Dean's Pov

Mais um mês se passou, e é claro, que os sonhos não cessaram. Eles já se tornaram parte da minha rotina... da minha vida. Mas não importa. Minha decisão esta tomada, e nada e nem ninguém fará com que eu mude de ideia.

Hoje estamos em Scranton, mais uma caçada terminada. Desta vez, eliminamos um lobisomem. Após terminar o trabalho, Sam e eu decidimos sair pra beber e comer alguma coisa. Merecíamos um descanso.

― O que vão querer?- o garçom nos perguntou.

― Um hambúrguer com queijo, bacon e cebola e batas fritas pra ele. E uma sala com frango grelhado, pra mim. E pra beber duas cervejas - respondeu Sam.

― Uau! Sam, adoro quando você toma a iniciativa. - Tentei fazer ma piada.

― Cala a boca Dean. Se você não reparou, esta há mais de dez minutos olhando pra esse cardápio sem falar nada. E eu já estou cansado de saber o que você vai querer. - Sam respondeu de maneira acusatória.

― Ah, Ok. Obrigado, eu acho. - Eu sabia que isso seria uma brexa, para que ele voltasse aquele monologo. Em três, dois, um e ...

― Dean você tem certeza que esta fazendo a coisa certa? - Dissemos juntos. Era sempre assim, no ultimo mês todas as vezes que Sam tinha uma oportunidade ele tentava me convencer a voltar atrás e procurar a Megan.

― Sam, não vamos começar com isso de novo ok? - Eu já tomei minha decisão e...não vou voltar atrás. E não se esqueça da promessa que fez.

― Eu já sei Dean. Eu não esqueci.

― Ótimo.

― Com licença - Disse o garçom, trazendo nosso pedido.

― Obrigado. - Respondemos

O jantar continuou silencioso. Quando estávamos saindo do restaurante, Sam esbarrou numa garota loira.

― Me desculpe. - Disse meu irmão se desculpando.

― Sem problemas. - A garota sorriu e entrou no restaurante, não sem antes dar uma boa olhada no Sam.

xxxxxXXXXXXxxxxx

Megan's Pov

Estava em casa com meus filhos. Ainda me custava acreditar que o Dean tenha ido me procurar. Por que agora, depois de tantos anos? Isso estaria relacionado, com os sonhos de Natan, e principalmente com suas habilidades? Tantas perguntas que eu jamais terei resposta. Não se eu quiser manter minha família segura.

Faltam 90 dias para que James retorne pra casa. Ele não sabe o que esta acontecendo. Eu não quero que ele tenha outra preocupação que não seja a de se manter vivo, naquele inferno. Eu sempre achei que depois do Dean, eu jamais amaria outra pessoa, não na mesma intensidade. Como eu estava enganada. James foi chegando devagar e roubou meu coração de tal forma, que eu nunca imaginei que fosse possível. Eu amei o Dean. Muito. Mas nada se compara ao que eu sinto pelo James.

― Mãe, vamos tomar sorvete?

Despertei de meus devaneios, com a voz do meu pequeno Luke.

― É claro filho, vá chamar o seu irmão, enquanto pego as chaves do carro.

― Tuuuuuuudo bem. - meu pequeno caçula saiu correndo em direção ao quarto do irmão.

― Nada de correr na escada Luke, você pode cair e se machucar. - Alertei.

― Desculpa! - Ele gritou e pela distancia já devia estar no topo da escada.

Sair com meus filhos era a melhor forma de esquecer pelo menos por um curto espaço de tempo, todos os problemas que nos rodeavam.

xxxxxXXXXXxxxxx

Sam's Pov

Depois da caçada, Dean e eu decidimos sair pra jantar. É obvio que apenas o corpo dele estava presente, mas a mente... Pela milésima vez, tentei faze-lo mudar de ideia, mas é claro que não tive sucesso. Eu teria que continuar agindo sozinho. Estávamos saindo do restaurante quando esbarrei em uma garota loira e muito bonita.

― Me desculpe.

― Sem problemas. - Ela respondeu com um sorriso nos lábios. Me deu uma boa olhada dos pés a cabeça, e entrou no restaurante. É claro que meu querido irmão tinha percebido.

― E ai Sam, arrasando corações hein? Vai lá pega o telefone dela. - Ele tinha que comentar.

― Dean, cala a boca. - Mas é obvio que ele não me obedeceu.

― Ui, nervosinho, nervosinho. Qual é? Ela ta caidinha por você. Vai lá aproveite a noite, não se preocupe com a hora.

Eu não respondi, fui até o impala, abri a porta do passageiro e entrei. Não demorou mais do que alguns segundos para que o Dean me seguisse ligasse o carro e voltássemos para o hotel.

― E então daqui vamos pra onde? - perguntou Dean, assim que entramos no quarto.

― Bom, eu estive olhando o diário do papai e vi que há alguma coisa numa rodovia perto de Dover.

― Como assim?

― Pelo que parece uma vez por ano, desde 1992 há acidentes nessa estrada. Alguns foram fatais. Os que sobreviveram sempre dizem a mesma coisa, um homem perseguindo uma mulher os fez bater. Os acidentes ocorrem sempre no dia 8 de julho

― Isso é daqui a 16 dias.

― Exato, temos 16 dias para descobrir o que esta acontecendo e impedir. Se falharmos só no ano que vem.

― Acha que são espíritos?

― Provavelmente.

― Então vamos arrumar nossas coisas, dormir um pouco e pegamos a estrada pela manhã.

E assim fizemos, às seis da manhã pegamos a estrada em direção a Dover.

xxxxxxXXXXXxxxxx

Pov desconhecido

Estou seguindo os Winchesters há alguns dias. Hoje mesmo esbarrei em um deles, acho que não desconfiaram de nada. E Sam a cada dia fica mais bonito

― E então? - ainda bem que ele não pode ler minha mente.

― Tudo esta caminhando bem. Eles vão pra Dover, a cada dia estão mais perto.

― Bom, assim as coisas aconteceram no tempo certo. Até lá James já terá voltado.

― Eu não entendo. Pra que esse joguinho. Não seria mais fácil guia-los até lá? Seria muito mais simples fazer com que se encontrassem...

― Você sabe que eles possuem o livro arbítrio. Não podemos interferir em suas decisões. Dean fez uma escolha, Megan fez a dela. Mas eles têm uma missão a cumprir. Nessa vida ou na próxima. Sem saber, Sam esta fazendo a coisa certa. Esta cumprindo seu karma. E levando Dean para que ele cumpra o dele. Tudo o que podemos fazer é protegê-los e rezar para que eles façam a coisa certa. Muitas vidas dependem disso.

― Seria tão mais fácil se eles lembrassem de suas vidas passadas. E das escolhas que fazem, quando decidem reencarnar.

― Não cabe a nós discutir isso.

― Eu sei.

― Então esta é sua forma humana? Por qual nome você atende agora?

― Kimberly. Meu verdadeiro nome seria, digamos muito suspeito.

― Não para os humanos normais. Mas Sam desconfiaria na hora, ele é um garoto muito inteligente.

― Sempre foi, desde criança.

― Eu sei que não tem sido fácil tomar conta dele. Mas você tem feito um ótimo trabalho.

― Obrigada.

― Tenho que ir. Ainda preciso falar com o anjo da guarda do Dean.

― Eu ainda não consigo entender essa regra de que os protetores de uma mesma família não podem se ver.

― Nós já discutimos isso. Fique em paz

Castiel se foi, me deixando aparentemente sozinha. Sam esta cansado, mas não desiste, ele ainda esta com aquele computador, procurando pela Megan. Em pensar que em um milésimo de segundo eu poderia levá-lo ao lugar certo. Mas Castiel tem razão tudo ao seu tempo. Vamos Sam, durma... eu vou velar pelo seu sono.


Desculpem o atraso, semana passada eu tentei postar, mas não sei o que tava acontecendo. Não consegui fazer o upload. Novos personagens na área, até o Cas deu o ar de sua graça. Eu o adoro! Outra coisa, ah cansei do Sam, sempre estar com um pé no lado negro da força. E vocês notaram que a Kimberly tem uma quedinha pelo Sam né. Outra coisa, também cansei de demônios e lobisomens atrás dele, ele merece um ser do bem. Vocês concordam?

Aqui não vai ter essa história de anjos precisarem de um receptáculo. Se eles quiserem ser vistos, basta que queiram como foi o caso da Kimberly no restaurante.

Bom, é isso. Espero que tenham gostado. Muito obrigada a quem esta acompanhando. E eu não estou relatando as caçadas deles, porque acho que isso todos vocês já sabem como é. Mas se quiserem um relato me dêem um toque ok?

Aqui vai o novo link com as imagens dos personagens, juntem os espaços, ok?

http:/ s789. photobucket. com/albums/yy179/SullivanAnne/Personagens_ISTILL/

Beijinhos até o próximo capitulo.