Contos de Natal

N/A Deixem reviews sinceras. Prometo que com a crítica de vocês vou melhorar.


Passaram-se alguns meses desde a morte de Dean, e Sam toda a noite quando fechava os olhos, ainda podia ouvir os gritos, ver o corpo de seu irmão sendo despedaçado e o sangue espalhado pelo chão. . .Sam estava destruído, abandonou as caçadas e passou os últimos meses tentando encontrar uma forma, uma maneira de trazer o irmão de volta. Mas, por mais que tentasse nada trazia o resultado que tanto ansiava.

O caçula dos Winchester se encontrava solitário em um quarto de motel, só que aquele, não era um quarto qualquer. Era o mesmo quarto que há exatamente um ano ele e o irmão celebravam aquele que seria o ultimo natal dos dois. . . juntos.

Não foi por acaso, que Sam voltou à cidade, e muito menos, que exigiu aquele quarto ao gerente, ofereceu o triplo do aluguel para que o casal que lá estava, trocasse de quarto. Era noite de Natal e Sam queria relembrar. . . Sentou-se numa cadeira, pegou uma cerveja e ligou a TV, no canal de esportes. Talvez por coincidência o time de Dean estivesse jogando. Sam não prestou muita atenção, começou a lembrar de tudo o que o irmão o ensinou. . . Sua mente começou a viajar. . . Voltou anos antes, até uma conversa que ele e o irmão tiveram numa caçada logo após a morte de Jess.

Flashback

"Dean eu preciso achar o papai, e o assassino da Jéssica o que a gente ta fazendo aqui?" - ele pergunta quase a beira do desespero

"Ta vendo isso aqui? Esse é o diário do nosso pai,o bem mais precioso dele, tudo que ele sabe sobre o mal esta aqui, e ele deixou pra gente e ele quer que a gente continue de onde ele parou. Salvar pessoas, caçar coisas o negócio da família." - o irmão o respondera. - "Eu sei que esta com raiva, mas se deixa essa raiva te controla ela mata você entendeu? Eu juro que vamos encontrar o assassino da mamãe e da Jéssica, mas isso pode levar um tempo."

"Como você faz? Como o papai faz?"

"Com a nossa família destruída, tentamos fazer com que outras não passem pelo mesmo que a gente. E sabe tem outra coisa, matar todas as criaturas malignas que cruzarem o nosso caminho."

Fim do flashback

"O Dean tinha sempre algo a dizer, para me confortar. Para mostrar que eu sempre podia contar com ele".

Sam nesse momento não consegue conter as lagrimas e uma imagem vem a sua mente. O corpo do irmão em seus braços, os olhos que já não possuíam mais brilho e estavam sem vida. Após vários minutos de lagrimas, a ultima frase que Dean lhe dissera antes de morrer lhe ecoa em sua cabeça.

"Cuide do meu carro e não se esqueça do que o papai te ensinou. . . não se esqueça do que eu te ensinei."

Ao lembrar dessas palavras, Sam num impulso pega o laptop, e encontra um possível caso que possa investigar. Arruma suas coisas e decide cair na estrada naquele momento. Mas antes de sair do quarto diz para o vázio:

"Jamais vou me esquecer de tudo que aprendi e principalmente de tudo o que passamos juntos. Feliz Natal Dean... onde quer que esteja."

Sam deixou o motel, estava a caminho de mais um caso, mais vidas a salvar. Era isso que seu irmão queria que ele fizesse e era isso que ele iria fazer.

Ao entrar no impala, sentiu um arrepio, era como se Dean estivesse ali sentado no banco do passageiro. Segurou firme o colar que era de seu irmão e afirmou a si mesmo.

"Salvar pessoas, caçar coisas. . . O negócio da família."