Olaaa people!! bom essa é minha primeira fic!!! não sou tão nova assim no Fanfiction, sou uma leitora assídoa porém nunca tive coragem pra escrever nada, sempre tive medo..... mais consegui criar coragem e aí vai minha primeira fic!!!ai ai ai...espero que v6 não axem uma porcaria.... senão eu vou entrar em depressão e nunca mais vou conseguir escrever nada xD

Quero agradecer profundamente à Pequena Pérola....ela q me incentivo e me ajudo a fazer essa fic....ela q ficou me aturando ontem no msn....xD ....bom chega de falar....la vai ^^

------------------------------xXx-----------------------------------------xXx-----------------------------------------xXx---------------------------------------------

Carência & Frustração

Sakura pulava os galhos daquela floresta rapidamente, suas lembranças vinham como uma tempestade em sua mente, rápida e fulgaz. Já fazia mais de um ano que sua vida havia mudado drasticamente.

Ela se lembrava de quando estava no hospital, de como estava feliz, pra ela não poderia estar melhor sua vida, era a médica-nin mais forte do mundo ninja e uma das kunoichis mais bonitas e desejadas também, mas o que a deixava mais feliz era que já fazia um ano que estava casada com Sasuke, saber que ele a havia escolhido para compartilhar o resto de suas vias foi a maior felicidade para ela.

Até aquele fatídico dia...

--------------------------------------------------------------xXx--------------------------------------------------------------------------

Ela estava no hospital, mais um dia em sua rotina, quando vieram chamá-lo apressados e nervosos, dizendo que seu Sasuke, que havia saído em missão, estava gravemente ferido. Nunca havia sentido tal sensação antes, talvez uma vez algo parecido, quando ele estava gravemente ferido a prova chunnin e ela não sabia como agir. Mais agora ela era uma médica, não podia se descontrolar, iria até lá, e o curaria seja lá o que tivesse acontecido com ele.

Sakura entrou no quarto, ela já estava sendo tratado pela sua equipe de médicos-nin, não parecia ter algo muito grave, nada que ela não pudesse tratar, mas um ferimento em particular chamara sua atenção, ele era em seu abdômen, perto de sua masculinidade, ela o tratou, aparentemente ele estava curado, nada de anormal aparentava nele.

Quando Sasuke acordou ela estava ao seu lado, segurando sua mão, ficou lá o tempo todo, deixou que os outros cuidassem dos outros pacientes, queria saber se ele se sentia bem e o que tinha acontecido com ele na missão para voltar desacordado, afinal ele era Uchiha Sasuke, um dos melhores shinobis do mundo ninja, não era qualquer um que conseguia machuca-lo, quanto mais desacordá-lo. Ele esta sério, impassível como sempre, ela sabia que ele percebera sua presença lá, mas não havia dirigido a palavra a ela ainda.

- Sasuke-kun, o que aconteceu nessa missão? Fiquei preocupada... – ela tentou, cautelosamente uma conversa.

- Hnf, nada... – Virou o rosto, não queria fita-la e ela visse sua mentira, ele não sabia ainda mais sentia que algo estava errado consigo.

- Tudo bem Sasuke, eu entendo... – Abaixou a cabeça sabendo que não conseguiria arrancar nada dele, sabia que ele não era de muitas palavras, que se ele não quisesse não falaria nada.

Ela se levantou e se retirou, aquele silêncio a deixava angustiada, amava seu marido, mais preferiu ocupar sua cabeça com os pacientes, do que ficar em completo silêncio num cômodo com ele, via que ele estava bem.

No mesmo dia Sasuke já estava liberado, naquela noite eles queriam matar a saudades como marido e mulher, desde que Sasuke saíra em missão que eles não se tocavam, porém foi em vão, nada aconteceu, mesmo com a paixão de ambos, era nesses momentos em que Sakura era mais feliz, pois seu Sasuke a tocava com desejo e paixão e ela se senti amada, ele nunca falou pra ela o quanto a amava, mais ela podia sentir em seus gestos, e ela era feliz com isso. Sabia como Sasuke era.

Quando a pediu em casamento, depois de voltar a vila, não foi o momento mais romântico de sua vida, não foi como ela idealizara em seus sonhos mais românticos, mas era com seu príncipe: Sasuke, sabia que ela a pedia em casamento pois queria reconstruir o clã, mais ela o amava, e ele da maneira dele, a tratava com respeito e na intimidade sempre a tratara como se ela fosse única.

Naquela noite, porém, mesmo se tocando como das outras vezes, com desejo e paixão, nada aconteceu, Sasuke não conseguiu, ela não conseguiu fazer com que Sasuke se excitasse com ela, pelo menos foi isso que passou na cabeça dela naquele momento. Os dois deitaram um em cada lado de sua cama, calados, não conseguiam falar sobre o que tinha acontecido.

Sakura estava se sentindo frustrada, não tinha conseguido excitar seu próprio marido, mil coisas se passaram em sua cabeça, de que talvez ele não gostasse mais dela, de que a achava feia, de que tivesse outra mulher, ela teve vontade de chorar mais se conteve, sabia que se o fizesse poderia piorar a situação, ela sabia que ele não devia estar s sentindo nada bem com isso, afinal ele era homem e isso feria eu orgulho.

Sasuke não estava em melhor situação que Sakura, ele sentia que algo estava errado com ele, mais não esperava que fosse algo relacionado a isso, não podia acreditar, isso nunca havia acontecido com ele, estava frustrado, com o orgulho ferido, se sentindo inútil, ele esperava que isso nunca mais acontecesse, teve medo de não ser mais viril, não se sentiria um homem por completo se não o fosse. Ele até pensou que a culpa fosse que estava muito estressado com as missões, que não conseguira relaxar e aproveitar o momento, tentou se convencer disso, apesar de que sabia que não era isso, não recebia missões complicadas na vila da folha, nada que o incomodasse a esse ponto.

No outro dia, nenhum dos dois comentou sobre a noite anterior, era como se ela não tivesse acontecido, os dois seguiram com seus cotidianos, Sakura rumou pro hospital e Sasuke foi para a sala da Godaime receber sua missão do dia, precisava de algo bem difícil para espairecer sua mente.

Sakura não conseguia se concentrar no trabalho aquele dia, tentava e concentrar no trabalho pegando mais pacientes, mais simplesmente não conseguia, deixou o hospital mais cedo, estava decidida, aquela noite não deixaria que aquilo acontecesse novamente. Passou numa loja de lingerie foi procurar algo provocante, estava muito envergonhada nunca tinha usado algo assim, escolheu um conjunto vermelho de espartilho e cintas-liga com a ajuda da vendedora, saiu da loja e foi correndo para casa, não queria que ninguém a visse saindo de uma loja de onde se vendia roupas tão provocantes.

Chegou em casa cedo, queria arrumar a casa para quando seu marido chegasse, queria arrumar o ambiente, deixar ele propício para o que aconteceria mais tarde, queria q estivesse impecável para que dessa vez não ocorressem empecilhos. Espalhou velas pela casa, colocou um lençol vermelho na cama, tudo que lembrasse paixão e luxúria ela queria para aquela noite. Se arrumou, tomou um banho demorado de banheira com óleos perfumados e sais, se trocou, colocou sua lingerie vermelha, prendeu seus cabelos rosados, esses que já estavam compridos novamente, prendeu-os num coque com um palitinho e colocou um hobby vermelho de seda longo que comprou para usa-lo especialmente aquela noite. Estava tudo perfeito, tinha apenas que esperar por seu Sasuke.

Sasuke estava voltando de sua missão estava frustrado, pedira uma missão difícil para a Hokage e ela lhe dera aquilo?! Teve apenas que cassar uns bandidinhos, fez isso rápido, no meio da tarde já estava de volta a konoha, irritado, pois não conseguira o resultado que queria com uma missão, encontrou com Naruto no meio da tarde e o convencera a sentar com ele num pub, para conversarem e tomarem uma dose de sakê, já tomava sua terceira dose, quando resolvera ir embora, não ia conseguir dicipar suas frustrações, e muito menos iria contar para Naruto sobre elas, ele era seu amigo, mais ele ainda continuava sendo o Dobe, que para ele não iria conseguir entender o que se passava com ele. Resolveu então ir para casa, pensava que Sakura ainda estaria no hospital, ele poderia relaxar sem ter que olhar para ela e lembrar da noite anterior.

Estava cansado, seu dia havia sido tedioso, abriu a porta de casa e assustou-se, mesmo que não demonstrasse, com o ambiente, este estava cheio de velas e apenas elas iluminavam o lugar, e num canto estava Sakura, numa pose provocativa, esperando por ele, ela caminhava sensualmente até ele, ele a seguia com os olhos, continuava impassível, porém estático, não conseguia se mover, ela pegou em sua mão e o puxou até a sala e o fez sentar no sofá.

Não fazia muito tempo que Sakura havia terminado de se arrumar quando ela começava a sentir o chakra de Sasuke se aproximando da casa, ela ficou assustada, afinal ele estava chegando mais cedo do que ela esperava, só teve tempo de acender rapidamente as velas e espera-lo em algum canto que ele pudesse avistá-la de imediato. Quando ele abriu a porta, ela pode ver naquele olhar sério, mesmo que por um segundo ela viu o espanto e a surpresa em eu olhar, ele ficara estático, ela gostara do resultado, foi buscá-lo, calmamente, faria cm que aquela noite saísse perfeita, levou-o até o sofá e o fez sentar nesse. Colocou uma música lenta e sensual e começou a dançar para ele, ela já estava com o hobby aberto, mostrando seus trages, ela via ele a comendo com os olhos, ela gostou, aquilo deu coragem para ela continuar com aquilo, apesar de estar extremamente envergonhada, nunca havia usado trages ao ousados e nem seduzido alguém daquele jeito.

Sasuke estava surpreso, nunca havia visto sua Sakura daquele jeito tão provocante para si, ela estava maravilhosa naquela lingerie, ela dançava de um jeito que o seduzia, ele não estava agüentando, queria tê-la em seus braço queria possuí-la, seu pensamento era esse, porém seu corpo não estava correspondendo do mesmo jeito, ele percebeu isso, mas não quis se preocupar com isso naquele instante, estava absorto observando-a dançando sensualmente para ele, pelo menos ela não podia ver o que se passava com ele, pois ele não queria que ela parasse de jeito nenhum.

Sakura estava se sentindo cada vez mais confiante com o olhar que seu Sasuke lhe dirigia, suas preocupações foram dissipadas, a noite passada foi um caso a parte que não se repetiria, era o que ela achava. Ela então andou lentamente até seu marido, sentou-se em seu colo colocando uma perna em cada lado de seu corpo, ela então olhou em seus olhos negros como a noite e viu desejo ali, deu um pequeno sorriso de satisfação e pegou no palitinho que prendia seus cabelos e os soltou, fazendo com que seu cabelo caísse como uma cascata por suas costas e ela inclinando sua cabeça para trás balançando-os para que esses se ajeitassem melhor, sentiu ele colocando a mão em sua cintura e apertando-a levemente.

Sentir seu cheiro de cereja tão perto assim o estava entorpecendo, vê-la sentada em seu colo, com uma perna de cada lado de seu corpo e ainda soltando os cabelos de forma tão sensual era o máximo que ele conseguia agüentar. Ele então a puxou para um beijo, um beijo impetuoso e cheio de luxúria, ele queria mostrar para ela naquele beijo o quanto a queria e a desejava, podia sentir que ela o queria também com aquele beijo, ela o evolvia com a mesma intensidade eles só se separaram para pegar ar ele a olhou profundamente ela estava arfante, ele também estava, porém já estava começando a tomar conhecimento de sua situação, não estava conseguindo ter reação, sabia que não era culpa de sua Sakura, agradeceu de ela não ter percebido ainda sua condição, ela devia estar concentrada demais aproveitando o momento para ter notado que seu membro não havia reagido. Ele não queria parar, queria insistir, aquilo o estava machucando, ver sua Sakura, ali na sua frente, pronta para ele e ele não poder satisfaze-la. Ele num impulso a deitou no sofá e ficou em cima dela, a beijava intensamente, eles travavam uma batalha com as línguas para explorar por completo a boca um do outro, Sasuke passeava com suas mãos pelo corpo definido de sua esposa, podia senti-l estremecendo a cada toque seu, aquilo era torturante, parou de beija-la para dar atenção a seu pescoço alvo, que a cada beijo seu a deixava cada vez mais sensível.

- Sasuke, eu te amo, preciso de você... – ela falou entre gemidos.

Aquilo era mais para ele, não podia satisfazê-la, ele queria mais que tudo naquele momento, mais seu corpo não conseguia, vê-la e senti-la pronta para recebê-lo e ele não podendo fazer nada o estava torturando. Não podia continuar, não agüentava mais. Ele então se levantou rapidamente dali, afastando-se e virando-se dela. Estava irritado, soltou uma exclamação de irritação, sabia que ela estava surpresa e assustada com a sua irritação. Não ousou se virar para ela, se a encarasse ficaria se sentindo muito pior.

-Não dá Sakura...- ele disse secamente tentando se acalmar, e saiu da casa sem olhá-la.

Sakura não havia entendido nada, num minuto eles estavam se tocando com amor e paixão e no outro ele estava irritado. Ela podia entender o que havia acontecido, ela havia percebido, no momento que sentou no colo dele que ele não havia reagido, mais preferiu ignorar e continuar, queria tentar até o final, mesmo sabendo que não estava conseguindo ela não ia desistir, ela havia preparado aquela noite com esse intuito. Podia ver nos olhos dele e nos seus atos, o quanto ele a estava desejando, aquilo a fazia se sentir mulher, fazia suas frustrações da noite anterior se dissiparem, naquele momento ela sabia que ele a amava e ela se sentia amada. Ela achava que no final ia dar certo, eles iam conseguir se amar. Ela ficou atordoada quando o viu se levantando daquele jeito e quando ele soltou aquela exclamação irritada ela se assustou, eles estavam passando um momento tão bom, pelo menos era o que ela pensava, e do nada ele ficou assim, sabia o que era, e que não era culpa dela, já tinha se convencido disso mais ela não queria ver ele assim, se dependesse dela eles iam continuar tentando, não queria ver ele frustrado e irritado como ele estava. Quando ele bateu a porta de casa, ela ainda estava atordoada, ainda não tinha se localizado ainda. Sentiu vontade de chorar, mais se controlou, não era assim que tinha imaginado eu final de noite, levantou-se, apagou as velas lentamente e foi para seu quarto, onde tirou sua pouca roupa e pois um pijama confortável e foi dormir, mesmo sabendo que não conseguiria o fazer.

Ela não conseguiu dormir, estava preocupada com Sasuke, ele saíra de casa e não havia voltado ainda, não sabia o que ele faria ou pra onde iria, quando ela ouviu o barulho da porta do quarto se abrindo ela fingiu que estava dormindo, não queria que ele percebesse que ela havia esperado ele acordada, podia sentir o cheiro forte de álcool exalando dele, ouviu o barulho da madeira, ele estava tropeçando nos móveis. Ela assustou-se por um momento, nunca o tinha visto nesse estado, seu marido era um homem muito resistente ao álcool, ele quase nunca bebia e quando bebia nunca raríssimas foram as vezes que ficou bêbado, e ficar bêbado ao ponto de cambalear era algo inédito. Ela então se levantou, não estava e importando e ele ia perceber ou não, foi ajudá-lo a se equilibrar, não perguntou nada, não havia o que ser dito, e mesmo se houvesse ele não estava em condição de lhe dizer nada. Levou-o até o banheiro e ajudou-o a se despir. Colocou-o dentro do box e ligou a água gelada, deixou-o lá por um bom tempo até que ela achasse que ele já estivesse em condições pelo menos para se manter em pé. Levou a toalha até ele, ele já podia se equilibrar sozinho, mesmo que ainda estivesse um pouco tonto.

Sasuke se secara e enrolara a toalha na cintura, não se lembrava de como havia chegado em casa só se deu conta quando já estava debaixo de uma água gelada, foi aí que percebeu aonde estava e quem havia posto ele ali. Ele estava envergonhado, mesmo que não transparecesse isso ele não conseguia olhar para ela. Ele passou por ela e sentou-se na cama, ela estava encostada no batente da porta do banheiro séria, olhando pra ele, como se estivesse esperando uma explicação mesmo sabendo que não iria receber nenhuma. Ele olhava para o chão calado também, permaneceram alguns minutos calados, até que ele sentiu ela se aproximando dele, ela não falou nada, joelhou-se ao seu lado, pegou delicadamente em seu rosto com as duas mãos e levantou-os, olhou profundamente no olho dele e depois posicionou suas mãos nas têmporas dele e começou a manar chakra para lá, para amenizar assim a ressaca que ele deveria estar tendo.

- Pronto, isso deve ajudar – Se levantando como se nada tivesse acontecido e andando até o armário – Vamos, temos que trabalhar, acho que não terá nenhuma ressaca para atrapalhá-lo em nenhuma missão então não temos porque ficarmos aqui. – Olhando para ele e dando um sorriso falso para ele.

Ele então se levanta da cama, já curado de sua dor de cabeça, e se dirige para o guarda roupa sem olhar para ela, não conseguia encará-la, ele não merecia ela, mesmo de tê-la deixado na noite anterior sem dar nenhuma explicação e voltado naquele estado ela havia o ajudado e cuidado dele. Ela o amava demais e ele não merecia esse amor. Ele se arrumou rapidamente, ficara pronto antes dela, não queria ficar perto dela, sabia que ela devia estar chateada com ele, odiava quando ela ficava brava. Saiu antes dela, porém não rumou pra torre da hokage como todo dia, foi para um outro lugar.

Ela estava furiosa com, depois de passado o choque inicial de vê-lo naquele estado, ela o observara tomando banho e pensou o quanto ela era idiota de perder o sono por ele, que estava enchendo a cara por aí sem se importar se ela havia ficado preocupada ou não. No momento ela iria se controlar, não era hora para brigar com ele, ela tinha que ajudá-lo, sabia o porquê dele ter feito aquilo, mas não concordava em sair bebendo por aí para afastar seus problemas. Ele havia saído antes dela, era melhor assim, se ele continuasse a ignorando daquele jeito ela ia acabar gritando com ele e isso não ia ajudar em nada. Ela então se dirigiu ao hospital, lá ela sabia que poderia se preocupar com outras coisas.

---------------------------------------------------------------------xXx-----------------------------------------------------------

Boim...ta aí o primeiro cap....espero que tenham gostado....Deixem reviews please....nem q seja pra dizer q eu sou uma negação total e q naum sirvo pra essa área e q nem devo continuar a postar.....

obrigadinha ^_^v