Nota da Autora:

Eu não pude evitar deixar a história com este pequeno extra que eu escrevi há um tempo atrás sobre quando Emmett pediu Rosalie em casamento. Obviamente, eles conseguiram seu felizes para sempre, mas, como eles chegaram lá? Felizmente, isso vai fazer você rir e aliviar o golpe da despedida com a história.


Cena extra 1

Tradutora: Ju Martinhão

* V * V * V * V *

Emmett POV

Parecia como se eu tivesse sido submerso em água. Suor estava encharcando todo o meu corpo e eu furiosamente o piscava para fora dos meus olhos, batendo meu pé com impaciência. Este restaurante era fodidamente quente. Puxei a gola da minha camisa. Eu tinha feito um esforço para me vestir bem, tanto porque esse lugar era muito caro e refinado, como também porque ei, eu pediria minha namorada em casamento esta noite. E eu queria estar com a aparência boa esta noite. Embora, no momento atual, a minha camisa estivesse agarrada a mim com todo o suor. Ela estava 15 minutos atrasada e eu estava ficando muito impaciente. Comecei a batucar meus dedos sobre a mesa, junto com o meu pé batendo. Se Rosalie não chegasse logo, eu seria obrigado a começar a porra de uma falsa banda de sapateado.

Uma garçonete bateu no meu ombro. "Desculpe-me, senhor, mas você bondosamente pararia? Você está perturbando os outros clientes".

Olhei ao redor e vi que eu estava de fato sendo observado. "Oh, certo. Desculpe." Eu atolei minha mão se contorcendo no meu bolso, onde a sensação da pequena caixa que abrigava o anel de noivado só serviu para me deixar ainda mais nervoso.

"Você está bem, senhor?"

"Vou pedir minha namorada em casamento esta noite." Admiti para a completa estranha. Talvez ajudasse a acalmar meus nervos. Apertei a caixa com força no meu bolso, com medo que eu a quebraria com a pressão.

Um olhar de compreensão lavou seu rosto e ela sorriu brilhantemente para mim, piscando. "Boa sorte".

Eu balancei a cabeça, sorrindo um pouco de volta. "Obrigado..." Espreitei um olhar sobre o seu crachá, "Jenny".

E minha Rosie apareceu do nada. E ela não parecia feliz. Linda e fina como o inferno em um vestido apertado vermelho, mas nada feliz.

"Rosie!" Exclamei, surpreso com sua aparição súbita. Levantei-me sem jeito, batendo minha cadeira no processo. Cristo, eu estava nervoso.

"Emmett." Ela disse friamente, seus olhos avaliando Jenny como se ela estivesse competindo. Sem hesitar, ela se sentou à minha frente e continuou a olhar a pobre garçonete até que ela ficou com medo e praticamente fugiu.

"O que há de errado?" Eu perguntei, um pouco assustado com a resposta. Talvez eu fosse um homem com quase dois metros de altura, mas Rosalie Hale me assustava completamente.

Seu olhar era gelado. "Eu gostaria de saber por que eu fui obrigada a vestir-me bem e ir a algum restaurante pretensioso com alimentos extremamente superfaturados que nem sequer tem o gosto tão bom quando, obviamente, tudo que você está interessado em fazer é flertar com as garçonetes e olhar para os peitos delas".

Querido Deus, isto não estava indo bem.

Minha boca escancarou como um peixe, sua insinuação tão fora da realidade.

Ela tomou isso como não tendo uma desculpa. "Vá se foder, Emmett. Eu não tenho que aturar isso." Minha linda Rosie foi para se levantar e eu peguei seu pulso em pânico.

"Sente-se, por favor. Eu estou te implorando." Cristo, talvez eu nãodeveria fazer isso tão cedo. Nós só nos conhecemos há um mês, mas eu fiquei de cabeça para baixo de tão apaixonado por esta mulher. Ela era ousada e forte, mas suave e doce quando ela queria ser. E eu tinha a sorte de experimentar isso por bastante tempo. Nãoagora,noentanto.

Ela me deu um par de olhos estreitados.

"Rosie, eu juro, eu estava apenas olhando para a porra do crachá dela. Isso é tudo que eu estava fazendo".

"Qual é o nome dela então?"

"Jenny." Respondi imediatamente.

"Por que ela piscou para você?" Ela exigiu.

Eu olhei para ela. Eu não poderia dizer a ela sem estragar a surpresa. E eu não estava planejando pedi-la em casamento quando sob interrogatório. "Eu acho que poderia ter sido uma contração do olho".

"Isso é besteira".

"Simplesmente esqueça isso, baby".

Ela me encarou. Aparentemente, essa foi a coisa errada a dizer. "Você me escute, Emmett McCarty, eu não vou aturar besteiras. Eu quero a honestidade de você em todos os momentos e eu vou retribuir o mesmo favor".

Engoli em seco. "Sim, senhora".

"Por que você me disse para vestir-me bem?"

"Porque eu queria que esta noite fosse especial".

"Você queria? Como em você não quer que ela seja mais especial, ou como você ainda quer, mas você não acha que é mais especial porque você estava fodendo a garçonete com seus olhos?"

"Pelo amor de Deus, eu não estava fodendo a garçonete com os olhos!" Eu gritei, efetivamente recebendo a atenção de todos dentro de um raio de 15 metros. "Por que você está sendo tão malditamente difícil?" Eu disse em voz baixa.

"Porque eu já namorei alguns indivíduos desprezíveis de verdade no passado e eu não quero que isso aconteça novamente".

Eu suspirei. "Eu sou confiável, baby".

"E como eu sei disso?"

"Você só tem que confiar em mim." Eu disse sem muita convicção.

Ela bufou e mudou rapidamente de assunto em sua linha de questionamento. "Por que você está todo suado?"

"Um... é realmente quente aqui".

"Não, não é".

"Bem, não para você. Olhe para o que você está vestindo." Eu na verdade dei uma boa olhada para ela pela primeira vez esta noite.

Seu cabelo estava todo ondulado e dourado e parecia perfeitamente macio. Eu queria estender a mão e tocá-lo. E, doce menino Jesus, seu vestido... oh meu Deus. Clivagem, curvas, bunda, pernas. Estava tudo acentuado e aperfeiçoado. Senti um problema crescendo abaixo do equador.

"Por que você está me olhando?"

"Porque você está malditamente sexy".

Rosie realmente sorriu timidamente para mim. "Obrigada, Emmett. Você ainda está com problemas, no entanto".

"Eu estaria fora de problemas se eu desse a você o melhor presente que você já ganhou?" Eu estava planejando esperar até depois da refeição e nós não tínhamos sequer começado a porra dos pãezinhos ainda. Mas ela estava me reduzindo e ela provavelmente nem sequer percebeu.

Ela arqueou uma sobrancelha para mim. "E o que poderia ser isso?"

Enfiei a mão no bolso e retirei a caixinha. Fiquei em um joelho na frente dela. "Rosalie Hale, você aceita se casar comigo?" Eu abri a caixinha quando perguntei.

Sua primeira expressão foi chocada e, em seguida, alegre e totalmente confusa. "Emmett, é claro que eu me caso com você. Mas onde está o anel?" Ela perguntou.

Minhas sobrancelhas franziram. Olhei para a caixa que eu estava segurando e a virei para mim.

Putamerda!

Onde estava a porra do anel? Como é que eu deveria fodidamente pedi-la em casamento sem a porra do anel?

Então, algo registrou em meu cérebro. Ela disse que sim.

Putamerdadenovo!

Olhei para a minha Rosie com os meus olhos arregalados. Ela disse que sim. Eu estava fora dos meus joelhos e a levantando no ar antes que eu tivesse outro pensamento. "Esta mulher vai ser minha esposa! Ela disse sim! Ela disse sim! Eu vou casar com essa mulher maravilhosa!" Gritei para todo o restaurante me ouvir, balançando Rosie com voltas e voltas em círculos.

"Emmett, coloque-me no chão antes que eu vomite." Ela implorou, ofegante, pendurando na mesa como apoio uma vez que ela estava no chão novamente.

O restaurante irrompeu em aplausos.

Eu não conseguia parar de sorrir. "Eu te amo, Rosie".

Ela riu. "Eu também te amo, seu macaco gigante. Deus, estou aliviada. Eu pensei que você tivesse me trazido aqui para terminar comigo".

"Sério?"

"Sim".

"Por que você pensaria isso?"

"Porque você não esteve falando comigo." Ela franziu a testa. "Desculpe, é por isso que eu estava toda paranóica sobre a garçonete".

"Eu estava muito ocupado tentando manter essa surpresa".

Rosie assentiu. "Eu percebo isso agora." Do nada, ela me agarrou pelo colarinho da minha camisa ensopada e puxou-me para uma sessão muito pública de amassos.

Nossos companheiros de jantar assoviaram para nós e aplaudiram um pouco mais.

Eu estava preocupado com a sensação dela em meus braços, macia e curvilínea. E alta. Deus, ela era alta. Eu adorava isso. Seus lábios eram como cetim e sua língua estava impacientemente se movendo contra a minha. Ela separou-se por um minuto e respirou baixo no meu ouvido. "Eu quero que você me fôda, Emmett".

Meus olhos arregalaram. Puta merda.

"Você sabe para onde foi o anel, no entanto? Quer dizer, eu gostaria de tornar isso oficial".

Ok, uau. Humor arruinado.

Certo, o anel. Isso era um problema sério, considerando o quanto eu tinha pagado por ele. Tinha certamente custado um belo dinheiro encontrar um diamante grande e bonito o suficiente para caber na personalidade e bom gosto de Rosie. E, para ser honesto, eu nunca poderia competir com a fortuna de Rosie. Mas eu daria a ela o que pudesse. "Merda, eu esqueci de colocá-lo na maldita caixa antes que eu viesse aqui. Eu estava tão nervoso que eu não estava pensando direito".

"Vamos pular o jantar. Eu quero o meu anel".

Eu ri e concordei. Inferno, eu teria concordado com qualquer coisa naquele momento. Eu casaria com a minha garota.

A viagem para o meu apartamento para pegar o anel foi fodidamente de distração. Rosie tinha evidentemente decidido que eu pedi-la em casamento era a coisa mais sexy do mundo e não fez nenhum esforço para manter suas mãos fora de mim. O que foi uma notícia muito boa para Moby, o Pau, mas isso quase me fez bater em alguns carros.

Ela tinha as mãos em cima de mim e ela corajosamente abriu minha calça no meio do trânsito e começou a acariciar minha ereção lentamente, só para me provocar.

"Rosie." Eu quase rosnei. "Nós vamos bater se você continuar com isso".

Ela me ignorou e circulou a minha cabeça com os dedos algumas vezes. Meus olhos cruzaram um pouco.

"Porra. Sério, Rosie. Espere até chegarmos ao meu apartamento".

"Está bem." Seus olhos eram travessos. Ela se recostou em seu assento e abriu as pernas tanto quanto podia no carro. E ela começou a se masturbar, bem na minha frente. E, puta merda, a mulher não estava usando calcinha. A garota possuía o meu coração.

DocebebêJesus,nãomedeixebaterestecarro.

Tentei não olhar muito, mas os sons sexy que ela estava fazendo tornavam muito difícil não olhar como o meu pervertido interior estava morrendo de vontade de fazer. Eu queria possuir aquela boceta. Eu queria fodidamente ser o rei daquela boceta. Moby, o Pau, queria criar um lar permanente ali.

"Mm, dirija mais rápido, Emmett." Ela insistiu em uma voz sussurrada, liberando outro gemido.

Meu pé pisou com mais força sobre o pedal do acelerador. Juro que Deus estava do meu lado. Nós pegamos todos os sinais verdes. Até mesmo Deus sabia que Rosie era quente pra caralho e que eu entraria em combustão espontânea, a menos que eu tivesse sexo com ela muito em breve.

Eu me atrapalhei com as chaves do apartamento quando Rosie agarrou-se ao meu lado e roçou seus dentes ao longo da minha orelha. Finalmente, o acesso foi concedido e corri para a minha mesa de cabeceira onde eu tinha deixado o anel. Ele estava situado inocentemente lá, lançando luz, apesar da falta dela.

Eu o agarrei e fiquei em um joelho de novo. "Rosie, você será a minha esposa?"

Ela riu que eu tinha perguntado novamente e balançou a cabeça vigorosamente. "Sim".

Sorri largamente e deslizei o anel em seu dedo.

Sua boca caiu em uma forma de "oh" quando ela olhou para ele. "Emmett, isso é lindo. É maravilhoso".

"Como você".

Ela de repente pendurou a perna por cima do meu ombro de onde eu estava ajoelhado. "Mm, por que você não faz a sua futura esposa gozar? Essa é uma boa maneira de começar o noivado, certo?"

Sorrindo para a sua agressividade, inclinei a cabeça para cima e lambi sua boceta, passando sobre o seu clitóris e fazendo seu joelho curvar.

"Oh, Deus." Ela gemeu.

"Não, nada de deus. O nome é Emmett".

"Cale a boca. Continue lambendo." Ela ordenou, agarrando o meu cabelo e puxando meu rosto em sua boceta novamente.

E lamber foi o que eu fiz. Até o momento em que eu terminei, fazendo-a gozar, Rosie não aguentava mais ficar em pé. Ela estava ofegante, deitada na minha cama e olhando para o teto.

"Porra." Ela sussurrou.

"Eu não me importaria." Eu ri.

Os olhos dela voaram para os meus e ela sorriu um sorriso sexy. Ela deu um tapinha na cama ao lado dela, parecendo que a possuía mais do que eu. Rosie nunca esteve na minha cama antes, mas ela parecia tão confortável e eu não teria me importado se ela se tornasse um elemento permanente ali.

Eu me deitei e nenhum de nós se moveu por um momento.

"Eu te amo, Emmett".

"Eu também te amo." Eu sorri.

Ela se moveu e rolou em cima de mim, montando em meus quadris.

Eu gemi. Moby, o Pau, estava confinado muito apertado no momento. E ele amava a merda fora disso.

Rosie começou a moer seus quadris e eu a segurei, xingando em minha cabeça. Essa garota me faria gozar e ela quase não fez nada além de se esfregar por cima da roupa. Porra.

"Rosie, acalme um minuto, ok? Não quero que isso acabe logo".

A moagem parou. Ela sentou-se sobre mim, respirando com dificuldade e suas mãos no meu peito. "Então me fôda já".

Bem, ela não rodeou. Ela agarrou a barra do seu vestido e o puxou sobre a sua cabeça em um movimento fluido. Cristo, sem sutiã também. O que significava que eu tinha uma mulher nua em cima de mim. Não, isso significava que Rosalie estava nua em cima de mim. Ela era mais do que apenas uma mulher aleatória. Isso não fez absolutamente nada para impedir Moby, o Pau, de ficar muito animado.

"Onde estão os seus preservativos?"

"Minha c-carteira." Eu gaguejei, olhando para os seus seios. Eu não mentiria. Eles eram... celestiais. Instintivamente, estendi as mãos e cobri cada um em concha, envolvendo-os em minhas mãos. Agora, eu tinha mãos grandes porque ei, eu sou um cara fodidamente grande. Eu nunca tinha conhecido um conjunto de garotas que eu não poderia acariciar corretamente. Mas esses bebês eram grandes e transbordavam em torno das minhas palmas. Porra. Eu estava imaginando meu pau entre esses montes macios, esfregando, dolorido, macio, úmido, quente. Jesus.

Rosie riu do meu estado hipnotizado. Ela enfiou a mão no meu bolso e retirou minha carteira, habilmente pescando o preservativo. Isto era bastante incomum para mim.

Em circunstâncias normais, eu sempre era aquele no controle. E agora eu estava sem vida preso debaixo de Rosie, não no controle e meu cérebro não está funcionando. Eu não poderia processar além do fato de que eu estava tocando seus seios. Meu interior de quatro anos de idade estava alegremente gritando "Peitos!Peitos!"

"Não basta apenas segurá-los. Faça alguma coisa com eles." Ela instruiu, divertida, mas impaciente.

Como ordenado, eu comecei a massagear seus seios, rolando os mamilos entre os meus dedos.

Ela deu um pequeno gemido de aprovação, descendo o zíper da minha calça.

Carosenhor.

Sua mão estava fechada ao redor do meu pau e ela estava bombeando para cima e para baixo. Tão dolorosamente lento. A almofada do seu polegar escovando ao longo da minha cabeça e eu estremeci.

"Emmett, seu pau é tão grande, baby." Ela disse alegremente, acariciando mais rápido.

Afora o fato de que meu ego estava subindo, eu realmente estava tendo problemas de controle. Parecia que meus quadris iam trapacear, mas eu não conseguia parar de empurrar na mão dela.

Quase tão impaciente como eu estava, Rosie passou toda como atriz pornô e desenrolou o preservativo sobre o meu pau... com a sua boca. O que foi fexy. Isso mesmo, fexy. Fodidamente sexy.

"Ugh." Ela cuspiu, "Por que o gosto do látex é tão ruim?"

Eu não sabia. Eu não me importava. Eu a queria.

Minhas mãos estavam em seus quadris, guiando-a insistentemente sobre o meu pau esperando. Pequeno filho da puta impaciente, contraindo-se como um traidor. Isso era tão-

Oh, porra. Jesus. Merda. Maldição. Aleluia.

Eu estava dentro dela.

Eu acho que acabei de ver o céu. Os portões eram tão dourados quanto os pequenos pêlos loiros no topo da sua boceta. umdeus.

Meu cérebro era como uma máquina lamacenta depois disso. Ele se manteve em rotação e girando e girando, mas, no final, ainda era uma pilha de prazer pegajoso. Raspadinhas eram deliciosas, isso é. Duvidei que o meu cérebro seria uma boa gororoba. A menos que você fosse um zumbi...

Porra, homem. Foco. Você tem uma garota em cima de você.

Agarrei seus quadris e aquela cama tremeu como se um terremoto estivesse chacoalhando toda a cidade. A foda festiva ocorreu e houve muita alegria. Fogos de artifício metafórico foram acesos quando eu gozei. E então ela gozou e eu serei amaldiçoado se eu já tinha visto algo tão sexy.

O sexo foi fantástico. Mas, o mais importante? Eu teria sexo incrível a cada dia pelo resto da minha vida... e a coisa toda do casamento também. Mas, sério, isso era sobre o sexo.


NotadaTradutora:

Cara, eu fico louca com essa autora, morri de rir com esse Emmett... espero que tenham gostado! A autora postou mais uma cena extra do Ben e Jerry e a Nêni está traduzindo.

Deixem reviews!

Bjs,

Ju


NotadaIrene:Aiai...adoro fics finalizadas... é tão "dever cumprido"...

Meninas, terça que vem posto o ultimo extra "Ben & Jerry" postado. A autora deixou um recado dizendo que possivelmente postará mais extras, então, quando ela postar, nós traduziremos e postaremos tbm. Fiquei impressionada com o tamanho desse extra, pois ela sempre fez capítulos curtos. Foi pra fechar com chave de ouro. Beijos e até amanhã no Epílogo de Parachute.