Fic 26: Trabalho dobrado.

O céu e a selva estavam de complô contra os aventureiros. Os barulhos dos trovões ressoavam dentro da casa, assustando a todos, principalmente as crianças. A selva estava em completo alvoroço, parecia que algo estranho estava pra acontecer.
M: Não acredito que a partir de amanhã vou ter o descanso merecido!!!
V: Nem me fale...
Finn: Vou comer e dormir...
Nanda: Não sei se é uma boa idéia...
M: Por quê???
Nanda: E se acontecer alguma coisa???
V: Não vai acontecer nada... ainda mais porque sempre estaremos por perto!!!
Nanda: To com uma sensação horrível...
M: Deixe de bobeiras... o que pode acontecer???

Uma forte chuva desabou sobre o plateau, durante toda a noite ficara assim. Pela manhã, chovia uma chuva fraca, mas o vento frio era sentido por todos na casa. As tarefas, a partir de hoje, eram todas dos rapazes, que já de pé prepararam o café.
V: Começaram muito bem...
Finn: Que cheiro bom!!!
M: Como é o primeiro dia vou deixar como está... mas a partir de amanhã, quero que façam o café por último!!!
Andry: Por quê???
N: O café é o despertador dela!!!
Nanda chegou com Rachel e Edward no colo.
M: O que pensa que está fazendo???
Nanda: Cuidando dos meus filhos...
V: Mas, isso é trabalho deles!!!
Nanda: Com eles tem de ser um pouco diferente, já que eles só mamam no peito!!!
Finn: Ela tem razão...
M: Mas, assim que amamentar...
Nanda: Eu sei...

Passado o café, as meninas foram para o lago. Enquanto os rapazes brigavam para darem conta de todo o serviço. Percebiam o tanto que elas trabalhavam.
R: Alguém pode me ajudar aqui???
N: Estamos todos ocupados...
Andry: Como será que elas fazem isso hein???

John: Tio Roxton brinca comigo???
R: Agora estou ocupado...
Madge chegou chorando.
N: O que foi???
Madge: Eloá me bateu...
Começou a maior bagunça. Eram gritos, choros, o desespero estava estampado na cara de cada um.
Andry: Chegaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa....
Somente Edward e Rachel continuaram chorando.
N: Estamos ocupados...
R: Vocês podiam nos ajudar...
Arthur: Ajudar como???
Andry: Ficando quietinhos...
Willian: Mas... queremos brincar!!!
R: Por que não brincam vocês!!!
Andry foi até o quarto onde Edward e Rachel não paravam de chorar.
Andry: E vocês??? O que querem???
Ficou ninando-os, tentando faze-los parar de chorar.
Andry: Mas que idéia mais absurda que fomos ter...
Edward e Rachel olhavam curiosos para Andry.
A tarde passou tranqüila para as meninas, passaram a tarde toda no lago, exceto Nanda, que teve que voltar para amamentar os pequenos.
Finn: Nunca vi uma mãe tão dedicada igual Nanda...
M: Você está querendo dizer que não sou boa mãe???
Verônica olhou furiosa para Finn.
Finn: Calma... estou só dizendo que ela larga tudo por causa dos filhos!!!
V: Nós também...
Finn: Não sei como explicar... mas mesmo sabendo que acabou de alimentá-los...
M: Ainda sim se preocupa...
V: Não é culpa dela... ela nasceu para ser mãe!!!
M: Queria ter puxado isso dela...
Verônica e Finn riram.
Finn: Às vezes seria menos rabugenta!!!
M: Muito engraçado!!!
Continuaram rindo da cara de Madge.

Na casa da árvore.
C: Preciso de alguém...
Challenger nem terminou de falar, vendo cada um mais ocupado do que o outro.
C: O que está acontecendo aqui???

R: Que bom que chegou... você poderia me ajudar???
N: Estou mais ocupado do que você...
Andry: Não to agüentando...
Uma enorme bagunça os deixou mais estressados.
R: Que droga...
Andry: Eu avisei...
John: Uau... o que vocês fizeram aqui hein???
Madge: Só quero ver quando mamãe ver isso!!!
N: Não precisamos de público...
R: Vão cuidar dos pequenos...
Eloá: Que droga... sempre na melhor parte...
Nanda chegou e vira a tamanha bagunça que se encontrava a casa da árvore.
Nanda: Deixe-me pensar...
Andry: Podemos explicar...
Nanda: Pelo que me lembre, era pra vocês arrumarem... não pra bagunçarem!!!
R: E o que estamos fazendo???
Nanda: Se for pra bagunçar, pode deixar com as crianças!!!
N: Até parece que fizemos de propósito!!!
C: Não estou entendendo nada!!!
Nanda: Espero que arrumem isso, antes das outras chegarem...
Eles olharam ao seu redor e desanimaram ainda mais. Nanda foi ao quarto, onde encontrou as crianças cuidando de Edward e Rachel.
Nanda: Vocês estão cuidando deles???
Madge: Sim... eles são tão quietinhos!!!
John: É porque eles estão dormindo!!!
Eles riram.
Eloá: São tão fofos!!!
Arthur: Quando vamos poder brincar com eles???
Nanda: Vai demorar um pouquinho... ainda estão muito novos!!!
Willian: Acordaram...
Nanda: Sim, meu amor... estão na hora deles mamar!!!
Madge: Eu também quero amamentar mamãe!!!
Nanda: Você vai ter o seu momento... mas ainda está muito nova pra isso!!!
John: Tem que casar primeiro né???
Nanda: Isso mesmo... mas tem que crescer...
Eloá: Crescer quanto???
Nanda: Ficar do tamanho da mamãe!!!
Willian: Da Verônica???
Nanda: Da Madge ou então do meu tamanho!!!
Arthur: Eu já estou quase, não é titia Nanda!!!

Nanda: Ta crescendo rápido... todos vocês!!!
Todos riram.
John: Quando crescer quero ser igual ao meu pai!!!
Nanda engoliu a seco.
Willian: E eu quero ser igual ao meu!!!
Arthur: Eu quero ser igual a minha mãe!!!
Madge: Como assim??? Eu quero ser como minha mãe!!!
Arthur: Ela briga muito!!!
Nanda riu.
Nanda: E você Eloá???
Eloá: O que???
Madge: Você quer ser igual a quem quando crescer???
Eloá: Er... ahn... quero ser igual a você, tia Nanda!!!
Nanda: Sério??? Por quê???
Eloá: Eu amo a mamãe e o papai e os admiro muito, mas eu quero ser igual a você quando crescer!!!
Nanda ficou totalmente sem palavras. Não poderia imaginar o quanto era querida pelas crianças.
Willian entristeceu.
Nanda: O que foi meu bem???
Willian: Eu também queria ser igual a você!!!
Madge: Não pode...
Nanda: Porque não???
John: Ela é nossa mãe!!!
Nanda: Sim... mas isso não tem nada a ver com o que estamos falando!!!
Madge: Não???
Nanda: Fico muito lisonjeada por saber que vocês querem ser iguais a mim quando crescer e, confesso que estou bastante surpresa...
Arthur: Eu também posso ser igual a você tia Nanda???
Nanda: Porque querem ser iguais a mim???
Eloá: Você é demais...
Willian: Você é que fica mais conosco...
John: Você inventa várias brincadeiras maneiras...
Madge: Você nos entende...
Arthur: Você é forte!!!
Nanda: Forte??? Tem certeza???
Arthur: Bom, escutei o pessoal falando isso...
Nanda: O que andam falando de mim hein???
R: De como você é maravilhosa...
Andry: E sabe lidar com todas as situações de maneira razoável!!!

N: Você é mais sensata com as coisas!!!
Nanda: Não entendi!!!
Andry: Imagine se ao invés de ter sido você a chegar aqui e deparar com a bagunça fosse...
R: A Madge...
N: Ou então a Verônica...
Nanda: Pensando assim...
Eles riram.
R: A questão é a seguinte... não damos conta nem da metade do que vocês fazem...
Nanda abafou um risinho.
N: Não sabemos como dão conta de tudo e, sem sequer pedir ajuda ou reclamar!!!
Nanda: Onde estão querendo chegar???
Andry: Aprendemos nossa lição...
As crianças riam ao ver a cara deles.
R: Por favor, não sabemos mais o que fazer...
Nanda: Mas, foram vocês que propuseram este desafio!!!
N: Não precisa ficar nos lembrando disso!!!
Nanda riu e arqueou a sobrancelha.
Andry: O que podemos fazer para que você nos ajude???
Nanda: Deixe-me pensar...
R: Seja razoável...
Nanda: Sempre sou...
Ned, Andry e Roxton permaneceram em silêncio, esperando a resposta de Nanda.
As crianças segurando os risos. Nanda olhando para cada um deles.
Nanda: Não sei se devo...
Andry: Por favor...
Nanda: E se as outras descobrirem???
R: Falaremos que a obrigamos!!!
Nanda: Muito sensato da sua parte!!!
R: Obrigado!!!
Ela riu.
John: Ajuda eles...
Nanda: Não sei o que devo fazer!!!
Willian: Siga seu coração...
R: Onde aprendeu isso mocinho???
Eloá: Sempre escutamos vocês falando!!!
N: Acho melhor reconstruirmos nosso vocabulário!!!
Eles riram.
Nanda: Er... tá bom, mas se acontecer alguma coisa...
Andry: Nós a obrigamos!!!

Nanda (em pensamento): Só espero que esteja fazendo a coisa certa!!!
Em questões de minutos Nanda arrumou toda a bagunça, porém teve uma idéia melhor.
Nanda: Bom, tive uma idéia...
N: Acho que não vamos gostar muito dessa idéia...
Nanda: Muito pelo contrário...
R: Somos todos ouvidos!!!
Nanda: Como sabem o serviço são seus...
Andry: Não precisa ficar nos lembrando!!!
Nanda: Bom, praticamente hoje já fiz todo o trabalho, mas não poderei fazer isso sempre...
N: Por quê???
Nanda: Ainda pergunta??? Vocês já estão bastante crescidinhos para saber fazer as coisas... já passou da hora de vocês saírem debaixo da saia das mulheres!!!
R: Isso eu não concordo...
Nanda: Claro... nenhum de vocês vai concordar... pois acham que as mulheres são escravas...
Andry: Não achamos não...
Nanda: Então como damos conta de tudo sem reclamar... e vocês???
R: Nós o que???
Nanda: Não reconhecem o nosso trabalho... simplesmente acham que não fizemos nada durante o dia!!!
Permaneceram em silêncio.
Nanda: Mas, quando passamos o trabalho para vocês acham que dão conta... e, na verdade dão...
N: Como sabe???
Nanda: O que lhes falta é organização!!!
R: Como assim???
Nanda: A minha idéia é a seguinte: Vou lhes passar todas as instruções do que deve ser feito durante o dia... daí é só vocês seguirem!!!
Andry: Será que vai dar certo???
Nanda: Vou supervisioná-los amanhã, mas prestem atenção... as garotas não podem saber!!!
N: Tudo bem...
R: O que pretende fazer em relação a elas???
Nanda: Eu ainda não sei... mas pensarei em algo!!!
Challenger chegou à sala.
C: Desculpem interromper... mas o que vocês vão fazer amanhã???
Nanda: Bom, eu ainda não sei... mas, eu, particularmente não posso ir longe!!!
C: Tem razão... havia me esquecido!!!

Andry: O que quer???
C: Preciso de algumas plantas...
Eles se entreolharam.
R: Perfeito...
C: O que???
Nanda: Não é nada... ele só está brincando!!!
Nanda fuzilou Roxton com o olhar.
C: Se é assim... assim que elas chegarem falarei com elas!!!
Challenger se retirou.
Nanda: O que pensa que está fazendo hein???
R: Foi mal...
Andry: O que Challenger vai pensar???
Nanda: No mínimo, vai pensar que estamos expulsando as garotas daqui!!!
R: Já pedi desculpas...
N: Tudo está saindo como queremos!!!
Nanda: Então torce pras garotas aceitarem...
Andry: Ainda tem isso...
A expressão deles mudaram, o clima pesou um pouco.
Nanda percebendo o ar triste deles.
Nanda: Olha não gosto de ver vocês assim... darei um jeito de elas irem buscar ais tais plantas do Challenger...
Roxton se animou, juntamente com os outros, que a abraçaram.
Nanda: Mas, vão ficar me devendo mais essa!!!
R: Pagaremos com o maior prazer...
Andry: É por isso que eu te amo!!!
Nanda: Não se acostumem...
A tarde passou tranqüila, a casa toda limpa e, as crianças muito bem cuidadas. Madge, Verônica e Finn chegaram e ficaram surpresas com tal organização.
M: Não acredito...
Finn: Vocês não fizeram tudo isso sozinhos...
V: Isso eu tenho certeza!!!
R: É ai que se enganam...
M: Conta outra... aposto que Nanda ajudou!!!
Andry: Digamos que um pouquinho...
Finn: Sabia...
M: Pois eu não acredito...
R: Você não quer é acreditar...
M: Tenho certeza de que foi Nanda que fez tudo isso!!!
Nanda: Ah oi... vocês chegaram agora???
V: Não era pra você fazer isso!!!

Nanda: Fazer o que???
Finn: Não finja de boba...
M: Pode falar... foi você não foi???
Nanda: estava super cansada, só amamentei os pequenos e apaguei... estou acordando agora!!!
Elas olharam desconfiadas.
John: Até que enfim acordou...
Madge: Dormiu a tarde toda!!!
Nanda: Vocês se comportaram???
John e Madge balançaram positivamente a cabeça.
Andry: Oi... dormiu bem???
Nanda: Estava mesmo precisando disso!!!
C: Que bom que chegaram meninas...
M: O que você quer???
C: Preciso de algumas plantas...
Finn: Pra hoje???
C: Não... amanhã!!!
V: Tudo bem... não temos nada para fazer mesmo!!!
M: Tem de ir cedo???
C: O local não é tão perto... quanto mais cedo forem, mais cedo voltarão!!!
Madge fez beicinho.
A noite chegou logo. Haviam acabado de jantar.
Finn: Bom, vou me retirar... afinal amanhã é cedo!!!
V: Arthur???
Arthur: O que foi???
V: Vamos... está na hora de dormir!!!
Arthur: Ainda não estou com sono, mamãe!!!
N: Obedeça a mamãe...
Arthur foi meio à contra vontade.
M: Eu também vou...
Todos: Boa noite...
M: Acho que também devia ir...
Madge falou olhando para Nanda.
Nanda: Vou ficar mais um pouco...
M: Lembre-se que amanhã vamos andar muito hein!!!
Nanda: Mas, eu não vou...
M: Como assim não vai???
Nanda: Tenho que amamentar os pequenos...
M: Você tem certeza que é só isso???
Nanda: E o que mais seria???

M: Não sei não...
Nanda: Você está desconfiando de mim???
M: Longe de mim...
Nanda: Desculpa...
M: Queria ter uma desculpa dessas!!!
Nanda riu.
Nanda: É só arrumar outro filho...
M: Nem me fale... deixa como está!!!
Nanda continuou conversando com os rapazes.
Andry: Você se saiu muito bem hoje!!!
R: Pensei que somente Madge pensava desse jeito!!!
Nanda: Você está começando a me conhecer melhor!!!
N: São irmãs... tinham que ter algo em comum...
Andry: Ainda bem que foi na esperteza!!!
Eles riram.

Na manhã seguinte, as garotas saíram mesmo antes de o sol nascer completamente. Não queriam que as crianças vissem-nas saindo.
Nanda: Bom dia... deram formiga na cama???
R: Bom dia...
N: Esqueceu que os serviços são nossos???
Nanda: Tinha até me esquecido!!!
Andry: Como dormiu???
Nanda: Muito bem... e as garotas???
C: Saíram cedo... não queriam que as crianças vissem-nas saindo!!!
Nanda: Ah tá... mas preparados??
R: Parece que to com borboletas no estômago!!!
Nanda riu.
N: Você ri, pois não é com você!!!
Nanda: Se não os conhecesse falaria que estão com medo de trabalho!!!
Andry: Ainda bem que conhece!!!
Eles riram.

O serviço estava indo de vento e popa, as crianças brincavam tranqüilas. Edward e Rachel pareciam uns anjinhos dormindo. Mas tinha hora que tudo virava um caos. As crianças começavam a discutir, os pequenos começavam a chorar e o serviço começava a apertar. Ainda bem que Nanda estava por perto e, os explicou como agir nesta situação. E em questões de minutos tudo voltava à calmaria.
R: Não consigo entender... já tentei, mas juro que não dá... é impossível!!!
Andry: Se não estivesse aqui, ficaria louco por tanta gritaria!!!

N: Eu ficaria era surdo...
Nanda: Vocês só sabem reclamar??? A vida é assim... tem hora que parece que tudo está contra você, e se perder a cabeça, perderá o controle de tudo... mas, se tentar ficar calmo e, antes de agir, pensar como agir, tenho certeza que dará certo!!!
Andry: Mas, como podemos ficar calmos numa situação dessas???
Nanda: Você precisa primeiramente fechar os olhos e enfocar naquilo que precisa ser feito e, ter a paciência e a tranqüilidade e, principalmente a sensatez que é necessária para que haja sempre justiça...
N: E como se faz tudo isso???
Nanda riu.
Nanda: Para vocês homens é mais complicado...
R: O que está querendo dizer com isso???
Nanda: Se forem começar a brigar comigo...
Andry: Ninguém está brigando com você!!!
Andry repreendeu Roxton com o olhar.
R: Já viu como as mulheres sempre conseguem tudo???
Eles riram.
Nanda: Somos mais espertas...
Andry: E muito mais bonitas...
N: Isso eu devo concordar!!!
Nanda riu.
R: Eu estranharia se não concordasse...
Nanda: Vamos ficar falando ou vamos terminar o serviço???
Andry: Vamos voltar...
Continuaram a fazer os seus trabalhos.
A tarde passou tranqüila, estavam aprendemos os macetes dos serviços. Nanda estava satisfeita.
Andry: Obrigado meu amor...
R: Acho que se não fosse por você...
N: Estaríamos fritos...
Nanda: Que isso... amigos são pra essas coisas!!!
Andry: Ainda bem que você pensa assim!!!
Nanda: Como assim???
R: Se fosse como Madge e as outras...
N: Nem fala...
Nanda: Olha não gosto que fiquem falando mal pelas costas e, só para lembrá-los que foram vocês que inventaram isso...
Eles ficaram em silêncio.
Nanda: Vocês não vão falar nada???
N: Estamos pensando em alguma saída!!!

R: Mas acho que não tem nenhuma!!!
Andry: Só há uma...
Nanda: Acho que nem precisa falar né...
R: Erramos, mas, elas também podiam ter nos ajudado...
N: Pelo menos dando as dicas...
Andry: Assim como você fez!!!
M: Eu sabia... sabia que ela estava os ajudando!!!
Os quatro ficaram petrificados. Não sabiam o dizer.
V: Que coisa feia...
Finn: Sua traidora...
As crianças chegaram a tempo de escutar o último comentário de Finn.
John: Minha mãe não é traidora!!!
Madge começou a chorar.
N: Não é pra tanto!!!
M: Vocês não são capazes nem de assumirem um erro...
R: Isso não é verdade!!!
Nanda: Temos de agir com calma...
V: Agora você pede calma???
Finn: Agora entendi o motivo pelo qual queria ficar aqui...
Nanda: Isso não tem nada haver...
V: Não... com certeza!!!
M: Vamos mandar as meninas pra fora... pra que eu faça isso!!!
Andry: Não precisam apelar...
Finn: Não é esta a questão...
V: Confiamos em você...
Nanda: Eu não trair vocês!!!
M: Ah não... então o que fez???
R: Só pedimos algumas dicas...
A gritaria chamou a atenção de Challenger.
C: O que está acontecendo aqui???
N: Pelo que eu saiba ninguém falou que não podíamos pedir dicas!!!
As garotas ficaram em silêncio.
C: Mas o que é isso???
Nanda: Não sou traidora... vocês me conhecem... sabem que não consigo ver alguém precisando de ajuda e não ajudar...
Finn: Mas tínhamos um acordo!!!
Nanda: E como Ned falou... não estava escrito que não podia dar dicas!!!
M: Você é muito esperta...
Andry: Não precisa brigar... a culpa foi nossa!!!
R: Confessamos que nós é que a obrigamos a fazer isso!!!

N: Então se alguém tem que escutar... somos nós!!!
Nanda observou por um momento a tentativa dos rapazes para defendê-la, mas seria justo??? Estariam mentindo e, se tem uma coisa que Nanda não atura é mentira. As garotas começaram todas a falar ao mesmo tempo.
Nanda: Isso não é justo.....
M: O que não é justo???
Nanda: Eles assumirem toda a culpa!!!
V: Então, quer dizer que você também tem...
Nanda: Na verdade, não se trata de culpa... ajudar alguém é estar fazendo bem pra si mesmo... e se tem algo que eu aprendi com a vida foi que não importa como, mas o quanto você tem para ajudar...
Finn: E se eu não tiver nada???
Nanda: Nada é muita coisa... ajudar as vezes é se doar em prol de alguma coisa... não esperando nada em troca!!!
O silêncio pairou sobre a casa da árvore. E por um minuto todos ficaram admirando cada palavra que Nanda pronunciava.
Nanda: Ajudei sim... e ajudarei sempre que for preciso!!!
Madge, Verônica e Finn se sentiram envergonhadas diante dos rapazes.
R: Estou envergonhado...
V: Não tanto quanto nós!!!
N: O que podemos fazer???
Nanda: Que tal esquecer essa guerra dos sexos e, voltar com a nossa rotina normal???
C: Concordo com ela!!!
Finn: E quem não concorda???
Todos permaneceram calados.
M: Mas que não dão conta, não dão!!!
Todos riram.

Fim...