Cap. 11 – Felicidade.

- Eu sinto muito por aquele dia Kouga! – Uma linda jovem de madeixas longas e negras caminhava por entre os corredores de seu colégio acompanhada de um forte youkai lobo.

- Eu também me comportaria daquele jeito... – O homem belo de orbes azuis dizia enquanto a fitava pelo canto de seu olho. – Ele estava apenas com ciúmes... Eu também sentiria ciúmes se estivesse no lugar dele! – Rin corou ao escutar tais palavras.

- mesmo assim... Sinto-me culpada pelo o que Sesshoumaru fez.

- não se preocupe com isso... É normal casais terem crises de ciúmes. – Kouga tocara seu rosto ao se lembrar do forte soco que recebera. Sorrira ironicamente. A jovem que caminhava ao seu lado notara o sorriso em seu rosto e as mãos fortes do youkai que tocava sua própria face.

- Ele o socou fortemente, não foi? – Rin perguntou, logo tentou decifrar a expressão do youkai.

- Sim... – Kouga sorrira para a mesma.

- Me desculpe, não queria que isto tivesse acontecido... Não foi minha intenção fazer você dois brigarem... – Ela fora interrompida.

- Já disse que não precisa se desculpar Rin... Não aconteceu nada demais, foi apenas um ciúmes bobo... Mas quando ele segurou meu braço, confesso que isso me irritou... Eu só não o soquei porque você me pediu para não fazer isso, eu só espero que não tenha trazido problemas a você!

- de forma alguma, não me trouxe problemas... – Continuou ela. – "Na verdade... Se não fosse por você, acho que não descobriria os verdadeiros sentimentos de Sesshoumaru." – terminou sua frase em pensamentos.

- Eu espero Rin... – Ambos pararam em frente à sala dois, fitaram-se por um momento e o silencio predominava sobre o local. O mesmo fora quebrado por Rin.

- Kouga... De muitas pessoas que conheço você é um dos únicos que sabe o que acontece na minha vida! – o rapaz permaneceu quieto. – Faltam alguns dias para o meu aniversário... E logo me casarei.

- Sim, eu sei disso... – Ele a interrompera.

- Acha que estou fazendo a coisa certa? – Perguntou confusa.

- Rin... Se você o ama, está é a coisa certa a se fazer!

- eu sei, mas... – Fora interrompida novamente.

- você casando-se com ele, seu padrasto não poderá fazer nada a você! – O youkai lobo dizia com seu costumeiro sorriso de canto. – Sabe que ele esta fazendo isso não só porque a ama, mas porque também quer vê-la segura... Sei que deve estar confusa, mas eu acho... Acho que está indo para o caminho certo, logo todos os seus sofrimentos desapareceram... E como você mesma disse, irá encontrar a sua felicidade. – Os orbes chocolates marejaram devido às palavras de seu amigo. Sorrira a ele retribuindo as palavras sinceras que seus lábios proferiam.

- Obrigado Kouga... Você é um ótimo amigo!

- Eu que agradeço Rin... Por confiar em mim. – O youkai lobo sorrira novamente mostrando seus caninos afiados. (vampirãao *O* -apanhaa.)

- Vou entrar na sala antes que meu professor comece a chamada... Deveria fazer o mesmo!

Rin virou-se dando as costas à Kouga que permaneceu parado ainda fitando a jovem garota a sua frente. Saiu de seu transe ao notar que ela não se encontrava mais no corredor, e sim dentro da sala. Seus olhos foram em direção ao caro relógio que estava em seu pulso. Arregalara os orbes ao notar que estava realmente atrasado para a sua próxima aula.

- DROGA... NÃO VÃO ME DEIXAR ENTRAR NA SALA! – Resmungou alto. Seus pés movimentaram-se rapidamente e correra em direção à sala quinze, onde seria sua próxima aula. Se desse sorte, por certo ainda poderia assistir a aula. Mas caso não conseguisse, ficaria novamente vagando pelos corredores do enorme colégio.

OoOoOo

O dia se passara rapidamente. Rin mal notara que estava na ultima aula. Tentava inutilmente prestar atenção nas palavras de sua professora. Tantos cálculos estavam na lousa. Olhou desanimada para tudo aquilo, por certo não usaria nada disso futuramente. Suspirou cansada. Porque ainda continuava naquela sala barulhenta? Ninguém prestava atenção ao que a bela mulher explicava. Apenas fora tirada de seus devaneios ao escutar sua professora chamando por seu nome. A mesma encontrava-se sentada em sua mesa fazendo um gesto com as mãos para que Rin fosse até ela. Levantou-se lentamente de sua carteira e caminhou a passos lentos em direção a sua mesa, temia o que a professora queria lhe dizer.

- Sim professora Midoriko? – Parou em frente a mesa da mesma e fitou-a receosa.

- Você sabe que em uma certa época, você ficou ausente por bastante tempo! – Começou ela.

- Sim, estou ciente disso!

- não só como eu, mas todos os professores que dão aulas a você... Decidimos que para você recuperar suas notas e suas faltas e assim não repetir o ano... Terá que fazer uma prova de nossas matérias!

- Serio? – Rin perguntara sem acreditar no que ouvia. – Nossa... Obrigado mesmo professora Midoriko... Eu estava mesmo preocupada em relação à minhas faltas e minhas notas... – Rin fora interrompida.

- marcaremos um dia para você fazer todas as provas! – Continuou a professora.

- certo...

- procure estudar bastante... Suas notas não estão ruins, mas você sabe que faltas reprovam.

- sim eu sei... – murmurou baixo.

- Se ficou doente ou algo do tipo, traga o atestado medico... Se você realmente ficou doente, por certo ainda deve ter o atestado com você! – Midoriko sorriu a ela.

- caso eu tenha... – Rin parara de falar.

- não precisará fazer as provas... O atestado será a justificativa de suas faltas. – Ela continuava a sorrir. – Como eu havia dito, suas notas não estão ruins!

- entendo... – murmurou baixo. Na época em que faltara... Lembrara-se que tentara se matar e por isso ficara afastada de suas aulas por um bom tempo. Sesshoumaru deveria ter o atestado, já que fora ele quem a salvara. – Acho que ainda devo ter o atestado...

- Então todo aquele tempo em que faltara era porque esteve doente! – Midoriko dissera confirmando suas suspeitas.

- Sim professora... Eu sofri um acidente de carro. – Rin mentira. Não queria dizer a ela que tentara se matar e por isso que faltara tanto.

- eu não sabia... – murmurou ela. – bem... Já que devido a isso ficou sem ir à escola, traga o atestado... Tudo bem?

- Sim, eu irei trazer... – Proferindo tais palavras, escutara o sinal tocar anunciando o termino das aulas.

Via que todos seus colegas de classe levantaram-se de suas cadeiras e dirigiam-se em direção a porta da sala. Rumou ate sua carteira e guardara todo seu material, dirigindo-se logo em seguida para fora daquele local. Mas um dia se passara, seu aniversario estava cada vez mais próximo... E sua felicidade também.

OoOoOo

Atravessara o grande portão desviando dos poucos alunos que permaneciam parados na porta da entrada. Parou de andar ao avistar o belo carro negro parado próximo a entrara. Seu sorriso aumentara de tamanho ao perceber o youkai forte que se encontrava encostado em seu carro com os braços cruzados sobre o peito musculoso. A calça jeans deixava-o mais jovem, e a camiseta justa que possuía, mostrava os contornos de seus músculos torneados. Os longos cabelos prateados movimentavam-se com o vento que circulava. Olhares curiosos estavam sobre si, o que deixou irritado. A maioria dos olhares era de jovens encantadas com sua perfeição. Bufou impaciente. Onde Rin deveria estar? Queria sair daquele lugar o quanto antes. Tudo isso o aborrecia.

- Sesshy! – Seus ouvidos sensíveis escutaram a voz doce de Rin.

Sesshoumaru relaxara os ombros ao escutar a voz da mesma, seus braços caíram ao lado de seu corpo e logo permaneceu em pé sem a ajuda de algo que pudesse encostar-se. Olhara na direção em que sentira o cheiro de sua amada e sorrira a ela demonstrando toda a felicidade que tinha ao vê-la. A vira caminhar em sua direção e antes que esta pudesse chegar mais perto de si, puxou-a pela cintura depositando seus lábios sobre os lábios de sua amada. Suas línguas exploravam a boca de cada um, a jovem levou seus braços em direção ao pescoço de Sesshoumaru enlaçando-o sem rodeios. O beijo aprofundava à medida que ambos se deixavam levar por suas caricias. Os olhares continuavam sobre si, algumas garotas suspiravam derrotadas por ter perdido uma boa oportunidade de conhecer o belo homem. Ele estava acompanhado. Alguns não se surpreenderam com a atitude de ambos, viraram as costas sem se importarem de estarem aos beijos em frente ao portão onde saíram. As jovens que suspiravam derrotadas viraram-se e voltaram à dura e cruel realidade, não perderiam seu tempo observando um homem que já estava acompanhado, (eu perderiiaa *O*) enquanto outras faziam questão de fitar aquela cena. (bandoo de invejosaas ;x) Separam-se por falta de ar, e ambos fitaram-se demoradamente. (Sesshy vêem tiraar o meeu aar *O*)

- Eu pensei que não iria vir me buscar! – Rin estranhara tal coisa.

- Como se eu fosse deixá-la voltar sozinha para casa... Sabe, é perigoso uma garota andar por ai sozinha à noite e... – Ela o interrompera.

- Eu sei... Eu sei! – Fechou os olhos cansados. – humn... – Notara os olhares sobre si. Virou o rosto com sua costumeira expressão irritada e passara a fitar todos que a incomodava com seus olhares. Não demorara a todos ao seu redor desviarem o olhar de si.

- Não sabia que causava medo nas pessoas! – Sesshoumaru rira.

- não é medo... Mas eu não vou deixar que eles pensem coisas ruins ao meu respeito! – defendeu-se.

- Está certa minha pequena, não deixe que eles pensem coisas sobre você... – Sesshoumaru puxara a mochila das costas de Rin, segurando-as apenas com uma mão, enquanto sua mão livre acariciava o rosto delicado de sua menina. – vamos pra casa?

- Sim... Mas... – parara de falar.

- o que? – perguntara curioso.

Sesshoumaru abrira a porta do passageiro para que Rin entrasse. Esperou que esta adentrasse o veiculo para logo fechar a porta. Caminhara em direção a porta do motorista abrindo-a rapidamente, jogou a mochila de Rin para o banco de trás adentrando o veiculo logo e seguida.

- Lembra-se do dia em que me levou para o hospital? – Perguntou ela. Sesshoumaru a olhara confuso. Porque perguntara sobre isso justo agora?

- Sim, o que tem isso? – Ligou o carro colocando-o em movimento.

- ainda tem o atestado medico? – Sesshoumaru continuava confuso.

- porque quer um atestado medico? – não sabia onde ela queria chegar.

- bem... Terei que fazer algumas provas para recuperar as minhas faltas e algumas notas... Eu faltei muito depois daquilo... Mas se eu entregar o atestado na secretaria terei uma justificativa para as minhas faltas e assim eu não precisarei fazer essas provas!

- Entendi... Eu acho que guardei... – Rin ficara aliviada em escutar tal coisa.

- Obrigada Sesshy... Iria ficar louca caso tivesse que estudar demais! – Suspirou ela.

- Fique tranqüila, acharemos aquilo e você não precisará fazer essas provas. – Sesshoumaru a olhara por um momento e sorrira para a mesma.

- Obrigada... – Rin aproximou-se de si e depositou um beijo sobre seus lábios.

- Se eu bater o carro a culpa será sua! – Riu Sesshoumaru.

- oh, esta não é minha intenção! – Ela riu junto a ele.

- Espero que esteja dizendo a verdade! – Sesshoumaru tentou prestar atenção no que fazia, mas com Rin tão próxima de si, era impossível tentar prestar atenção ao que fazia.

- eu estou! – Voltou a se ajeitar no banco onde sentava. Levou suas mãos delicadas até seus lábios carnudos e abafara mais um de seus risos.

- seu aniversario está chegando! – murmurou Sesshoumaru, mudando de assunto rapidamente.

- humn... – Rin parara de rir bruscamente ao escutar as palavras de seu amado. – Sim...

- Você sabe que quero me casar com você o quanto antes!

- há necessidade de ser tão rápido assim? Quero dizer... Seus pais gostariam que você se casasse formalmente... Creio que eles gostariam de fazer uma festa que você mereça... – Ele a interrompera.

- Eu não quero isso! – O youkai estreitou os olhos friamente.

- o que quer então? – Seus orbes chocolates fitavam a janela ao seu lado. As casas passavam-se rapidamente, dando a impressão de que elas corriam o mais rápido que conseguiam, mas não era isso. Sesshoumaru que dirigia rápido demais. (juraa ? --')

- Quero apenas estar casado com você... – A jovem arregalara os olhos. - Pouco me importa o que meus pais acham... Se desejam realmente que seu filho mais velho tenha uma festa incrivelmente bela, ou que se case com uma mulher que não a ama... Eu não quero isso... Nada disso me interessa! – Estava feliz por Sesshoumaru estar lhe contando esse tipo de coisa. Ele sempre se pareceu tão frio, tão fechado... Era a primeira vez que ele lhe dizia o que realmente pensava. – Eu estando casado com você, é o que me importa! – Finalizou a sua frase.

- Eu entendo que queira me proteger... – Ela fora interrompida. (dinovoo ? --')

- Não quero apenas protegê-la... Entenda Rin... Quero que todos saibam que você é apenas minha... Quero estar casado com você e amá-la todos os dias! – Suas palavras a surpreenderam. Rin virou-se bruscamente para fitar o forte homem ao seu lado. Queria ter certeza de que era realmente ele que lhe dizia estas palavras. – Se eu realmente não a amasse, não faria este tipo de coisa!

- Sesshy... – murmurou ela.

- Agora que sabe que estou me casando com você por que realmente quero... Quero que me diga... Quer realmente se casar comigo, ou esta ser forçando a fazer tal coisa? – O youkai trincara os dentes ao pensar que Rin pudesse estar se forçando a se casar-se com ele.

- Sesshy... Claro que quero me casar com você! – Ela sorrira. Levantara sua mão que antes permanecia apoiada sobre suas coxas grossas e levou-a em direção as longas madeixas negras de seu amado youkai. Afagou-lhe os belos cabelos prateados e seus lábios pronunciaram as simples palavras que Sesshoumaru tanto queria ouvir. – Eu amo você!

-...

Freara ao perceber que o sinal mudara de cor. Se não estivesse prestando tanta atenção ao que fazia, por certo passaria pelo sinal fechado e poderia correr o risco de se colidir com outros carros. Mesmo que poderia ter quase morrido, não deixara de sorrir ao escutar o Rin lhe dizia. Ela não estava se casando apenas para se proteger, casava-se consigo porque realmente o amava e isto o deixava satisfeito.

OoOoOo

Estacionara em frente a sua residência. Rin suspirara cansada, encararia novamente seu padrasto, logo tudo isso acabaria. Mesmo devido a tudo que Suikotsu a fizera passar, não estava disposta a denunciá-lo assim que saísse daquela casa. Casaria com Sesshoumaru e assim não precisaria temer novamente aquele ser repugnante. Seus orbes chocolates fitavam o belo homem ao seu lado. Não precisava mais temer, Sesshoumaru estava junto a si. Sorriu fracamente, tantas coisas mudaram desde que conhecera Sesshoumaru. Perdera os seus medos, controlara o seu vicio, descobrira o que era amar... Se não fosse por ele, não saberia onde poderia estar agora. Fora ele quem a salvara quando estava quase falecendo... Era ele quem a incentivara a controlar seu vicio... Era ele quem a fez perder seus medos... Era ele quem a ensinou amar.

- Não se esqueça de entregar o atestado amanhã! – Sesshoumaru a lembrara.

- Não vou me esquecer... – murmurou roucamente. – Sesshy... Você não vai entrar? – perguntou confusa.

- Acho melhor não... Acabarei vendo Suikotsu e é bem provável que eu o mate, então não arriscarei! – O youkai sorrira ironicamente.

- nos vemos amanhã então?

- Sim... – Sesshoumaru aproximou-se da jovem. – Eu estou realmente surpreso por Suikotsu não ter tocado-a! – Murmurou próximo ao ouvido da jovem. – Mesmo me dizendo que ele não a tocou, eu saberia caso ele a possuísse!

- e como saberia... Mesmo seu eu mentisse a você? – perguntou curiosa.

- Pelo o seu cheiro! – Inalou o forte cheiro que os seus longos cabelos negros possuíam. – Se Suikotsu a tocasse, eu saberia... Pois o cheiro dele estaria em seu corpo! – Rosnou baixo.

- nossa... A cada dia que passa, eu me surpreendo mais com o meu futuro marido! – Ela rira contra o peito musculoso de Sesshoumaru.

- melhor ir se acostumando... – Seus caninos perfuraram levemente o nódulo de sua orelha. (Ain Sesshy... morde aquii *O*) – o que fez para fazer Suikotsu a respeitá-la? – Quis saber.

- eu não fiz nada... Apenas o ameacei denunciá-lo! – Parou sua frase e arfou ao sentir os lábios de Sesshoumaru sobre o seu pescoço. - não sei com que coragem arranjei para fazer isso! – Fechou os olhos para sentir melhor as caricias que o youkai lhe proporcionava.

- você fez o certo. – Sesshoumaru murmurou contra seu pescoço, o que a fez se arrepiar. Seu hálito quente acariciava a sua pele alva. Voltou a beijar-lhe o pescoço fazendo uma pequena trilha em direção aos lábios convidativos. (odeio quando fazem isso comigoo :X eu fico toda arrepiada -ninguém perguntou.)

- Eu preciso entrar... – Tentara escapar dos lábios macios de Sesshoumaru. – Tenho alguns deveres a serem feitos! – argumentou descontrolada. Por Deus, Sesshoumaru queria enlouquecê-la? Ele não sabia o quanto a deixava arrepiada ao acariciar seu pescoço e sua face com seus lábios macios e carnudos.

- não quero deixá-la ir! – protestou ele.

- mas terá... É bem provável que amanhã nos veremos! – Tentara convencê-lo.

- Huumn... – suspirou irritado. – Tudo bem... Amanhã irei buscá-la em seu colégio! – Soltou-a dirigindo-se ao seu carro estacionado em frente à casa de sua amada.

- Estarei esperando-o! – Sorriu delicadamente. Oh, ela não sabia os efeitos que este simples sorriso fazia em Sesshoumaru.

- Certo!

O youkai se conteve para não beijá-la novamente. Entrou rapidamente em seu veiculo antes que pudesse fazer o que sua mente lhe ordenava. E não pensou muito antes de ligar o carro e o colocar em movimento rumando para a sua solitária casa. Fitou por alguns instantes o carro que se distanciava. Suspirou cansada e adentrou sua casa esperando não encontrar o motivo de seu aborrecimento. Suikotsu era este motivo. Aborrecida por conviver com ele mais um dia de sua vida, caminhou pela sua casa com uma expressão irritada. Quem a visse acharia que algo ruim aconteceu para ter lhe deixado com tamanha raiva. Ignorando seus pensamentos mortais sobre Suikotsu, subira as longas escadarias de madeira e adentrara seu quarto. Logo seria o seu aniversario e tudo isso acabaria.

OoOoOo

Dia 14 de Novembro.

Fitava o pequeno calendário em suas mãos sem acreditar que o tão esperado dia chegara. Hoje era seu aniversario. Logo sairia desta maldita casa e voltaria a morar com Sesshoumaru. Sorrira novamente, fitando o dia de hoje... Não acreditava.

- melhor arrumar minhas coisas... Não ficarei aqui por mais tempo! – murmurou baixo.

Caminhou pelo seu quarto e passara a arrumar suas coisas em sua mala. Não havia mais motivos para ficar naquela casa. Era maior de idade, então poderia fazer o que quiser. Suikotsu não a manteria aqui a força. Suas ameaças o incomodavam. Sorrira novamente, se lembrando de que dia era hoje. Como não era de seu costume... Arrumara suas coisas sorridente, e fizera tudo o que sempre fazia após acordar para mais um dia entediante. Tomara seu costumeiro banho e se arrumara para o seu colégio, mas um barulho a tirou de seus devidos pensamentos.

- alô? – perguntara após atender o aparelho que insistia em continuar a tocar.

- Sabe que dia é hoje? – ouvira a voz do outro lado da linha. Sorrira ainda mais ao escutar a tal voz.

- Sim, eu sei! – Abafara uma risada.

- Parabéns meu amor, desculpe-me por não dizer isso pessoalmente!

- não tem problema... Ah, já arrumei minhas coisas! – continuou sorrindo.

- Que bom... Quer que eu passe ai agora para pegá-las? – Perguntara. Não agüentava mais ficar longe de Rin e saber que sua amada voltaria a morar junto a si novamente, o deixava animado.

- pegamos depois... Irei ao colégio agora! – parou de falar por um momento. – Quando for me buscar, nós passamos aqui para pegar o resto de minhas coisas... Tudo bem? – Continuou ela.

- tudo bem... – Concordou ele.

- Certo... Terei que desligar agora!

- Nos vemos mais tarde...

- até La... – murmurou ela e logo desligara o telefone ao constatar que a linha ficara muda.

Um sorriso brotara em seus lábios. Poderia agora ser feliz? Sorriu mais ainda ao pensar em tal coisa. Tudo o que realmente queria era não sofrer tanto. Sesshoumaru mudara sua vida. Sabia que se estivesse ao lado do mesmo, encontraria a felicidade que tanto queria ter. Terminara de arrumar suas coisas em sua mala. Seus olhos vagaram pelo quarto em busca de qualquer objeto que se esquecera de guardar. Pegara tudo o que era seu. Não havia mais nada naquele quarto, apenas os moveis permaneciam naquele local. Fitou o celular que segurava entre seus dedos e constatou de que estava atrasada. Droga, perdera seu tempo arrumando suas coisas que se atrasara para o colégio, mas não ligara... Afinal suas notas estavam ótimas e suas faltas foram justificadas com o atestado que entregara à sua professora. Mas lembrara-se que havia dito a Sesshoumaru para pegá-la na porta de seu colégio.

- humn... – Suspirou. – Ele vai aparecer por lá e não me encontrara! – apertou fortemente o aparelho em sua mão.

Mandara uma simples mensagem, dizendo que perdera a hora e que não fora ao colégio. Já que não iria ao colégio, caminhara pelo corredor de sua casa e entrara em uma pequena sala que ali existia. Fitou o seu antigo computador, fazia muito tempo que não o ligava. Lembrava-se das horas que passava sentada diante dele, fazendo seus trabalhos escolares. Logo terminaria o ano e não precisaria se preocupar mais com este tipo de coisa. Era o pensava. Caminhara ate o computador e sentou-se na cadeira em frente à mesa. Ligou-o sem rodeios, aos poucos pode ver o protetor de tela, e uma lagrima escorrera de seus orbes. Pode ver a foto que deixara como protetor de tela. Ainda era uma criança na foto, e seu pai ainda era vivo. Sorriu ao ver tal coisa. Quanto tempo se passara. Ficou a admirar a foto a sua frente, mas fora tirada de seus devaneios ao escutar o toque de seu celular.

- alô? – perguntara ao colocar o aparelho em seu ouvido.

- não foi ao colégio? – aquela voz grossa soou entre seus ouvidos. Como gostava de escutar aquela voz.

- não... Eu perdi a hora! – confessou à jovem.

- Eu vi a mensagem... Ficou arrumando suas coisas? – o youkai rira. – não sabia que queria tanto ir embora! – provocou ele.

- Sabe que o que mais quero é sair daqui Sesshoumaru... Todos esses dias que esperei pareciam uma eternidade! – resmungou ela.

- Eu entendo... Eu também fiquei deste modo! – Seshoumaru confessara, coisa que nunca fizera. – os dias são longos sem você aqui!

- oh... – Surpreendera-se com as palavras do homem.

- estou na empresa agora, por isso não poderei buscá-la... Espere um pouco mais, logo pegarei você! – no outro lado da ligação, o forte youkai fechara os olhos fortemente. Conteve-se para não buscá-la agora.

- Tudo bem... Estarei aqui o esperando. – Finalizou a ligação.

Desligara o celular depositando-o sobre a mesa a sua frente. Fitou novamente a foto na tela e sorrira logo em seguida. Quanto tempo se passara. A saudade ainda apertava-lhe o peito, impedindo-a de respirar. Suspirou derrotada. Sempre seria assim, as pessoas que um dia já amou... Não existiam mais naquele mundo.

OoOoOo

Descera os últimos degraus da longa escadaria e depositou ao chão a pesada mala que carregava, dando um pequeno descanso aos braços fracos. Fechou os orbes por alguns instantes, mas logo voltou a abri-los ao perceber que havia outra pessoa na sala. Fitara Suikotsu por um longo tempo, essa seria a ultima vez que o veria.

- Então esta é a sua decisão? – Ele começara a falar.

- Sim... – Rin murmurou baixo.

- Pela sua expressão... Acho que não nos veremos mais!

- de fato... Não!

- Espero que a cadelinha cuide bem de você! – Rira ironicamente.

- lhe garanto que ele cuidara melhor do que você cuidou! –estreitou os olhos.

- humn... – Suspirou. – Escute Rin... Sei que o que fiz foi errado... – Rin o interrompera.

- se está tentando me convencer a não denunciá-lo... Está perdendo seu tempo Suikotsu...

- não estou tentando convencê-la... – Rosnou raivosamente. – Apenas estou reconhecendo o meu erro.

- ah sim... Claro! – Riu ironicamente. Suikotsu não gostara do modo que Rin o tratara. – agora está arrependido? – Riu alto. – faça-me o favor... – Virou o rosto procurando não fitar os olhos raivosos.

- Vejo que não adianta conversar com você!

- Se já sabe que não... Então porque continua insistindo? – Pegara sua mala pronta para sair pela porta da sala.

-... – Ele permanecera quieto.

- bem... Já que não tem mais nada a me dizer... Eu irei embo... – Suikotsu a interrompera.

- Seu pai ficaria orgulhoso! – parara de andar ao escutar tais palavras.

- Você não conhece o meu pai... – Retrucou arrogantemente.

- Mas eu tenho certeza de que ele ficaria orgulhoso!

Ela sorrira novamente. Sim, sabia que seu pai ficaria orgulhoso de si. Antes de partir, virou-se novamente e encarou Suikotsu pela ultima vez. Seus lábios entre abriram-se e antes que pudesse pensar sobre o que falaria, palavras foram proferidas de seus lábios.

- Escute Suikotsu... Eu não o denunciarei! – Ele ficara surpreso ao escutar isso.

- O... O que? – não acreditava no que ela lhe dizia.

- Mesmo que você tenha acabado com a minha vida... Eu não irei a lugar nenhum acabando com a vida dos outros! – Explicou ela.

-... – Continuou quieto. Não esperava que Rin fizesse tal coisa.

- Sei que pagara por tudo o que me fez... E por tudo o que fez a outras pessoas, mas não serei eu que acabarei com sua vida... – Ao dizer tais palavras, escutara o barulho do carro de Sesshoumaru. – Oh... – Murmurou baixo. – Agora precisarei ir. Adeus Suikotsu!

- er... Rin... – Ele a chamou antes que pudesse sair de sua casa. A jovem virou-se ao escutar seu nome. – Obrigado! – Ele sorriu. Era a primeira vez que Rin via Suikotsu sorrir desta maneira. Suikotsu não sorria falsamente ou ironicamente como sempre sorria... Seu sorriso era sincero. E isto a surpreendeu.

- er... – não acreditava em suas palavras.

Ouvira novamente Sesshoumaru buzinar. Sabia que caso demorasse mais um pouco, Sesshoumaru arrombaria a porta para ver o que acontecia. Mesmo surpreendida, virou-se e continuou a seguir o caminho que fazia. Avistou o Vanquish de Sesshoumaru estacionado em frente ao seu portão, o mesmo estava ao lado do carro com os braços cruzados sobre o peito e com uma expressão séria em seu rosto.

- porque demorou tanto? – O viu estreitar os orbes âmbares. Oh droga, ele estava de mal humor.

- Desculpe... – Caminhara em direção a seu amado. Este pegara rapidamente a mala que Rin segurava e colocou-a dentro do porta-malas. – Estava terminando de organizar algumas coisas! – mentiu ela. Não, ela não contaria à Sesshoumaru sobre a conversa que teve com Suikotsu.

- Está mentindo... – Rosnou ele.

- Não... Eu não estou! – Tentou fazer com que sua expressão ficasse a mais calma possível. Assim ele acreditaria que não mentia.

- Eu pude ouvir uma parte da conversa! – Rin se surpreendera novamente. – Sou um youkai, lembra-se?

- Desde quando estava ouvindo? – Entrara rapidamente no veiculo estacionado em frente a sua casa.

- Desde quando cheguei... Infelizmente só pude escutar uma parte da conversa! – Sesshoumaru ajeitara-se no banco do motorista.

- Oh! – murmurou surpresa.

- Pelo o que notei... Conversavam por um bom tempo! – Rosnou ele. – Quero que me conte... Não esconda nada de mim! – Ligou o carro colocando-o em movimento.

- humn... – Rin suspirou novamente. Sesshoumaru não sossegaria enquanto não contasse o que tanto conversavam. Sua mentira não funcionou, teria que contar agora tudo o que acontecera.

OoOoOo

- então foi isso! – Rin Adentrara agora a sua residência. O local onde moraria junto ao homem que amava.

- Entendo... Mas, porque não quer denunciá-lo? – o youkai estreitara os orbes âmbares mais uma vez.

- Como eu já disse... Não chegarei a lugar algum acabando com a vida dos outros... Não serei eu que acabarei com a vida de Suikotsu! – Sentou-se sobre o confortável sofá de couro.

- Certo... Já que não fará isso... Eu o farei! – Sesshoumaru riu. E Rin estreitara os orbes à Sesshoumaru.

O youkai aproximou-se da mesma sentando-se ao seu lado. Segurou suas mãos fortemente para logo depositar um pequeno beijo sobre elas. Rin o olhara desconfiado, Sesshoumaru aprontava algo.

- Eu senti sua falta pequena! – Confessou ele. – não sabe o quanto!

- Eu também... Senti sua falta... Sesshy! – Afastou-se um pouco do youkai e deitara sobre o sofá de couro, apoiando sua cabeça sobre as coxas torneadas do homem musculoso ao seu lado.

Fechara os olhos ao sentir uma pequena caricia em sua cabeça, as compridas garras acariciavam delicadamente seus fios longos e brilhantes. Sentiu a ponta dos dedos de Sesshoumaru trilharem seu rosto delicado, as garras arranhavam levemente suas bochechas rosadas. E tal atitude de Sesshoumaru a fez rir devido às cócegas que ele lhe proporcionava. O youkai sorrira, não esperava que suas compridas garras a fizessem cócegas.

- Rin... Já que hoje é seu aniversario... Eu tenho algo a você! – Sesshoumaru quebrara o silencio daquele local.

- Algo... Pra mim? – Levantou-se do colo de Sesshoumaru e voltou a se ajeitar corretamente no sofá macio.

- Sim... – O belo homem de madeixas prateadas levantou-se do sofá e passara a caminhar pela sala bem decorada.

Parou próximo a grande estante e retirou algo pequeno de cima dela. Voltou-se a caminhar indo em direção a jovem que não entendia o que ele pretendia fazer. Sentou-se ao lado da mesma e tocou a sua face com uma de suas mãos grandes. A jovem apenas o fitava sem nada a entender.

- Rin Himura... Case se comigo! – Sesshoumaru abrira a pequena caixinha que segurava revelando um belo anel dourado com um diamante preso a ela.

A jovem garota olhava a tudo aquilo sem dizer uma única palavra. Estava maravilhada com a beleza do anel, e surpreendida com a atitude de Sesshoumaru. Fitou os orbes âmbares que clamavam por uma resposta positiva. E antes que Sesshoumaru pudesse perguntar novamente colou seus lábios aos do forte youkai. Quando terminaram de se beijar, fitaram-se por um longo tempo. O sorriso no rosto de Rin denunciava a resposta da pergunta de Sesshoumaru.

- isso quer dizer um sim? – Sesshoumaru sorrira.

- talvez! – Rin riu ao notar que o sorriso de Sesshoumaru desaparecera de seu rosto.

- como assim... Talvez? – Ela estava brincando. Era isso o que Sesshoumaru queria acreditar.

- Estou só brincando... – ela continuou rindo da expressão desesperada de Sesshoumaru. – Claro que me caso com você! – Aproximou-se novamente de si e o beijou novamente.

- bom mesmo, Senhora Taishou! – Sesshoumaru murmurou contra os lábios de sua amada.

Rira novamente. Tudo parecia estar se resolvendo. Em poucos meses se casaria com Sesshoumaru e ficaria ao lado do mesmo para o resto de sua vida. Era isso o que desejava. Estar ao lado do homem que realmente amava.

OoOoOo

Acariciara os longos cabelos negros de seu filho. O pequeno garoto que aparentava ter seus dois anos de idade dormia sobre sua cama macia. O pequeno menino parecia-se muito consigo, apesar de ter herdado algumas características de seu marido. Herdara os belos orbes âmbares e as orelhas pontiagudas de Sesshoumaru. Sorrira ao constatar o quanto sua vida mudara. Três anos se passara desde que se casara com Sesshoumaru. Seu filho, fruto do amor de ambos, era o que mais lhe importava neste momento.

Continuou a acariciar os cabelos de seu filho e seus orbes chocolates pousaram-se sobre a bela aliança dourada em seu dedo anular. Sorrira mais uma vez. Estava satisfeita com a vida que levava. Formara-se em administração e passara a trabalhar com Sesshoumaru na empresa que este herdara de seu pai.

Ajeitou-se melhor sobre o colchão macio e continuara a acariciar as madeixas de seu filho, mas logo parara ao perceber que este se remexia devido ao seu toque. Se continuasse, este acordaria e depois levaria muito tempo para que este dormisse novamente. Suspirou derrotada. Parara de acariciar a cabeça do jovem garoto, e tentara prestar atenção em algo interessante naquele enorme quarto. Seus olhos estavam fixos em um ponto qualquer da enorme parede pintada, mas logo mudaram de rumo ao perceber que a porta do quarto de abrira. Fitou o forte homem que acabara de adentrar seus aposentos. Este se aproximara de si sentando-se próximo a onde se encontrava deitada. Seus orbes âmbares passaram a fitar seu filho adormecido, e um pequeno sorriso formara-se em seu rosto másculo.

- você demorou hoje... – Sussurrou Rin.

- Desculpe-me... Estava resolvendo algo na empresa! – Sesshoumaru a imitara. Sussurrou baixo para assim não acordar seu filho adormecido. – Devido a isso, demorei um pouco mais...

- entendo... – ela murmurou baixo. Levantara-se de onde estava deitada e sentara-se próximo ao seu belo marido.

- então ele dormiu! – Concluiu o youkai. – isso é estranho já que ele sempre dorme um pouco mais tarde!

- Ele gastou muita energia hoje... Ficou cansado rapidamente! – Rin Explicara. Fitou demoradamente o belo homem ao seu lado.

- Isso é bom... Quem sabe desta vez ele não acorde no meio da noite! – Suspirou cansado.

- Parece cansado... Sesshy! – Ela acariciara a face do youkai. As pontas de seus dedos deslizavam suavemente sobre seu rosto. Sesshoumaru fechara seus olhos para sentir melhor o toque dos dedos da jovem.

- de fato, estou! – Disse ainda com os orbes fechados.

- Porque não toma um banho? – Ela o aconselhou. – Assim poderá descansar melhor...

- não tem graça tomar banho sozinho! – O youkai sorrira maliciosamente.

- Desculpe-me... Mas não posso acompanhá-lo! – Rin olhara para seu filho.

- às vezes... Eu não queria ter filhos! – Resmungou ele.

- não diga isso! – Rin o censurou. Estreitara seus olhos chocolates demonstrando o quanto as palavras de Sesshoumaru a incomodara.

- Desculpe-me... Não era isso que eu queria dizer... Bem, acho que entendeu o real motivo para eu não querer! – Explicou-se.

- Sim, eu entendi... Mas dizendo deste jeito parece que ter tido o nosso filho foi um erro!

- De modo algum minha pequena! – O youkai segurara suas mãos firmemente e deixara que o seu polegar acariciasse a palma de suas mãos. – mas às vezes, nem sempre conseguimos fazer o que queremos!

- eu sei... Desculpe-me! – se desculpara. – Sei que jamais rejeitaria seu filho Sesshy! – A jovem abaixara a cabeça.

- Jamais faria uma coisa dessas... – Soltara as mãos de Rin e depositara em seu queixo levantando sua cabeça delicadamente, fazendo a jovem encará-lo mais uma vez.

- eu sei... – ela murmurou baixo.

Fitou os orbes âmbares de Sesshoumaru atentamente, mas seus olhos logo fitavam o contorno dos lábios do youkai. Como queria beijá-lo naquele momento. A vontade de poder sentir o gosto de seus lábios vermelhos a dominava. Parecia que não o beijara há muito tempo, sendo que a ultima vez que sentira o gosto de seus lábios fora hoje de manhã. Realmente... Fazia muito tempo. Permanecera perdida em seus pensamentos que mal notara a aproximação de seu belo marido. Seus lábios tocaram-se e um demorado beijo surgira. Suas línguas exploravam a boca de cada um. O youkai separou-se dos lábios tentadores de Rin, mas manteve a mesma aproximação dos corpos. Voltou a colar seus lábios aos dela, mordendo suavemente o lábio inferior da mesma. Arfara ao sentir os caninos de seu marido perfurar seus lábios carnudos.

Aos poucos Sesshoumaru mudou-a. Ensinou-a o que era amar, ensinou-a a não temer ninguém... Ate mesmo aqueles que um dia a fizeram sofrer. Ensinou-a a controlar seus vícios e ensinou-a a superar seus traumas. Aos poucos aprendera tudo para que pudesse mudar sua vida... Sesshoumaru a mudara e estava grata por isso.

- eu amo você! – murmurou ela contra os lábios do forte youkai.

- eu amo você! – Sesshoumaru repetira as palavras de Rin. Envolveu-a fortemente pela cintura fazendo-a se aninhar sobre o seu peito musculoso. Suas narinas experimentaram o doce cheiro que sua amada emanada. O cheiro que tanto amava.

Rin passara sua vida toda tentando encontrar sua felicidade. Agora... Enfim percebera que a encontrara. Sim, finalmente conseguira encontrar a sua felicidade. A felicidade que sempre desejou ter... Mas se não fosse por um belo youkai, talvez nunca tivesse encontrado-a.

Fim.

Ainn meeu Deoolz D: eu nãao estoou acreditandoo quue a fiic acaboou D: Tudo que é bom dura poucoo D: Confesso que gosteei muitoo de escreveer essa fiic *o* dee todas as fics que já escrevii , essa foi uma das melhorees em minhaa opiniãao * não sei se gostaram do final da fiic ... eu não escrevii o casamentoo, porque acho que não sou muitoo boaa praa isso D: por isso neem tentei fazeer algoo do tipoo , me desculpeem .-. Quero agradeceer a todos que acompanharaam a fic desde o iniciio , e que mandaraam Reviews * obg mesmoo queridaas :D comoo eu sempree faloo ... vocêes sãao o motivoo paraa eu continuaar a escreveer * E realmente ... Saber que estavam gostando da fic me deixou bem animada para continua-la :D Eu sei que havia dito que a fic teria uns 12 caps ou mais... mas estou escrevendo uma nova fic e havia dito que postaria assim que terminasse essa... E logo minhas aulas começaraam :S Costumo terminar uma fic por veez... Assim posso me dedicaar inteiramente a essa determinada fic e assim não poderá correr o risco de eu abandoná-la ou deixá-la em Hiatus * minha próxima fic será de Vampire Knight :D e devo confessar quue tbm estou tendoo ideiaas paraa maais uma fiic novaa :O maas procurareei escreveer umaa poor veez .-. Obg mesmoo a todaas (os) que mandaraam Reviews *-* Desculpe se demoreei para postar este ultimo cap. mas eu estive meio ocupada ultimamente ;s minha mãe acabou de fazer uma cirurgia e eu mal tive tempo de entrar no PC e o site tava coom problemaa e eu nãao conseguia entraar na minha contaa praa postaar :S maais... chega de desculpaas :B espero que gosteem destee ultimo cap. :D e me digaam o quue realmentee acharam da fiic :D queroo sabeer a opiniãao de vocêes para assim melhoraar a cada fic nova que eu escreveer (:

Agradecimentos: Nami-chan vampire, Hachi-chan 2, Nama, Meyllin, Cosette, Saa-chan2009, is'nhaa, Daaf-chan, SrT Ame, Susan.

Agradeço a todas vocês que acompanharam e mandaraam Reviews e agradeçoo tbm as garotaas do orkuut, que e leraam e comentaraam na minha fiic la na comuu :D muitoo obrigadaa mesmoo * espero quue gosteem do finaal da fiic (: ahh , elaa acaboo T_T foii a fiic quue eu maais gosteei de escreveer :S *sniif sniif* nãao seei see sabeem , maas Sesshy e Rin nãao é meu casaal favoritoo :o mas quando comecei a escrever a primeira parte da fiic , acheei melhoor colocaar a Rin como protagonistaa * foii aii quue me pediram para continuá-la :D e caraa, gosteei bastantee de escreveer uma fiic de Sesshy e Rin *-* tanto ée quue passei a leer fics destee casaal tbm :o quuem sabee futuramente eu não escrevoo maais fiics destee casaal ? :D HAHAHA * esperoo podeer veer vocêes naas minhaas proximaas fiics :D e como continuei esta fic a pedidos de meus leitorees , eu as dedicoo a vocêes *-* obg mesmoo amorees ... ahh , lembrandoo ... em brevee postareei a minha fiic de vampire Knight , see estivereem interessadaas ... logoo elaa estaraa juntoo coom as minhas outraas fiics aquii no meeu perfiil :) er ... melhoor eu iir porquue eu jaa faleei dimaais .-. RSRSRS ; Beijoos meeus amorees , e atee a proxiimaa :*