N/A: Bom, o primeiro capítulo sozinho não é lá muito atrativo. Então eu resolvi colocar mais uma parte para deixar a história mais... Interessante. Espero que gostem. Kisses!

Mundos opostos, vidas opostas

Londres

O Roy alquimista acordou, estava em uma calçada, deitado, vários oficiais em volta dele. Ele reconhecia todos os rostos.

- Havoc...

- Coronel Mustang! Que susto que o senhor deu na gente! O tal Scar sumiu do mapa, só encontramos você caído naquele beco... Aliás, porque o senhor gritou por Elizabeth? Ela deve estar em casa uma hora dessas...

- Onde eu estou?

- Ora... Em Londres! Onde mais?

- Não... Eu... Eu sou de Amestris.

- Amestris? Senhor, por favor, não tente brincar conosco!

- Eu não conheço esse lugar... E quem é Elizabeth?

- Ai meu deus, você bateu com a cabeça! Será que é amnésia?

- Não! Eu...

- Tente descansar, eu vou pegar um carro, vou te levar pra casa e lá chamamos um médico.

- Mas Havoc, nós somos de Amestris, o que está acontecendo com você? Não minta pra mim!

- Não estou mentindo, se acalme.

Havoc se levantou e foi até uma cabine telefônica, Roy nunca tinha visto uma daquele estilo, as de Amestris não eram vermelhas.

"O portal que eu vi, será que era... A verdade? Será que eu troquei de dimensão com o meu outro eu?"

Amestris

O Roy londrino olhou em volta, estava chovendo e não havia mais névoa.

- Coronel! Você está bem?

- Onde eu estou?

- Em Amestris!

- Amestris? Quem é você?

- Oh meu deus, eu sou o Fuery... O senhor recebeu uma pancada e tanto daquela pedra, deve ter sofrido algum dano. Não se mexa, eu vou buscar um carro. Vamos voltar para o QG.

- O que aconteceu Fuery? – Um homem loiro com um rosto conhecido se aproximou dos dois.

- Acho que o Coronel não está muito bem.

- HAVOC! Meu Deus, o que aconteceu com Elizabeth?

- Elizabeth? Senhor, eu não sei nada sobre os seus encontros e juro que não ando bisbilhotando e...

- Pare de brincar! Porque vocês estão agindo assim? Onde está Elizabeth?

- Não estou brincando, é sério.

- Não finja que está falando sério, onde estamos? Não conheço essa parte de Londres...

- Senhor, eu... Fuery, chame logo um carro, ele tem que ir para o QG imediatamente para ver um médico.

Londres

Roy e Havoc estavam no carro, o Havoc dessa dimensão era exatamente da mesma forma que o Havoc de Amestris. De repente uma curiosidade extrema tomou conta de Roy, se Havoc era igual, será que ele também era da mesma forma? Será que também morava num apartamento enorme e tinha filas e filas de pretendentes? Melhor começar pelo básico.

- Onde eu moro?

- Ora Senhor, você mora em uma casa.

- E como ela é?

- Grande. Jardim Bonito. Uma típica casa londrina.

- E Elizabeth? Quem é ela?

- Bom, estamos indo vê-la nesse instante. Você realmente não se lembra dela?

- Não. – Roy começou a ficar apreensivo, quem era ela?

- Ok, eu vou te dar o resumo básico, não quero que ela fique muito nervosa por você... Ela não está nas melhores condições...

- Quem é ela?

- Elizabeth Hawkeye é sua esposa.

- Minha O QUE? – Roy quase teve um ataque, o que diabos o Roy desse mundo pensava? Casado! Ele era um homem casado! A outra dimensão nunca pareceu tão atrativa.

- Chegamos.

Os dois saíram do carro, Roy estava parado em frente ao portão quando se assustou com um grito:

- ROY MUSTANG!

Uma moça loira, muito bonita estava parada ao lado do portão, parecia nervosa.

"Riza?! Ela é Elizabeth?"

Mas antes que ele pudesse dizer mais alguma coisa, Riza (Elizabeth) o abraçou, ele ficou surpreso.

- Riza, er...

- O quê?? Riza? Você sabe que eu não gosto de apelidos!

- Mas... Você... Eu...

Riza (Elizabeth) olhou para Havoc, sorriu e disse:

- Olá Havoc.

- Bom dia Elizabeth! Podemos trocar umas palavrinhas?

- Claro, vamos entrando. Não se esqueçam de tirar as botas.

Ela se jogou nos braços de Roy, mas ele recuou. Ela pareceu surpresa.

- Er, Elizabeth, eu vou te explicar tudo. Calma. – Havoc fez uma cara de preocupação.

Roy ficou confuso, como o Havoc daquele mundo sabia o que estava acontecendo? Ele entrou na casa, era extremamente Casa de Família.

- Arf Arf.

"Oh! Existe até um Hayate por aqui!"

Elizabeth (Riza) e Havoc se sentaram, ele começou a explicar tudo para ela. Roy tinha se sentado ao lado e de tempos em tempos mirava o rosto dela, parecia que Riza tinha visto um fantasma.

De repente ele sentiu algo se jogar nos braços dele, olhou para baixo e viu uma mini cópia de si aos quatro anos.

- PAPAI!

Ele se assustou, agora além de casado, ele era pai. Que ótimo.

- Er... Eu...

A criança olhou confusa para ele, provavelmente esperava que Roy dissesse algo.

- Algo de errado papai?

- Er, eu... Filho...

- Nate, porque você não vai com o titio Havoc por uns instantes? Papai está cansado e não está se sentindo muito bem.

- Papai ta doente?

- Não... Ele só está muito cansado, deixa que eu cuido dele, fica com o titio, é rapidinho.

O garotinho sorriu, era o mesmo sorriso de Roy, mas os olhos, cor de cobre meio puxados com certeza eram de Riza.

Ela puxou Roy para o corredor, longe dos ouvidos do pequeno Nathaniel e disse quase aos sussurros:

- Havoc me contou que você deve estar com amnésia, eles acham que você levou uma pancada forte na cabeça e... Pelo o que eu vi, você não se lembra de nós...

- Eu lembro de você! Mas não... Como Elizabeth.

- Certo Roy, eu sei como você deve estar se sentindo, tudo deve ser novo...

- Sim, realmente inesperado.

- Nate tem quase quatro anos, ele nunca iria entender que você está com amnésia, para ele você é o papai, ele é louco por você. Tente se acostumar com isso, faça um esforço, pode ser uma estranha pedindo, mas tente entender, por favor...

- Sim, eu... Eu não queria desapontar aquela criança...

Roy viu uma sombra passar nos olhos de Riza, não tinha sido uma boa idéia chamar o filho deles de "aquela criança", ela devia estar se controlando ao máximo agora.

- Quanto ao resto... Bom, somos casados á cinco anos, você é um policial militar, seu nome é Roy Mustang e o meu é Elizabeth Hawkeye, meu pai foi seu tutor por um tempo e de vez em quando vem nos visitar, o nome dele é Archibald Hawkeye, mas você sempre o chama de Arch. Bom, já é muita informação não é?

- Sim, por favor, me atualize sempre. Eu realmente não me lembrava de quase tudo isso.

- Ah, Roy! – Ela o abraçou, ele recuou.

- Desculpe, eu... Eu... – Ele tentou dizer algo, mas a garganta estava enroscada. Ela olhou para o outro lado e disse:

- Não, eu... Eu me precipitei, desculpe. Vou ver como estão Jean e Nate. Pode ficar aí se quiser. – As lágrimas estavam quase saindo dos olhos dela.

Riza saiu dali, deixando Roy sozinho. Ele se sentia terrível. Não era casado há nem um dia e já tinha feito a esposa sofrer, que ótimo marido!

N/A: Hey! Amei escrever este capítulo! Espero que tenham gostado dele! DEIXEM REVIEWS!!