fecharam a mão. Parecia incrível, mas Miri saiu, ficando de próxima.

Fê balançava a cabeça por tamanha infantilidade. Yuki ria junto com Sarita.

-E vocês? – indagou Miri com ar de superioridade para as amazonas de bronze. – Já decidiram quem vai lutar com quem?

Elas se olharam, e disfarçaram o esquecimento delas. Elas usaram o método do palitinho e a chave ficou assim:

Leli x Nina (com Miri de próxima contra a vencedora)

Ci x Sté

Fê x Ka

Yuki x Sarita

-Vamos começar pelas amazonas de bronze! – disse Leli.

-Ei, por que nós? – indagou Ka.

-Ai, vamos, Ka... Yuki, par!

-Impar...

Fê saiu ganhando e ela lutaria com Ka primeiro...

Continua...