Poison
A Katekyo Hitman Reborn! fanfic por Raayy

Reborn não me pertence, mas também nem queria. Só o Gokudera e a Bianchi (L)

Essa fanfic é uma GokuBianchi para NANASE KEI. Feliz aniversário atrasado, vadia.

QUALQUER PROBLEMA COM A HISTÓRIA, TO DEIXANDO CLARO: NÃO PASSEI DO EPISÓDIO 17. Fiquei sem saco, e escrevi com o que eu sabia. Pode me matar, Nana, não ligo u_U

Sem betagem, por que eu quero upar logo essa porra, e a Anne tá off até o fim de semana mesmo.


I wanna love you, but I better not touch (don't touch)
I wanna hold you, but my senses tell me to stop
I wanna kiss you, but I want it too much (too much)
I wanna taste you but your lips are venomous
poison.
You're
poison running through my veins,
You're
poison...

Poison – Alice Cooper.

#

Ela era como uma boneca de porcelana.

Com os cabelos macios e rosados, pele clara e roupas bonitas.

Como uma boneca de porcelana colocada na parte mais alta da estante.

Gokudera não conseguia alcançar a parte mais alta da estante.

#

Você o ouvia tocar piano, com sua mãe.

Sabia que aquela era a mãe dele, e ele não.

Mas nem por isso você o recrimina, não é? Em vez disso, você o chamava pelo primeiro nome e fazia questão que ele o chamasse de "Aniki".

Você tinha um certo alívio de não serem irmãos da mesma mãe. O porquê, você não sabia.

#

Ele tocava piano muito bem.

Ele pensava que, talvez a boneca de porcelana não pudesse vê-lo, por estar muito alta.

Então, talvez assim, pudesse ouvi-lo.

Ouvir uma melodia de alguém desconhecido.

E ele tocava, tocava, e não percebia que a boneca olhava para ele o tempo todo.

#

Aqueles biscoitos eram para ele. A partir do momento que foram feitos, eram para ele.

Você não sabia – ou ignorava – que sua comida estava envenenada, e deu para ele do mesmo jeito.

Queria que isso lhe desse boa sorte.

Só que você não esperava que fosse sair um resultado tão bom, e de certa forma estranho.

Depois disso cozinhava cada vez mais satisfeita para seu irmãozinho mais novo.

#

Ele odiava os seus biscoitos, mas não deixava de comer.

"São da boneca", pensava.

Por mais envenenado que fossem os biscoitos, você não hesitava em comer, mesmo que pudesse morrer.

"A boneca fez esses biscoitos para mim", repetia.

Por mais mal que passasse depois, no fundo ele estava feliz, por comer algo da boneca.

#

Você sempre soube da verdade.

Mas você nunca o contara, não é?

Você não queria magoá-lo, mas o privando da verdade, só iria ficar pior depois. E você sabia disso.

Ele se rebelou, fugiu de casa, e você ficou sem notícias dele.

Seria essa sua punição por não ter avisado logo a ele?

Você não sabia, mas tomava como punição. E desejava profundamente que ele não a odiasse como odiava o pai de vocês.

Só assim para entender por gostar de não ser completamente a irmã dele.

Você o amava, só não sabia disso, até o dia que ele foi embora.


N/A:

O fim ficou uma bostinha, mas, aceitável. Acho.

Anyway, Nana, espero que você gosta do seu presente. ESPERO MUITO, para seu próprio bem -aponta duas armas na sua cabeça-

Eu quis fazer uma coisa bem fluffly na infância deles, por que é a única coisa que eu vi que podia fazer uma GokuBianchi por enquanto. UM DIA, e termino de ver, afinal eu tenho todos os epis completos aqui, não vou desperdiçar os DVD's da Kaoru.

Enfim. Nana, Anne e Déb, de vocês eu estou COBRANDO uma porra de um review.