Oi Pessoas :D

Bom, cá está a Hime novamente (ai desse jeito vocês terão overdose de hime hehe)

Então gente, essa one-shot SasuSaku é uma fic idealizada pela Hime-chan e a autora Pri Cloud (que posta suas fics lindas lá no site Nyah e cujo link do perfil vocês poderão encontrar no perfil da Hime).

Há alguns meses, convidei a Pri para rascunharmos uma sasusaku humor/romance. Daí, resultou nessa one-shot.

A Pri Cloud é uma autora não somente fofa, mas incrivelmente competente. Quem conhece o trabalho dela, sabe ao que me refiro :D

Foi um grande prazer trabalhar contigo, flor. Eu adorei a experiência e espero que se repita outras vezes :)

No mais, desejo que as senhoritas leitorinhas fofas curtam mais um escrito feito com muito carinho :)


Incrivelmente estranha, ridiculamente sensual.

por Kahlihime e Pri Cloud

A primavera é realmente uma linda estação. Os pássaros parecem mais alegres, cantam com mais estímulo, as flores desabrocham tão belas, as pessoas sorriem mais...

Ah, como ela adorava aqueles quatro meses do ano.

Principalmente porque justamente nessa primavera no caminho da escola, encontrava acidentalmente com ele. O menino que chegara recentemente em sua classe.

Seu Sasuke-kun...

Não que ele fosse dela de fato, mas assim costumava imaginar.

Imaginação era algo que Sakura tinha de sobra.

Andava de bicicleta todos os dias até a escola e no percurso sempre o via de longe, mas a dificuldade em saber como agir perto dele era tremenda, não saberia o que dizer, não queria parecer a maior das tolas na frente do garoto mais bonito do colégio. Com certeza ele vai me achar a maior testuda desastrada de todo o universo.

Equilibrava-se meio sem jeito nas duas rodas, imaginando como ele reagiria se ela chegasse para conversar. Oi, sou Haruno Sakura, você vem sempre aqui? Nossa... que péssima forma de se chegar, Sakura! Ta na cara que ele vai saber que está caidinha por ele...

Como ela gostaria de ter alguma noção do que se passava na cabeça de seu Sasuke-kun, o que ele pensava a seu respeito, ou se pelo menos tinha ciência de sua existência. Acho que ele nem sabe que eu existo.

Apertou vacilante o guidão ao vislumbrar aqueles cabelos negros esvoaçando pela velocidade com que ele pedalava, movimentando seu corpo em perfeita sincronia e destreza, tornando a vista da moça uma verdadeira obra de arte tendo como pano de fundo aquela rua acarpetada com pétalas das mais diversas flores e o sol que fazia questão de iluminar seu Sasuke-kun...

Que em tão pouco tempo tornou-se... Seu mundo.

Mas como em meio a tantas garotas muito mais bonitas e com menos testa que ela, ele iria ao menos notar sua presença? Sakura sabia que ele nunca seria o seu Sasuke se nada fosse feito a respeito. Se ela não fizesse nada a respeito. Então, tomada por uma força encorajadora, ela acelerou a pedalada...

Mal imaginava que Sasuke-kun já notara sua presença há um tempo.

Lá vem aquela garota esquisita... Como ela é estranha... sempre me rondando, me seguindo, mas nunca fala nada comigo.

Ele se sentia incomodado, não fazia tempo que havia se mudado para lá e estava um pouco deslocado com toda aquela gente o cercando. E logo a menina que ele achou que seria diferente das outras pessoas por ser educada e aparentemente mais inteligente que os demais, agora estava seguindo-o sem explicação alguma!

Tudo bem, de fato, ela é diferente das outras pessoas, mas eu não queria que me seguisse desse jeito, parece que tá me espionando.

Para completar sua perplexidade pela situação embaraçosa, a moça de cabelos rosados o alcança depois de tanto tempo...

O que Sakura não imaginava é que no embalo frenético no qual guiava a bicicleta nem em um milhão de anos conseguiria parar a tempo de evitar o inevitável.

O encontro tão sonhado transformou-se no encontrão inesperado e que logo comprovaria sua teoria sobre toda sua vida: desastrada! Testuda desastrada!

Estava tão perdida em seus pensamentos que nem ao menos percebeu a posição ridícula em que estava: Sasuke no chão com os olhos arregalados fitando incrédulo a menina que estava acima de si, sentada de forma nada discreta em cima de seu abdome. Mas que garota louca!

Assim que se dera conta da situação desagradável, a forma como Sasuke olhava para ela e a saia de colégio que teimava em voar ao ritmo do vento, Sakura não sabia mais o que dizer a não ser uma única palavra repetida diversas vezes embaixo de um sorriso tremendamente amarelo.

gomen ... Sasuke-kun .. gomen nasai!

Essa garota pode ser meio pirada, mas... Nossa, fica incrivelmente linda corada. Deixou que sua mente viajasse pela face rosada de Haruno, admirando cada detalhe os quais ele nunca teve a oportunidade de ver porque nunca havia estado tão próximo dela. Até que esse acidente veio a calhar. Achou engraçada a forma como a atenção dela rapidamente dispersou para conter a saia que se mantinha revolta por causa dos ventos instáveis de primavera.

Estava tão compenetrada em sua tarefa que nem ao menos se lembrou que ainda permanecia em cima de Sasuke, no meio do chão da praça, sua saia voando, em cima de Sasuke!

A vontade de gritar foi enorme e a tonalidade de vermelho em sua face atingiu graus inimagináveis! Kami-sama! Que droga!

Num impulso esbaforido, tentou levantar-se...

Infelizmente (ou felizmente) o pneu da bicicleta dela fora mais determinado e sua saga incansável em sair correndo do local foi completamente frustrada por aquele pedaço de borracha inútil (ou talvez útil até demais...).

-Ai!

Outro tombo. E esse foi feio:

Um arranhão em cada cotovelo, joelhos idem.

Uma situação pra lá de embaraçosa.

E Sasuke embaixo de si, só que agora por completo.

Ela podia sentir até mesmo a respiração dele chocar-se contra a sua.

Sim, pelo que ela sabia, ela era a única menina do colégio a ter Sasuke-kun literalmente debaixo de si.

Droga! Não era assim que eu sempre sonhei! Droga! Mentalmente praguejando, Haruno manteve seus olhos fechados porque nunca teria condições de encarar aqueles ônix assim, tão de pertinho e depois de tudo o que ela fez com ele. Isso foi quase uma tentativa de homicídio!

Olhando para a situação em que aquela moça metera não só a si mesma, mas a ele também, Sasuke se perguntava o que diabos ela tentou fazer. E por que pressionava tanto seus olhos se na verdade deveria era pelo menos olhar para os estragos feitos em seus joelhos e cotovelos. Era para ela estar chorando, pedindo ajuda, seja lá o que for e não permanecer imóvel desse jeito. Deve ter doído...

Todavia, por mais que ele reprovasse a atitude daquela moça esquisita, de cabelos rosados, meio louca e que o perseguia por alguma razão, não conseguia deixar de admirar aquele rosto tão rubro e indefeso.

Sasuke sabia que não podia exigir nada dela porque, afinal, tudo isso aconteceu por sua causa. Ele só não sabia o motivo, mas o fato era imutável e ele teria que arcar com a responsabilidade. Fez tudo isso por mim?

O Uchiha passou a observar aqueles lábios trêmulos e tão próximos, que acusavam uma dor não só física, mas algo mais intenso cuja razão ele não entendia muito bem. Contudo, toda aquela situação o deixou inexplicavelmente... Aceso. Foi quando, com derradeira rapidez, Sasuke selou seus lábios nos dela sem hesitar. Te ver tremer é tão... Irritante!

Sentir aquela pele macia parar de tremer ante a pressão de seus lábios foi para Sasuke a maior de suas conquistas.

Sentir aquele sonho se realizando tão inesperadamente foi para Sakura... O fim dos tempos!

Eu não acredito... Eu não posso acreditar... O Sasuke me beijou! Na boca! Oh meu Deus, ele me beijou! O que eu faço agora, o que eu faço?

E num movimento brusco, Sakura tenta se levantar e sair imediatamente da presença do cobiçado Uchiha Sasuke, talvez para não decepcioná-lo com um beijo tão chocho. É, por incrível que pareça, Sakura era meio insegura. Entretanto, não seria tão divertido se ela conseguisse tal proeza.

Não.

Seus passos foram travados por duas mãos firmes e cuidadosas que a puxaram de volta... Para cima dele... Para cima de Sasuke.

-Para que a pressa? – perguntou, dissimulado, para a garota que mal conseguiu se recuperar da surpresa.

-Sas... Sasu... Eu... Você... – a rosada, desesperada, tentava formular uma frase.

-Está fugindo porque eu te beijei? – pergunta, achando graça – É... Você é mesmo um pouco esquisita. E doida. E eu não sei por que estava me seguindo, mas... Da próxima vez que tentar me espionar... – ele aproxima seus lábios do ouvido da moça e solta num sussurro – O castigo vai ser pior.


E aí, meninas, gostaram?
Pri e hime quebraram a cabeça durante muitoooo tempo para rascunhar algo fofo e engraçado pro casal.
Tomara que tenha agradado as senhoritas e seria muito legal receber reviews com suas opiniões :D
Beijinhos
Pri e Pri :)

PS: A hime tá com uma vontade de postar a sasusaku "Em nove dias" amanhã... *vocês gostariam disso?* :D