Disclaimer: Demian, o livro, é do Hermann Hesse. Mas o Max Demian é meu e do Sinclair, por Demian/Sinclair é Canon. E a última página do livro confirma isso, há-há-há. E esse fandom é meu, yeah! \õ/

X

Demian, eu pensava e meu corpo inteiro tremia. Demian, eu sussurrava e o desejo me consumia. Demian, Demian, Demian, eu repetia e ele sorria. Os dedos dele eram firmes, não hesitavam em me tocar; em me marcar. Era eu quem hesitava, era eu quem me lembrava do mundo luminoso, era eu quem pensava no pecado. E Demian ria e descolava só um pouco a boca da minha, só para dizer a ave rompe o ovo, e o ovo é o mundo! A ave somos nós, Sinclair. E eu concluía que nós deveríamos romper o mundo, romper os conceitos, romper tudo que fosse errado – que nos parecesse errado.

E caíamos na cama, e fazíamos barulho, mas nada nos importava naquele momento. Nunca nada nos importava naquele momento, o mundo todo era rompido naqueles instantes em que Demian ia e vinha, ia e vinha, ia e vinha, ia e vinha...

E quando tínhamos terminado, eu sentia: nós havíamos rompido o mundo, as barreiras. A ave rompera o ovo e voara para o céu. A ave era eu, o ovo era o mundo e o céu? O céu era Demian.

X

N/A: Curtinha, só para "marcar" o fandom. Duvido que receba alguma review porque eu ainda não encontrei ninguém que saia por aí lendo livros de 1919 escritos por um alemão. Mas eu irei mostrar Demian para o mundo, yeah! Porque o Demian é foda e o livro é super foda. É perfeito. (L)