Disclaimer: Faster Than a Kiss não me pertence. Faço este fic sem fins lucrativos, apenas por diversão.

Decisões Complicadas

Por Mitzrael Girl

Ela olhou as prateleiras várias vezes. Os olhos ficavam pulando de um produto a outro. Simplesmente não conseguia se decidir qual levar. Fumino estava ficando irritada.

Finalmente estavam de férias do colégio, mas ainda assim, Ojiro-sensei precisava voltar à escola para alguns assuntos pendentes, e principalmente, para dar aulas aos que tinham se saído mal na matéria. Ela não era lá muito boa em inglês, mas com a ajuda dele, tinha se saído consideravelmente bem e não precisava ter mais aulas extras.

Portanto, naquela primeira noite das férias, queria recebê-lo não só com aquelas fantasias malucas costumeiras, mas queria fazer um bom jantar para agradecê-lo pelo que tinha feito. O problema era que não era boa em cozinhar, e nunca sabia qual a melhor comida para levar.

– Hm… qual será que eu levo? – perguntou-se, olhando para os tipos de temperos que eram inúmeros na prateleira. Já estava naquela sessão havia uns vinte minutos. Na sua cesta tinha apenas algumas verduras, uns enlatados e uma embalagem de chocolate que estava comendo enquanto tentava decidir o que comprar. – Acho que essa foi uma péssima idéia.

– Fumino-san?

Ela quase gritou de susto ao ouvir aquela voz conhecida. Subitamente, colocou a cesta atrás das costas e virou-se para ver o homem andando até ela. Ele ainda estava com a roupa formal que tinha ido ao colégio, e carregava uma cesta em mãos muito mais cheia que a dela.

– O que faz aqui? – perguntou.

– N-nada! Eu já estava indo! – ela tentou passar por ele, mas foi inevitável que ele notasse a cesta.

– Estava fazendo compras? – ele já tinha tomado a cesta da mão dela.

– AHHH! Não, não estava e… – a garota ficou extremamente corada ao ver o sorriso dele. Suspirou. – É que… eu estava indecisa sobre o que levar. Como estamos de férias e me dei bem em inglês com sua ajuda, eu pensei que podia… talvez… fazer um… um…

– Um…?

– Um jantar! – ela deixou sair de vez, sentindo o rosto queimar completamente.

O sorriso no rosto dele se alargou. Passou a mão pela cabeça dela, puxando-a de leve para beijar-lhe a testa.

– Eu adoraria um. – Ojiro disse, enquanto ela ficava ainda mais corada, se possível. – Eu posso lhe ajudar a escolher…

– Não! Eu tenho que decidir o que levar sozinha! – ela disse, afastando-se dele quando o coração acelerou.

– Claro, claro. Eu não vou dar palpite em nada. – sorriu.

Eles continuaram fazendo compras, enquanto ela tomava as decisões. É, definitivamente, aquelas seriam as melhores férias de sua vida… era o que Kazuma Ojiro pensava.