Olá!

Mais uma Fanfic, espero que gostem como gostaram de YGMCTG. Essa será bem diferente daquela. Tentarei colocar HUMOR como na última.

A Fic será narrada inicialmente pelo Edward, ainda não tenho certeza se irei colocar Bella POV. Se houver necessidade ele virá, se não... a fic será inteiramente narrada pelo nosso Doutor Edward Cullen.

** CREPÚSCULO NÃO É MEU, PORQUE SE FOSSE A LUA DE MEL EM AMANHECER IA SER VERY HOT **

Todos os personagens pertencem a Stephenie Meyer


Edward POV

Mais um dia de trabalho, mais pessoas felizes e contentes, mais pessoas no mundo.

Meu nome é Edward Cullen, tenho 24 anos sou Ginecologista e Obstetra pós graduado. Me formei em Harvard como meu pai Carlisle Cullen um neurocirurgião muito conhecido. Porque ginecologia, porque não consigo lidar com a morte. Sou um homem que prefere a vida seja ela como for. Sei que morrerei um dia, mas pelas minhas mãos só quero que passem vidas. Já trouxe ao mundo mais de 500 vidas e até hoje nenhuma delas me deixou. Sou feliz com o que faço.

Sei que sou muito jovem mais sempre me dediquei aos estudos, por isso hoje aos 24 anos estou seguindo os mesmos passos do meu pai. Quero ser um grande médico, quero fazer o bem. Faço trabalhos voluntários, dou palestras e cursos pelo país inteiro. Já até estou trabalhando em um livro que pretendo lançar logo. Também faço consultoria para revistas femininas, jornais e participei de vários programas de TV. O que me rendeu ainda mais pacientes foi um artigo sobre Kama Sutra que escrevi para uma revista de circulação nacional. Sempre com o objetivo de esclarecer para as mulheres sobre seus problemas sexuais ou não. Impressionante como estamos no século 21 e ainda tem pessoas que não descobriram o próprio corpo ou que tem tabus sobre sexo.

Para minhas palestras procuro seguir o conceito jovem e divertido, uma forma onde minhas pacientes consigam entender e se entender com o próprio corpo. Falo de assuntos como familia e sexualidade com música e imagens, essa mistura vem me trazendo bastante sucesso. Estou com uma agenda lotada e com vários convites para fazer palestras fora do país, meu objetivo é quebrar os tabus da medicina e torná-la clara para todos.

Todos os dias no meu consultório passam milhares de mulheres, grávidas ou não algumas buscam a felicidade sexual, o que não foi diferente com ela. A mulher que faria quebrar minha redoma de homem sério. A única paciente com quem irei me envolver na vida e que valera cada minuto.

* Flashback on *

Mais um dia no meu consultório eu sempre fui muito requisitado mais hoje parecia que só teria uma consulta, com uma jovem. Então eu resolvi acabar logo com isso para que possa me dedicar a outras coisas como visitar meus pais e irmãos coisas que há algum tempo tenho deixado de lado, graças ao meu sucesso.

- Isabella Marie Swan, pode entrar, por favor.

- Então Srta. Swan, ao que devo sua presença.

- Oh, como explicar – geralmente todas as minhas pacientes que estavam se consultando pela primeira vez eram tímidas. Isso era normal, então resolvi ajudar.

- Bom pode explicar do começo Srta. Acredito que esteja um pouco acanhada é normal, mais sou médico e vou tentar entende-la perfeitamente, da melhor maneira possível. – a principio deu certo ela assentiu e começou a me contar seus problemas.

- Doutor eu não sinto prazer com nenhum homem! – ela despejou falando rapidamente.

- Desculpe Srta. acho que não entendi – e não tinha entendido tão perfeitamente. Como não sentia prazer? Ela ainda era nova demais para isso. Quantos anos ela teria? Olhei para a ficha que minha secretária entregou quando cheguei e vi que ela só tinha 21 anos.

- Eu não sinto prazer doutor, eu nunca consegui gozar. Eu nem mesmo sei o que é isso! – disse jogando as mãos para o alto e ficando extremamente vermelha, foi aí que notei o quanto ela era bonita.

Nunca fui de reparar em pacientes a fim de evitar constrangimentos, sempre fui muito profissional. Mais essa garota tinha alguma coisa de especial, não só sua beleza com seus lábios cheios vermelhos, cabelos castanhos, seios fartos, tudo no devido lugar.

- Bem – disse com minha voz profissional que saiu meio rouca devido a minha falta de vergonha em ficar reparando nela. Eu não tenho namorada. Digamos que tenho amantes e não tenho muito tempo para elas. Ultimamente com as palestras e consultas, fica até difícil de manter os casos. – vamos fazer um exame detalhado, por favor. - Me levantei junto com ela encaminhando para a sala onde ela deveria se trocar.

- Minha assistente virá ajudá-la enquanto preparo a sala de exames.

Ela assentiu e então me encaminhei para minha sala de exames onde começaria pelo processo básico. Uma rápida e profunda olhada. Eu não sou um tarado, eu juro mais algo naquela mulher me chamou atenção. Talvez pelo fato que ela nunca teve um orgasmo. Eu sei, eu conheci mulheres que nunca tiveram um prazer intenso mais tiveram e eu realmente queria ajudar a Srta. Swan. Ela me chamou a atenção e eu realmente queria ajudá-la, eu não sei o motivo mais acredito que juntos poderíamos aprender muita coisa.

- Doutor a paciente está pronta – minha assistente me tirou dos pensamentos que estavam me levando a um nível máximo de ereção constante, como diria uma ex-amante minha.

Voltei minha atenção para a sala e vi que Isabella estava sentada na maca.

- Bom Srta. Isabella

- Só Bella – disse me dando uma abertura, talvez estivesse mais relaxada.

- Bem, Bella, por favor, coloque suas pernas em cada lado do divã. Por favor – ela assentiu e então abriu suas pernas para me dar visão e melhor mobilidade para fazer o exame.

Me sentei de frente para sua vagina e colocando minhas luvas, afastei o traje para ter uma visão melhor. Como já imaginava Bella era completamente depilada, sem pêlos o que me fez ter um looping dentro da calça. Minhas ultimas pacientes geralmente usavam a depilação a brasileira, bem ela era diferente. E porque inferno, razão ou circunstancia eu estava analisando a depilação da minha paciente. Onde está sua responsabilidade e ética e senso, Edward Cullen?

- Se sentir algum desconforto, por favor, me avise Srta Bella.

- Sim – disse sem o menor desconforto.

Comecei meu exame introduzindo um dedo em seu canal verificando se tinha alguma coisa errada nesse caminho, Bella ficou um pouco tensa juntando um pouco suas pernas.

- Algum problema Srta? – algumas pacientes eram normais se sentirem tensas e travarem no primeiro toque. Geralmente eram tocadas somente pelos maridos ou namorados ou às vezes nunca foram tocadas. Acho que esse é o caso de Bella.

- Não nenhum. – disse um pouco exaltada

- Então, por favor, relaxe para que eu possa continuar com o exame.

Ela relaxou então resolvi colocar outro dedo. Ela arfou o que eu achei muito engraçado até investi discretamente. Nunca fiz isso na vida, mais se essa garota veio buscar prazer ela o teria de forma discreta.

- Bella me diga, há quanto tempo você tem relações sexuais. – girei meus dedos em seu canal.

- Cerca de 2 anos – passei o terceiro dedo na extensão de sua vagina entre o clitóris e sua entrada.

- E nunca teve um orgasmo? – eu sei que é maldade, mais tentei manter minha voz o mais profissional possível.

- N..não! – como médico, tenho que ter habilidade com as mãos. Então dei uma leve apertada em seus pequenos lábios.

- E como você encara isso com seu namorado? – senti sua excitação escorrendo entre meus dedos. Era o que faltava para o meu jeito profissional ir para o espaço.

- Meu namorado – investi os dois dedos – ele ter... minou – investi mais uma vez – comigo – introduzi o terceiro dedo em sua vagina – por... que ele não conseguia me dar PRAZER! – terminou essa ultima palavra em um tom um pouco mais alto que o normal. Se erguendo um pouco da maca me dando um olhar lascivo, eu sabia que ela havia gostado.

- Tem algo de errado doutor. – ela perguntou assim que retirei meus dedos.

- Vista-se Srta e vamos conversar na minha sala novamente.

Pude ver o olhar de decepção que ela me lançou quando sai da sala, com minha ereção sendo esmagada em minhas calças que era disfarçada pelo meu jaleco de médico. Foi então que me lembrei de uma coisa que aconteceu em uma de minhas palestras, uma das mulheres que costumam assistir me fez um proposta. Disse que tinha lido meu artigo sobre Kama Sutra e disse que me pagaria por aulas com ela. Obvio que eu recusei na mesma hora de forma discreta. Eu nunca pratiquei o Kama Sutra para fazer o artigo, eu pesquisei e entrevistei muitas mulheres e seus parceiros que praticam essa arte milenar, mais vendo hoje o caso da Srta Swan 21 anos, bonita, sem namorado e que nunca teve um orgasmo. Deixarei minha seriedade de lado e vou propor a ela o mesmo que aquela Sra me propôs há meses atrás.

- Então Srta, não vejo nada de errado, primeiramente esta perfeita de saúde então acredito que tenha sido problemas com seus antigos parceiros. Eles não souberam lhe dar aquilo que precisava, somente pensaram neles mesmos. – ajeitei minha perna subindo até a dela por baixo da mesa. Ela por sua vez me deu um pulo na cadeira e logo se endireitou.

- Como o Sr pode ter tanta certeza doutor Cullen? – ela estava ficando nervosa, deu para perceber pelo tom de sua voz

- Bem Srta Swan, eu sei disso pela reação que a Srta teve dentro da sala de exames comigo há 5 minutos atrás. – sim, meu lado safado estava agora aparecendo. O que eu não esperava era a reação de Bella.

- Doutor Cullen onde está sua ética, eu achava que o Sr. era um médico com princípios e não um tarado. – tenho que contornar a situação e rápido ela estava já levantando a voz apesar de só ter ela como paciente hoje. Não seria nada bom um escândalo desses neste momento.

- Veja bem, Srta Swan, a senhorita já leu alguns de meus artigos o do Kama Sutra, por exemplo? – ela assentiu então resolvi continuar. – irei lhe propor em 10 lições como diz no meu artigo o quanto a Srta pode ter prazer. No caso comigo, e que sim. A Srta pode gozar e ter orgasmos maravilhosos.

- Doutor Cullen eu não posso acreditar que esteja sugerindo que eu transe com o Sr. isso é um absurdo, eu sou uma mulher de respeito. E achei que o Sr fosse um homem de respeito também. Um homem serio e integro, não esse absurdo que estou vendo aqui. Eu nunca mais volto aqui. – disse saindo correndo da minha sala.

Sua reação não poderia ter sido outra, onde eu estava com a cabeça quando resolvi fazer isso. Como eu pude é o fim da minha carreira, a decepção do meu pai e de minha mãe eu tinha acabado de arruinar minha carreira, por uma besteira. por sexo? Nem bem 5 minutos haviam se passado eu estava de cabeça baixa tentando refletir e pensar em como me defenderia da acusação de assédio, quando a porta se abriu.

- Você seria capaz de triplicar as sensações que eu senti dentro daquela sala. – levantei meu rosto para fitar uma Bella completamente vermelha, estaria ela aceitando minha proposta? Ela se aproximou da minha mesa, colocando suas mãos e se debruçando me olhando nos olhos. – então?

- Com toda certeza senhorita. Triplicar não, quadruplicar se for necessário. – dei meu melhor sorriso torto e então ela suspirou e sorriu.

- Certo... me desculpe pelo surto, estou aceitando sua proposta Doutor Cullen e sei que não falou isso com segundas intenções. Sei que é pelo bem da ciência – disse rindo, uma risada deliciosa. - Então, quando começamos!

* Flashback off *

E agora eu estou aqui remanejando todas as consultas e palestras e entrevistas. Para começar minha missão com Bella. Eu mostraria a ela o que é sentir prazer. Bella tinha marcado uma consulta comigo uma semana após nosso primeiro encontro. Minha assistente estranhou e até fez uma insinuação mais logo a coloquei em seu devido lugar. Dizendo que o que minhas pacientes precisavam era comigo, que sou médico e não com ela uma simples assistente. Eu sei peguei pesado. Mais ninguém jamais poderia descobrir o que aconteceu entre Bella e eu na semana passada. Para nossa primeira tentativa usaríamos a minha lista das 10 melhores posições do Kama Sutra. Para isso não poderíamos ficar sempre no meu consultório então, resolvi ligar e desmarcar a consulta em meu consultório e marcar em um lugar que seria perfeito para isso. Meu apartamento.


Então espero que tenham gostado do primeiro capitulo, ainda não tenho certeza quanto ao número de capítulos. Tudo vai depender de vocês. Da aceitação da fanfic e da opinião de cada um.

Eu amo cada REVIEW, então não se esqueçam de deixá-las para a chatonilda que escreve a fic. Até o próximo capitulo!

Veja também:

Uma noite no Bingo Erótico

Morango do Inferno

You get me closer to god

Detalhes Sórdidos


FAÇA UMA AUTORA FELIZ E DEIXEM SUAS REVIEWS :)