Oi, pessoal!

Bom, essa é minha primeira coleção de one-shots sasusaku.

Espero que apreciem :)


O guarda-chuva.

O guarda-chuva é uma das maiores invenções criadas pelo ser humano, pois além de sua função principal e com certeza a mais popular de nos proteger contra a chuva, ele tem o poder de aproximar pessoas...

Leu aquilo na capa de uma revista de sua mãe Mikoto e riu de si mesmo por deixar que seus olhos passeassem por algo tão sem importância como aquela baboseira feminina de como se chegar numa mulher de mil e uma formas diferentes, sem que levasse um toco no meio do processo.

- Que idiotice! – Amaldiçoou o redator incompetente que deixara publicar aquela matéria, se é que aquilo podia ser considerado uma matéria. Levantou-se rapidamente do sofá e seguiu seu caminho para a faculdade.

Ironicamente o dia estava nublado e provavelmente a chuva intensa precipitar-se-ia logo logo.

Olhou para o céu e desejou que naquele momento passasse um táxi ou que qualquer um de seus poucos amigos o avistasse no ponto do ônibus. O que não acontecera e a espera de quase 15 minutos já o estava deixando louco. – Que dia horrível! – Reclamou baixinho lembrando-se da nota ruim que tirara na prova de cálculo básico e da falta de sorte que tivera por ter ignorado o aviso de sua mãe para que levasse o guarda-chuva, pois o jornal avisara que o tempo mudaria drasticamente naquela tarde. – Maldição! Quem é que acredita nessas besteiras de previsão do tempo? - Perguntou-se sarcasticamente enquanto arqueava uma sobrancelha e levava uma mão aos cabelos negros que exibia num belo corte moderno.

- Quer uma carona? – Ouviu uma voz feminina atrás de si e teve certeza de quem era a dona dela. Aquela garota... Referia-se à moça de cabelos rosados com quem estuda há mais de dois meses, mas com a qual nunca tivera coragem de conversar. Eles trocavam olhares tímidos durante as aulas, entretanto não passara disso. – Então, você vem? – Insistiu a moça com um sorriso nos lábios, apontando para o guarda-chuva vermelho com bolinhas brancas em suas mãos. – É melhor se apressar, a chuva ta aumentando... – Ficou tão distraído com aqueles intensos orbes verdes ou talvez com aquela cor inusitada dos cabelos dela, que nem percebera que a chuva já havia molhado grande parte do asfalto e nem mesmo a proteção do ponto do ônibus era suficiente para lhe garantir uma cobertura decente.

- Uhm... claro. – Respondeu sem graça, pois imaginava a sua cara de bobo naquele exato momento, isto é, no primeiro real contato que tivera com ela. Ficou ainda mais sem graça quando sentiu seu braço sendo envolvido num enlace repentino da garota.

– Ahm... você tá se molhando todo, é melhor chegar mais perto não acha? – E o sorriso dela aumentou, deixando-o completamente sem jeito e com as bochechas pra lá de rosadas.

- Sabe, Sasuke... – E foi a primeira vez que ela disse o seu nome, e para ele foi uma completa surpresa que ela o soubesse. – Eu li numa revista que guarda-chuvas são invenções muito importantes...

Ele ficou em silêncio para acompanhar o raciocínio da garota, enquanto fitava seriamente um ponto imaginário a sua frente. – Então, não só protege a gente, como também aproxima pessoas... – E nesse momento seu sorriso ficou tímido, assim como a face corara instantaneamente. – Acho que a revista tinha razão né, afinal há alguns minutos nem nos conhecíamos direito e olha só como estamos agora. – Desviou o olhar dele e fitou a bela casa com traços bastante tradicionais à sua frente. – Pronto, tá entregue!

Em poucos minutos chegaram à residência dos Uchiha, e Sasuke ficou tão entretido com a companhia dela que nem se dera conta de que haviam chegado. – Acho que somos vizinhos, eu moro logo ali na esquina. – E abrindo um sorriso de orelha a orelha, disse já se afastando. – Até amanhã, Sasuke. E não se esqueça, meu nome é Sakura...

E ele ficou lá, parado na frente do portão de casa olhando-a se afastar, com cara de bobo. – É, às vezes, e só às vezes, tem coisas que valem a pena nessas revistas femininas... – Admitiu para si mesmo, e é claro, só para si mesmo, que havia determinada sabedoria naquelas palavras que lera mais cedo antes de sair para a faculdade.

– O guarda-chuva realmente é uma grande invenção... – Sorriu para si com a irônica conclusão a qual chegara.


E aí, gostaram?

Reviews são sempre um grande presente para a autora aqui ;)

:*

Hime-chan