Bem, essa é verdadeiramente a minha primeira fic, eu sou nova por aqui e espero que pelo menos um alma viva leia esa fic... Obrigada.

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

Hoje é um dia, normal, aqui em lá push. Nublado, sem sol, um dia normal como quando Sam me deixou... Um ano se passou desde que a amante de sugadores de sangue se casou e deu a luz a um monstro, um ano desde que Jacob virou meu Alfa, um ano desde que Emily e Sam se casaram e desde que todos já tiveram suas impressões, até mesmo Seth, e um ano desde que Jacob Black teve sua impressão...

Realmente, alguém lá em cima não gosta de mim. Mais quem gosta? Minha mãe? Talvez, mais com certeza, o bando não...

É inevitável, todos, mesmo no fundo, tentando esconder seus pensamentos, até mesmo Sam, tem pena de mim, esse foi um jeito muito pratico que eu encontrei de desfazer este sentimento na mente de todos; pisar no calo de todos, magoar, é melhor do que ficar como uma coitada sob os olhos de todos, melhor que se lamentar...

Eu não sou mais a Leah que era antes do meu pai morrer, eu não tenho mais o meu lado humano. Quando estou na forma de humana, eu me sinto selvagem, sinto vontade de matar tudo o que encontrar pela frente, de me sentir forte. Mais quando eu estou na forma de loba, eu me sinto humana, a mesma sensação de quando Sam me deixou e por onde eu andava todos me olhavam com pena nos olhos... Sinto-me fraca, como uma covarde, com medo...

Nada mais é igual à antes, nem eu consigo ordenar meus pensamentos. Sinto-me um peixe fora da água, mais aqui é diferente, sozinha na floresta me sinto normal, sem ninguém na minha cabeça, como uma humana, sem medo, sem dor e sem remorso...

''Então aqui esta você!''

''Não enche Black'' ninguém merece um Jacob chato implicando comigo até na única hora que não tem ninguém na minha cabeça...

"Sua mãe esta te procurando, ela quer que você escolha o seu vestido para o casamento dela"

"Eu não vou, diga para ela escolher um que ela goste para mim... Afinal, por quê? Ela vai fazer questão de escolher um que ela queira..."

"Tem razão..." disse ele entre um sorriso... Passou-se um longo tempo ate que ele falou. "O que você faz aqui sozinha Leah?"

"O que você acha que eu to fazendo aqui sozinha?"

"Acho que você esta tentando ordenar seus pensamentos..."

"Em partes. Mais você esta me atrapalhando..."

"Em que você esta pensando?"

"Naquela merda de Impressão. Sabe, se essa coisa não existisse talvez eu ainda estivesse com o Sam, talvez eu não fosse uma garota lobisomem, e pudesse ter filhos..."

"Eu fiquei sabendo que a Emily pode estar grávida."

"Que bom para eles... Mais por que você ta aqui? Hoje é sábado, você devia estar com aquela monstrinha..."

"Não a chame assim, ela não é um monstro, ela só é metade vampira, metade humana. E eu não estou com ela porque hoje nos vamos fazer a ronda lembra? Logo vai escurecer. Então eu já estou pronto..."

"Legal, hoje ainda tem ronda... Eu vou para casa para me vestir. Depois te encontro."

Disse isso me pondo de pé, se tinha uma coisa que eu não merecia era escutar a noite toda os pensamentos do meu Alfa, e para piorar, sobre a Monstrinha.

Cheguei em casa e fui correndo para o meu quarto, teria quem ser rápida, coloquei uma calça e uma blusa normal, afinal, eu passaria a maior parte da noite como loba, não é algo que eu goste, mais o que eu posso fazer? Ignorar? Sabe o que é pior? Saber dos pensamentos deles, sobre mim, sobre seus amores, suas impressões, saber que eles possuem alguém para lutar e eu estou sozinha...

"Leah, vamos, você vai passar a noite toda como uma loba, da para você apurar um pouco?"

Se tem uma coisa que eu adoro é implicar com o Jacob, pois sempre acabamos brigando, cheios de marcas, e todo aquele sentimento de pena é substituído pela raiva, mais hoje, por incrível que pareça, eu não estou com vontade de lutar; hoje, para falar a verdade, eu estou com vontade de chorar... Sai do quarto, sem me importar, desci as escadas e vi Jacob deitado no meu sofá com meu irmão e sua adorada impressão, a guriazinha até era bonita, comparada comigo ela é linda, cabelos dourados, a pele da cor da minha, olhos azuis, muito tímida, mais simpática... E eu? Sem comentários.

Não falei uma palavra, sai de casa e vi que Jacob me seguia, continuei caminhando até a clareira onde sempre nos encontramos. Acho que ele percebeu que eu não estava a fim de brigar, então, ouvi a pergunta que achei que jamais ouviria de Jacob Black.

"Você está bem Leah?"

Eu havia me sentado no chão, perto de uma arvore e achei melhor esconder a verdade, tentando soar como se estivesse indiferente, mais não enganei nem a mim mesma.

"Sim."

"E pretende enganar quem? Leah, você esta muito diferente ultimamente, há uma semana atrás nos já estaríamos nos matando se tivéssemos a mesma conversa... Vai falar para mim?"

"Dificilmente; eu estou bem, só um pouco cansada e desiludida."

"Leah, eu sei que é difícil para você ver que Emily e Sam estão tão felizes, quando poderia ser você que estaria ao lado de..." Eu o interrompi.

"É por isso que eu estou mal, é porque todos têm pena de mim, eu não preciso da pena deles e nem da sua pena, eu estou bem, não tem porque se preocupar, simplesmente."

"Você não engana ninguém, todo mundo vê que você não esta feliz e que tem raiva de Sam e Emily, você pode confiar em mim Leah, sei que eu nunca fui seu melhor amigo, mais, eu sou seu Alfa, você deve confiar em minha palavra..."

"Sim, eu tenho raiva de Sam e Emily, porque ela era minha melhor amiga, a irmã que eu não tive, eu contei tudo a ela, sobre mim e Sam, tudo, e ela me apunhalou pelas costas; eu nunca vou perdoar ela, e nem ele, na noite em que ele terminou comigo, ele não foi carinhoso, foi frio, ele queria isso, ele disse coisas terríveis, não consigo olhar para ele sem me sentir traída..."

Eu não percebi, mais estava de pé, as lagrimas teimando em sair, mais eu era forte, não deixaria, voltei a me sentar e só assim derramei-as, Jacob se sentou ao meu lado e disse:

"Eu entendo, mais porque você ficou assim? Machucando os outros?"

"Você diz uma cobra, que quanto mais fala, mais veneno espalha? Simples, porque é mais fácil cutucar a ferida dos outros do que a própria, eu não quero ser assim, mais é o único jeito, senão, todos vão achar que eu ainda sofro com a perda do Sam... Você entende agora? Quando eu olho para a garota que o Seth teve a impressão, eu me vejo há anos atrás, se Sam tivesse confiado em mim, e me contado, eu poderia ter outra vida..."

"Leah, eu sei que eu não sou a pessoa certa para dar conselho de moral, mais você devia perdoar Sam e Emily, eles se amam, talvez seja isso que te faz ter uma vida infeliz... É só um conselho..."

"Você perdoaria o sugador de sangue pelo que ele fez? Ele tirou a sua adorada amante de sugadores de sangue de você..."

"Eu perdoei ele, era o que Bella queria, eu confesso, nunca vou me sentir a alma mais feliz do universo, mais é o certo, procuro não sentir remorso, mais às vezes é inevitável..."

"Talvez eu perdoe o Sam, mais Emily, dificilmente."

"Leah, você já pensou que Emily também sofreu? Ela esta marcada, pela dor e pelo medo, Sam se descontrolou só uma vez, e veja o que aconteceu com a pobre Emily."

"Não que eu deseje o mal para ela, mais foi bem feito, por ela ter me apunhalado, por não ter me dito que ela também gostava do Sam."

"Viu, ela já sofreu o bastante, ela esta marcada, quanta dor ela não sentiu? Ela sofre com a sua ausência, ela vai pedir para você ser madrinha do filho dela. Eu não estou te obrigando a nada, só acho que seria melhor, lembra quando seu pai disse: Uma boa ação e uma recompensa? Talvez você tenha a sua impressão."

"Ok, acho que ela já teve seu castigo. Mais agora é sua vez, me diga como é ter uma impressão com um vampiro?"

"Eu não sei se é isso que eu quero, eu adoro essa criança, mais não a amo mais, talvez a impressão não seja exatamente apenas sobre o amor verdadeiro, talvez seja sobre outra coisa, você vê Quil? Ele ama a sua pequena Claire, cuida mais dessa criança do que seus pais, mais eu não, ela é tão frágil, acho que o meu verdadeiro amor, não é ela."

"O que te faz achar isso?"

"Eu acho que o meu tipo de garota é mais forte, que não é necessário ficar cuidando, eu tive outra impressão, mais forte, mais selvagem, que esta me dominando... Não tenho mais consciência do que eu faço."

"Maravilha, você esta esbanjando impressões, e eu não tive nem uma... O mundo não é justo, eu não vou mais perdoar a Emily."

Ele não falou mais nada, apenas me deu um leve e glorioso selinho, tímido, sem pedir permissão, ele foi aprofundando o beijo, eu deixei, ele segurou minha cintura, como que para não me perder, eu alisei seus agora curtos, cabelos; o beijo foi glorioso, ele precisava disso tanto quando eu, o beijo foi cheio de necessidade, de selvageria, de desejo...

"Jacob........"

"Você pode, por favor, ficar quieta e apreciar o momento? Eu sei que você gostou, eu também, então sem nem um piu."

Eu obedeci, ele me abraçou forte, junto ao seu peito, ele sempre fora mais quente do que eu, mais alto, maior e mais forte, eu me senti, segura e amada, uma sensação muito boa, que eu não sentia há muitos anos...

-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

Se alguem leu completamente essa fic, eu espro uma review; não é tao dificil, faça uma autora baka feliz...