*First Kiss*

Remus x Sirius/ Fluffy

One Shot

Sentaram-se na soleira da Casa dos Gritos, aproveitando para observar o céu, antes num tom azul quase negro, ser tomado por tons um pouco alaranjados. O começo de outro dia.

Sirius sacudiu os cabelos negros levemente, ajeitando as vestes da Grifinória sob seu corpo magro de 16 anos. Os olhos escuros esgueiraram-se para o amigo, Remus.

Remus estava com ambas as pernas juntas perto do tronco, passando os braços pelos joelhos e balançando-se levemente. Suas vestes também da Grifinórias estavam rasgadas, um pouco puídas e manchadas em alguns lugares com sangue. Seu rosto estava pálido, os olhos azuis acinzentados rodeados por olheiras arroxeadas.

- Desculpe. – Disse num murmúrio.

- Pelo quê? – Sirius questionara.

- Por quase ter matado você ontem... – Suspirou pesadamente, chutando uma pedrinha. O som assustara um pequeno pássaro que estava ali.

- Aquilo foi culpa minha. – Sirius dissera em resposta. – Devia ter me transformado logo.

- Eu sei... Mas é minha culpa... – Escondera o rosto no espaço dos braços. – Fui um tolo...

- Pare de dizer isso. – Sirius meneou a cabeça, irritando-se. – Greyback ter mordido você não foi sua culpa. – Passou a mão pelos cabelos do outro. – Foi culpa do seu pai por não ter protegido você.

Remus ergueu o olhar, seu rosto estava um pouco molhado pelas lágrimas que acabara deixando escorrer quando estava com a cabeça baixa. Não compreendia o porquê sempre Sirius vir com ele quando tinha as transformações.

- Por quê sempre vem, Sirius? – Questionou.

- Porque... – Ajeitou-se para mais perto do outro e, num ímpeto, selara os lábios nos dele de forma calma, segurando seu rosto com as duas mãos. Fizera uma leve pressão para que o outro entreabrisse a boca alguns centímetros.

Remus entreabriu os lábios gentilmente, permitindo que a língua do outro explorasse sua boca de forma ávida. Mantinha as mãos em seu colo, mexendo os dedos levemente.

Quando o ar se fez necessário, Sirius finalizou o beijo, sorrindo marotamente para o outro. – O que você acha, Aluado?

Remus riu. – Está aprovado, Almofadinha.

Os dois riram, observando o sol nascer timidamente no horizonte.