Esclarecimento: Eu não possuo direito nenhum sobre Twilight e nem sobre Bitter Sweet Symphony... mas a tradução de Sinfonia Agridoce é minha, e se pudesse, ROBSTEN também seria meu *-*

N/T: Okay. Finalmente chegamos ao capítulo derradeiro, encostadinho com a postagem original. Todos os agradecimentos e melancolia eu deixo pra nota do final, pode ser? Vou deixar agora vocês lerem sossegadas e sofrer com o nosso amado Edward. Sim, eu disse sofrer.

Dicas da trilha ao longo do capítulo, links pra download no meu perfil.

Segurem seus corações, amoras.


Música: The Kill, 30 Seconds to Mars

Come break me down

Venha me destruir

Bury me, bury me

Me enterre, me enterre

I am finished with you

Eu terminei com você

Look in my eyes

Olhe nos meus olhos

You're killing me, killing me

Você está me matando, me matando

All I wanted was you

Tudo o que eu queria era você

I tried to be someone else

Eu tentei ser outra pessoa

But nothing seemed to change

Mas nada pareceu mudar

I know now this is who I really am inside

E eu sei agora, isto é quem eu realmente sou

Finally found myself

Finalmente me encontrei

Fighting for a chance

Lutando por uma chance

I know now this is who I really am

Agora sei quem eu realmente sou


EPOV

Quem quer que tenha dito que o tempo voa quando você está se divertindo, certamente não sabia o que estava dizendo. O tempo voa, não importa o quanto você deseje que ele passe devagar... ou pare completamente.

Já estávamos no dia 31 de dezembro... véspera de Ano Novo. Lembrei das últimas semanas e percebi quantas mudanças haviam acontecido... em mim, na minha família, na Bella.

Deus, Bella... Eu não conseguia reconhecer a garota tímida que ela era em agosto. Era impressionante o que alguns meses conseguiam fazer com uma pessoa. Eu ainda adorava a sua companhia imensamente, mas a garota que tinha medo de conseguir um lugar ao sol havia sumido, e no seu lugar estava uma mulher que gostava de expressar tudo o que ela queria... especialmente na cama. Não havia nenhuma desvantagem nesse aspecto.

Agora era totalmente desolador vê-la na escola. James havia recuperado o tempo perdido e agora corria atrás dela, e Bella aproveitava cada minuto de tudo isso. O seu rosto se iluminava como uma maldita árvore de Natal quando ele estava por perto... Como eu disse, desolador.

Mas, independentemente disso, eu estava em um dilema. Estava claro que Bella não tinha nenhum sentimento por mim. Bem, outro além do sexual. Isto não deveria me surpreender, na verdade, já que fui eu quem a ajudou a mudar assim. Ela confiou em mim, ela tinha me dito isso tantas vezes antes e eu acreditei nela. O problema era que ela não me amava... só que eu a amo tanto, mas tanto, que dói. E eu percebi, nestas últimas semanas, que eu não poderia viver sem ela... e isso significava que eu não poderia arriscar perder a nossa amizade. Se eu contasse tudo, Bella fugiria de mim como o diabo foge da cruz, e eu não poderia fazer isso.

Ela confiou em mim.

Além do mais, eu não conseguia tirar o seu rosto da minha cabeça quando James vinha perguntar por ela. Foi nisto que ela esteve trabalhando nestes últimos meses... e eu simplesmente não poderia lhe tirar isso.

Ela confiou em mim.

Era horrível ter uma consciência. Eu estava me dando muito bem, não ligando para ninguém além de mim... e no instante em que abri meu coração novamente, acabei me ferrando. Mas você não abriu realmente o seu coração, Edward... É claro que você a deixou entrar, mas você não se expôs totalmente para ela... Você não arriscou nada ainda...

Ok, então a minha consciência tinha um bom argumento. Mas ainda assim, eu sabia que no momento que me abrisse e deixasse que ela soubesse de tudo, ela iria me rejeitar. E este era um pensamento com o qual eu não conseguiria lidar. Eu tive coisas em minhas mãos que eu havia amado... e elas foram arrancadas de mim. O que aconteceria se Bella também fosse embora?

Estremeci com o pensamento. Pensar em Bella só fazia eu me lembrar da nossa noite juntos. Nós tivemos outra discussão depois de uma noite de sexo intenso. Fechei meus olhos e voltei às lembranças, pela terceira vez desde que havia acordado...

- Flashback -

"Mais fundo, Edward."

"Eu não quero te machucar..."

"Você não vai. Porra, eu só quero sentir você..."

"Se você tem certeza..."

Bella estava ajoelhada a minha frente, seu traseiro empinado. Empurrei ainda mais meus quadris, até que o rosto dela estava esmagado contra o colchão.

"Abra bem as suas pernas pra mim, como uma boa garota..."

Ela choramingou, mas fez como pedi. Peguei suas mãos e as ergui, prendendo-as na cabeceira da cama.

"É melhor você segurar firme, porque eu vou te foder mais forte do que nunca..."

E sem nenhum aviso, abri caminho para dentro dela, estocando fundo e com força. Bella era a melhor com quem eu já tinha ficado, e eu sabia que ela sempre seria. Havia alguma coisa nela que eu achava tão estimulante sexualmente, que eu sempre tinha que me concentrar para não gozar no instante que a penetrava.

"Era isso o que você queria, uh? Você queria fundo e forte?"

Silêncio.

Agarrei seus cabelos e os puxei gentilmente, virando seu rosto na minha direção.

"Eu te fiz uma pergunta. Você irá me responder agora... a menos que queira que eu pare."

"Sim... oh Deus, eu quero fundo e forte..."

Satisfeito com a sua resposta, agarrei a cabeceira a minha frente e a usei para me impulsionar para frente, me enterrando em Bella com a força e brutalidade que ela desejava.

Eu estaria mentindo se dissesse que não gostava daquilo... a sensação do seu sexo úmido, o som dos seus gemidos e arfadas, isso sem mencionar o som dos nossos corpos suados se encontrando, que estava se tornando demais para eu conseguir aguentar. Eu iria gozar logo, e sabia que Bella também estava quase lá.

"Bella, amor, eu estou quase explodindo... goza comigo, vai."

"Sim... oh, sim..."

Senti suas paredes se contraírem ao meu redor, e foi tudo o que eu precisava. Meu corpo estremeceu violentamente em cima do dela. Fazia muito tempo que eu não transava dessa forma... isto era uma coisa que nunca pensei que Bella iria gostar de fazer. Mas eu estava começando a perceber que havia muito mais coisas nela que eu ainda não conhecia.

Rolei para o lado e caí na cama, minhas pernas e costas completamente exaustas. Bella se endireitou ao meu lado e veio deitar junto a mim, como sempre fazíamos depois que transávamos. Aquilo havia se tornado um bom hábito.

"Eu te machuquei?"

Vi quando ela sorriu sozinha. "Não... muito pelo contrário, na verdade. Me sinto muito mais relaxada agora."

A pele dela era tão macia... não pude me conter e passei meus dedos pelos seus ombros. O orgasmo que eu recém tinha experimentado tinha sido completamente alucinante. Eu sabia que levaria algum tempo até que o seu efeito passasse... E foi este o motivo para Bella escolher justamente este momento para abordar o assunto odioso comigo.

"Edward?"

"Mmhhmm?"

"Eu amo estar tendo este tempo com você."

"Eu também, Bella, amor."

Senti quando ela assentiu, me puxando para mais perto. "Eu sei que você gosta, e é por isso que eu estava me perguntando... quando você vai colocar meu nome na sua lista?"

É... a euforia-pós-sexo-alucinante estava arruinada. Meu corpo se enrijeceu debaixo dela. Eu realmente, realmente não queria brigar agora. Caramba, nós recém fizemos sexo selvagem!! Mas mais uma vez, Bella tinha arquitetado tudo perfeitamente.

Respirei fundo. "Bella..."

"Não, escuta. Me ouça só um minuto. Eu sei que você me disse não nas primeiras vezes que eu perguntei, mas realmente, fazer isso só seria benéfico pra você."

Não importava quantas vezes ela pedisse, eu não colocaria por nada nesse mundo o nome da Bella em minha lista, junto com os de vadias com quem transei sem razão. Mas ela não entendia isso. Para Bella, estar na lista era uma honra... uma honra que eu não estava disposto a conceder.

"Como?"

"Bem... você tem mais garotas na sua lista do que James jamais terá! Eu posso ajudá-lo a conseguir o título que você tanto quer – e, de verdade, eu não me importo com meu nome. Por favor, Edward, significaria muito pra mim se eu estivesse nela..."

Eu não queria, de verdade, entrar em outra discussão com ela sobre esse assunto. Na última vez, ela não falou comigo por cinco dias... e aqueles foram os cinco dias mais longos da minha vida. Suspirei, sabendo que teria de tratar de tudo com calma – pelo menos, se eu quisesse ter uma boa noite de sono.

"Olha, Bella..."

Ela se virou pra mim com o seu olhar 'Se disser não, eu te infernizo'.

"Vou pensar no assunto, está bem? É o melhor que eu posso fazer no momento."

Suas feições relaxaram visivelmente, e ela se acomodou melhor ao meu lado. "Feito. Isso é tudo o que eu quero, de qualquer forma. Que você pense seriamente nisso."

Assenti, mas meu coração sabia que não havia maneira de colocá-la em minha lista. A parte mais difícil seria desapontá-la...

- Fim do flashback –

Olhei para o relógio, decidindo que era melhor levantar logo antes que Alice viesse atrás de nós. Sendo véspera de Ano Novo, ela estava totalmente ligada no modo-festeira. E por mais que eu a amasse e gostasse dos feriados, os dois juntos podiam ser um tanto desgastantes.

Me virei para o lado e comecei a plantar beijos suaves pelos ombros que eu tanto amava... começando pelas duas pintinhas que ela tinha.

"Bella? Nós temos que levantar."

A ouvi suspirar, e soube que ela já estava acordando. "Vamos lá, amor. Você sabe que a Alice estará aqui logo, logo."

Ela se deitou de costas e eu beijei seu braço, fazendo meu caminho até o seu peito, rapidamente colocando seu mamilo em minha boca. Ela riu, tentando me afastar.

"Edward, para! Você sabe que eu tenho cócegas!"

Eu ri. "Eu sei. Mas você tem que levantar alguma hora."

Ela então se espreguiçou, com os lençóis mal cobrindo seu corpo. Eu estava prestes a atacar, quando ouvi uma batida na porta.

"Saiam da cama, vocês dois! Antes que eu mande Carlisle vir aqui!"

Zombei. "Vá em frente! Eu não..."

Senti um movimento ao meu lado, o que fez com que eu parasse no meio do discurso. Bella tinha saltado pra fora da cama tão rápido, que eu jurei que ela iria acabar tropeçando nos próprios pés.

"Oh, mas essa ameaça não foi realmente pra você! Eu sei que você não tem vergonha na cara... Eu falei por causa da Bella." Alice gritou através da porta.

Bella aumentou o passo, pegando as suas roupas pelo chão. "Vamos lá, Edward! Levanta essa bunda daí! Você conhece a Alice... ela vai mandar o Carlisle aqui!"

Ri do brilhantismo do plano de Alice. Nada podia fazer Bella se mexer mais rápido do que a ameaça dos meus pais pegá-la nua na cama comigo... e nada podia fazer eu me mexer mais rápido do que ter Bella saindo da minha cama.

Assim que minhas calças estavam devidamente no lugar, Bella abriu a porta e chamou por Alice. A cabeça da fadinha apareceu em segundos.

"Bom trabalho, Ali. Irei te agradecer por isso mais tarde."

"Sem problema, meu amigo. Agora se apronte, enquanto levo a Bella e a visto. Temos um longo dia pela frente."

Bella virou sua cabeça em minha direção e me lançou um pequeno sorriso enquanto saía do meu quarto. Me escorei no portal e a observei entrando no quarto de Rose. Fiquei parado ali até a porta se fechar.

"Espero que você saiba o que está fazendo."

Pulei e me virei, ficando cara a cara com Rosalie.

"Puta merda, Rose! Você quase me fez enfartar aqui! Você não pode chegar de mansinho desse jeito!"

A sua expressão deveria ter me alertado sobre o seu humor. Ela não riu, sorriu, debochou... ela sequer me insultou. Na verdade, ela parecia muito pensativa – e só aquele fato já fazia meu coração bater quase duas vezes mais rápido.

"Edward... eu espero que você saiba o que está fazendo."

Eu não teria parecido mais confuso nem mesmo se tentasse. Não fazia ideia sobre o que ela estava falando.

"Do que você está falando?"

Ela se virou para me encarar, seus olhos queimando nos meus.

"Sabe, você sempre tem sido muito seguro de si, e eu nunca duvidei de que você sabia o que estava fazendo. Mas agora... eu não posso deixar de imaginar se ainda é o caso."

Eu me sentia desconfortável conversando com ela. Era como se ela pudesse me ler melhor do que eu pensei. E aquilo me enervava.

"Eu sei o que estou fazendo. Eu não mudei, Rose. Sou exatamente a mesma pessoa. Só me faça um favor e não duvide de mim."

Eu sabia que estava sendo defensivo demais. E também sabia que ela não merecia esse tratamento. Me preparei para o contra-ataque... mas não houve nenhum. Tudo o que eu encontrei foi compreensão... e eu odiei isso. Rose não sabia nada sobre a minha situação. Eu tinha tudo sob controle. Eu tinha.

Ela balançou a cabeça e respondeu, "Ok." Então saiu antes que eu pudesse dizer qualquer coisa. Voltei para o meu quarto e fechei a porta. A conversa estranha que tive com Rosalie me deixou imaginando o que ela quis dizer. Eu era o mesmo Edward... sim, eu era. Claro que não estava mais envolvido com as garotas da escola, mas já era tempo de parar com aquilo, certo?

Certo.

Então por que eu ainda sentia que a conversa com Rose estava errada? Ela sabia de alguma coisa... não sei ao certo o quê, mas ela sabe.

Suspirei e balancei minha cabeça. Eu iria acabar fritando o meu cérebro de tanto pensar. Mas já tinha problemas suficientes com Bella. Não precisava acrescentar Rosalie na história.

Peguei algumas roupas limpas no meu guarda-roupa e fui tomar um banho. O dia estava recém começando, e eu já estava com a cabeça cheia. Espero que o resto do dia seja melhor do que acho que será.

* * *

Alice tinha sugerido pizza para o almoço. Eu não estava com humor para comer, mas ela insistiu e todo mundo acabou concordando. Ofereci carona para Bella, mas infelizmente a dupla imbatível não estava pronta para dividi-la. Então fui com os garotos até a pizzaria no jipe de Emmett.

"Ei, cara, hoje à noite vai ser incrível! Eu mal posso esperar pra essa festa começar." O sorriso de Emmett podia ser visto do banco de trás do jipe.

"É, bem... já eu posso. Você já viu Alice ligada no modo-festeira?" As sobrancelhas de Jasper estavam vincadas de preocupação. Não pude evitar rir às suas costas.

"Só faça o de sempre, cara. Fuja e se esconda... finja que tem muita coisa pra fazer... você sempre se deu bem em enrolar a sua namorada."

Jasper sacudiu a cabeça. "Não, eu não posso fazer isso. Eu prometi que a ajudaria. Pra minha sorte, não será muita coisa... digo, nada comparado ao Halloween, é claro. Naquela vez foi horrível decorar."

Eu ri. "Mas você não colocou a mão em nada!"

"Ainda assim, só em assistir eu já fico com dores no corpo. Eu disse a Alice que ela deveria seguir a carreira de organizadora de eventos. Ela está mesmo pensando no assunto. Sabe, ela poderia cuidar de eventos como casamentos e festas, ou até mesmo tentar ser design de moda. Eu não consigo imaginá-la fazendo outra coisa."

Emmett riu. "Bem, eu consigo. Ela poderia ser uma daquelas malditas secretárias, sabe? Do tipo que não deixa o chefe tirar um descanso."

Concordei com ele. Eu não estava com vontade de ter meus pensamentos voltando a se concentrar em Bella, então continuei a jogar conversa fora com eles. "E a Rose?"

"O que tem ela?" Emmett me olhou através do espelho retrovisor.

"O que ela quer fazer depois de se formar?"

"Oh... ela quer filhos."

Jasper e eu não acreditamos em nossos ouvidos.

"Filhos?!" Aparentemente, Jasper não conhecia a irmã tanto quanto ele pensava.

"É. Filhos. Ela quer começar uma família. Eu sei que as pessoas dizem que isso é imprudente, que nós somos jovens demais e que nós não sabemos o que estamos fazendo e blá blá... mas isso não importa pra gente. Digo, nós temos muito dinheiro."

Jasper encarou Emmett com desconfiança. "E é isso o que você quer?"

"Isso é o que a minha Rose quer."

Ele suspirou. "Dane-se a Rose! Eu estou perguntando se é o que você quer."

"Bom... eu amo crianças. E eu quero ter filhos... algum dia. Eu realmente iria gostar que a Rose fosse à faculdade por pelo menos um ano, só para ter certeza de que é o que ela não vai querer fazer. Eu odiaria se ela tivesse que criar nossos filhos e estudar ao mesmo tempo."

"Vocês poderiam contratar uma babá."

Emmett desdenhou. "É, você poderia achar que a Rosalie concordaria com isso... mas ela quer fazer tudo por conta própria. Rose é o tipo de mulher participativa. Aqueles vão ser os filhos dela, então ela mesma quer cuidar deles."

"Os seus filhos." Jasper corrigiu.

Em sorriu largamente. "Sim... nossos filhos."

Olhei para fora da janela, de repente mal-humorado. Não havia nada para contribuir naquela conversa, então fiquei em silêncio. Deus sabe que eu não seria um bom pai...

"Ei, Edward."

Voltei meu olhar para Jasper. "Já chegamos, cara. Você está bem? Não parece muito entusiasmado."

Forcei um sorriso enquanto entrávamos na pizzaria. "Não, eu estou bem. Só cansado, eu acho."

Ele assentiu, mas não acho que tenha acreditado em mim. Mas pelo menos, deixou o assunto pra lá.

Nós fizemos nossos pedidos e sentamos em nossa mesa habitual. A conversa rolava facilmente com os meninos, e quando me dei conta, nossa pizza já estava pronta.

E ainda sem sinal de Bella e das outras garotas em nenhum lugar.

Quando eu estava prestes a perder as esperanças de que elas iriam aparecer, ouvi uma risada melodiosa que eu sabia pertencer a Alice. Levantei meus olhos da pizza que eu estava demolindo com meus dedos e dei um rápido sorriso para ela. Jasper se levantou da mesa e puxou a cadeira da namorada, fazendo um sinal para ela se sentar. Assim que se sentou, Alice apanhou seu pedaço de pizza.

"Você parece aborrecido, cara. O dia não está sendo bom?"

Ahhh, Rosalie estava de volta ao seu espírito bitch. Mas com ela eu podia lidar. "Com certeza não. Eu não sei qual é o problema... é só que... bem, hoje o dia está incrivelmente tedioso."

Rose pareceu chocada, e eu virei minha cabeça de lado, para olhar pra ela. "Santo Deus, por favor, não deixe o tédio estragar o dia do meu irmãozinho. Podemos fazer alguma coisa para ajudar, Eddie?"

Rolei meus olhos diante do seu sarcasmo e olhei para a porta do restaurante. Eu ainda não a tinha visto. Ela veio com as garotas, não veio?

"Ouvi a Bella dizendo que iria passar no banheiro antes do almoço... sabe, para se refrescar."

Tanto eu, quanto Rosalie viramos nossas cabeças para encarar Alice. Rose foi mais ligeira para responder do que eu. "Certo... mas o que eu tenho a ver com isso? Eu vi a garota nem cinco minutos atrás!"

Alice piscou para ela e deu de ombros. "Desculpe, eu pensei que vocês estavam perguntando pela Bella. Que estranho."

Suspirei aliviado quando percebi que Alice tinha feito o comentário por mim, enquanto Rose apenas balançou a sua cabeça e resmungou algo sobre a fadinha estar caducando. Rapidamente, eu e Alice nos olhamos ao mesmo tempo. Eu balancei minha cabeça ligeiramente, agradecendo. Um dos cantos de sua boca se ergueu, à sua própria maneira de dizer "de nada".

Mais alguns minutos se passaram e quando eu estava quase me levantando para ir procurar por ela, Bella finalmente chegou... com James ao seu lado.

Filho de uma... Será que ele não consegue deixar a garota sozinha por alguns malditos minutos? Eu juro, um dia desses eu...

"Ei, gente!"

Todo mundo cumprimentou Bella... e James. Mesmo depois de semanas e semanas vendo ele com ela, eu ainda não me acostumei com o desgraçado junto com o nosso grupo. Ele tem estado no rastro da Bella desde o Halloween, e agora era Ano Novo... E ELE AINDA ESTAVA AQUI.

Pelo que eu entendi, Bella não fez nada demais com ele. Ao menos foi isso o que Alice e Rose me disseram. Eu ainda não tinha abordado o "assunto James" com a Bella. Sim, eu sei, que medroso. Mas eu não queria ouvi-la me dizer que já tinha dormido com ele... ou até mesmo que estava planejando dormir. Me machucaria demais.

Rose estava frustrada além da conta com isso, dizendo que "se o tigre já havia sido capturado, então para quê fazê-lo esperar?" Alice, por outro lado, não dizia muito... mas o seu olhar em minha direção foi um que poderia apenas ser descrito como um misto de piedade e raiva.

Minha cabeça começou a doer novamente assim que vi os dois juntos. Eu provavelmente deveria dar um fim em toda essa loucura e clamar Bella como minha... isso se ela não estivesse tão malditamente feliz quando James estava por perto. Para ela, era como se os céus tivessem se aberto e lhe enviado um presente que ela não estava disposta a devolver.

Mal-humorado, voltei a destruir minha pizza enquanto Bella sentava-se à minha esquerda e James ocupava o seu outro lado. Ótimo... tão bom que todos puderam vir hoje.

Senti um cutucão em meu braço e ergui minha cabeça para encontrar os lindos olhos castanhos e brilhantes de Bella – mas a sua boca estava curvada em uma careta de desgosto. Ela parecia constantemente estar fechando a cara sempre que olhava em minha direção.

"Edward, o que há de errado?"

"Nada. Eu estou bem, como sempre."

Ela me deu uma última olhada e deu de ombros, voltando toda a sua atenção para James.

É claro. Por Deus, Edward, o que você esperava? Foi você quem ensinou os passos para ela conquistar o cara dos seus sonhos, e agora você está reclamando porque está dando certo? Isso... meus parabéns, garotão.

Minha consciência estava certa, como sempre. Eu não tinha ninguém mais a culpar, além de a mim mesmo. Mas ainda assim... era mais fácil apenas acusar James.

Não que ele não fosse um cara legal... era isso que me chocava mais. Ele estava sendo cortês com todos nós, inclusive comigo. E eu não estava acostumado com isso. Eu sabia que ele só estava fazendo essas coisas por causa da Bella, e eu rezava a Deus que ela soubesse que aquilo era só um artifício para ele entrar nas suas calcinhas.

Mas o que era pior, é que eu não conseguia encontrar nada para reclamar na maneira que ele a tratava. Agora mesmo, ele se levantou para colocar mais bebida no copo dela... e perguntou se alguém mais gostaria, já que estava indo buscar mais. Que droga era aquela? Este não era o mesmo James com quem eu tenho brigado durante todos esses anos. Este era um novo James... Aparentemente, ele havia mudado as suas táticas para levar Bella para a cama. E aquilo estava me frustrando pra caramba.

"Então, você está pronto pra festa de hoje à noite, James?" Emmett perguntou, enquanto dava uma mordida colossal em seu pedaço de pizza.

"É claro que estou. E eu terei uma linda acompanhante, também." Ele lançou um sorriso radiante na direção de Em e Rose.

"É sério? E quem é esta bela criatura, ouso perguntar. Agora eu estou preocupado, porque eu é que vou levar a mulher mais linda."

Rose deu um tapinha no peito dele e rolou seus olhos diante da pompa do namorado, mas o leve rubor em suas bochechas denunciou o seu prazer pelo elogio.

"Bem, eu convidei a Bella para ficar comigo esta noite. E para o meu imenso prazer, ela aceitou."

Olhei para Bella e percebi que ela estava corando e encarando a pizza em seu prato.

"Isto é ótimo! Fico feliz em ver que a Bella tem alguém novo pra sair. Ela sempre fica com o E..."

Isto foi o máximo que Emmett conseguiu dizer antes que Rosalie o chutou com força. Emmett quase cometeu o deslize de tocar em meu nome junto com o de Bella... e enquanto eu não me importava nem um pouco, eu sabia que todo o esforço que Rose e Alice tiveram para manter essa aposta estúpida teria sido arruinado.

"Ele quis dizer que a Bella sempre sai com todo mundo, ao invés de só com uma pessoa, sabe... como nós fazemos. Será bom para ela ir com você."

James assentiu, olhando para Bella e sorrindo. "Também estou feliz por sair com ela. Na verdade eu fiz o convite só há alguns minutos, e ela disse sim. É claro, deve ter ajudado o fato de ninguém tê-la chamado antes, então acho que estou com sorte."

Se algum momento eu tive vontade de estrangular esse filho da mãe presunçoso, então era agora. Por que eu nunca pensei em convidar a Bella... afinal, eu nunca tive que fazer isso antes. Nós dois simplesmente íamos juntos. Mas isso não importava, de qualquer forma... ela não me queria. Ela estava de olho naquele monte de merda ali, sentado ao seu lado.

"Edward? Você está bem, cara?" Deus, como eu estou cansado dessa maldita pergunta de novo e de novo...

Ergui meus olhos para Jasper. "É, eu tô bem. Ótimo, na verdade. Por que a pergunta?"

"Eu perguntei porque Emmett estava falando com você, e você nem mesmo respondeu a ele."

Eu não tinha me dado conta de que tinha me distraído tanto assim. Talvez eu estivesse em choque...

"Qual foi a sua pergunta?"

Emmett deu um grande gole do seu refrigerante e então mandou, "Com quem você vai esta noite? Óbvio que você convidou alguém pra te acompanhar, não é?"

A verdade seja dita, eu não tinha convidado, não. Pra ser sincero, este pensamento nem mesmo tinha cruzado a minha mente. Deus, eu estava perdendo o jeito...

"Não, eu, uh... não vou levar ninguém em particular."

James se virou para mim, suas sobrancelhas franzidas. "É mesmo? Isso deve ser a primeira vez, então. Você SEMPRE vai com alguém. Digo, nenhuma garota te deu o fora, não é?"

Do nada, meu orgulho estava de volta. Quem diabos esse James pensa que é?! Só porque ele vai ter a garota mais linda de todo esse mundo como acompanhante, isso não o faz superior a mim. Eu estava perdendo a minha vantagem sobre ele, e eu não gostava nada disso.

"Me dar o fora? Ninguém rejeita Edward Cullen, seu idiota. Eu só decidi não me limitar com apenas uma garota essa noite. Eu vou ampliar meus horizontes... sabe, aproveitar todas as opções. Quero começar o Ano Novo com o pé direito."

Ouvi Rose suspirar e vi Alice bater com a mão em sua testa, enquanto os garotos me davam sorrisos de admiração. Porque, qual é! Só porque a Bella não me queria, isso não significava que as outras garotas também não quisessem. Eu estava cansado de sentir pena de mim mesmo. Se a Bella conseguia viver a vida dela, muito bem. Então eu conseguiria viver a minha, também.

Na verdade, eu não podia culpá-la. Nós dois sabíamos o que estávamos fazendo. A diferença era que a Bella nunca se permitiu ficar abalada em nenhum momento. Ela sabia o que ela queria, e foi atrás disso. Eu, por outro lado, fiz o total oposto.

Eu estava cansado de fazer joguinhos com a minha vida. E estava certo sobre o que disse antes... o amor não valia tudo isso.

"Sabe, esta não é uma má ideia. Todas as garotas provavelmente irão se jogar em cima de você a noite inteira. Será uma boa noite pra você." James assentiu em minha direção.

O resto do almoço foi desperdiçado com conversas fúteis. Me esforcei ao máximo para participar como os outros, mas minha mente estava sempre gravitando em torno de Bella.

Isto tem que parar... você não pode pensar sempre nela. Ela tem que seguir em frente... não precisa mais de você. Você precisa tocar a vida, também. Não seja fraco, Edward. Controle-se!

Dei mais um olhar para James e Bella. Eles formavam um belo casal, assim como eu odiava ter de admitir isso. Suspirei e me forcei a encarar o fato de que precisava deixar Bella ir. Que forma melhor de começar o Ano Novo... não é?

----

Hurricane - 30 Seconds to Mars

The Kill - 30 Seconds to Mars

BPOV

Estudei a minha figura no espelho antes de sorrir em aprovação. Eu estava me saindo muito melhor nesta coisa de me vestir sozinha. É claro, Alice tinha me ajudado a comprar as roupas, mas eu estava me virando sozinha com os acessórios... e o resultado foi bom.

"Essa saia é curta o bastante pra você, Bella?" Vi Rosalie espiando minhas pernas enquanto eu me espichava para terminar de passar o lápis de olho.

"Com ciúmes, Rose? Você quer um pouquinho disso?" Balancei meu bumbum para ela.

Ela se aproximou e me deu um tapinha, e então esfregou a área em que tinha batido. "Não mais do que todo mundo parece querer. Eu tenho que admitir, você está gostosa, criança."

Sorri para ela, me afastando do espelho quando terminei. Guardando meus itens de maquiagem fui até o quarto, onde sabia que encontraria Alice calçando suas sandálias.

"O que você diz, Alice? Estou bem?" Dei uma voltinha para ela ver todo o meu corpo. Era a opinião dela que eu queria antes de sair daquele quarto.

Ela sorriu e respondeu, "Aww, olhe só para a minha Bella... tão grande! Eu nem precisei te ajudar em nada esta noite! Você fez tudo sozinha."

"Eu sei! Estou pegando o jeito com todo esse material... Mal posso esperar até que todos me vejam."

Alice fez uma cara. "Você não quer dizer, até que James te veja?"

"Sim, claro, ele também. Mas eu quero que todos vejam como eu estou linda. Isto irá mostrar praquelas vadias da escola quem é a gostosa."

Mais uma vez Alice fez uma cara estranha, parecendo estar perdida em pensamentos. Mas Rose sorriu, me encorajando. "É isso aí, você vai sair daqui e mostrar àquelas barangas quem é que manda. Ninguém pode mexer com você."

Concordei com ela, enquanto arrumava todas as minhas coisas... e todas as roupas extras que eu havia espalhado pela cama. Eu havia trocado umas quatro vezes, tentando encontrar o conjunto perfeito. Acabei escolhendo uma saia preta curtinha com uma camiseta roxa com decote V, que modelava meus seios perfeitamente, e saltos de sete centímetros. Eu também tinha melhorado muito nesse lance de andar por aí com eles. Agora estava confiante em mim mesma, de que eu não iria cair.

Vi Rose e Alice no banheiro conversando. Alice parecia estar preocupada... ela estava mordendo seu lábio inferior enquanto Rosalie falava com ela. Qual seja o assunto, as duas não estavam em um acordo. Rose discutia sua opinião silenciosamente, seu rosto retorcido em algum tipo de recusa. Alice ainda não parecia tão convencida, mas abandonou a conversa.

"Está tudo bem, vocês duas?"

Ambas colocaram um sorriso no rosto para mim... um deles genuíno, e o outro, nem tanto.

"Oh, bem. Vamos lá."

Assenti – sem realmente me importar, de qualquer maneira. Eu só queria sair logo dali.

A música alta já estava tocando na hora em que fizemos nossa descida ao primeiro andar. Eu estava procurando em todos os lugares por ele, querendo que ele me visse. Além da aprovação de Alice sobre o meu visual, eu ainda precisava de mais uma...

"Hey, lindona. Te trouxe uma bebida."

Me virei, e a minha esperança murchou quando vi que não era ele.

"Obrigada, James. Mas não precisava, você sabe."

"É claro que precisava. Que tipo de cara eu seria se não fizesse essa gentileza?"

Aceitei a bebida que ele trouxe e dei uma olhada a nossa volta. Eu ainda não tinha visto Edward, e estava começando a me preocupar. Não seria realmente uma festa sem a presença dele. Eu nem mesmo entendia por que estava procurando por ele... Digo, eu estava com o James... esbanjando atenções pra mim... me desejando. Era isto o que eu queria! Então porque eu me sinto tão incompleta?

"Parece que a Jessica e a Samantha estão morrendo de inveja de você, Bella. Elas não pararam de te encarar desde que você desceu."

Voltei minha atenção para as duas piranhas no canto da sala e sorri para elas. Até mesmo dei um pequeno aceno, antes de me virar de volta para James.

"Elas só estão com inveja, eu acho. Eu não vou me incomodar com duas coisinhas tão insignificantes..."

James se aproximou e passou o nariz pelo meu pescoço, gemendo no processo. "Você sabe como esse tipo de conversa me deixa... Você não deveria provocar um homem desse jeito..."

Fechei meus olhos e senti seu nariz deslizando pelo meu pescoço e as suas mãos subindo pelo meu corpo. Desde que nós começamos a sair juntos, nosso relacionamento progrediu muito. Nós ainda não transamos... porque eu não quis. Eu não sei bem o por quê... acho que eu estava meio que travada. James e eu nunca passamos da segunda base, e a verdade seja dita, eu pensei que aquilo faria com que ele me largasse como um saco de batatas. Mas muito pelo contrário. James só tinha me segurando ainda mais firme ao seu lado.

Eu sabia que se eu fizesse sexo com James, ele iria me colocar na sua lista. Diferente de Edward, James tinha orgulho de mim. Eu não conseguia entender por que Edward me rejeitava... eu era tão horrorosa assim? Aquele poderia ser o momento culminante pra ele. Quando fosse a hora de revelar as listas... Edward estaria com um nome a mais do que James. A melhor coisa que poderia acontecer para ele! Mas ainda assim, ele tinha me rejeitado.

Senti as mãos de James descerem pelo meu corpo e por sob a minha saia, tocando de leve a beirada das minhas calcinhas. Era bom ter as suas mãos em mim... o estranho era que isso ainda não calava a minha mente.

Eu preciso encontrar o Edward e perguntar a ele mais uma vez sobre me colocar na sua lista. Talvez ele tenha mudado de ideia desde a noite passada...

Certo.

"Bella, querida, eu preciso te perguntar uma coisa."

Olhei para cima e percebi que os profundos olhos azuis de James pareciam sérios. Eu fiquei curiosa, já que ele era sempre tão alegre e quente perto de mim. Assenti ligeiramente, me perguntando sobre o que poderia tê-lo deixado neste humor.

James se remexeu nervosamente e olhou em volta da sala. Minha curiosidade agora estava quase insuportável, e eu tinha que saber o que ele estava pensando.

"James, está tudo bem. Só diga."

"Bem, eu estava pensando se umm... bem... se você não se importaria..."

Eu nunca tinha visto ele daquele jeito. Quase senti pena.

"Eu gostaria que você fosse a minha namorada oficial, Isabella Swan."

Fiquei encarando ele, de boca aberta. Eu ouvi direito? James queria que eu fosse a sua namorada?! De todas as coisas que ele poderia me perguntar, esta era a última que eu esperava ouvir. Fechei minha boca e então a abri de novo, pretendendo lhe dar uma resposta, mas nenhum som saiu. Tentei mais uma vez... e nada.

Nervoso, ele esfregou a parte de trás do seu pescoço. "Posso ver que te deixei meio atordoada. Na verdade, eu mesmo estou assim. Mas andei pensando muito no assunto, e é isso o que eu quero. Eu quero você, Bella. Eu nunca me senti desse jeito com relação a ninguém antes. O seu sorriso, a sua personalidade, o seu corpo... é tudo o que eu sempre quis. Imagine só... nós poderíamos ser o Rei e a Rainha do baile. Seria maravilhoso ter você ao meu lado."

"Baile?" Mal consegui expelir a palavra da minha boca. Eu sentia como se o meu esôfago estivesse fechado.

"Sim. Espero ainda estarmos juntos pra isso. Você é uma garota incrível, e eu gostaria de ter uma chance de ter você ao meu lado. O que você me diz?"

Eu não sabia o que dizer. Ele tinha me surpreendido totalmente, e eu precisava de algum tempo para pensar. Eu precisava falar.

Bem neste momento, vi de relance uns cabelos cor de bronze escapando na direção da área da piscina. Olhei para James e sussurrei um "Volto logo", correndo em seguida para onde Edward estava.

Certo, eu estaria mentindo se dissesse que não estava com um pouco de ciúmes da atenção que Edward estava recebendo. Eu sabia que estava na mesma situação que ele, mas me irritou ver aquelas mulheres tentando pôr suas garras nele. Mas isso não importava, de qualquer maneira... Edward não era meu, e ele nunca se prenderia a uma só pessoa.

O encontrei sentado no trampolim, encarando a piscina. Subi a escadinha o mais cuidadosamente possível – considerando os saltos assassinos que eu estava usando – e me inclinei, não arriscando andar pelo trampolim. Na última festa em que estive acabei indo parar dentro da piscina, e não tinha o desejo de repetir a performance, obrigada.

"Não pule." Eu estava brincando, é claro, mas pela maneira que Edward olhava o horizonte, eu não tinha certeza absoluta.

O seu rosto se virou para mim e ele sorriu. "É claro que não. Eu não sou suicida, só estou pensando." Os seus olhos passaram por todo o meu corpo e voltaram para o meu rosto.

"Você está deslumbrante."

Sorri abertamente. "Obrigada. Você também está ótimo. Então, o que você está fazendo aqui fora?"

"Estou esperando a Jessica voltar com a minha bebida." Levantei minha sobrancelha para ele. "O que?" ele perguntou na defensiva. "Ela se ofereceu para ir buscar! E se eu não tenho que levantar, por que não aceitar?"

Eu ri. "Eu tenho a impressão de que ela até beijaria a sua bunda, se você pedisse."

Ele riu também. "Talvez." O som da sua risada fez meu coração se apertar. Eu amava vê-lo sorrir, rir, gargalhar, e até mesmo fazer cara feia. Porque não havia cara feia em Edward.

"Bem, precisa de alguma coisa que eu possa pegar pra você? Eu não vou beijar a sua bunda, mas se você quiser alguma comida..."

Ele me cortou. "Não. Absolutamente não. Não há nenhum motivo pra você me trazer qualquer coisa. Além do mais, eu não estou com muita fome."

Ele foi um pouco rude em sua resposta, e eu não entendi o porquê. A ideia de eu buscar algo simples como comida parecia aborrecê-lo. Não apenas isso, mas ele parecia distante... O que eu atribuí ao fato de ele ter provavelmente bebido mais do que havia me dito.

"Você está bêbado?"

"Não... embora eu já tenha completado a minha quota de álcool. Mas a noite é uma criança, e eu sempre posso tomar um pouco mais."

Suspirando, eu repensei a ideia de perguntar a ele. Mas percebi então que agora seria o momento perfeito. Era maior a chance de ele dizer sim.

"Edward, você vai me colocar na sua lista?"

Os seus olhos encontraram os meus e a sua testa se enrugou. "Por que você iria querer ser posta nesta lista abominável, Bella? Por que você iria querer se degradar assim?"

Aquilo me irritou. "Não é degradante! Isso é o que eu sempre quis o tempo todo!"

"Não." Ele devolveu. "James é o que você sempre quis esse tempo todo!"

Prendi a respiração enquanto o encarava. "Isso nunca te incomodou antes."

"Eu não disse que isso me incomoda. Só estou apontando o óbvio."

"Mas parece que o assunto te aborrece... por quê?"

Sua carranca aumentou dez vezes. "Olha, eu não gosto de falar nisso. Por que você só não volta para o seu brinquedinho, pra passar os últimos minutos desse ano com ele? Vá começar o seu ano novo com o pé direito e beije o cara dos seus sonhos!"

Parecia que ele tinha batido na minha cara. Como ele podia ser tão cruel comigo? Eu sempre fui legal com Edward – caramba, eu até supria o seu desejo por sexo quando ele precisava! Como ele podia fazer isso comigo?

Meu rosto queimou. "Ok... é bom ver como você trata os seus amigos, Edward. Eu deveria ter previsto isso! Você é um idiota arrogante, e a Rose estava certa. Você nunca vai mudar! Mas eu não deveria estar surpresa... você colocou as suas supostas amigas na sua maldita lista, mas não eu. É bom ver onde eu fico na sua escala de popularidade."

O seu olhar se transformou em gelo. "Não se compare à Alice e à Rosalie. Elas são diferentes. As regras delas não se aplicam a você."

Zombei. "Tanto faz, Edward. Eu só não entendo por que você me trata desse jeito!"

"Bella!" Nós dois nos viramos e vimos James acenando para eu entrar com ele na casa. Jessica estava ao seu lado, é claro.

"Eu já vou indo!" Gritei de volta.

Me virei para Edward, sem saber o que fazer. Eu estava arrasada. Decidi então que arriscaria perguntar a Edward só mais uma coisa. James estava me oferecendo tudo o que eu queria – eu tinha esperado por muitos anos para brilhar. Não tenho certeza de porque estava relutante, mas eu sabia que o que Edward tinha a dizer sobre o assunto iria influenciar na minha decisão.

"Escuta... antes de eu ir, eu preciso te fazer uma pergunta séria." Mantive minha voz baixa, então ele saberia que eu não queria brigar mais.

Seu olhar queimou no meu, e eu tive que respirar fundo para continuar. "James me pediu para tornar as coisas oficiais com ele."

Edward fechou a cara. "Ele pediu pra dormir com você?"

"Não... ele pediu para eu ser a sua namorada."

Levou um minuto para a informação penetrar na consciência ébria de Edward. Ele fechou seus olhos com força, e então logo os abriu. "O quê?"

"Eu sei... Eu sei que isso não é o que ele normalmente faz. Mas é o que ele está fazendo... e por mim. Ele diz que realmente gosta de mim. E eu só... eu queria te perguntar uma coisa."

A sua cabeça me deu um ligeiro sinal para prosseguir.

"Há algum motivo para eu não ficar com o James? Qualquer motivo?"

Enquanto esperava a resposta, vi uma diferente série de emoções passar pelos seus olhos... demais para eu conseguir identificar. Finalmente, ele me respondeu com uma única palavra.

"Não."

Eu não tinha percebido que estava prendendo a respiração até que ouvi a sua resposta. Senti como se estivesse sendo chutada no estômago. Então respirei fundo e assenti.

"Tudo bem... ok. Obrigada pela sua opinião honesta. Acho que sei qual será a minha resposta, então."

Desci rapidamente a escada do trampolim e pulei no chão. Quando cheguei onde James estava, agarrei sua mão e o puxei de volta para a casa.

"Bella, baby? Você está bem?"

Eu não queria pensar... Eu não queria pensar sobre aquele idiota arrogante lá fora. Pelo visto, o que quer que eu tenha sentido em relação a ele não era recíproco. Eu nunca deveria ter me enganado. Por um instante, senti esperança. Esperança pelo quê, eu não sei. Eu só supus que ele gostasse mais de mim do que qualquer outra pessoa... mas eu estava errada.

Todos à nossa volta estavam fazendo a contagem regressiva. Estava chegando a hora. Me virei para James e sorri. "Eu estou perfeitamente bem. Na verdade, eu estou pronta para passar esse Ano Novo com você... juntos."

O sorriso dele ficou ainda maior. "Você está dizendo sim? Você será minha?"

Eu sorri, deixando todos os pensamentos de Edward para trás. "Sim. Eu serei sua."

E então... selei o compromisso com um beijo.

----

Down - Jason Walker

Alibi - 30 Seconds to Mars

EPOV

Deus, que bagunça. Que absoluta, horrível, maldita bagunça. Eu era um desastre. Até mesmo no meu estado bêbado eu conseguia enxergar isso. A única razão para eu ter bebido esta noite, foi para esquecer Bella. E parece que nem mesmo o álcool conseguia afastar a sua imagem.

Esfreguei meu rosto com a minha mão e continuei a fitar as estrelas. Dei o fora daquele trampolim depois que Bella saiu e depois que Jessica trouxe minha bebida. Eu estava lúcido o suficiente para saber que não era uma ideia muito inteligente ficar se pendurando precariamente na beirada de uma piscina. Então me deitei no gramado e só fiquei olhando as nuvens e as estrelas acima de mim.

Por que é que você disse não? Aquela era a sua chance, a sua única oportunidade... e você estragou tudo, seu idiota. Oh, o que isso importava? Bella não me queria. James sempre foi a sua primeira prioridade, e só se eu fosse um imbecil egoísta teria dito sim a ela. Mas não... a felicidade dela significava mais pra mim do que a minha própria. Eu nunca seria capaz de conviver comigo mesmo se tirasse dela uma chance com James. Bella merecia saber se ele era o que ela queria... E, além disso, eu sabia que eu estava quebrado demais para ficar com ela.

Porra, eu poderia gritar! Eu queria berrar a plenos pulmões para o bendito Deus que existe lá fora, e amaldiçoá-lo até o inferno. Qualquer que seja a piada demente que estava sendo feita às minhas custas, não tinha graça. Minha situação apenas podia ser descrita como patética... especialmente comigo sentado aqui, com uma garrafa nas minhas mãos.

Por que não poderia ser eu quem ela deseja? Eu não entendo esse universo distorcido. Toda garota que eu conheci, Alice e Rose incluídas, tinha sempre me desejado primeiro que tudo. Mas Bella, por outro lado... quem ela quer? Aquele calhorda do James. Isso não fazia sentido! Esfreguei meus olhos mais uma vez... talvez eu estivesse pensando bem demais de mim mesmo.

Bella era uma pessoa que eu nunca fui capaz de realmente decifrar por completo. Todo mundo ao me redor tinha sempre sido muito fácil de ler... e era por isso que eu conseguia manipulá-los para fazer o que eu bem queria. Desde aquele primeiro dia, porém, Bella resistiu aos meus charmes. Ela nunca se abateu pelo meu sorriso, ou pelos meus olhares significativos. Eu acho que foi por isso que eu fiquei tão atraído por ela. Ela não caía nos meus truques.

Isto, e o fato de que ela era absurdamente linda.

De qualquer maneira, eu tinha notado que algumas coisas peculiares vinham acontecendo com ela nas últimas semanas. A sua confiança havia crescido tremendamente, e com ela, um atrevimento que eu nunca tinha visto. Primeiro, era ela quem tomava a iniciativa em todos os nossos momentos juntos. Segundo, ela não era mais tímida na escola. Na verdade, ela procurava pela atenção dos outros meninos da nossa turma. Se eu não soubesse que a coisa não era séria com eles, eu teria surtado. Mas eu tolerava em partes o comportamento dela... já que Rosalie achava que era benéfico para a sua autoestima. Terceiro, ela não engolia nenhum desaforo das garotas da escola. Sorri enquanto lembrava o que tinha acontecido com Lauren. De acordo com os boatos, Lauren estava descendo as escadas da escola na direção do ginásio para os treinos das líderes de torcida. Bella colidiu com ela enquanto também descia, e então Lauren rolou os últimos quatro degraus. Ela torceu o tornozelo, o que causou a sua expulsão do time pela Rose e Alice.

Eu teria acreditado que foi um acidente... se não fosse pela cara de vitoriosa de Bella quando ela dava o fora da cena do crime.

Mas no geral, eu estava orgulhoso de Bella por ela estar se impondo... só que com o passar do tempo eu fui reparando em suas mudanças, e não soube mais como me sentia em relação a isso.

De qualquer forma, ela não é mais um problema meu. Eu a tinha entregado a James de bandeja, com direito a lacinho em cima e tudo. Espero que ele tenha gostado.

Trinquei meus dentes, pensando no que exatamente ele estaria aproveitando, quando ouvi alguém se aproximar.

"O que foi, Cullen? Você parece estar com dor."

Abri meus olhos e vi Jacob tomando um lugar ao meu lado. Eu não tinha visto ele na festa mais cedo. Ergui minha sobrancelha para ele, que sorriu.

"Eu acabei de chegar. Sabe, eu tenho que passar o Ano Novo com a minha família... mas então decidi dar uma passada aqui para dar um 'oi' pra todo mundo."

Pus meu braço sobre meus olhos. E para a minha própria surpresa, respondi a ele. "Eu não estou com dor. Só estou bebendo pra esquecer da vida, dá pra acreditar?"

Pelo pequeno vão sob meu braço, pude vê-lo arrancar um pouco de grama e jogá-la fora.

"É, eu posso ver. Você quer me contar por que está fazendo isso?"

Por alguma razão insana... eu queria. Eu precisava de alguém com quem falar desesperadamente, mas eu não estava certo se podia me abrir com Jacob. Eu sabia que ele tinha um interesse na Bella, também. Mas decidi arriscar...

"Eu estou querendo abafar os sons do James e da Bella transando na minha casa. Não preciso ouvir aquela merda."

Ele riu, continuando a esmagar os tufos de grama em suas mãos. "Oh, isso não é tão ruim. Mas por falar nisso, eu acho que eles não estão aqui. Ouvi Alice dizer que a Bella saiu há uns dez minutos."

Engoli de volta o palavrão que estava na ponta da minha língua. Ao invés disso, olhei para Jacob e vi que ele não estava nem um pouco bravo... ou com ciúmes.

"Eu pensei que você tinha alguma coisa com a Bella."

Ele sorriu. "Eu tinha... até conhecer Vanessa." Ele disse o nome dela com tanta reverência, que eu acreditei no quanto ele gostava da garota.

"Vanessa? Quem é essa?"

"Uma garota que eu conheci. Ela recém se transferiu para a faculdade onde eu estudo. Eu a ajudei a conhecer o lugar, mostrando onde ficava cada coisa... e o resto é história. Ela é a garota dos meus sonhos, Cullen."

Ele olhou para mim com o tipo de sorriso que eu só podia descrever como o de um apaixonado. Eu não tinha certeza se eu o odiava ainda mais por isso, ou se o invejava.

"Bem, tenho certeza de que ela é uma boa garota."

"Oh, e ela é. Mas ela está com a família esta noite, então eu não pude encontrá-la. De qualquer jeito, eu vim aqui pra ver se você queria conversar. Parece que você precisa de um ouvido amigo."

Eu não sabia mais se queria falar daquilo. Talvez fosse melhor se eu mantivesse a minha boca fechada.

"Não, eu estou bem..."

Jacob me cortou. "Há quanto tempo você está apaixonado por ela? Pela Bella?"

Meus olhos surpresos encararam os dele, e eu vi que ele sabia a verdade. Ele era esperto demais pro seu próprio bem.

"Eu sou tão óbvio assim?" Perguntei, derrotado.

"Não... eu que realmente prestei atenção. Mas não ajudou muito o fato de você cair em cima dela toda vez que algum cara se aproximava... especialmente eu. Eu estava esperando que um de vocês tornasse a coisa oficial. Mas ao invés disso, encontro você aqui bebendo até cair, e a Bella saindo com aquele Bozo loiro."

Ele ficou quieto por um momento. "O que aconteceu?", perguntou hesitante.

De repente, as palavras saltaram da minha boca. Eu não consegui reprimi-las. Comecei do momento em que nós começamos a maldita aposta, até o ponto em que ele havia me encontrado aqui. Não sei por quanto tempo fiquei falando... mas Jacob só ficou sentado ali, ouvindo cada palavra, nunca me interrompendo para me questionar.

Até mesmo depois que eu fiquei quieto, ele não falou. Eu estava esperando que ele me dissesse para correr atrás dela, ou que eu estava sendo um imbecil por deixá-la ir. Mas ele não fez nada disso... e as suas próximas palavras me surpreenderam.

"O que aconteceu com você?"

Aquilo me pegou de guarda baixa; eu não entendi o significado por trás da pergunta.

"O que você quer dizer com o que aconteceu comigo? Eu só me sentei aqui por sabe Deus quanto tempo, e te expliquei a minha situação."

Jacob sacudiu a cabeça. "Não... fora isso. Você não está me contando uma coisa. O que aconteceu com você para estar se sentindo tão inseguro de si mesmo? Como... como se não fosse bom o suficiente pra ela. Você está com medo de alguma coisa... Mas do quê?"

Cerrei meus olhos. "Eu falei pra você que eu era um galinha. Eu transava com as garotas por esporte, Jacob. É claro que não sou bom o bastante pra ela."

Ele suspirou. "Olha, eu não vou sentar aqui e fingir que acredito em você, assim com você não vai sentar aí e fingir que não sabe do que eu estou falando. Nós somos melhores do que isso. Agora, a Bella sabe como você é. Foi essa a razão para ela aceitar a sua ajuda. Eu poderia entender se ela não soubesse do seu passado... mas ela sabe. Ela sabe tudo sobre você, até mesmo o que você não está me contando. Não... você está com medo... eu aposto que você está com medo de perdê-la para sempre."

Senti como se Jacob tivesse me apunhalado... mas ao invés de sentir raiva dele, eu fechei meus olhos e tentei me concentrar em respirar... porque parecia que as minhas emoções estavam saindo do meu controle. Ele deu um momento para eu me recompor, antes de continuar.

"Meu conselho? Trabalhe em si mesmo. Você obviamente tem alguns assuntos que precisam ser resolvidos. Você não vai me contar, e está tudo bem, mas o que quer que esteja nublando a sua cabeça, você precisa deixar passar. Veja por esse lado... Você não quis ter uma chance com a Bella porque estava com medo de perdê-la de uma forma ou de outra. Mas olhe, você já a perdeu... e nem mesmo aproveitou a sua chance."

Ele estava certo. Jacob estava certo. Me sentei e baixei a cabeça, fitando o gramado sob mim. Era incrível o que uma segunda perspectiva da sua vida conseguia fazer. Eu não achei que isso iria ajudar, eu nem mesmo sabia o que tinha me feito conversar com Jacob... mas eu estava feliz por ele estar aqui – e eu nunca pensei que uma coisa dessas aconteceria.

Senti a mão dele bater nas minhas costas, já que obviamente ele não podia exatamente me abraçar ou me dizer palavras doces de encorajamento. Mas eu estava grato a ele. Ele estava ao meu lado quando eu precisei.

"Você dois vão entrar, ou vão ficar sentados aí a noite toda e montar uma fogueira?"

Alice tinha andado até onde nós estávamos, e eu sorri para ela. Eu ainda não estava feliz, mas ao menos tinha um objetivo agora. Me levantei e ajudei Jacob a levantar também, e nós andamos para dentro de casa juntos.

"Jacob, eu preparei a sua cama lá em cima no quarto de hóspedes. Você pode ficar aqui se quiser."

"Oh, não... eu não poderia..."

"Jacob, ela está certa. Está tarde. Eu não fazia ideia de que tinha te segurado lá fora por quase três horas. Com certeza você está cansado. É só uma noite, e eu me sentiria melhor se nós pudéssemos fazer isso por você."

Ele sorriu e nos agradeceu enquanto ia para o quarto que Alice tinha indicado. Depois de darmos boa noite, Alice se virou para mim.

"Você está bem?"

"Alice, eu estou cheio das pessoas me fazerem essa maldita pergunta. Por favor, não."

Ela assentiu, e eu estava prestes a sair quando perguntei baixinho, "Ela está bem?"

Ela hesitou, e eu soube que não queria ouvir. "Bella está bem. Ela está em um lugar seguro."

"Ela está aqui?"

Alice mordeu seu lábio e sacudiu a cabeça negativamente. Eu podia ver que ela não queria me dizer mais nada... mas eu sou um masoquista, e tinha que saber.

"Ela está com ele?"

"Edward..."

"Está?"

Ela assentiu.

Lhe dei as costas, entorpecido, e fui para o meu quarto. Tirei minhas roupas e caí na cama, sentindo o cheiro de Bella ao meu redor. Lembrei do que nós tínhamos feito na noite anterior... e percebi que possivelmente nunca mais faríamos aquilo de novo. Rolei e abracei o travesseiro que tinha o perfume dela, fechando meus olhos enquanto tentava afastar a minha tristeza. Eu sabia que ninguém mais seria bom pra mim. Bella havia sido perfeita... e eu a tinha deixado ir.

Que homem estúpido. Estúpido! Feliz Ano Novo pra mim.


N/T: Olha eu aqui de novo... sem palavras pra esse capítulo *funga* Empatamos com a autora, e agora sentamos e esperamos ela atualizar.

Não acredito que demorei 34 capítulos pra fazer isso, mas lá vai: Gostaria de agradecer à I'mwiththevampires08 pela autorização e confiança com a história que ela criou. Acabei descobrindo nela uma amiga, sempre disposta a me ajudar e dar dicas quando precisei.

Um super obrigada por todas as reviews que recebi nestes 7 meses de tradução, gente! Encontrei aqui leitoras muito fiéis e comprometidas com a fic... adoro todas vocês :*

MAAAS o trem não para por aqui! A fic NÃO ACABOU, só entramos em um hiato, e espero que dentro de pouco tempo eu já esteja de volta pra postar pra vocês!

Nos vemos em breve, minhas amendoins :*