... Um ano e alguns meses depois

Capítulo 12

Bella

Acordei e me levantei bem devagar, eu não queria acordar Jake, ele dormia tão profundamente... Como ainda era muito cedo, tomei um banho e desci para preparar o café da manhã.

Um ano de casados! Estávamos fazendo isso hoje e era lua cheia, sendo assim eu sabia que se dependesse de Jake ele passaria o dia de hoje longe de mim.

Eu nunca mais usei meu poder de mandar nele... Eu sabia bem como era alguém tirar suas decisões, mas pela primeira vez eu estava cogitando usar isso de novo com ele. Ou, talvez, seguir a dica da Leah. Todas as vezes que ela me ajudou acabou dando tão certo que dessa vez não seria diferente. Peguei o cartão que ela me deu na mão e liguei para a empresa. Uma secretaria atendeu logo, aquilo parecia melhor do que a encomenda.

- Eu queria agendar um horário para hoje. – escutei a secretaria perguntar com quem.

- Pelo número do portfólio eu acho que o número três. – ela me passou as formas de pagamento. Eu escolhi o depósito em conta, impossível de rastrear.

- Às 17hs no número 815 da Tracy Town, apartamento 1000. – escutei mais uma pergunta dela. – Sim. – depois de confirmado tudo desliguei.

Peguei os ovos e fui fazer ovos mexidos com café e um pouco de suco. Se eu estava faminta, imagina ele.

- Bom dia, e feliz boda. – Jake disse me abraçando por trás. Ele deu uma leve mordida no meu pescoço e desceu os lábios pelo meu ombro.

- Bom dia. Feliz um ano de casados. – disse me virando e dando um beijo nele. Quando me separei, respirei fundo e me preparei. – Jake, aonde vamos hoje? Eu quero comemorar.

- Bella, sabe que hoje é lua cheia.

Eu deixei meu corpo todo se inundar em tristeza e o olhei com olhos cheios d'água. Era jogo sujo eu sei, mas eu estava seguindo os conselhos da Leah.

- Mas nem mesmo hoje você não vai fazer nada comigo? – perguntei com a voz embargada. Ele suspirou colocando o indicador e o polegar na ponte do nariz.

- O que eu posso fazer? – eu deixei uma lágrima escorrer pelo meu rosto e foi quando percebi o quanto esse assunto me magoava.

- Ficar comigo hoje! Você pode fazer isso.

- Bells, você sabe que não posso.

Virei às costas para ele e passei as mãos no rosto secando as lágrimas.

- Tudo bem. Até semana que vem.

- Aonde você vai? – ele perguntou me segurando e me virando para ele.

- Para Forks, eu prefiro ficar por lá. – disse dando de ombros. Soltei meu braço do aperto dele e subi.

Era tudo um teatro e eu tinha que representar bem. No nosso quarto arrumei uma valise com tudo que eu ia precisar.

Escutei-o subindo as escadas.

- Já vai? – eu senti toda a frustração dele consigo, mas ele também tinha um pouco de confusão.

- Vou! Que diferença faz?

- Bells podemos almoçar juntos. – eu bufei.

- Não, não podemos! É nosso primeiro aniversário de casamento e você não quer ficar comigo por sei lá que motivo. Então também não quero almoçar com você nem nada. – eu acabei gritando, eu estava mesmo nervosa com isso tudo.

- Você está agindo como uma menina mimada. – agora ele também estava nervoso.

- Talvez eu seja uma e você não percebeu ainda.

Peguei a valise e desci as escadas. Ele não me seguiu. Entrei na garagem e liguei o motor, quando eu estava saindo ele apareceu na porta e gritou algo, mas eu acelerei o motor e não escutei.

Agora era partir para a fase dois do plano. Liguei para Leah.

Jacob

- Por que ela não entende? – depois de contar tudo para Leah do porque eu evitava Bella na lua cheia, Leah me encarou rindo. – Quer parar e me responder.

- Jacob, eu não imaginava que era por esse motivo, às vezes você é tão...

- Tão?

- Idiota.

- Eu nem vou comentar, mas eu queria que ela entendesse.

- Porque você não liga pra ela?

- Ela está em Forks. – Leah arregalou os olhos. Eu segui os olhos dela e vi o carro da Bella entrar num prédio na frente do restaurante que nós estávamos.

- Aparentemente ela anda escondendo as coisas de você também. – Leah disse o que eu não queria pensar.

- Não, não é ela. – eu disse não acreditando que Bella estava escondendo alguma coisa de mim. Imagens sórdidas dela me traindo passaram pela minha mente. Ela com a valise na mão, dizendo que ia passar uma semana fora... E agora eu vejo-a aqui.

- Era ela mesma! Eu sei a placa é do carro dela e era o carro dela sim. Aonde você vai? – Leah disse segurando meu braço.

- Matar ela e seja lá quem for que estiver com ela.

- Jacob não seja irracional, você não pode matá-la. – não eu não podia, mas eu podia mandar nela e alguma coisa eu tinha que fazer. Ela estava me traindo no dia do nosso aniversário de casamento.

Atravessei a rua a passos largos e me concentrei nos sentimentos dela. Ela estava ansiosa e um pouco nervosa.

Era um prédio de apartamentos e me embrulhou os estomago pensar que ela tinha alugado, ou até comprado alguma coisa ali sem eu saber.

Esperei alguém entrar, ou sair do prédio para que eu pudesse pelo cheiro dela descobrir onde ela estava. Quando consegui entrar subi que nem um louco atrás do cheiro dela. Era no último, no décimo andar, no apartamento mil. Olhei o relógio e vi que ela estava se arriscando muito afinal era quase cinco da tarde e a noite teria lua cheia. O que ela pretendia?

Bati na porta, e me certifiquei que ela não saberia quem era pelo olho mágico.

Escutei-a vindo para abrir, e meu coração acelerou. A porta se abriu e ela me olhou assustada.

- Jake... – eu empurrei a porta, encarando ela de cima a baixo.

O lugar era um flat e do outro lado eu vi uma cama enorme. Ela estava com uma lingerie rosa com detalhes preto de renda e seda que a deixa linda, mas aquilo tudo não era pra mim.

- Onde ele está? – rosnei pra ela. Senti o medo fluindo pela nossa ligação, era medo do que eu faria com ele. Cadela!

- Jake, não é o que você está pensando. – ela murmurou

- Cala boca. – gritei no tom de alfa e na hora ela se calou encolhendo os braços, dando um passo para trás. Eu dei um passo para ela e bateram na porta. Eu sorri malicioso.

- Ele não chegou ainda? – sussurrei só para ela escutar e fui abrir a porta, ainda olhando para a cara dela, cadela vagabunda! Eu a amando ela até o fim dos meus dias e ela saindo com outro!

Abri a porta e olhei para frente para ver a cara do bastardo. Arregalei os olhos quando... Eu não esperava por isso!

Bella

- Oi. – eu ouvi sua voz fina e respirei aliviada. Eu ainda estava sob o comando da ordem dele, mas pude sentir a incredulidade dele. Ele abriu a porta um pouco mais, e a garota que estava na porta sorriu pra mim quando me viu.

- A sua esposa está me esperando, posso entrar? – ela disse para Jake olhando para os lados. Era bem parecida com a garota que vi na internet mesmo, loira, alta, olhos azuis. Muito bonita. Seria um bom presente se ele se acalmasse. Jake deu passagem para ela entrar e ela veio até perto de mim, sorrindo, não pude evitar não sorrir de volta.

O cheiro dela era limpo, e bom.

Jake fechou a porta e ela tirou o sobretudo que usava revelando um vestido vintage de seda verde, bem curto e decotado que deixava quase toda a pele dela a mostra. Ela andou até ficar ao meu lado.

- Ele descobriu agora? – ela era inteligente, seria uma pena no fim. Eu assenti, e o olhei. Ele parecia ainda confuso.

Olhei para ela, e sorri. Ela me encarava de um jeito, eu podia sentir a excitação dela e isso acendeu a minha. Eu tinha me preparado para uma surpresa para ele, mas descobrir que eu gostava do jogo me excitou ainda mais. Sem pensar coloquei a mão na nuca dela e devagar a puxei para me beijar.

Não era nada parecido com o beijo de um homem, ela era doce e a língua era macia. Ainda sim foi bom. O coração do Jake acelerou e sorri nos lábios dela. Ele pensou que eu estava o traindo com um homem, agora será que ele pensava que eu o traia com outras mulheres? Melhor acabar com a confusão dele. Mordi o lábio dela e escutei o coração dela bater acelerado, e Jake roncar fundo e baixo no peito.

- Do que ele gosta? – eu não podia responder, mas eu podia mostrar. Olhei para ele o indicando e ela me seguiu até onde Jake estava ainda estático. Em choque talvez.

Eu sorri de lado e o beijei. Ela foi para o outro lado, o deixamos no meio e quatro mãos o acariciavam agora. Jake gemeu na minha boca quando eu alisei seu pau, estava a ponto de explodir no jeans.

Ela puxou a camisa dele e eu senti um pouco de ciúmes dela alisando ele. Mas depois eu me vingava. Escutei a minha lingerie sendo rasgada e logo ela ficou nua também. Jake me encarava de um jeito tão diferente.

Eu me abaixei, soltei o seu cinto e abaixei a calça dele. Ela se posicionou do lado e quando ela ia beijar Jake, ele a segurou e abocanhou o seio dela.

Comecei a bater uma para ele e quando coloquei sua ereção na boca, Jake gemeu alto. Ele me puxou pelos cabelos sem violência, mas me tirou dali. Depois quase nos levou as duas para a cama no colo, ela sorriu ante a força dele.

Acho que depois ela não ia gostar...

Ele me deitou na cama e ela se deitou ao meu lado. Eu voltei a beijá-la, agora ela tinha o cheiro da pele do Jake. Senti-o me tocando e suspirei, eu não conseguia nem gemer por causa da ordem. Mordi meus lábios e voltei a tocar a garota. O mesmo que ele fazia em mim, eu fazia nela. Agora os dois gemiam e eu mordia meus lábios.

Desci a boca pelo corpo dela, eu gostava quando o Jake mordia os meus seios, então mordi o dela. Ela gemeu se contorcendo em baixo de mim. Senti a ereção dele me cutucando e estremeci de desejo.

Ele me penetrou e fiz o mesmo com os dedos nela.

- Ah Bells. – ele urrou e bateu com força. Ela se contorcia na cama, e eu estava a ponto de gozar. - Eu te amo. – ele sussurrou no meu ouvido e ela deu um grito, eu senti seu gozo escorrendo e me concentrei em mim mesma. Não foi preciso muito Jake me fez gozar quase que junto com ele.

Cai de lado meio esgotada. Ele se encaixou atrás de mim. Olhei o céu, e vi que já era noite, as nuvens passeavam pelo céu, e a lua apareceria a qualquer momento. Era à hora! Dei um beijo apaixonado nele e me levantei. Antes de ir até o sofá ele me segurou e me deu outro beijo, isso não era nem metade do presente.

Peguei a sacola e voltei com uma cara de inocente, balancei o objeto para a garota e ela riu animada. Se ela soubesse o que a esperava...

Dei uma algema para Jake e fiquei com a outra.

- É necessário mesmo isso? – ele perguntou, eu dei de ombro.

- Pode falar. – ele sussurrou no meu ouvido.

- Claro que é! Eu não quero sair correndo atrás dela pelo flat, vai destruir todo nosso pequeno covil. – ele sorriu concordando e foi algemá-la na cabeceira da cama.

- Está pronta pra brincadeira de verdade numero três? – eu perguntei sentindo meu corpo se arrepiar de desejo pelo que aconteceria a seguir. Ela sorriu animada, lambendo os lábios. Pobre número três.

Eu e Jake a colocamos algemada pelos pulsos na cabeceira. E depois eu a amordacei, ela não gostou da última parte, mas no portfólio dela dizia que ela topava tudo, então ela não reclamou. Eu não queria os vizinhos escutando o que aconteceria a seguir.

Jake ligou uma música alta e veio me beijar.

- Eu pensei... – coloquei um dedo nos lábios dele.

- Eu sei. Era para você pensar isso mesmo. Eu queria fazer uma surpresa e quero que você perca o medo de passar essa semana ao meu lado. – ele me beijou, mas o brilho prata nos banhou e nos separamos.

Cada um sentindo a sua dor, mas eu e ele sentíamos a dor do outro também então a transformação foi muito mais intensa. Eu senti tudo no meu corpo se transformando, e ao longe eu escutava um grito ardido, baixo e abafado.

Eu já estava de quatro patas, a garota nos olhava com pavor e lágrimas saiam dos seus olhos. A besta dentro de mim rosnou de alegria, ela se sentia bem ao lado dele. A loba também sentia falta do seu macho.

Eu não estava preparada pela quantidade de sensações na primeira bocada. O grito de dor e terror da garota, uma pena. Mas poder passar as noites com meu marido, escolhido, e eterno amante era mais valioso que uma simples humana, a loba dentro de mim concordava plenamente.

Éramos o que éramos e isso não ia mudar, eu pertencia à outra raça agora! Uma raça que domina e que tem a aventura da caça no sangue. Eu não pretendia mudar Jake, na verdade eu ansiava ser exatamente como ele.

E isso era só o começo da minha eternidade.

FIM

N/A: Ta ai meninas o que eu pensei da vida dos dois depois da transformação da Bells, eu falei que era um bônus só. Mas espero que vcs tenham gostado, essa fic foi uma mais forte que eu fiz, e eu amei cada linha que escrevi.

Eu amei cada review, vcs foram super comigo, e a aceitação de vocês com essa fic, meio fora dos padrões, foi tudo. Valeu mesmo!

E Katy amora do meu core, sem vc isso aqui num tinha ficado lindo desse jeito rsrs, você betou tudo tão bem e mandava os caps sempre adiantado, nunca atrasando. Sabe que vai ter que me aturar pra sempre agora, já te chamei de beta de novo, e vou te encher sempre agora kkk. Te amo ass: Poia. Ai a gente se mata com essa de gêmea né, e o pior que é combina mesmo, eu braquela e vc morenaça. rsrs

Valeu pelos reviews: Nyah - Nandinha fsl, Mi2010, Mihetaylor(review e indicação), My_lullaby, Neuri, Crisdias, KahBlack, Nathi de Lima, Aryane, Jonas Cullen, Babissf, Julianaluanova, Raruiva, Lulu_fanfics, Taliria, Alemorais, Carolina Black, Di_Cullen, Bylestrange, Juallevato, Thavla, Drica Cullen, Daiamatos, Ravenna_Black, Sol

TwiBrasil – Pololoca

FF/net – Leninhaa', Hino Hyuuga Uzumaki

Fics nova – quem curtiu Traída, vai gostar dessa Love The Way You Lie

Já depois de Monster lobos e vampis nunca mais serão a mesma coisa pra mim, então tem essa nova: Chosen Por ora as fics novas só no nyah!

Madu

XD

N/A: Nãaaaooooo! Eu não quero! O fim me doi tanto! Não! Eu vou chorar mimimimi...

Aí gente, olha essa Bella que evolução: De idiota demente que tenta se matar a loba assassina que dá uma puta de presente para o marido. Aí que orgulho!...kkkkkk

Aí droga! A dor do parto é grande, mas teremos outras e eu vou estar por aqui firme forte para perturbar vcs com as minhas notas sem noção e minhas ameaças de prender o cap se não tiver coment. Então deixem seu último review de Monster elogiando muito a autora pq ela merece.

Te adoro poia, foi ótimo betar para você. Mas eu acho a sua companhia ótima então não tinha com ser diferente. Agora vai ter que me aturar muito e por muito tempo, gêmea...hushsushsushsushsus... Aí desgraça!...kkkkkkk Gêmea? Morri!

Bjks, galerinha. Katy Clearwater