Capítulo 10

O reencontro

Damon estava chegando ao restaurante quando ouviu um disparo, olhou instintivamente naquela direção e viu o carro de Bonnie estacionado e um grito agudo, que recolheu como sendo dela.

Damon ouvira Bonnie gritar e correu para o local que ouvira o grito mais rápido que pode, nem se importou se alguém o tivesse visto correr assim. Dentro da loja do posto ele se deparou com a pior cena de sua vida, Bonnie estava caída no chão, coberta de sangue, aproximou dela, sentiu seus batimentos, estava tudo quieto Bonnie havia morrido, o ódio escureceu a sua visão quando viu um assaltante ainda com uma arma em punho, ele fora o responsável pelo tiro que acabou com a vida de Bonnie. Damon o agarrou pelo pescoço e o jogou longe, fazendo com que ele se chocasse com a parede, as outras pessoas que estavam na loja saíram correndo naquele momento com um misto de alívio e terror por causa da expressão que Damon tinha no rosto, seus olhos estavam vermelhos e a sua face totalmente transformada. Raiva e desespero mandaram um frenesi por todo o seu corpo. Ele agarrou novamente o jovem ladrão inexperiente e cravou os dentes em sua garganta, a estraçalhando, ele não merecia viver, como fora estúpido por fazer isso justamente com a namorada de um vampiro, o jogou no chão quando ele também ficou sem, vida.

_ Menos um idiota no mundo. Damon falou entre os dentes.

Damon ajoelhou novamente próximo a Bonnie, ele sabia que a não a perderia para sempre, eles haviam compartilhado do sangue um do outro na noite passada e isso era suficiente para que Bonnie se transformasse, era só esperar o momento que ela acordaria para viver com ele por toda a eternidade. Ele sabia todos os contras dessa nova vida, mas estaria com Bonnie para sempre e a ensinaria, afinal Stefan tinha conseguido em relação à Elena, Bonnie também conseguiria.

Ele ouviu ao longe o som de uma sirene, provavelmente uma ambulância, não podia simplesmente pegar Bonnie no colo e sair dali naquela hora, precisava agir com cautela, mas antes de sair ele sussurrou ao seu ouvido.

_ Logo nos veremos novamente meu amor. Deu um beijo em seus lábios e saiu o mais rápido que pode.

Damon precisava tomar umas decisões práticas, como tiraria Bonnie daquele hospital? Foi até uma loja e comprou roupas para ela, pois não podia pegar as roupas dela em seu quarto, ele nunca estivera lá então não poderia entrar sem ser convidado, além do mais não poderiam permanecer ali em Virgínia, não depois do que havia acontecido, certamente as pessoas procuraria por Bonnie, não entenderiam o sumiço do seu corpo do hospital e a família dela ficaria inconsolável, ele estaria ao lado quando ela se desse conta dessa realidade, que para eles ela estava morta e não poderia nunca mais voltar a vê-los. Comprou passagens aéreas para os dois, o melhor era irem passar uma temporada junto com Stefan e Elena, afinal Elena poderia ajudar Bonnie nesse momento, pois ela também passara por isso, seriamos uma "grande família feliz" ele pensou com um riso irônico. Há muito tempo ele não sabia o que era ter uma família.

Stefan e ele passaram os últimos 145 anos numa disputa, por causa de desavenças no passado, mas Bonnie o estava ensinando a ser uma pessoa melhor, pessoa engraçado pensar nele próprio assim... Provavelmente um vampiro melhor, isso era o certo, ele não havia se esquecido de todas as coisas que fizera ao longo dos anos, mas o amor o havia trazido de volta, mesmo que ele tenha demorado além da conta para admiti-lo.

Certamente Bonnie já o estaria esperando, ele sabia que ela acordaria um pouco desorientada e precisava estar lá para ajudá-la.

...

Bonnie lentamente abriu seus olhos, estava confusa, não sabia onde estava, sentia como se saísse de um sonho ruim, um pesadelo. Olhou a sua volta e se viu num lugar assustador, deitada numa cama gelada, se sentia sozinha e assustada, muito mais do que isso, estava desorientada.

Desceu da cama, estava nua, somente com um lençol jogado sobre seu corpo, pisou no chão que era igualmente frio, deu mais uma olhada a sua volta percebendo onde estava. Bonnie estava no IML de algum hospital, as lembranças veio a ela como um turbilhão, ela estava morta! Ela chorou um pouco pela perda de sua vida mortal, afinal teria que deixar algumas das pessoas que ela amava para trás.

Ela queria sair dali, não sabia o que fazer, ao seu lado tinha uma outra maca, igualmente coberta, havia uma outra pessoa ali também, mas o lençol dele estava muito sujo, ela se sentiu impulsionada a olhar quem estava ali. Levantou um pouco o lençol e ficou totalmente horrorizada com a cena que viu, o assaltante que a havia matado também estava ali, ele tinha sua garganta estraçalhada, como se um animal feroz o tivesse atacado, tinha a aparência de quem havia perdido uma luta ou que nem tivera a oportunidade de lutar, a apreensão de Bonnie foi aumentando, ela precisava sair dali o mais rápido possível, não estava mais agüentando aquele lugar.

Bonnie se virou para a porta, precisava sair, correu em direção a ela, mas a porta foi aberta abruptamente fazendo ela se chocar em alguém ela já ia gritar quando sentiu uma mão sobre a sua boca.

_ Sou eu, já cheguei para te resgatar. Damon riu para ela com um brilho diferente em seus olhos e tirou lentamente a sua mão da boca dela. _ Bonnie, onde pensa que vai desse jeito?

Ele a estava abraçando fortemente, para lhe transmitir segurança. Bonnie parecia muito assustada, mas foi se tranqüilizando nos braços dele. Damon levantou o rosto dela e a beijou, sem se importar em onde eles estavam. Ela estava viva... transformada e ainda pertencia a ele, os momentos de agonia haviam passados, o sangue que trocaram na noite passada salvara Bonnie e a trouxera para viver com ele pela eternidade.

Após o beijo Damon, manteve-se abraçado a ela, até que ficasse realmente tranqüila.

_ Aonde ia nua assim desse jeito? Já pensou o alvoroço que aconteceria nesse hospital? Perguntou a ela dando uma gargalhada.

Só então Bonnie percebeu que estava nua. Não tinha prestado muita atenção a isso quando acordara. Ela riu e balançou a cabeça. _ Como vamos sair daqui perguntou a ele.

_ Não se preocupe, eu não estava aqui quando acordou porque fui providenciar isso para você. Ele disse entregando uma sacola para ela.

_ O que é isso? Ela perguntou surpresa.

_ Roupas, apesar de adorar te ver nua, não posso deixar você sair assim, eu não iria ressitir dar nenhum passo com você assim.

Bonnie pegou as roupas e se trocou na frente de Damon que a observava com um olhar de desejo. Quando estava pronta ele se encaminharam para a porta, estava tudo muito calmo, era uma parte pouco apreciada do hospital. Conseguiram atravessar todo o corredor sem serem incomodados, até chegar a porta, ninguém suspeitaria de um casal tão apaixonado, os dois caminhavam abraçados.

Saíram pela porta do hospital e Bonnie sentiu o ar da noite a envolver, estava começando uma nova vida, não sabia bem o que encontraria, mas ela estava feliz, Damon estava do seu lado, ela sabia que podia contar com ele. Ele a amava e isso era que importava, não havia esquecido as coisas que presenciara ele fazer, mas ele tinha mudado, mudado por ela e a eternidade os aguardariam para conhece um ao outro.

Ela morrera, não podia mais ver a sua família, sentia muito por isso, sabia que sentiria saudades, mas ela tivera uma nova oportunidade, uma vida melhorada, ela agora era uma mistura de With e vampira e estava totalmente agradecida por essa segunda chance. Eles caminharam pelo estacionamento até chegarem ao carro de Damon.

_ Para onde estamos indo? Ela perguntou a ele.

_ Damon a olhou, deu um sorriso encantador e respondeu. _ Vamos terminar o que começamos ontem, exatamente de onde nós paramos. E a puxou para um beijo ali mesmo no estacionamento. Damon a beijava com mais vontade e sua boca foi tateando o rosto de Bonnie, ele interrompeu o beijo, olhou bem fundo nos olhos de Bonnie e sussurou:

_ Eu te amo!

Bonnie colocou o dedo indicador nos lábios de Damon pra que ele se calasse: _ Eu sei, eu também te amo, mas vamos aproveitar o momento. Damon tirou o dedo de Bonnie de seus lábios o mordiscou, ela o olhou com desejo, se aproximou e mordeu o lábio inferior dele, depois o superior, contornou seus lábios com a língua e foi descendo pelo queixo, pescoço mordiscou a orelha, Bonnie rosou o nariz no pescoço de Damon sentindo o cheiro da sua pele. Ela não resistiu e mordeu o pescoço sugou seu sangue como se estivesse beijando-o, ela terminou de sentir o gosto do sangue de Damon, era muito melhor agora que ela era uma vampira também. Damon arrastou Bonnie para o banco de trás do seu carro, eles começaram a se beijar, um beijo que transbordava amor, ele jamais em toda a sua vida, se sentiu tão especial para alguém igual naquela hora. Sua língua começou a percorrer cada espaço daquela boca que ele desejava com loucura e carinho ao mesmo tempo, ele a abraçava, a tomava forte para si, sentia que depois de tanto sofrimento tinham direito ao "feliz para sempre", eles tinham chegado à felicidade, a felicidade que o para nunca mais ir embora. Damon sentia o corpo de Bonnie cada vez mais mole em seus braços, cheio de desejo, tesão, ele passava uma das mãos pelo rosto dela sentindo toda a maciez que aquela pele proporcionava, continuava a beijando inclinando seu corpo quase lhe deitando sobre o banco do carro mais e mais com seu calor e a volúpia do seu beijo, o desejo já havia tomado conta deles Bonnie sorria e soltava pequenos gemidos, ele a deitou com cuidado e foi retirando sua roupa sem desviar seu olhar do dela que se estremecia a cada peça retirada. Damon deslizou suas mãos por aquele corpo feminino que exalava um perfume sensual que o enlouquecia completamente, ele se inebriou naquele perfume provocante sentindo aquele corpo delicioso, com um profundo beijo estimulando-a convidando–a para novamente invadir a intimidade um do outro.

Damon retirou sua roupa sobre os olhares atentos de Bonnie que sentia seu corpo se arrepiar a cada pedaço de carne desnudo daquele homem perfeito, ele se posicionou sobre ela e a abraçou forte, a estreitando e comprimindo seu corpo no dela. Seria perca de tempo tentar descrever com palavras o que Bonnie sentiu, uma explosão de sentimentos tomou conta de seu corpo sonho se transformando em realidade, a única reação que ela teve foi beijar aquele homem de uma forma que mesmo se ela não o amasse ele acabaria se apaixonando.

Damon a beijou com mais vontade, foi descendo aquele beijo por seu corpo, Bonnie mordeu os lábios e sentiu seus olhos ficarem pesados enquanto sentia a língua de Damon desenhando contornos suaves pelo seu corpo. Suas mãos percorriam as curvas do seu quadril, ele a beijava e mordia alternadamente cada vez mais, os dois ficavam ainda mais excitados. Bonnie já tinha se perdido no desejo dos doces e ávidos lábios de Damon que continuava a explorar habilidosamente cada parte de seu corpo de forma ousada e sensual Bonnie gemia alto suspirava, se contorcia e perguntava para si mesma como conseguiu viver tanto tempo sem aquele homem.

Damon se posicionou e ficou frente a frente com a boca de Bonnie, que parecia estar faminta, ela esperava ansiosa aquela boca a invadir, mais ele sabia que ainda não era a hora, deslizou uma mão pela barriga de Bonnie que ficava cada vez mais sem fôlego, foi vagarosamente passeando por seu corpo a cada segundo demorado parecia uma tortura maravilhosa, sua mão passeava por todo abdômen delicado.

Damon invadiu e completou o corpo de Bonnie ambos se afogaram naquele desejo que os invadia de uma forma estrondosa. Damon provocava naquela mulher sucessões de arrepios por todo corpo. Bonnie já não tinha forças, mas buscou a ultima para segurar no pescoço de Damon e trazer para si o envolvendo num beijo completo de sabores, suas língua parecia estar em uma briga sem fim, ela passava as mãos em seu rosto descendo por todo aquele corpo másculo. Bonnie o olhava com um olhar safado que ele jamais imaginou que ela pudesse fazer os dois agora já se movimentavam em uma dança rápida e sensual, ambos nunca haviam sentido tanto a força de um amor, um amor como àquele que os fazia pegar fogo, e aquele fogo levavam todos seus fôlegos, os movimentos ficavam cada vez mais intensos, mais fortes ambos atingiram o ápice juntos e enlouqueceram juntos e se amaram juntos varias vezes naquele noite agora eles tinham a certeza de que a partir deste momento eles eram um só... Apenas uma carne... Apenas um corpo ...

FIM