Amor, Estranho amor...

Epílogo

Fandon: J2 / Padackles

Estrelando: Jensen / Jared

Advertências: Trata-se de pura ficção, com conteúdo adulto. Jared e Jensen são apenas personagens da minha história.

Nota: A idéia de escrever esta fic surgiu depois que assisti a um vídeo muito fofo no YouTube: Life with the Padackles - J2 AU

Sumário: A forma como o conheceu foi inesperada... mesmo assim, algo naquele homem o atraiu... Isto sem falar daquela criaturinha curiosa e irritante de três anos, que também acabou conquistando seu coração...


Seis anos depois...

Jensen e Jared estavam sentados na sala, quando Gabriel chegou de fininho...

- Paiss, é... eu recebi uma advertência na agenda da escola, será que dá para vocês assinarem?

- Uma advertência? E por que isso? – Jared perguntou surpreso.

- Porque eu... é... Eu bati num garoto da sexta série.

- Bateu? Mas por que?

- Ele riu da minha cara quando me ouviu dizendo que eu tinha dois pais.

- Yes! – Jensen falou, recebendo um olhar reprovador de Jared.

- Você deveria ter ignorado, Gabriel! – Jared disse sério.

- Eu bem que tentei, mas... ele continuou, e... Bom, acho que ele não vai mais me incomodar agora. Me desculpa, pai!

- Ta tudo bem – Jared disse e saiu em direção ao quarto.

- Ele ficou zangado, né? – Gabriel perguntou para Jensen.

- Que nada, é só uma crise, daqui a pouco passa... Deixa que eu dou um jeito nele, ok? Vai ficar tudo bem – Jensen disse piscando para Gabriel e indo atrás de Jared.

- Ei, o que foi agora?

- Sei lá, eu só... só não queria que ele tivesse que passar por isso, sabe? – Jared disse visivelmente chateado.

- Qual é, Jare? O Gabriel é duro na queda, ele não vai se deixar afetar por algo assim.

- Eu sei, mas... não é legal ele sair batendo nos outros por causa disso.

- Jare, foi uma vez só, se acontecer de novo a gente passa a se preocupar, ok? E depois... seu pai me disse uma vez que você era um belo de um encrenqueiro quando criança... Vivia se metendo em confusão!

- E você acreditou?

- Até, claro... você passar a querer pegar os meninos de outra maneira, e não mais na porrada – Jensen disse zoando.

- Ele não disse isso!

- Disse sim!

- E eu já te falei quantas vezes pra não levar a sério o que ele fala sobre mim?

- Jared, se tem uma coisa que eu aprendi é que o seu pai é um sábio.

- Hah, fala sério Jensen!

- Agora desfaz essa tromba, vai!

- Cala a boca, Jen!

- Nós já vamos? – Gabriel entrou correndo no quarto, empolgado, já esquecendo do ocorrido anteriormente.

- Nós já vamos aonde? - Jared perguntou.

- Vocês esqueceram? É aniversário do vovô Padalecki! 60 anos!

- É só no sábado, Gabriel!

- Mas eu prometi a ele que nós iríamos hoje!

- Oh, que fofinho! – Jensen disse zoando – E você por acaso não esqueceu da coisa mais importante, que seria nos consultar antes?

- Ah, puxa! Eu esqueci... mas vamos hoje, por favor? É só um dia antes, o que custa? – Gabriel disse fazendo aquele olharzinho de filhotinho abandonado que Jensen tanto conhecia...

- Ok, a gente vai sair a tarde então, agora eu ainda tenho umas coisas pra resolver por aqui.

Gabriel saiu do quarto e Jared estava dando risada...

- Qual é a graça?

- Eu não acredito que você ainda cai nos truques dele!

- Fala sério Jare! Eu ainda caio nos seus! Com esse olharzinho vocês conseguem tudo e que querem de um pobre mortal como eu!

- Oh, tadinho! – Jared disse lhe dando um beijo.

- Ei, vocês dois querem parar com esse agarramento? Eu sou menor de idade ainda! – Gabriel disse ao voltar para o quarto e ver os dois atracados, se beijando.

- Cai fora daqui moleque! – Jensen disse atirando uma almofada em cima dele.

- Ei Gabriel... Por que essa empolgação toda por causa do aniversário? – Jared perguntou curioso.

- Ah, é que o vovô é demais! E ele prometeu me levar para esquiar nas montanhas nas férias. E o vovô e a vovó Ackles também vão estar lá, não vão?

- Vão sim, mas eu acho que isso não vai dar certo! – Jared disse bufando...

Jensen deu risada...

- Qualquer coisa a gente tranca os três num quarto e deixa eles se matarem...

- Os quatro! – Gabriel corrigiu.

- Como?

- O vovô tem uma nova namorada, a Pâmela.

- Você anda bem informado, não é seu malandro? – Jared perguntou.

- Ele me ligou ontem... Disse que ela é muito bonita, tem 38 anos, e tem uns peitões!

- Ele disse isso pra você? – Jared perguntou bravo – Eu tenho que ter uma conversinha séria com o seu avô...

- Bom, eu vou ali na rua brincar com a July, vocês já podem continuar se agarrando agora...

Jensen atirou mais uma almofada, mas Gabriel já havia sumido de vista.

- O meu pai não tem jeito mesmo, né Jen!

- É, o seu velho não perde tempo! – Jensen disse rindo – Eu estou até imaginando aqui... será que você com sessenta anos também vai ser um velho tarado como ele? Hã? Acho que eu sou um cara de sorte...

- Você acha, é? – Jared puxou Jensen para um beijo – Então é melhor eu trancar essa porta, senão uma certa pessoinha vai acabar vendo o que não deve...

A tarde, Jared estava sentado na cama, e Jensen estava em frente ao espelho, terminando de se arrumar para irem até San Antônio, quando Gabriel entrou no quarto...

- Pai, eu já posso dirigir?

- O que? – Jared lançou imediatamente um olhar acusador para Jensen, que balançou a cabeça em negativa.

- Eu já tenho dez anos! Posso?

- É claro que não! Você não sabe qual é a idade permitida?

- Ah, mas ainda faltam seis anos!

- Então, esse é o tempo que você vai esperar, garotinho! – Jared disse cortando o assunto.

- Ta bom... Mas... Uia! que saco! – Gabriel resmungou saindo do quarto.

- Eu aposto que isso foi idéia sua, Jen!

- O que? É óbvio que não!

- Assim como a idéia da moto também não foi?

- Qual é? Aquilo foi um acidente!

- Não, aquilo foi irresponsabilidade! Você nem sabia pilotar a moto, e foi logo levando o Gabriel de carona.

- Ele disse que a moto era maneira... e só ficou com uma cicatriz no braço, eu é quem levei a pior! Fiquei com a barriga toda esfolada!

- Jen, 80% das cicatrizes que ele tem no corpo, foram por sua causa! Você definitivamente é um perigo para a humanidade!

- Nem tanto, e é sorte dele, as meninas adorem cicatrizes! E eu não sou um perigo pra você, baby!

Jared rolou os olhos...

- Você está inspirado hoje, não é? É melhor nós irmos logo.

Ao chegarem lá, Gerald estava em uma animação total, afinal tinha recém aberto seu próprio restaurante.

Quando ele apresentou Pâmela, sua nova namorada, Jensen não foi nada discreto, conferindo com os olhos se o que Gabriel tinha dito sobre os peitões era mesmo verdade, e recebendo uma cotovelada de Jared em sinal de reprovação.

- Você não tem jeito, mesmo! – Jared cochichou.

- Qual é? Eu só estava conferindo!

- Quanta cara de pau! – Jared disse emburrado.

- Qual é amor? Voce sabe que eu nem sou chegado, fala sério! Você está com ciúmes?

- Eu não estou com ciúmes, só que ela é namorada do meu pai! Ele não vai gostar se souber que você está de olho nos peitos dela...

- Claro, eu entendo perfeitamente – Jensen disse zoando – Afinal você nunca fica com ciúmes...

No sábado, Gabriel estava empolgadíssimo, os pais de Jensen já haviam chegado e estava toda a família reunida na mesa depois do jantar.

Era praticamente uma guerra entre o vovô Padalecki e os avós Ackles para ver quem conseguia mimar mais o menino.

- Pois é Gabriel, suas férias estão chegando, não é? Então nós poderemos passar o tempo inteiro juntos no Hawai – Donna disse empolgada.

- O que? Ele vai passar as férias comigo nas montanhas, eu até já arranjei alguém para me substituir aqui no restaurante! – Gerald disse enfurecido.

- Você acha que nós devemos interferir? – Jared perguntou baixinho para Jensen.

- Que nada! Vamos aproveitar pra sair de fininho... Afinal o nosso filhote tem jogo de cintura, é melhor a gente não se meter.

Os dois foram para fora, e se sentaram em baixo de uma árvore que havia ao lado do restaurante.

- Eles vão acabar estragando o garoto desse jeito! – Jared resmungou – Eu levei dez anos para educá-lo e eles conseguem acabar com tudo em um dia.

- Ah Jare, um pouquinho de mimo não faz mal a ninguém!

- Você acha que isso é um pouquinho?

- É o único neto deles, você sabe que eles só querem o melhor pra ele...

- É, eu sei...

- Por falar nisso, você não acha que está na hora de nós aumentarmos a família?

- O que? - Jared disse fazendo uma careta de reprovação - Você não está pensando em adorar mais um filho, não é?

- Claro que não! Filhos dão muito trabalho... apesar de valer a pena. Mas na verdade eu estava pensando em adotar um cachorro...

- Ah bom, aí eu concordo... Eu sempre quis ter um cachorro!

- Quem sabe dois...

- Ok, mas aí chega!

- Concordo. Dois está ótimo!

- Ei! Obrigado por me abandonarem sozinho lá dentro! – Gabriel chegou e se sentou em meio aos dois.

- Mas pelo visto, você sobreviveu! – Jared disse rindo.

- Mas foi por pouco! Tive que dividir minhas férias em três, para não gerar confusão! E ainda assim eles estão lá dentro discutindo, pra ver para onde eu vou primeiro...

- E para onde você quer ir com a gente? – Jensen perguntou.

- Eu quero ficar na nossa casa! Vocês sabem que não existe melhor lugar no mundo pra mim! – Gabriel disse sorrindo e abraçando Jared e Jensen ao mesmo tempo – Depois, enquanto eu estiver com eles, você podem viajar sozinhos... Vai ser maneiro, não vai?

- Claro, vai ser ótimo! – Jensen disse rindo – Mas isso depois de uma semana, que é o tempo que eu vou levar pra desfazer a tromba do seu pai número 1, que vai ter primeiro uma crise de ciúmes por você estar com os seus avós.

- Cala a boca, Jensen! – Jared disse bravo.

- bom, eu vou voltar lá, antes que aqueles três se matem lá dentro! – Gabriel disse e saiu correndo de volta para o restaurante.

- Jare, você se lembra de quando nós viemos aqui pela primeira vez? Seu pai ainda tinha a oficina aqui, e um ferro velho ali atrás da casa. Foi há seis anos, logo depois que você saiu do hospital...

- Você está falando daquele dia em que a gente acabou transando dentro da carcaça que sobrou de um caminhão roubado?

Jensen gargalhou...

- Também, mas antes disso... lembra do que você me disse aquele dia?

- Hmm... deixa eu ver, eu disse tanta coisa naquele dia...

- Não se faz de bobo, Jare! – Jensen disse impaciente.

- Ta bom, você está falando sobre eu ter dito que era o cara mais sortudo do mundo, por estar com você, e que por mais que tenha sido estranha a forma como eu te conheci, depois do nascimento do Gabriel, esta tenha sido a melhor coisa que aconteceu na minha vida?

- Aham... mas tinha mais uma coisinha...

- Que eu te amava muito?

- Pelo visto você ainda tem boa memória – Jensen disse sorrindo satisfeito – E isso tudo continua valendo? Mesmo depois de seis anos vivendo comigo?

- Cada dia que eu passo junto de você, Jen... só me faz ter mais certeza disso!

- Valeu! – Jensen disse o abraçando apertado.

- Jen, você me fez repetir essa ladainha toda, pra me dizer "valeu"? Eu não acredito nisso! – Jared falou se fazendo de bravo.

- Agora vem comigo – Jensen disse levantando e o puxando pela mão em direção aos fundos da casa – Vamos ver se restou alguma carcaça de algum carro por aqui... Eu preciso te comer agora! – Jensen ergueu as sobrancelhas e deu aquele seu sorriso malicioso.

- Sabe Jen, você é sempre tão romântico! Deve ser por isso que eu te amo tanto! – Jared disse o puxando para um beijo apaixonado...


Agora sim terminou...

Eu só tenho que agradecer a todos que tem acompanhado esta fic desde o início, e também aos que a estão lendo somente agora, pelas reviews maravilhosas, que me fizeram muito feliz, e que serviram como incentivo e inspiração para que eu a continuasse escrevendo.

Ao mesmo tempo em que dá uma dózinha por ela ter terminado, também vem aquela sensação de missão cumprida... Espero que tenham gostado, se divertido, e se emocionado tanto quanto eu ao escrever...

Ainda espero sua opinião final!!

Meu muito obrigada a todos!

Um grande abraço, e um beijo no coração!

Mary.