Disclaimer da ashel-13: Twilight não me pertence.

Disclaimer da tradutora: Essa história não pertence a mim, é da ashel-13 que me permitiu a tradução.


Epílogo

BPDV

A proposta, que aconteceu ontem foi tão perfeita. Não havia nenhum anel, nada planejado. Era como se ele não pudesse mais levar os sentimentos que estavam dentro dele e teve que fazê-lo, ali mesmo, naquele momento. E foi o momento mais perfeito da minha vida. Nenhum barco com luzes brilhantes, sem rosas, sem reservas para o jantar. Só eu e Edward e as pessoas que mais importavam em nossas vidas.

Alice e eu tínhamos dito adeus a todos após Emmett e o resto dos meninos carregarem as nossas malas no Porsche de Alice e no Volvo de Edward. Esme e Carlisle nos abraçaram em adeus enquanto estávamos na porta da frente.

"Tentem se comportar", Esme disse com lágrimas transbordando em seus olhos.

"Mãe, relaxe. A pausa do Ação de Graças é em alguns meses," Alice sorriu. Tanto quanto ela amava sua família, também era cada um por conta própria. Uma menina que não tinha medo de nada e enfrentava o mundo de frente e com um sorriso. Eu sempre tinha respeitado a forma da minha melhor amiga ser. Mas agora, no início deste novo ano escolar, pela primeira vez, senti como se um pouco disso tinha passado para mim, e eu também estava pronta para o que estava à frente.

Eu sorri para os pais que pareciam tanto como o meu, quando todo o ar em meu corpo foi subitamente empurrado para fora em um 'whoosh'.

"Eu vou sentir sua falta Bells!" Emmett disse e eu teria sorrido se não estivesse prestes a desmaiar.

"Emmett... Não consigo respirar", fui capaz de dizer.

"Oh. Desculpe, Bells". Ele sorriu timidamente enquanto me soltou e depois abraçou-me mais uma vez, só que desta vez mais gentilmente. Eu ri do tapinha nas costas que ele me deu.

Rose deu a mim e a Alice um abraço apertado. Ainda macio e equilibrado, como ela sempre foi, mas fomos capazes de sentir exatamente o que ela queria passar para nós, que era o quanto significava para ela.

"Não sejam umas estranhas, ok? Venha ao meu apartamento e de Emmett a qualquer hora que vocês precisarem fugir", ela nos disse, nariz ficando vermelho e os olhos brilhantes enquanto a sua voz estava tensa com emoção.

"Obrigada Rose," Sorri para ela. "Eu poderia levar isso se tivesse algum tempo," eu ri.

"Eu não penso assim", aquela voz de veludo sussurrou em meu ouvido como seus braços envoltos mim. "Se você vai lá, você vai lá comigo..." Ele parou sugestivamente e eu podia sentir o calor subiu para meu rosto.

"Hey, hey. Nada disso", Jasper falou. "Vamos lá, pessoal. Vamos colocar esse show na estrada."

Olhei para Alice e com um sorriso e um aceno de cabeça silenciosamente decidimos que era hora de ir.

Todo mundo deu-nos um último abraço antes de Edward, Jasper, Alice e eu, nos dirigimos aos dois carros. Os meninos iam com a gente para que a nossa despedida fosse mais privada e para ajudar a descarregar as nossas malas (as compras que Alice tinha feito neste verão aumentaram nossa carga desde que chegamos na casa).

O caminho de volta para a escola estava calmo e tranquilo. Minha mão estava junta com a de Edward enquanto dirigia e ele ocasionalmente levá-la aos lábios para beijar levemente.

Nós estávamos prontos.

Nós sabíamos o que estava por vir. Era triste, sim. Nós não estariamos mentindo e dizendo que estava tudo bem, mas estávamos preparados. Alice e Jasper tinham feito isso, e embora não fossemos eles, nosso amor era tão forte como o deles. Diferente, mas forte.

Quando chegamos, havia carros no estacionamento descarregando por toda a parte. Sabíamos que estaria ocupado com todo mundo se preparando para as aulas que iriam começar na quarta-feira e estávamos certos, quando vimos caixas em braços e pernas surgindo cada vez mais nas portas.

Edward desligou o motor e com uma respiração profunda se virou para mim. "Você sabe que poderia simplesmente abandonar a escola e fugir comigo."

Eu sorri para a sua piada. Ele tinha dito muito isso ao longo das últimas 24 horas. Brincando sobre o nosso noivado, mas eu queria saber exatamente o quanto disso era uma piada, porque Deus sabe que eu estava tentado a oferecer isso.

"Aww... onde está à diversão nisso?" Eu ri.

Seu aperto na minha mão aumentou antes que ele soltasse e começou a olhar para o meu dedo anelar. "Eu ainda não estou feliz por não haver qualquer anel neste dedo", ele disse enquanto beijava minhas juntas olhando para os meus olhos.

Revirei os olhos, mas meus lábios formaram um sorriso. "Está tudo bem Edward. Você disse que durante as férias iríamos ter. Eu não preciso de um anel. Eu só preciso de você". Era muito brega, mas era verdade e eu quis dizer isso. Eu nunca gostei da maneira como ele gastava dinheiro comigo de qualquer maneira.

"Mas eu ainda quero que todos os garotos aqui saibam que você pertence a mim", disse ele.

Revirei os olhos enquanto saí do carro antes mesmo de Edward saber o que estava fazendo. Eu abri a parte traseira de seu Volvo e agarrei uma pequena mala sobre meu ombro.

"Não. Não pegue nada", Edward me disse.

"Edward, acredite ou não, eu posso levar as coisas, você sabe", lhe informei.

"Não se eu puder ajudar."

"Edward", eu olhei para ele, "deixe-me levar pelo menos essa pequena mala."

Ele olhou para mim, mas no final eu ganhei com um 'certo'.

Pelo tempo que chegamos ao meu quarto, Alice e Jasper já estavam lá em cima, deixando cair as caixas no chão.

"Esperei vocês por tempo suficiente!" minha melhor amiga disse.

"Certo Alice. Tenho certeza que você esta aqui por um bom tempo," Eu zombei.

"Desculpe-me, Senhorita Bella, mas acho que este verão a mudou muito", ela riu. "Desde quando você é tão sarcástica?"

Eu coloquei meu dedo no meu queixo como se pensasse por um momento. "Sim. Sim, eu acredito." Eu ri e deixando cair a bolsa que estava carregando. "Vamos, vamos acabar com isso!"

Os três seguiram quando eu saí para o corredor e bati diretamente em alguém, fazendo-me tropeçar para trás.

"Ouch!" Eu murmurei quando Edward me pegou.

"Bella?" uma voz masculina soou. Eu olhei para ver quem tinha dito o meu nome. Ele tinha cabelos castanhos escuros e olhos azuis claros. Olhos cor de gelo, mas com as linhas enrugadas ao lado deles, eles pareciam tão calorosos e amigáveis.

"Oh. Hey Sage," eu cumprimentei o garoto. Ele estava em uma das minhas primeiras aulas do semestre do ano passado, mas sua aparência parecia ter mudado drasticamente. Ele costumava ser magro e desengonçado, mas agora seu corpo tinha uma forma incrível. Ele sempre foi um garoto tímido, mas simpático. Não falava muito comigo, mas eu sabia quem ele era.

"Você está... diferente", disse ele com um sorriso.

"Eu estou?" Eu perguntei.

"Sim. Mais segura de si", ele comentou. "Você costumava ser tão tímido como eu," ele riu.

"Uh... obrigado. Eu acho", eu disse sem jeito quando me virei e encontrei Edward sorrindo para mim.

"Bem vinda de volta, e espero te ver por aí", disse Sage indo embora.

"Mmm... esse é um bom homem doce!" Alice riu. Nós três nos viramos para olhá-la.

"Baby!" Jasper protestou. "Eu estou bem aqui."

"Eu sei. Mas você não pode me culpar por olhar", ela sorriu e o beijou, fazendo-o esquecer-se de tudo além dela. Quando eles se separaram, ele tinha um sorriso bobo no rosto.

Eu balancei a cabeça para Jasper com um sorriso, sabendo que Edward poderia fazer exatamente à mesma coisa comigo. Levou várias viagens para levarmos todas as malas e cada caixas para o quarto (mais da Alice do que minhas), e cada vez que passamos eu notava as meninas olhando para Jasper e Edward. Eu literalmente queria rosnar para elas e tinha o pensamento de Edward usando um anel em seu dedo para manter as meninas longe.

"Então, isso é tudo." Jasper parecia estar muito grato por isso. Pobre rapaz tinha tanta coisa para levar, e Alice não embalou nada leve.

"Espere! Jazzy, deixei a minha bolsa no meu carro", disse Alice fazendo o rosto de Jasper cair.

"Está tudo bem, Jasper. Eu vou pegar", eu disse e ele me deu um sorriso agradecido.

Comecei a sair pela porta e Edward me seguiu. Olhei para ele interrogativamente. "Eu quero gastar tanto tempo com você quanto possível", explicou.

Uma vez que tínhamos chegado no Porsche amarelo (que era um destaque do lado de fora), nós olhamos ao redor, mas não conseguimos encontrar uma bolsa em qualquer lugar do carro. Demos de ombros voltando para o quarto. Alice deve ter esquecido que trouxe com ela antes.

Ou pelo menos é o que eu estava pensando até que Edward e eu voltamos para o quarto encontrando um lenço na porta e a porta trancada.

Ficou um silêncio por um momento até que ouvi a voz de Jasper. "Será que alguém chamou um encanador?" seguido por risadinhas da Alice.

Eu gemi enquanto encostei na parede ao lado da porta.

"Qual é o problema?" Edward perguntou.

"Jasper e Alice estão brincando de encanador," Eu disse a ele. Ele pareceu confuso por um momento e então entendeu. "Parece que estamos bloqueados por um tempo," eu disse.

Havia um sorriso sexy no rosto de Edward enquanto ele espreitava em minha direção. "Você sabe, amor. Eu consigo pensar em uma maneira de passar o tempo," ele disse enquanto seus braços foram para ambos os lados da minha cabeça, prendendo-me contra a parede e seu corpo.

"Sério?" Eu perguntei em voz sussurrante, não sendo capaz de me concentrar com ele que perto de mim.

Ele inclinou a cabeça para mais perto e roçou a linha da minha mandíbula com o nariz. "Uhum", foi sua resposta e eu podia sentir sua respiração bater na minha pele.

"E... o que pode ser que...?" Perguntei, entre respirações.

Ele apoiou a cabeça e havia um brilho em seus olhos e aquele sorriso torto no rosto. Eu conhecia bem esse olhar...

"Acho que deixei alguma coisa no meu Volvo, amor. Você vem buscar comigo?" ele perguntou.

Engoli em seco. Seu Volvo. Eu tinha uma boa idéia do que ele ia fazer. O que estávamos prestes a fazer. E eu estava aceitada por isso.

Ele inclinou-se para longe de mim e envolveu um braço em volta da minha cintura quando fomos em direção ao elevador. Quando abriu descobrimos que ele estava vazio e Edward apertou o térreo. As portas fecharam e à medida que andávamos para onde iríamos, finalmente, fazendo com que uma fantasia se tornar realidade, a música suave tocando no elevador.

Mas então ouvi-lo, tocando nos alto-falantes no pequeno espaço, e não pude evitar, mas segurei no peito de Edward e ri.

But I'm never gonna make it without you,

Do you really want to see me crawl?

And I'm never gonna make it like you do,

Making love out of nothing at all.

Mas nunca vou conseguir sem você

Você realmente quer me ver rastejar?

E jamais vou conseguir como você consegue

Fazer amor em troca de nada

DING!

*~:FIM:~*


ACABOU! SOCORRO! AI NÃO ACREDITO D:

Bem quero agradecer a vocês que acompanharam a fanfic desde o começo e as que vieram depois. Essa fanfic não tem continuação, ela ja teve, mas em agosto de 2010 a autora excluiu os 21 capítulos que ela tinha, se um dia ela resolver voltar a postar, eu com certeza irei traduzir. Até isso acontecer (se acontecer) Making Love Out Of Nothing At All fica por aqui, espero que tenham gostado dessa história e nos encontramos em outras.

Beijos.

xx