Lullaby

Ship: Holmes x Watson

Beta: O Word e a Carol *-*

Avisos: Sherlock Holmes é do sir Arthur Conan Doyle. Não ganho nenhum mango furado ao escrever essa fanfic. Slash, ou seja, dois homens gostosos (Robert Downey Jr. e Jude Law) se pegando XD

Sinopse: O violino sempre foi o problema...

- Holmes, você quer parar com isso? – Um Watson realmente irritado resmungou de sua cama.

Sherlock o ignorou completamente, continuando a tocar seu amado violino de primeira mão na escala cromática mais alta que conhecia, somente para ter o prazer de irritar seu colega de quarto, o doutor de cara amarrada, Watson.

- Eu preciso pensar, Watson – Disse pausadamente, andando de um lado para o outro com o cachimbo preso nos lábios.

- E eu, dormir! – Ralhou o médico.

- O caso do Lorde Blackwood é mais importante que horas de sono, Watson. – Retrucou despreocupado, mexendo um pouco nas mechas castanhas desalinhadas no topo de sua cabeça.

Agora o doutor Watson bufara profundamente irritado. Ergueu-se num pulo, nem calçando os sapatos que ficavam ao pé da cama, indo descalço e de pijamas até a saleta desorganizada.

- Oh, Watson, que bom que se uniu a mim nesse caso! – Sherlock exclamou admirado, observando o amigo irritado dos pés à cabeça.

John rolou os olhos impaciente, perambulando sem cerimônias para perto do amigo. – Não vim me juntar a você, seu idiota. – Esbravejou com certa irritação, tirando o cachimbo da boca de Holmes. – vim fazer você dormir.

- Bem, isso é um pouco irrelevante agora e... – Fora interrompido pelos lábios vorazes do médico, que fizera questão de atirar o violino no chão, produzindo um banque suave, mas sem quebrá-lo.

Sherlock acabou se deixando levar, passando os braços ao redor do pescoço do médico quando este o batera contra a parede perto da janela, abrindo os botões de sua camisa com as duas mãos, escorregando a peça pelos ombros do detetive até o chão.

- Você andou lutando? – Esfregou-se levemente no peito um pouco definido do detetive, distribuindo beijos por toda a base de seu pescoço.

- Isso também é irrelevante. – Sherlock zombou, apalpando o volume que se formara nas calças do pijama de Watson.

O médico deu um sorrisinho discreto, esfregando-se contra o corpo do detetive, deixando o suspensório preso à roupa de baixo, abaixando as calças sociais até os tornozelos do outro.

Holmes ergueu as sobrancelhas levemente, finalmente dando-se conta que estava praticamente nu, recebendo carinhos nada cristãos em suas partes baixas pela mão hábil de seu parceiro. Segurou firmemente os ombros do doutor, encostando a cabeça na região.

Watson passou a masturbar Holmes com mais velocidade, baseando-se nos sons que ele emitia a cada movimento. Era divertido ver o grande Sherlock à sua mercê, passivo a seus mais profundos desejos, totalmente entregue a ele.

- Watson... – O doutor sentiu que o pano de suas calças ia explodir só com aquele movimento dos lábios de Holmes em sua nuca, sussurrando seu nome ao pé do ouvido de uma forma pecaminosa.

Sherlock nem precisou se esforçar muito para masturbar o doutor Watson, apenas um leve roçar de seus dedos no membro pulsante do médico que ele atingira seu ápice, deixando sua mão completamente encharcada pelo jato quente.

Aquele leve movimento dos dedos de Holmes por dentro de sua calça foi capaz de fazê-lo chegar ao seu ápice em meio segundo, fazendo-o bombear o membro do amigo com mais força até sentir sua mão ser invadida pelo líquido quente do outro.

O médico deitou a cabeça no ombro do moreno, respirando o cheiro de colônia barata e suor nos ombros dele. Era aquela peculiar característica de Holmes que ele mais gostava. Seu cheiro.

- Isso foi realmente... Inusitado. – Holmes resmungou com um pouco de cansaço, aspirando o cheiro de colônia masculina da nuca de Watson. – E parabéns, doutor, você conseguiu me cansar.

O doutor riu com astúcia, sorrindo. – Agora eu vou poder dormir. – Disse bem perto do ouvido do detetive, lambendo sua nuca rapidamente. – Boa noite, Holmes.

Sherlock observou Watson se afastar até que ele sumisse na escuridão do quarto.

- Boa noite, Watson.