N/T: A história é da Oriana de la Rose, os personagens da Stephanie Meyer , a mim só pertence a tradução para o português.

_

Capítulo 1. Aniversário Surpresa

BPOV

"Feliz Aniversário"

Os gritos explodiram logo que eu abri a porta do meu minúsculo apartamento. Eu gemi quando vi Alice, Rosalie, e Ângela dispararem por trás do meu sofá e várias outras peças da mobília.

"Cara, vocês não deveriam ter feito isso", eu falei, perfeitamente séria. Eu odiava aniversários - Eu sempre odiei - e hoje não era uma exceção. A partir de hoje, eu não era mais uma adolescente. Eu era uma mulher de vinte anos de idade na faculdade e a caminho de me tornar uma jornalista. Então olhei em volta do meu apartamento transformado e suspirei. Eu deveria ter percebido Alice completamente. Havia correntes de papel crepom por todo o lado, e alguns presentes na mesa de café. Um bolo tinha sido colocado no balcão da cozinha, velas presas no suave glacé. Havia algo rosa em cada superfície do meu apartamento - velas rosa, guardanapos e pratos rosa, flor rosa, tudo rosa!

"Você está finalmente nos vinte!" Rose disse entusiasmada. "Pensar é ter você por muito tempo suficiente?"

Eu ri, com despeito de mim mesma. "Eu não posso ajudar se eu sou mais jovem que vocês por alguns meses. E porque esse olhar como se tivesse vômito pelo meu apartamento?"

"Hora dos presentes", disse Ângela quando Rose ignorou a minha pergunta. "O meu primeiro!"

Eu suspirei. "Eu pensava que o bolo vinha antes dos presentes."

"Não, é por aqui. Agora comece a desembrulhar", Alice ordenou alegremente. "O meu é o ultimo!"

Rose me forçou á sentar no sofá, enquanto elas ansiosamente sentaram ao meu lado. Respirando fundo, eu segurei o presente de Ângela com minhas mãos. Eu deveria pelo menos tentar ficar animada, já que elas compraram presentes e decoraram meu apartamento. Era o mínimo o que eu poderia fazer. Eu comecei a desembrulhar um dos presentes.

"Ah, Bella, Vamos!" Alice me encorajou. "Eu juro, eu nunca vi ninguém na sua idade se desdobrar com um presente. "Basta rasgar essa maldita coisa! "

Eu soltei um beijo pra ela e continuei com cuidado desfazendo o presente, tirando a fita de modo que o papel não rasgasse. Ela suspirou. "Obrigado Ângela", eu disse sinceramente, honestamente contente com seu presente. Era uma gracinha, um top-azul-escuro parecido com os que as modelos usavam. Eu nem queria pensar quanto custou á ela. "É lindo, muito obrigada!" Eu dei-lhe um abraço apertado antes de voltar pra o presente de Rosalie.

"Esses dois são meus", Rose começou, empurrando os dois últimos presentes com um embrulho colorido em minha direção. Seu sorriso malicioso me disse que estes não seriam tão inocentes como o de Ângela. De repente eu temi abrir o embrulho vermelho. Eu sabia que ia me arrepender disso, logo que eu os abrisse. Eu rapidamente - mas com cuidado – desembrulhei o presente.

Eu olhei para ele curiosa. Tinha o formato de cilindro e feito de algum tipo de plá por volta de dois centímetros de largura e seis ou sete centímetros de comprimento.

"Eu comprei, novo, é claro", explicou Rose. "Eu o tirei da caixa para que você não possa devolver."

Não que eu tivesse alguma idéia do que era isso, eu pensei de mal humor. O virei em minhas mãos, ainda tentando descobrir o que era. De repente ele começou a vibrar em minhas mãos. Eu gritei e deixei a coisa cair como se fosse um ferro quente. Ele caiu direto no meu colo e eu rapidamente o joguei pra longe.

Alice and Rosalie burst into laughter while Angela giggled shyly. Alice e Rosalie explodiram na gargalhada, enquanto Ângela ria timidamente. I turned to glare at them. Virei-me olhando furiosamente para elas.

"Honestamente, Bella", Alice disse, curvando-se para pegar a maldita coisa."É apenas um vibrador".

"Eu apenas pensei que você poderia querer... liberar suas frustrações", Rose acrescentou maliciosamente. "já que você não tem um namorado para lhe ajudar com isso."

"Ele é muito discreto, você sabe", disse Angela. Oh não, ela também! Todas minhas amigas sabiam mais do que eu sobre esse tipo de coisa?! "Você ficaria surpresa do prazer que pode ser obtido usando um vibrador."

"Wooh! Angela!" Rose se animou, a cutucando nas costelas. Ela corou quase tão forte quanto eu.

"Oh Deus", eu murmurei, escondendo o meu rosto com minhas mãos. Fiquei vermelha de vergonha. Certamente eu sabia que diabo isso era.

"Não esqueça do meu outro presente!"

Eu cerrei os dentes e cautelosamente abri outro presente de Rosalie, esperando que não fosse outro vibrador... Ou pior. "Mas tudo isto era um recipiente rotulado como ' limpa brinquedo '". Corei ainda mais tinha certeza que eu nunca mais seria normal novamente, que o meu rosto seria desse tom de rosa permanentemente.

Então olhei curiosa pra Alice. "Onde está o seu presente?" Eu soltei. Então eu me senti culpada. E se ela não tivesse dinheiro para comprar alguma coisa? Mas isso era estúpido porque eu sabia que Alice era uma pessoa muito rica - ela gastava dinheiro tão facilmente como ela respirava. Mas e se ela não tivesse tido tempo ...

No entanto, Alice riu muito de mim e sentou-se no seu lugar animadamente. "Vai estar aqui em poucos minutos", ela me assegurou. "Lembra que eu falei que seria o melhor presente que eu já te dei? Você pode me agradecer mais tarde."

Quando ela terminou de falar, as sirenes da polícia soaram lá fora. Eu pulei da minha cadeira e corri para a porta que dava para a minha varanda. Que diabos estava acontecendo? Exceto o carro que não parecia com um carro de policia. Era apenas um carro branco com uma sirene barulhenta em seu interior. Alguém estava tentando invadir um apartamento e a polícia veio com esse carro pra não ser notado.

Mas isso não explica o Deus que desceu do carro.

EPOV EPOV

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - Mais cedo naquela noite - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

"Você tem uma festa de aniversário hoje á noite ás dez que você tem que ir," Emmett disse. "aprisionar".

Concordei. Então, eles queriam um policial pra entrar e prender a aniversariante... ou o aniversariante. Estremeci com aquele último pensamento. Eu tinha regras pessoais que nunca eram quebradas - 1) Nunca qualquer coisa com um menor e 2) nada remotamente homossexual. Eu sabia que Emmett não me daria um trabalho que eu não quisesse. Ele tem sido meu chefe por três anos e ele sempre foi atencioso.

"Apenas um show?" Eu perguntei, buscando em meu armário um uniforme policial. "Nada mais tarde?"

"Você ficará com uma Bella Swan por vinte dias. Já chequei tudo sobre ela - nada. Ela é tão limpa como um assobio."

"Quanto?"

"Vinte e dois mil".

Eu levantei uma sobrancelha. "Isso é um pouco barato, você não acha?"

"Acho que você vai gostar dessa garota", ele respondeu com um sorriso. "A mulher me deu uma foto dela. Here." Aqui." Ele me deu uma pequena fotografia. Eu peguei apenas com a intenção dar uma olhada, mas meus olhos foram detidos. A moça na foto parecia ter uns dezenove anos. Era apenas uma foto do seu rosto, então eu não fui capaz de ver o seu corpo. Ela era bonita - Eu daria isso a ela. Seus olhos chocolate riam do fotógrafo, seus lábios estavam espalhados em um sorriso ansioso. Ela tinha os cabelos longos e castanhos que enrolavam em torno de seu rosto.

'A mulher'?" Eu repeti suas palavras.

"O nome dela é Alice... Alice Caldier, eu acho." Ele enfiou a mão no bolso e tirou um envelope. "Eu peguei os meus honorários, é claro, mas aqui está o seu salário por este próximo trabalho. Ela pagou para essa Bella Swan's vinte dias no paraíso".

Eu espiei dentro do envelope e contei dezenove mil dólares. Emmett sorriu para mim. "É o aniversário de 20 anos da garota."

Estávamos no meu apartamento, como de costume, discutindo minhas próximas ações. Olhei para meu relógio. Eu tinha meia hora pra estar lá. Esta noite era a primeira noite dos vinte dias. A primeira noite da minha servidão a Bella Swan.

Emmett deixou-me para que eu pudesse começar a me preparar intimamente. Eu passei óleo no meu peito e meus braços e coloquei um modelo normal de G-string* antes de vestir o uniforme. Era um autêntico també eu saia pra trabalhar - como eu chamava - Eu sempre pagava uma atenção especial aos detalhes, isso me dava as melhores indicações. Eu sai com o carro branco que Emmett me deixou usar para Shows como este. Eu segurei o endereço na minha mão esquerda, enquanto eu dirigia com a minha direita, olhando para os poucos quarteirões. Hoje à noite, Los Angeles estava especialmente lotada, e eu desviei mais de uma vez para evitar de ser atingido por um motorista bêbado.

Liguei a sirene quando entrei na rua à direita, não querendo realmente atrair policiais até a mim por eu representar um oficial. Estacionei ao lado do prédio, e desliguei a sirene. Emmett tinha comentado uma vez que as sirenes dão um toque a isso. Eu saí do carro, descansando a minha mão sobre a arma descarregada no coldre* na minha cintura. Pensei ter visto algo se mover em um balcão três andares acima, mas eu ignorei. Este edifício é extraordinariamente um dos mais antigos e você não precisa ficar tonto em olhar pra cima.

Antes de bater na porta eu respirei fundo, preparando-me. Nesse curto espaço de tempo, ouvi a voz de uma garota do outro lado da porta.

"Você me trouxe um stripper para o meu aniversário?", Ela gritou. "Alice!"

"Ele vai estar aqui a qualquer segundo para ficar com você", disse outra. "Você vai gostar, não se preocupe."

"Alice, como você pode fazer isso comigo?"

Essa garota devia ser a Bella, pensei com um sorriso. Ela não soa como o tipo de garota que gosta de ver homens tirando a roupa diante dela. Ia ser divertido ver como isso iria funcionar.

Eu esperava que a porta estivesse destrancada... ou talvez eu devesse esperar que estivesse trancada, podia tornar a entrada mais impressionante. Então eu decidi o oposto disso. Ela estava trancada e eu quebrei a porta, eu teria que pagar pelos danos. Pegando a arma descarregada do meu estojo, eu girei a maçaneta e estourei completamente.

"Todo mundo, no chão!" Eu gritei. "Policia, no chão!"

Eu vi quatro meninas se jogarem no chão, cobrindo a cabeça com as mãos em uma débil tentativa de se protegerem. Como se eu pudesse simplesmente atirar nelas com esta arma vazia ou algemá-las. Segurei a arma na minha mão, e pronto.

Uma menina levantou a cabeça para olhar para mim.

"Eu disse pra abaixar a cabeça!" Eu ordenei.

Olhei para a mesa do café onde tinha um vibrador em cima, aberto, com um papel de embrulho amassado. Eu sorri. Então, qual era a aniversariante?

"Onde está Bella Swan?" Eu usei minha voz suave.

"É ela aí!" Uma menina loira apontou para uma morena que estava tremendo embaixo de suas mãos.

"Cale a boca, Rose!", Ela gritou.

Agarrei um punhado de seus cabelos, delicadamente, e levantei sua cabeça. "Levante-se e faça o que eu digo." Seus olhos grandes e aterrorizados olharam para os meus e fiquei impressionado com sua profundidade. Ela se esforçou para levantar, mas tropeçou e caiu em meu peito. Ela então corou fortemente e eu sorri pra ela. "Agredindo um oficial," eu comecei, empurrando-a na cadeira apoiada no canto. "Isso é uma ofensa séria, Miss Swan. Tenho medo de ter que te levar sob a minha custódia."

Eu coloquei a droga da cadeira no meio da sala, com ela ainda sentada. Suas mãos agarraram-se à moldura da madeira para se equilibrar.

"Vou ter de puni-la, e ensinar-lhe algumas maneiras."

"WOOH! Bella!" As meninas em volta dela gritaram com a minha provocação. Risos nervosos e gritos em volta da sala.

"Alice, eu vou matar você!", Ela rosnou.

Fui pra atrás dela, algemei firmemente seus pulsos. "Ninguém vai salvá-la agora", eu disse, com minha voz baixa e perigosa. "Você está completamente à minha mercê para o que eu desejar".

Um coro de gritos e assobios explodiu das meninas atrás de Bella. Eu tracei o cano da minha arma até o interior de sua coxa. Eu a vi tremer quando eu o coloquei na costura de seu jeans entre suas pernas.

BPOV BPOV

Alice estaria morta após esta noite.

Mas Deus, ele era o mais sexy, quente homem que eu já vi na minha vida. Eu podia sentir o frio do mental da pistola através do meu jeans e pressionando a calcinha contra meu núcleo. Ele girou a arma uma vez em sua mão - como um famoso canhão lançador do oeste selvagem - e a colocou novamente no coldre. Atingindo mais, ele ligou a música que ele trouxe em seu iPod, que foi ligado a um conjunto de pequenos alto-falantes.

Ele estendeu a mão e afrouxou a gravata, lentamente, puxando para baixo e tirando-a. Minha respiração não era a mesma - você pensaria que eu tinha corrido cinco milhas de distancia a toda velocidade. Ele envolveu o laço azul em volta dos meus ombros, arrastando a mão do meu peito para o meu mamilo. Apesar de ter sido apenas um toque, eu podia sentir o calor da palma de sua mão pela minha blusa e meu sutiã. Eu engasguei de surpresa e lutei contra as amarras nos meus pulsos.

As meninas em minha volta gritavam assassino-sangrento.

Satisfeito com a reação que ele tinha sobre mim, ele ficou em pé e rapidamente abriu os botões da camisa em um único movimento, expondo peitoral duro e um estômago de tábua de lavar.

Eu quase desmaiei.

Minhas amigas gritavam, era quase ensurdecedor. Eu não poderia manter meus olhos descaradamente rastreando os músculos rígidos. Por que aqui ficou tão quente de repente?

Ele se inclinou para mim e eu percebi que minha calcinha já estava molhada. Como isso podia estranhamente me deixar excitada? Ele dançou a gravata por debaixo dos meus ombros, até que estavam em volta dos meus quadris, nas extremidades em suas mãos. Ele tirou a gravata, fazendo com que meus quadris se levantassem quando ele pressionou sua pélvis em mim, girando em pequenos círculos contra mim. Eu gemi e mordi meu lábio.

"Você foi uma menina má, Bella", ele sussurrou no meu ouvido com uma voz que literalmente pingava sexo. "Eu sou apenas o homem para puni-la. E eu vou puni-la. Você estará gritando por misericórdia, quando eu estiver dentro de você."

"Oh Deus!" Saiu da minha boca antes que eu pudesse impedi-lo.

Wooooohhhhh!!!! Foi tudo à minha volta, acompanhado de risos nervosos.

"Se você for boa e se comportar, eu vou deixar você ir, Isso é. Depois que eu punir você. Entendeu?"

"Ss-sim", eu gaguejei, minha voz soando baixa e aterrorizada. Eu esforcei-me mais uma vez contra as algemas que prendia meus pulsos. Não adiantava, eu estava presa diante deste homem sem camisa, que estava prestes a fazer sabe-se lá o que para mim. Meu coração pulou uma batida.

"Sim, o quê?" Sua voz era cheia de autoridade.

"Sim, ss-senhor!" Eu chorei, tremendo.

"Bom Bella. Tenho a sensação de que você vai ser uma detenta... muito sensível ".

A maneira como ele disse aquela palavra fez minhas pernas ficarem ainda mais fracas e as borboletas fracassarem no meu intestino. Eu tinha certeza de que se eu estivesse de pé, minhas pernas teriam falhado. Alice e Rose estavam gritando em incentivo, tanto pra mim quanto ao stripper na minha frente. Fiquei vermelha de vergonha, assim como minha excitação. Eu me odiava naquele momento. Eu estava doente! Como eu poderia deixar isso... um stripper... me fazer sentir tão excitada?!

Ele lentamente tirou o chapéu policial que estava colocado em sua cabeça e pousou na minha própria cabeça, permitindo que sua mão passasse em meu rosto suavemente, emitindo faíscas diretamente no meu núcleo. Suas mãos tocaram de leve a frente da minha camisa, brincando com o decote antes de mover mais pra baixo. Eu engasguei e lutei.

"Não adianta lutar contra isso", ele sussurrou no meu ouvido. "Você é minha agora."

Ele tirou o cinto da arma que estava em volta da sua cintura, colocando com cuidado no chão perto da minha cadeira. Eu assisti todos os seus movimentos, incapaz de fazer o contrário. Então ele ajeitou-se de volta, em seguida, muito lentamente, desabotoou e abriu o zíper da calça azul marinho. Eu assisti seus dedos abrindo o zíper, expondo duramente, um pouco da pele oleosa enquanto ele se movia.

Até agora, eu estava ofegante na cadeira. Meu peito era exigente, mas eu tentei esconder por estar tão profunda, respirando por mais tempo para me acalmar. Os gritos femininos aumentaram em um segundo, mais ele se movia lentamente. Notei descontroladamente que ele não estava de sapatos ou meias. Quando ele se livrou disso?

Ele rapidamente saiu da calça e eu estava grata por ele não ser o tipo de stripper que literalmente arrancam suas calças. Eu sempre achei que era Hollywood... Demais.

Logo as calças deixaram seu corpo, os gritos quase me ensurdeceram. Eu pensei que eu tinha apagado por um instante, o suor começando a formar debaixo da minha axila. Este sinal não era bom. Minha mente parou de trabalhar quando eu olhei para ele, completamente nu, exceto por aquele pequeno pedaço de tecido preto. Oh meu Deus, eu poderia dizer só de olhar para ele, que ele era maior do que o normal. Ele jogou as calças para o lado e vi Angela mergulhar atrás delas.

Eu não podia culpá-la, eu faria a mesma coisa se eu não estivesse algemada!

Seus lábios estavam um pouco enrolados em um meio-sorriso perigoso quando ele olhou para mim, divertindo-se vendo eu me contorcer. Minha respiração ofegante ficou ainda mais evidente quando ele olhou para mim. Ele se virou e começou a caminhar para o lado direito da minha cadeira. Moveu-se como um gato da selvagem, com poder e graça. Movendo ligeiramente os ombros e os quadris da mesma forma sedutora, me excitando de novo, eu percebi que ele sabia exatamente como fazer pra me deixar molhada.

Olhando-me, ele desceu suas mãos lentamente em meu peito. Eu era incapaz de fazer algo para detê-lo, mas eu continuei a lutar nesta maldita cadeira. Eu não conseguia me decidir se eu ia matar Alice ou beijá-la quando isso acabasse. Então ele foi para trás de mim e eu não pude vê-lo mais.

De repente, minha freqüência cardíaca aumentou. Isso era tão ruim, essa ansiedade, quando eu não podia vê-lo. Senti seus dedos acariciando meu cabelo e movendo-se pra meu pescoço. Seus lábios pressionaram a área logo abaixo da minha orelha, eu arfei, e então gemi.

"Eu sabia que você era uma menina desobediente, murmurou sexy no meu ouvido para que eu pudesse ouvir. "Eu gosto de meninas más".

Todo o pensamento racional ficou impossível. Eu tive que me focar em lembrar de respirar. Em algum lugar dentro de mim, eu queria dizer a ele que eu não era uma menina má. Eu era a garota idiota que sentava na frente e tinha boas notas. Eu era a garota que nunca se meteu em confusão ou se embebedou.

Mas depois ele se moveu para meu lado esquerdo e eu pude vê-lo novamente. Isso é um cuidadoso G-string* que mal estava cobrindo seu pênis.

Oh meu Deus, ele estava duro.

Nesse momento, eu tive certeza de que ia desmaiar.

Ele subiu em minha cadeira, sentando de pernas abertas, mas mantendo seu peso descansando sobre as pernas. Rose e Alice estavam realmente começando a gritar. Assim como Ângela, eu poderia dizer.

"Bella!", Elas gritavam. "Wooh!"

Ele sorriu para mim enquanto eu lutava contra ele. Ele levantou-se sobre os joelhos de modo que eu tinha que olhar para cima para ver seu rosto. Oh Deus, eu podia sentir o cheiro dele agora. Droga, ele cheirava totalmente á pecado. Ele pressionou seu pênis duro contra o meu estômago, quase saindo do minúsculo tecido preto. Em seguida, ele correu para cima e para baixo a minha barriga, puxando a minha camisa no processo. Suas mãos brincaram com o pouco da pele exposta acima do meu jeans. Eu dei um pequeno gemido.

"Alice me ajude!" Eu gritei quando ele apertou sua mão na minha virilha.

"Eu lhe disse antes e vou dizer de novo", ele rosnou. "Você é minha pra fazer o que eu desejo. E você vai gostar, pequena Miss umidade." Ele sorriu da minha expressão chocada. "Sim, eu sinto como está molhada agora e vai virar um oceano aí antes de eu terminar com você".

"Oh meu Deus!" Meus olhos rolaram quando ele pressionou o rosto em um lugar entre os meus seios, suas mãos passando para cima e para baixo em minhas coxas, nunca tocando esse ponto em particular novamente.

"Você agora é minha prisioneira, Bella Swan", ele sussurrou ao meu ouvido, esfregando-se em mim novamente. Desta vez, o gemido que vinha crescendo dentro de mim foi solto. Ele manteve seus movimentos no ritmo da música, lento e erótico.

Seus lábios foram duramente pressionados contra os meus, movendo-se novamente de maneira estranha contra a minha boca. Ele mordeu meus gemidos e me deu o pequeno sabor de sua língua. Suas mãos estavam em concha nos meus seios e apertavam rudemente antes de se separar. Eu estava arfando e arquejando, meus pulmões queimavam por causa longo beijo.

Ele moveu-se para embaixo do meu corpo, pressionando beijos em meus seios, sobre a minha camisa. Uma ou duas vezes eu senti o calor de sua língua, abafado pela camisa. Ele respirava o ar quente sobre meus seios e entre minhas pernas. Eu gritava, gritos de surpresa e lutava contra as algemas. Então, ele lambeu entre as minhas pernas.

"Deus!" Eu gritei, sentindo a umidade que estava escorrendo de mim. Ele continuou a beijar as minhas pernas, o interior das minhas coxas, antes de voltar para cima.

"Isso não vai ajudar você sabe. Você está sendo punida por mim", ele disse, me puxando para um beijo profundo nos lábios. Os gritos estavam começando a doer meus ouvidos agora. Ele fez uma concha em meu rosto com as mãos, sua bunda nua estava sentada levemente no meu colo enquanto ele assumia o comando da minha boca. Sua língua girava em torno da minha sensualmente. Eu beijei ele de volta, incapaz de fazer qualquer coisa, mas tentando tomar o controle do meu corpo. Eu tinha certeza de que eu estava vermelho brilhante agora.

"Prove-me, Bella", ele ordenou. "Prove-me onde quiser."

Ele olhou nos meus olhos. Percebi, então, como brilhante e sobrenatural o verde era. Eles eram diferentes de alguns que eu já vi. Corei em doze diferentes tons de vermelho e rosa. "QQ-quê?" Eu gaguejei como uma idiota.

Ele sorriu para mim. "Me prove."

Estava completamente claro o que ele quis dizer, mas eu não poderia fazer essa açã estava congelada nessa cadeira.

Ele colocou a minha cabeça lentamente mais perto de seu peito. Hesitante, eu inclinei e lambi levemente seu peito, ao sul de seu mamilo.

"WOOOOOOOOOOOOOH!" Estourou em meus ouvidos.

Corei e puxei minha cabeça para trás. Mas maldição, ele tinha um gosto tão bom. Gostaria de saber o que ele colocou em seu corpo antes de vir aqui porque o seu gosto era melhor do que qualquer coisa que eu já tinha comido antes.

"Então, um demônio dentro daquele anjo inocente", ele ronronou, sorrindo.

Corei ainda mais forte e olhei para baixo. Ele me fez gemer de novo, soprando ar quente na dobra do meu jeans. Eu já estava ofegante e encostada molemente contra as costas da cadeira.

Um tempo depois, ele decidiu que eu tinha tido o suficiente. Ele tinha me dado a *lap dance mais provocante e sensual que eu já tinha experimentado. Eu tentei não pensar que aquele era a única lap dance que eu tinha tido. Eu estava tão excitada nesse momento, eu sentia tesão como um rapaz púbere*. Porra, ele era tão bom!

Depois ele tirou minhas algemas, me levantei, tentando não balançar meu jeans com minha calcinha muito molhada. Oh Deus, isso foi embaraçoso.

Alice riu para mim e gritou: "Feliz aniversário, Bella!" Corei, segurando minhas pernas tão molhadas cuidadosamente juntas para não mostrar. "E adivinhem?" Ela continuou.

"Que?" Eu disse, precisando desesperadamente me trocar.

"Há mais!"

"Mais? O que você está falando?" Eu disse, olhando o Deus em pé ao meu lado.

"Bella, esse é Edward", disse Rose, me apresentando ao homem incrivelmente sexy, sensual ao meu lado. "Eu ajudei Alice á planejar isso tudo. Você não está feliz?"

"Eu... Eu... preciso de um segundo", eu murmurei antes me virar pra sair.

"Você ainda não descobriu qual é a parte a "mais"!", Disse Ângela. Virei-me no meu calcanhar. Nem mesmo ela! Eu acho que Ângela não era tão inocente como eu pensava, ela ajudou Alice e Rosalie nesse plano.

Sem esperar a resposta delas, Edward andou em minha direção e pressionou duramente seu corpo contra o meu. Ele tinha vestido de volta a calça, mas ainda estava sem camisa. Eu estava literalmente derretendo em seus braços agora.

"Eu sou o seu brinquedo agora", ele disse em meu ouvido, a voz mais suave do que chocolate derretido. "Durante vinte dias, eu vou fazer você gozar tão duramente que vão ouvir o seu grito de êxtase até a próxima semana."

Meus joelhos desabaram imediatamente, mas ele me pegou. "Ah... meu Deus..." Eu engasguei.

"Nos próximos vinte dias, serei seu brinquedo. Seu brinquedo sexual pessoal."

"E-Eu preciso me t-trocar," Eu consegui.

Eu poderia ter me dado um tapa na cara então. Eu tinha acabado de admitir que eu estava encharcada - e na frente dos minhas amigas também! Eu ouvi as risadas divertidas, mas tentei ignorá-las.

Ele estava falando sério? Ele era meu por vinte dias? Ele tinha que estar brincando. Por que isso... Deus... eu não suportei que ele me tocasse por uma hora, muito menos por cerca de três semanas?!

"Eu acho que tenho cumprir meu trabalho", ele disse, sorrindo para mim. "Eu sempre mantenho minhas promessas".

Vinte dias? Oh Deus, isso ia ser... oh céus! Belisquei-me para me certificar de que estava acordada e que esta não era uma das minhas fantasias. Edward ia ser meu brinquedo sexual por quase três semanas.

Meu jeans de repente estava um pouco mais úmido.


N/T: Alguns significados que auxiliam no entendimento.

* G-string = É um tipo de roupa interior um pedaço estreito de tecido, couro ou plástico, que cobre ou detém a genitália passa entre as nádegas e está ligada a uma faixa em torno do quadris usado como banho ou roupas íntimas de homens e mulheres.

* Coldre = Lugar onde coloca o revólver.

* Lap Dance = Geralmente é feito por uma mulher em um homem, onde ela dança provocativa, esfregando sua bunda no colo dele e tal e normalmente é paga para fazer isso.

* Púbere = Chegar ou que tenham alcançado a puberdade


Gostaram?

quero reviews !!

até o proximo capítulo.

Yoh. xx