Oie!

Bom, não é a minha primeira fic aqui no FF, mas essa foi a primeira fic que escrevi na vida! Particularmente, acho ela cheia de erros e tal, mas um bocadinho de gente gostou dela no Orkut e resolvi tentar por aqui também.

A fic já está completa, tem ao todo 35 capítulos. Os POV's são intercalados, tem POV Bella, Alice e Edward. Cada capítulo é um POV e alguns capítulos mais à frente da fic tem POV dos três.

Espero que gostem.

Boa leitura!

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-

O AutoControle de Edward

Capítulo 1 - POV Bella

Era mais um dia chuvoso e frio em Forks. Como esse clima tinha ficado familiar pra mim! A única diferença é que agora eu não odiava mais o tempo chuvoso. Pelo menos não tanto.

Edward e eu estávamos juntos há 4 anos agora. A universidade de Forks acabou sendo a opção mais aceitável pra meus pais, já que eu teria que dividir um apartamento com Edward. Ela não era exatamente na cidade, mas ficava a duas horas dela. Perto até demais. Meu pai tremia só de pensar na idéia de eu e Edward no mesmo apartamento 24 horas por dia, sozinhos. Ha, que grande piada. Como se Edward fosse fazer alguma coisa de mais.

Nos últimos meses ele tinha aceitado melhor. Ele já tinha percebido que Edward me amava mais do que tudo nesse mundo, e que nunca mais me machucaria. Isso ajudou bastante, já que ele nunca perdoou Edward por me deixar anos atrás. Pra me proteger. Mas é claro que ele não sabia disso. Mas desconfiava. Charlie e Renée adoravam me perguntar qual o "segredo" que Edward tinha, pra ficar sempre com aquela aparência tão jovem. Eu dizia que era "mal de família", ninguém da família de Edward parecia envelhecer muito. O que eles não precisavam saber era que eles NÃO envelheciam. Edward já dizia ter 22 anos, igual comigo. Mas nós dois sabíamos que ele tinha ao mesmo tempo, mais e menos do que isso.

Eu acordei naquele dia com o barulho de chuva. Edward estava lendo o jornal, sentado na sua poltrona, do lado da minha cama. Eu fiquei encarando ele, tão lindo concentrado em sua leitura que mais parecia uma ilusão. Mas eu já tinha me acostumado com essa sensação, claro. Ele percebeu que eu tinha acordado, jogou o jornal em cima da mesa do computador, onde costumavam ficar nossos livros da faculdade e sentou na cama, do meu lado.

- Bom dia, amor - ele disse com aquela voz familiar incrivelmente maravilhosa.

- Bom dia - eu respondi - o que tinha de tão interessante no jornal?

- Nada, na verdade - ele respondeu - eu só estava matando o tempo decidindo se acordava você ou não. Dormiu bem?

- Hum... Dormi sim. E você? - eu perguntei, já rindo da resposta dele.

- Não consegui dormir - ele respondeu rindo.

- Que pena - eu disse.

Já era uma coisa automática essa nossa conversa matinal. Ele não conseguia dormir, claro. Mas eu perguntava mesmo assim, nós gostávamos dessa nossa piadinha particular, e ele às vezes me surpreendia com algumas respostas de última hora.

Eu continuei contemplando aquela estátua de mármore que eu tanto amava, enquanto ele me dizia como tinha sido sua noite. Geralmente nunca tinha muita novidade. Ele adorava passar as noites me observando dormir.

Ficamos assim, bem uns dez minutos, ele sentado na cama, do meu lado, me dizendo como tinha passado sua noite de "insônia", quando eu olhei nos seus olhos. Estavam pretos. Ele não viajava muito mais para caçar como fazia quando estávamos no colégio.

Tinha uma floresta cheia de animais bem perto da universidade, mas ele se recusava a me deixar sozinha muito tempo. Ás vezes eu tinha que chutá-lo pra fora pra que ele pudesse saciar suas necessidades físicas. E parecia que essa seria uma das vezes.

- Você está com sede. - eu disse, em tom de reprovação, enquanto interrompia seu discurso.

- Não é nada demais, Bella - ele respondeu virando o rosto, para esconder seus olhos de mim. Típico. Mas não ia funcionar. Não enquanto eu ainda fosse Isabella Marie Swan. A teimosa.

- Ah, não, não é nada demais um vampiro ficar sedento. – ironizei - Por favor, Edward! Você não sai pra caçar há quanto tempo? Três semanas? - eu perguntei, agora sentada na cama, muito zangada. Eu odiava que ele se privasse dessa necessidade de sangue mais do que precisava.

- Cinco semanas, na verdade. - ele respondeu, meio tímido por admitir que passou tanto tempo se privando de uma coisa que ele sabia que precisava.

- CINCO SEMANAS? EDWARD VOCÊ ENLOUQUECEU? - eu berrei - Você não pode passar cinco semanas assim. Amor, você tem que caçar. E eu entendo quando você viaja pra fazer isso. Eu não sou mais uma garotinha. Pode ir sem medo. Você vai me encontrar viva quando chegar, juro - eu disse, rindo um pouco pra descontrair.

- Tem certeza? - ele disse, fazendo uma careta.

- Tenho - não pude deixar de rir com a expressão gozadora dele. - Vá caçar, Edward. Agora. Nós podemos sair mais tarde. Não é muito longe mesmo.

Eu disse com uma careta, toda vez que me lembrava que poderíamos chegar bem rápido a casa de Charlie.

Ele riu.

- Tudo bem, eu não vou querer atacar seu pai mesmo. - ele riu de novo. Como se ele fosse fazer isso.

- Ha ha. Vai logo. - eu disse, rindo e tentando demonstrar impaciência.

- Volto às três. Você fica pronta até lá? Assim eu só preciso trocar de roupa e nós vamos. - ele já estava perto da janela, mas se voltou pra perguntar.

- Estarei pronta. Não se preocupe, só vou sair do quarto pra almoçar. Vou na McDonald's e como qualquer porcaria. - eu disse meio sem graça. Eu não estava com fome mesmo.

- Hum, tudo bem. Até as três então - ele veio até mim e me deu um beijo na testa.

- Até. - eu disse enquanto ele saía pela janela.

Era mais fácil chegar na floresta saindo pela janela, já que nosso "apartamento" - que era nos dormitórios da faculdade - ficava praticamente vizinho a floresta.

Agora que estava sozinha no apartamento, decidi me levantar e fazer alguma coisa útil. Como arrumar meu closet. Edward me ajudava arrumando o quarto, então nosso quarto era mais arrumado do que alguém poderia imaginar. Me levantei, arrumei a cama de casal que era só minha, e fui tomar um banho. Era sábado, e como eu não via meu pai há mais de dois meses, eu e Edward tínhamos decidido passar o fim de semana por lá.

Ele surtava se eu passasse muito tempo sem dar notícias. E já que ele tinha concordado em que eu dividisse um "apartamento" com Edward, eu decidi não forçar a barra.

Depois do banho, comecei a arrumar minha bolsa. Só iam ser dois dias, na segunda a noite estaríamos de volta. Segunda não tinha aula por causa do aniversário de Forks, então iríamos passar um tempinho a mais dessa vez. Resolvi ligar pra Charlie. Ele nos esperava na hora do almoço. Achei melhor avisar.

- Alô? - a voz de Charlie atendeu no segundo toque.

- Oi pai, sou eu. - eu falei.

- Bella! E aí, não me diga que resolveram não vir mais? - ele estava apreensivo. Como sempre.

- Não é isso, pai - eu ri do alívio dele - Eu só liguei pra avisar que vamos chegar mais perto da hora do jantar. Edward teve que sair e resolver umas coisas de última hora, e só deve chegar aqui por volta das três. Nós vamos assim que ele chegar, prometo.

- Ah, se é assim, menos mal. - ele disse - Então eu espero vocês pra o jantar e não para o almoço, certo?

- Certo - eu falei. - Agora, pai... tenho que desligar. Preciso arrumar minhas coisas.

- Ok, vejo você mais tarde, Bells.

- Até mais tarde, pai. - eu disse e desliguei o telefone.

Agora que Charlie estava avisado, eu podia continuar. Arrumei minha bolsa mais rápido do que o normal. Algumas roupas, meu pijama, escova de dentes. Tudo que eu precisava. E não era muita coisa. Percebi que Edward já tinha arrumado suas coisas de noite. A mochila dele estava no chão, do lado da poltrona. Fechei a minha, que já estava pronta e coloquei na poltrona. Coloquei a dele também.

Olhei no relógio. 12:30h.

Resolvi sair e almoçar. Sozinha? Pensei um pouco. Fazia tempos que eu não via uma certa pessoa...

- Bella!! Eu aceito, com certeza! Vai sair de casa agora? - Alice respondeu animada no primeiro toque. Provavelmente ela tinha visto em suas visões que eu tinha decidido convidá-la pra passar comigo o tempo que eu ficaria sem Edward. Era bem relaxante não ter que explicar as coisas pra Alice.

- Vou sim Alice - eu ri - McDonald's tá bom pra você?

- Tanto faz, não vou comer mesmo. Depois nós podemos fazer umas comprinhas em Port Angeles, que tal? - ela adorava fazer compras comigo. Era o passatempo preferido dela.

Eu achei que devia a ela isso, fazia mais de dois meses que não a via. Eu e Edward estávamos aproveitando nossa 'liberdade' na faculdade. Não tanto quanto eu gostaria. Mas estávamos.

- É mesmo, você não come. Acho que compras em Port Angeles está bem. Mas preciso estar em casa de volta antes das três. - eu respondi.

- Ah, tudo bem. Eu vou pensar em alguma coisa. - Alice respondeu, meio chateada pelo tempo curto que passaríamos juntas. - Te vejo lá em 10 minutos?

- Dez minutos. - desligamos o telefone juntas.

Já estava arrumada o suficiente pra sair, então só coloquei meu all star e saí. Tranquei a porta do dormitório e fui ao McDonald's.

*********************

Bom, espero que o primeiro capítulo tenha algumas fãs... AHUSUHAH

Particularmente, eu acho essa fic bem amadora, como foi minha primeira e tals, mas espero sinceramente que vocês gostem.

Beijos, até a próxima!

Ah, não esqueçam de apertar o botãozinho verde aí embaixo e comentar! *-*

;*